História Histórias, ponto de vista e desabafos - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 17
Palavras 510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, Magia, Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 28 - No meu tempo


No meu tempo, eu brincava na rua como se não houvesse um amanhã. Lembro me da minha vó/mãe que me fazia comer todos os legumes comprado com tanto custo, meu irmão que jogava bola na rua ou no campinho de terra ele jogava de pé descalços sem medo de machucar o dedo e sempre se machucava vovó/mamãe passava mertcholate e eu ouvia os gritos de dor o que me fazia rir de seu desespero. Boneca? Não era baby a life era uma boneca de plástico comprada na fera que a perna ou o braço saía dias depois por total descuido, lembro me do dia em que ganhei uma  sandália de marca eu não queria tirar mais, lembro me também que me juntava com minhas amigas pegavamos nossas bonecas de plastico, tecidos velhos, agulha e linha e passávamos a tarde costurando diversas roupas e no final fazíamos um desfile em que todas ganhavam, lembro me da vez em que peguei piolho de uma colega e eu com meus cabelos black power no maior sacrifício de me livrar daquelas pragas era vinagre com sal, e pozinho de cachorro, também me lembro do meu primeiro bambolê eu não sabia rebolar, mas brincava por pura diversão, da minha prima que me fazia de besta e criança é criança não é?! A tia vó que eu até hoje chamo de mãe, lembro do dia em que meu irmão não queria tomar o banho da tarde e saiu correndo pelado na rua e eu no mesmo estado que ele fui atrás, ah...

*suspiro*

São tantas coisas para contar... E como me lembro de tudo?? Dois motivos para mim não esquecer. Primeiro: coisas ou tempo bom a gente nunca esquece; segundo: não faz tanto tempo assim; na verdade 14 anos, sim 14 agora são 14 não sou velha sou muito nova na verdade, não sei nem o porque de no meu tempo, talvez porque combine mais ou para ser mais das antigas, mas eu não sou, sou de 2003 não de 1995 mas vivi a muita coisa.

Os nokias tijolão que caia e não quebrava, os desenhos na tv globinho que hoje faz muita falta, os anéis de plástico vindo como brinde da balinhas, os cremozinho e piknik da vizinha, os sorvetes caseiros que era como uma "concorrência" mas era tudo amiga, a e as vizinhas fofoqueiras, até hoje, mas antes não cuidavam da minha vidinha como antes elas estavam mais para cameras de vigilância, o cheiro de fumo da minha bisavó e o cheirinho de velha que eu tanto adoro e até hoje sinto.A bênção mãe! Bênção pai! De todos os Dias, o tempo em que eu só brincava de esconde-esconde, dona da rua, elefante colorido, pega-pega, chicotinho queimado, 7 cacos, e o meu medo de bolas de futebol que dura até hoje, as corridas descalças eram as melhores, músicas da xuxa. Saudades da minha inocência e das brincadeiras, minha mente sem malícia, inocência nos olhos e um mundo perfeito.

Tantas e tantas coisas, quem sabe eu não continue contando outro dia outra hora eu irei adorar, contar de ontem...




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...