História Hitsugaya e a capitã Assassina. - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bleach
Personagens Hyōrinmaru, Ichigo Kurosaki, Rangiku Matsumoto, Rukia Kuchiki, Shihouin Yoruichi, Soi Fong "Soifon", Toushirou Hitsugaya
Tags Anime, Bleach, Hitsugaya Toushirou, Soi Fong, Soifon, Toshiro Hitsugaya, Toushirou, Toushirou Hitsugaya
Visualizações 123
Palavras 3.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, pessoas. Tô de volta com mais um capítulo e com essa ilustração super legal. Eu msm quem fiz, exclusivamente pro capítulo. Bom, mas sem mais "blá-blá-blá" e vamos logo ao que interessa.
Boa leitura à todos.🗿

Capítulo 6 - Exaustão.


Fanfic / Fanfiction Hitsugaya e a capitã Assassina. - Capítulo 6 - Exaustão.

O rapaz de cabelos brancos estava com sua cabeça baixa e com seu antebraço direito sobre sua barriga. Era assim que ele andava, lentamente pela calçada deserta até que o humano de cabelo laranja aparece correndo em sua direção e já fora de seu corpo. O albino olha pra figura à sua frente e quase gemeu em desgosto pois afinal, ver o humano ali já era resultado dele imaginar infinitas formas de ter que enfrentar mais dor de cabeça e, embora já estivesse esgotado por hoje e de sua paciência estar por um fio, o menor não desvia sua direção, a qual lhe era considerada em negativa, até que ele decide então cessar seus passos, ficando parado ali mesmo, olhando para o humano que se aproximava de si e, ironicamente, só no último instante o capitão pensou em fugir dali na tentativa de evitar mais conturbarções mas apesar disso ele não se moveu pela idéia momentânea, até porque, pensando mais racionalmente, ele sabia que sua tentativa seria inútil contra o Kurosaki. Então, como última opção, ele fica ali mesmo, parado como uma estátua e a espera de um milagre que pudesse lhe fazer evitar mais brigas.

Kurosaki:_Toushirou! Você tá bem?!-Indagou o ruivo, ainda correndo em direção ao capitão e o mesmo apenas bufa irritado em consequência do morango ter o chamado de forma tão irreverente.

Hitsugaya:_O que tá fazendo aqui?-Perguntou ele, ignorando completamente a forma como o humano havia o chamado pois afinal, estava sem paciência pra dar seus recorrentes sermões quanto à essa falta de formalidades por parte do humano. Ichigo, por sua vez, agora finalmente pára de correr, ficando frente-a-frente do shinigami.

Kurosaki:_Eu recebi um alerta do meu distintivo de shinigami substituto e vim pra cá o quanto antes.-Relata resumidamente e com sua expressão séria porém subitamente seu semblante muda para uma de preocupação ao notar alguns hematomas e arranhões no menor à sua frente._Desculpe a demora, mas-.

Hitsugaya:_Volte para escola, Kurosaki. Esse serviço não é seu.-Ordenou atravessando as palavras do humano friamente e ele se surpreendera um pouco com isso.

Kurosaki:_O que houve com você? Tá um bagaço.-Comenta enquanto que o examinava com seus olhos.

Hitsugaya:_Não é da sua conta...-Diz ele revirando seu rosto em total desgosto pelo comentário do humano sobre ele.

Kurosaki:_E cadê o hollow? Você o derrotou pelo menos?-Questiona desviando sua atenção em todos os arredores do menor, a procura do inimigo.

Hitsugaya:_Baka! Que parte de "não é para se envolver" você não entendeu?!-Indaga alterado e fazendo o ruivo voltar sua atenção à ele.

Kurosaki:_Será que você não poderia dizer pelo menos um "obrigado" por eu ter vindo ao invés de reclamar?!-Exclamou alterado.

Hitsugaya:_Essa missão não é sua, Kurosaki! Não interfira!-Ordenou ele, mais alterado.

Kurosaki:_Eu não dou à mínima de quem é essa porcaria de missão, entendeu?! Eu só quero proteger minha cidade e as pessoas com quem me importo, droga!-Responde ainda mais alterado do que o capitão.

Hitsugaya:_Kurosaki, essa missão é perigosa demais pra você, deixe isso comigo.-Diz ele em tom mais controlado na tentativa de fazê-lo parar de gritar pois sua cabeça começava a latejar.

