História Histórias macabras - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 32
Palavras 429
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - Vida Perdida


Os fios do curto cabelo caíam sobre sua face. Ali, deitada e sem poder respirar direito, a jovem perdia sua vida.


As batidas de seu já fraco coração ecoavam em seus ouvidos. O silêncio naquele lugar era quase etéreo. Estava envolvida no frio abraço da morte, já sentia seu corpo cedendo. Mas seu executor não permitiria isso. Queria que ela sofresse mais.


Puxando-a de forma violenta e a arrastando pelo quarto, ele a levou para uma sala que tinha os mais variados aparatos médicos. Ela não escaparia tão facilmente. Assim que estava novamente curada, voltou à sala de tortura.


Foi jogada no chão, onde caiu com o rosto virado para o chão e quebrou seu delicado nariz. Sem poder se mover por conta da dor, o homem se aproximou e desceu a marreta contra as pernas da moça, partindo ao meio cada osso que existia na região da canela. Ela gritou, e isso fez com que ele ficasse extasiado.


Enquanto ela chorava, ele pegou pregos e os esquentou. Olhou-a de cima a baixo, se agachou ao lado e pregou suas mãos ao chão. Ah... Os doces gritos dela o faziam sentir uma excitação que nunca experimentara antes com qualquer outra de suas vítimas. Talvez o fato de ela ser sua esposa fosse o estopim dessa sensação, mas não saberia dizer ao certo. 


Agora ela não poderia escapar de forma alguma, e ele já não queria mais ter piedade. Com uma navalha, fez um profundo corte no abdômen dela, cuidando para não acertar nenhum órgão, artéria ou veia vital. A dor foi tanta que acabou desmaiando.


Ao acordar, viu seu marido com algo rosado na boca. Era semelhante a algum tipo de mangueira. Assim que sua visão estabilizou, viu que o tão estranho objeto vinha de dentro dela. Ele estava a comer o intestino da moça, era isso o que sua visão antes deturpada mostrava. Seu intestino. Não sabia ao certo quantos órgãos já tinham sido devorados, mas sabia que logo morreria.


Foi deixada sozinha por alguns instantes, mas foram o suficiente para tomar uma atitude. Suas mãos haviam sido soltas dos pregos, e ele havia esquecido a navalha. Talvez acreditasse que ela não seria esperta o bastante. Assim que ele se aproximou, chamou por ele.


- Ethan... Por favor... Venha aqui, pois tenho algo para te dizer. - sussurrou sem forças. 


Assim que ele se aproximou e agachou, ela usou suas últimas forças para cortar a garganta dele. Sangue jorrou sobre a moça, que pode respirar aliviada uma última vez.


Os fios do curto cabelo caíam sobre sua face. Ali, deitada, a jov em perdia sua vida.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...