História Histórias de terror Japonesas ☆ - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Japonesa
Tags Japao, Lendas, Terror
Visualizações 108
Palavras 831
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Terror e Horror
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Oiiee, espero que goxtem >.< ♥🍙

Capítulo 49 - O Misterioso Pergaminho Ilustrado dos Monstros


O "Bakemono Tsukushi Emaki", literalmente "o pergaminho ilustrado com toda sorte de monstros", é um dos vários pergaminhos realizados no final do período Edo, por volta do ano de 1800, que não possui quase nada escrito e de autoria desconhecida.

Contém as ilustrações de 12 monstros, dos quais, fora o Kitsunebi ou fogo-fátuo em português, os 11 restantes não são encontrados nem mesmo no "pergaminho ilustrado da noite dos cem demônios"* ou no "diagrama dos cem monstros".** Possui 30 centímetros de largura por 3 metros de comprimento e a maioria dos monstros apresentados, são relativos à água.

No pergaminho, figura o Kitsunebi sem a transcrição ao Furigana e o restante dos nomes dos 11 monstros, teve a transcrição adicionada mais tarde, o que demonstra que sem a devida adaptação, não seria possível ler os ideogramas chineses dos nomes desses monstros que não encontram similar na literatura japonesa.

O misterioso pergaminho possui nomes de monstros tais como Nikurashi, Nanjaka, Uyauyashi, Mappira, Byorori entre outros, que denotam pela sua posição e atitude, que se trata provavelmente de uma brincadeira de palavras, que definiu os seus nomes e essa tendência comparte características comuns com o "pergaminho da noite dos cem demônios", guardado pelo arquivo Bunko da província de Kumamoto. Atualmente, o pergaminho está sob a guarda de Kouichi Yumoto, curador do museu da cidade de Kawasaki.

*(百鬼夜行絵巻 Hyakkiyakou Emaki)

**(百怪図巻 Hyakkai Zukan)

汐吹 Shihofuki - Desenhado como um ser que emerge por entre as ondas e que espirra água através de uma tromba semelhante a de um elefante e inclusive, seria tão grande quanto o paquiderme. Possui braços finos, suas mãos são representadas por barbatanas no lugar dos dedos e ainda, possui narinas. Devido ao estilo de desenho, acredita-se que tenha sido a mesma pessoa quem desenhou este, o Bakkan Nyudou e o Jiumen. Acredita-se que seja um monstro d'água como o Kappa.

馬肝入道 Bakkan Nyudou - Pertence a linhagem de Nyudou ou seja, de monges monstros. Possui um grande nariz (Sendo similar ao Tengu) e grandes orelhas. Suas pupilas são encarnadas e resguarda o rosto com uma barba branca. O seu nome, Bakkan, representado em sua grafia original, significa "fígado de cavalo" no qual, na cultura popular antiga, tal órgão era considerado extremamente venenoso e ainda, compartilha o mesmo nome de um remédio fitoterápico chinês, no entanto, a relação desses dois itens com o monstro é desconhecida.

有夜宇屋志 Uyauyashi - Está desenhado de joelhos e seu aspecto se assemelha ao de um sapo (Bufo japonicus), ou de um pedaço disforme de carne (Semelhante à condição folclórica Nebutori ou ao Youkai Nuppebbou). Sua pele possui várias manchas esbranquiçadas.

真平 Mappira - Possui uma face de cachorro e suas patas traseiras são longas. A criatura é representada vestindo uma espécie de babeiro de pano vermelho e suas unhas são pretas.

充面 Jiumen - Sua boca é representada pelo número 1 em japonês, ou seja, por uma linha horizontal e desenhado com uma expressão de olhar fixo. O entorno dos seus olhos é vermelho, cultiva bigodes pretos, veste um pequeno gorro azul e um quimono da mesma cor, amarrado por uma faixa vermelha e oculta suas mãos nas mangas. Suas orelhas são grandes e o formato é semelhante aos do já apresentados Shihofuki e Bakkan Nyudou. Se pode observar que suas orelhas não são humanas e compartilham uma forma semelhante a das orelhas das fadas e demônios da cultura ocidental. Com a mesma pronúncia mas com caracteres diferentes, existe a palavra japonesa Jiumen(渋面), para expressar quando o rosto de uma pessoa demonstra desgosto.

飛代路理 Byorori - Seu aspecto se assemelha, ou melhor, é idêntico ao de uma cobra, e apesar do seu nome possuir o sentido de "saltar", provavelmente se trata apenas de um jogo de palavras.

蟹鬼 Kani Oni - A criatura é representada com um rosto mais ou menos semelhante ao de um humano ante o corpo de um caranguejo ou mais precisamente, de uma aranha. (Sua forma se aproxima do Bake Gani, Tsuchi Gumo e Ushi Oni). Está desenhado como tendo uma grande boca com presas afiadas.

波蛇 Namija - Uma onda alta está desenhada com a forma ondulante de um dragão. O  monstro d'água possui olhos e a expressão de possíveis 2 chifres.

狐火 Kitsunebi - Literalmente "fogo de raposa", é uma manifestação considerada fantasmagórica, relatada por todo o Japão, com exceção de Okinawa, desde a antiguidade. Também é chamado de Hitobosu, Hitomoshi, Rinka, cujo equivalente ocidental é o fogo-fátuo .

滅法貝 Meppou Kai - A criatura está desenhada com a forma de uma concha com olhos e cauda.

為憎 Nikurashi - Está desenhada como uma mulher com longos cabelos desgrenhados.

為何歟 Nanjaka - Apenas a parte inferior do seu corpo está desenhado no pergaminho. A parte do tórax ou mesmo seus tornozelos não estão representados e desconfia-se que a rara criatura seja apenas isso e portanto, não encontra nenhum similar na cultura japonesa. O especialista em monstros do folclore japonês, Kiyoaki Ooshima, diz que não encontra sentido em um monstro assim, ser descrito desse modo incompleto e o Nanjaka é motivo de calorosas discussões entre acadêmicos no Japão.



Notas Finais


#Turururu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...