Kurosaki:_É justamente por isso! E além disso, como é que eu posso deixar você resolver isso sozinho depois de ver o seu estado?!-Argumenta ainda mais alterado._Droga... Pra onde ele foi?!-Questiona enquanto se vira de costas com a mão no cabo de sua espada.

Hitsugaya:_Kurosaki, esse assunto não é seu..-Tenta novamente, desta vez no seu tom mais baixo na esperança do humano amenizar seu tom também.

Kurosaki:_Cala a boca! Não vem me dizer que não é da minha conta porque é da minha conta sim!-Fala ainda alterado e se virando de frente ao menor, novamente o encarando._Tá vendo?!-Diz enquanto mostra bem na cara do grisalho o seu distintivo de shinigami substituto._Eu sou o shinigami substituto e meu dever é proteger essa cidade tanto quanto você!-Disse ele com um pouco de autoridade na esperança do menor desistir de querer impor suas ordens à ele._Já tá se esquecendo?!-Complementa, retirando agora o objeto da frente da face do menor e ele o fuzilava com fúria nos seus olhos.

Hitsugaya:_Você que está se esquecendo de sua posição! Se coloque no seu lugar, Kurosaki! E olhe a forma como fala com um superior!-Ordena alterado e totalmente indiferente.

Kurosaki:_VAI SE FUDER! TÁ LEGAL?!-Gritou ele com extrema revolta e a cabeça do capitão dava pra explodir de tanta dor. O menor fica apenas olhando o humano gritando enquanto que se perguntava mentalmente.

Hitsugaya:_Droga... Como é que eu fui chegar nisso..?-Se questiona em referência a discussão dele para com o humano à sua frente, que gritava e gritava palavras que o capitão nem prestava mais atenção. O albino ficava o observando calado enquanto que um desejo maior em querer desesperadamente sair dali começava a se formar no seu coração. E em sua mente agora, começava a invadir certos conflitos que testemunhou entre os adultos da seireitei e a maior parte, foram suas lembranças das discussões dos capitães em meio as reuniões, em que o menor sempre aturava tudo de boca fechada. Todavia, agora as coisas eram diferentes. Hitsugaya não só observava, mas se encontrava em uma briga. Algo que ele realmente sempre detestava. Se já não gostava de observar as brigas, imagine agora ter de participar de uma?

Seus sentimentos se tornavam agitados dentro de si, assim como seus batimentos cardíacos._EU VOU ATRÁS DO HOLLOW QUER VOCÊ QUERIA OU NÃO!! ALÉM DISSO EU NÃO SOU DA SOCIEDADE DAS ALMAS E NÃO PRECISO OUVIR SEUS SERMÕES!-Continuava o humano, extremamente alterado e o capitão apenas continuava o observando sem reação alguma.

Hitsugaya:_Ele não pára...-Até que, (como último recurso), em meio à essa gritaria toda provinda do humano o menor relaxa seu corpo, se deixando assim cair de joelhos no chão e em seguida caindo por completo. Ele fingira um falso desmaio na esperança do humano parar e desta vez com sucesso e, apesar de ter feito tal ação, o motivo de ter caído ao chão era muito mais profundo do que um simples propósito de enganar.

Hitsugaya caíra ao chão em total derrota.

Entretanto, Kurosaki agora se via bastante surpreso. O mesmo então se encaminha até o chão com seu semblante de pura preocupação.

Kurosaki caíra direitinho na performance do menor.

Kurosaki:_Toushirou?! TOUSHIROU?!-O Chama preocupado e o capitão apenas ficara imóvel prendendo sua respiração por um momento._Droga... Ele desmaiou...-Contesta, agarrando os tecidos de sua roupa com as mãos, uma na parte do ombro e outra na parte do quadril e o mesmo puxa, fazendo assim o corpo do menor se virar pra cima. Hitsugaya permanece com seus olhos fechados e com seu corpo imóvel até que as mãos do ruivo vão com tudo abaixo de suas axilas e os braços dele se movem num pulo por reflexo pois o mesmo sentira cócegas em consequência da repentina aproximação do humano e, tal reação provinda do grisalho não passa desapercebido pelo Ichigo, que agora ergue uma de suas sobrancelhas com certa desconfiança._Ei!

Hitsugaya:_Rum rum rum...-O menor não resistiu e soltou uma risadinha abafada por conta de sua boca estar fechada porém em seus lábios se alargou um indiscreto sorriso e em seguida seus olhos se abrem, deparando-se com um Ichigo o encarando com cara de indignação.

Kurosaki:_Que porra é essa..? Você não tinha desmaiado??-Indagou meio irritado enquanto cruzava os braços e o capitão, vendo que não tinha mais como enganá-lo, solta um suspiro voltando a sua expressão séria enquanto se levanta do chão um pouco. 

Hitsugaya:_Não... Na verdade eu fingi que desmaiei só pra evitar a discussão...-Confessa descaradamente.

Kurosaki:_Ah, seu filho da puta...!-Xingou ele com suas sobrancelhas franzidas mas com um sorriso bobo no rosto.

Hitsugaya se levanta por completo do chão e então volta a embrulhar sua barriga com seu antebraço direito. 

Hitsugaya:_Kurosaki, eu não quero que comece uma discussão de novo mas eu preciso ir..-Fala ele em tom de desânimo olhando pro nada. O humano o encarava sério agora e ele então se levanta do chão também, ficando frente-a-frente à ele.

Kurosaki:_Arf... Certo, acho melhor eu ir também, mas eu vou querer explicações depois sobre o que rolou aqui, tá bom?-Propõe de olhos fechados e sereno. O jovem, por sua vez, sabia que não tinha o porquê de dar satisfações ao humano, no entanto, para evitar mas discussões e também para evitar mais dor de cabeça ele apenas acende com sua cabeça enquanto soa um "Hurrum" de sua boca fechada._Até depois então.-Diz ele e logo passa pelo capitão correndo de volta pelo mesmo lugar que veio e Toushirou fica apenas olhando pro chão. O mesmo solta um suspiro profundo, deixando-se desalinhar sua postura severa. 

Hitsugaya:_Essa missão tá sendo mais difícil do que imaginei...

---Horas depois--- 

O capitão já havia retornado pra casa do humano pela janela e, embora não fosse sua casa ele realmente fez o que estava pensando. Tomou um banho gelado no banheiro, esfriando sua cabeça com a água do chuveiro e após terminar, o menor sentira fortes dores no corpo inteiro, principalmente nas costas então resolveu olhar suas costas através do espelho e seus olhos se espantam ao se deparar com um grande hematoma no local. Sey corpo doía muito mais do que antes, afinal, com o banho gelado havia esfriado seu sangue o fazendo sentir a verdadeira extensão de sua punição.

Ainda vendo o hematoma em suas costas, seus olhos se desviam ao chão e ele logo se vira de frente ao espelho novamente, colocando agora suas mãos apoiadas à pia à sua frente e ficando lá por uns instantes, apenas observando cair as gotas de água das pontas de seu cabelo molhado. O silêncio passa a reinar no local e o mesmo apenas se aproveita desse momento calmo e silencioso. Desde que chegou ao mundo humano, a agitação fora grande e o barulho intensivo, o que ocasionou em uma verdadeira dor de cabeça para si. Contudo, ele agora podia apartar sua dor e perturbação na cabeça apenas com o simples silêncio. Ele ficara assim por um bom tempo, passando a ouvir nitidamente o som das gotas de água caindo sobre a pia e até mesmo sua própria respiração, que inspirava e expirava calmamente. Entretanto, esse silêncio é interrompido repentinamente. *Toc toc*

Kuchiki:_Capitão Hitsugaya.-O chama atrás da porta do banheiro após bater na mesma e o capitão não responde e nem sequer se move do lugar._Me desculpe qualquer coisa mas eu só vim para avisar que não precisa se preocupar com aquelas humanas pois já usei o substituídor de memórias nelas.-Informá-o, referindo-se as irmãs do humano._Eu não quis me intrometer em seus serviços mas aquelas meninas estavam ficando bastante preocupadas com a demora de vocês dois.-Argumenta, referindo-se a Soifon e a ele agora. Todavia o rapaz permanecia-se imóvel com seu olhar fixo na pia até que fica na postura e pegara sua roupa de cima da tampa da privada, a vestindo em seguida._Mil perdões ter agido sem sua permissão, capitão Hitsugaya.-Pediu se curvando em frente à porta até que ela se surpreende ao ver a luz do banheiro invadir o quarto. Ela retorna a postura vendo a porta se abrir por completo e mostrando à sua frente um jovem com seu semblante sério e com seus cabelos sem volume. Ele trajava seu kimono e em seu antebraço esquerdo estava empendurado seu haori dobrado ao meio. Ele vai andando calmamente até ao lado da shinigami e, chegando ao seu lado cessa seus passos.

Hitsugaya:_...Obrigado.-Diz ele olhando pro nada e em seguida continuando seu caminhar até a cama do morango, colocando assim seu haori sobre a cama e logo se virando para se sentar. Hitsugaya havia agradecido a shinigami, pois afinal, ela havia o poupado de fazer mais trabalho, o que certamente havia o deixado mais aliviado. Um problema à menos, pensara assim em referência a iniciativa da morena. Esta, por sua vez, se mostrava com um semblante um tanto deslumbrado, contudo, ela passa a se virar de frente pro capitão e em seguida se pronuncia.

Kuchiki:_Eeeh... Capitão Hitsugaya.

Hitsugaya:_Hum?

Kuchiki:_A propósito, eu não encontrei a capitã Soifon. Bom, o gigai dela tá aqui mas ela...

Hitsugaya:_Então é isso...-Diz em tom baixo e acabando por interromper a shinigami. O mesmo passa a fitá-la em seu gigai e então dá procedência ao que iniciou._Ela não veio pra cá para buscar seu gigai... Acho que terei de tomar conta por enquanto.-Disse por fim e a Kuchiki apenas prestava atenção no mesmo._Me desculpe. Mas, eu realmente não sei pra onde ela foi.-Confessa fazendo a morena se surpreender um pouco mas aos poucos sua expressão retoma à serenidade. 

Kuchiki:_...Entendo. Bom, não quero mais incomodá-lo.-Ela se curva._Com licença.-Diz ela, logo se dirigindo à saída e, ao fechar a porta o mesmo suspira em alívio pois afinal já estava esgotado e precisava descansar. Ele deita na cama cuidadosamente por conta de suas costas ainda estarem latejando de dor e após repousar, não demora muito para fechar seus olhos até que... *Toc toc toc* alguém bate na porta, fazendo com que seus olhos subitamente se abrissem.

Karin:_Toushirou. Eu sei que tá aí.-Diz ela e o menor se levanta da cama enquanto que encarava a porta com certa confusão em seu semblante. Ele fica parado por um tempo olhando pra porta ainda até que a pequena se pronuncia novamente._Eu vou entrar, pode ser?-Disse sem nem lhe dar tempo para responder e já abrindo a porta. O jovem passa a ficar sentado na beira da cama enquanto que a pequena ia em sua direção. Ela pára à sua frente o olhando com um sorriso em seu rosto e colocando uma de suas mãos na cintura porém seu sorriso se apaga ao perceber sua expressão meio tristonha._Você tá bem?-Questiona preocupada e ele demora a responder.

Hitsugaya:_Sim... Só tô cansado..-Respondeu esquivando seu olhar dos dela.

Karin:_Ah, qual é? Por que tá tão cansado se você ainda tá no ensino fundamental?-Questionou ela na tentativa de provocá-lo mas sem sucesso. Hitsugaya permanece olhando pro nada. Não estava com cabeça pra nada mesmo. Ele agora fica pensando em como fazer uma simples criança humana entender sobre seu trabalho complexo e exaustivo, no entanto ele não chegou em nenhum ângulo concebível. Além disso, por mais que conseguisse chegar ele realmente não queria ter que dar explicações, e não só à ela, mas à qualquer um e só de pensar que ainda iria ter que dar explicações ao seu irmão mais velho já lhe deixava mais do que derrotado.

Karin ainda o olhando solta um suspiro e então arrasta a cadeira de rodas da mesa até à si._Eu iria te chamar pra jogar futebol mas parece que você não tá nos seus melhores dias.-Concluiu enquanto que virava a cadeira de frente ao seu corpo e em seguida a mesma se senta deixando seus braços cruzados em cima do apoio de costas da cadeira. Hitsugaya se surpreendera um pouco com suas palavras pois apesar de não ter explicado nada ela chegou a conclusão do que realmente estava passando. 

Hitsugaya realmente não estava nos seus melhores dias.

Hitsugaya:_Engraçado... como uma criança às vezes pode ser incrível. Os adultos muito hão de ser vazio e egoístas. Eles pensam mais em si mesmo e nunca consideram os sentimentos dos outro.-Diz em pensamento até que, ele começara a imaginar como um adulto (mas em específico, uma adulta, com seu olhar um tanto vazio) reagiria se ele falasse isso:"Soifon:_Hunf! Cansado? Você não fez nada de produtivo na missão hoje, ao invés disso só me atrapalhou e você ainda tem a audácia de dizer que está cansado? Mas que inútil..."-Foram as palavras que imaginou provindo da imagem dela em sua mente._É por isso que eu prefiro ser sincero para essas criaturas com seus corações puros ao invés dos adultos com seus corações cheio de venenos...-Reflete para si mesmo com seu olhar baixo até que o mesmo sente uma mão pequena tocando em sua cabeça e com isso ele eleva seus olhos até a garota à sua frente.

Karin:_O que houve com seu cabelo? Ele não tá espetado pra cima.-Comenta ao analisá-lo.

Hitsugaya:_Eu molhei ele.

Karin:_Tá engraçado assim.-Opina dando um sorriso com seus olhos fechados e ele nada diz, apenas levanta uma de suas mãos, segurando assim o pulso da menor com menção de retirar sua mão de seus cabelos, no entanto seus olhos se fecham com força ao sentir emanar uma dor ainda maior de suas costas em consequência de ter feito tal movimento._Toushirou, o que houve?-Indagou preocupada se levantando da cadeira agora. O capitão abaixa sua mão, se inclinando pra frente em seguida e colocando uma de suas mãos no ombro. Ele fica assim por um tempo até que abre seus olhos e mantendo a mesma postura ele logo à responde.

Hitsugaya:_Não foi nada. Só que.. acho que preciso descansar agora.-Disse ele logo retorna à postura com certo cuidado. 

Karin:_Você se machucou..?-Pergunta com seus olhos preocupados e vez ou outra suas sobrancelhas se estremeciam em plena descrença. Karin não conseguia nem acreditar na idéia pois afinal ela já havia o visto em ação e o mesmo era extremamente forte, o que ocasionalmente nunca a fez ter uma real preocupação em relação à algum dano causado por algum hollow. (Ou, como ela costumava a chamar; monstro.)

Hitsugaya:_Não exatamente..-Responde desviando seu rosto pro lado.

Karin:_Como assim? Foram aqueles monstros que te machucaram, não foi?-Questiona ainda preocupada.

Hitsugaya:_Bem... Isso não é da sua conta.-Respondeu com seu semblante de raiva ao ter lembrado do causador de seus danos. De repente a figura da assassina começa a invadir sua mente e com isso seus olhos se estreitam ficando turvos e um tanto intimidador.

Karin:_Toushirou...-O chama, o fazendo se despertar de seus devaneios e à encará-la.

Hitsugaya:_O que foi?

Karin:_Me conta o que veio fazer aqui. Você veio numa missão aqui, né?-Inquiriu e o mesmo apenas fecha os olhos.

Hitsugaya:_Hunf. E por que acha que eu vim para uma missão?

Karin:_Ue, porque você só vem quando tem coisas importantes à resolver. Não é o que sempre diz?

Hitsugaya:_Mentira. Eu já vim aqui quando estava de folga.-Diz ele, insinuando assim que não estava lá por missão enquanto à encara novamente. Onde ele queria chegar insinuando algo assim? Era simples. Pela primeira vez o menor não queria que ela soubesse que só estava lá por conta de suas "coisas importantes". Hitsugaya pretendia deixar transparecer isso, pois afinal não queria ter de dar explicações à humana já que estava sem paciência para isso. O capitão só queria que ela o deixasse logo dormir e evitar conversas eram suas prioridades agora.  Entretanto Karin, por sua vez, esbanja uma expressão meio confusa sobre o menor à sua frente.

Karin:_Eeeh... Então você tá aqui por causa de sua folga?-Questiona sugestivamente e o capitão sorri de canto vitorioso.

Hitsugaya:_Hurrum.

Karin:_Mas você lutou contra aqueles monstros?-Questiona preocupada e o pequeno sorriso do albino se apaga._Teve ter lutado, né? Por isso tá assi-.

Kurosaki:_Karin.-Chama ele à interrompendo e ela arregala os olhos em surpresa e logo se vira pra trás. Seu irmão estava com sua roupa de escola e com seu semblante sério. Nesse momento a única coisa que passa pela cabeça do capitão é que seu descanso iria ser adiado pois o humano com certeza não o deixaria descansar até que desse explicações. 

Karin:_Ichigo...

Kurosaki:_Por favor, será que você poderia nos dar licença?-Pede sereno e a pequena se espanta um pouco porém seu rosto se abaixa ao chão com sua expressão meio tristonha.

Karin:_Tá bem..-Disse por fim, logo vai se retirando do local.

Hitsugaya:_Kurosaki, eu...

Kurosaki:_Não precisa falar nada. Pode descansar aí.-Diz ele e o capitão se surpreende com tais palavras, passando a ficar até mesmo meio estático por um momento, porém o humano logo completa._Dá pra ver pela sua cara que você tá exausto chega não precisa nem falar.-Explica ele e o rapaz relaxa sua expressão em alívio agora._Depois eu falo com você.-Disse por fim seguindo à saída e fechando a porta de seu quarto em seguida.

O albino ainda estava surpreso, contudo agarrou-se a oportunidade e finalmente se deitara para por fim descansar. E não demora nada pois como sua exaustão era grande ele logo adormecera. No entanto, apenas uns vinte minutos pois seu soul page o desperta. E o mesmo, ao ter notado o som (que se assimilava ao alerta de hollows pela cidade) logo se levanta com tudo e pega seu aparelho da dobra de seu vestimentar, porém ao abri-lo se depara com na verdade, uma chamada anônima.

O rapaz então solta um suspiro de leve antes de apertar na tecla para atender.

Hitsugaya:_Capitão Hitsugaya falando.-Informa ele colocando seu celular ao ouvido.

Matsumoto:_TAIIIIICHOOOOUU!!!!-Exclamou ela com bastante ânimo fazendo uma veia da testa do menor se destacar.

Hitsugaya:_Ah! Cala a boca, sua idiota! Você me acordou! Se esqueceu que nesse horário é noite no mundo humano?! Eu tive um dia muito cansativo hoje e você faz essa sacanagem comigo!-Diz ele dando início às suas reclamações e sermões enquanto que seu rosto esbanjava uma cara boba porém toda emburrada.

E eles ficaram assim nesse ping pong com discussão de lá pra cá vindo da linha de comunicação entre a sociedade das almas e o mundo humano. Hitsugaya tacava-lhe sermões e Matsumoto apenas rebatia. 

Podia até não parecer mas o mesmo se sentia até feliz. Pois afinal, ao invés de estar falando com uma assassina vazia, ele agora falava com sua parceira de trabalho de longa data. E por incrível que pareça, uma ligação apenas já havia sido o suficiente para melhorar seu dia.

Hitsugaya estava em seus 100% agora.

Matsumoto:_Não vem com essa, e além disso eu não estav-.

Hitsugaya:_Matsumoto.-Diz ele, a interrompendo e ela passa a ficar séria por conta dele ter falado num tom calmo agora.

Matsumoto:_Hã? O que foi?

Hitsugaya:_Arigatô.-Agradeceu calmo fazendo a ruiva se espantar. Ela fica olhando pro nada até retira o telefone de orelha e dá uma limpadinha com o dedo, e após, retorna a colocar o aparelho colado ao seu ouvido.

Matsumoto:_Me desculpe, acho que não ouvir direito o que disse, capitão. Repete o que disse.-Blefou e o menor arfa irritado.

Hitsugaya:_Não disse nada. Você tá ouvindo demais. Por um acaso andou bebendo?-Diz sacana e a expressão da mesma fica tristonha.

Matsumoto:_Aaaaa... Se eu dizer que não o senhor não vai acreditar mesmo... 

Hitsugaya:_Tem razão, até porque eu tô sentindo seu bafo de sakê daqui. 

Matsumoto:_Que mentira! Não dá nem pra sentir!-Protesta acabando por se entregar e a mesma afasta o telefone do ouvido agora, rapidamente, antes de ouvir o grito do capitão.

Hitsugaya:_O QUÊÊÊÊÊ???!!!


                       






Notas Finais


Bom. É isto por hoje. Apesar do capítulo todo ter sido mais sério, no final houve uma cena de humor.
Bem... espero que tenham gostado e até a próxima.🗿👉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...