História Hogwarts e Dupont - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter, Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alvo Dumbledore, Alya, Cedrico Diggory, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nino, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape
Visualizações 25
Palavras 2.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bem :) aqui vão as casas das personagens MLB em Hogwarts.

Ah estou adotando colocar uma frase entre asteriscos quando for um pensamento.

*Marinette é uma bruxa talentosa.*

Capítulo 8 - Seleção das casas


Fanfic / Fanfiction Hogwarts e Dupont - Capítulo 8 - Seleção das casas

Quando o expresso chegou a Hogsmeade já estava bem escuro, por conta do horário mas também pela chuva e o frio que faziam na região naquele momento. Foi muito azar das crianças do primeiro ano desta vez. Atravessar o lago com Hagrid esse ano não seria tão legal, dada a temperatura e umidade. Os alunos mais velhos iriam nas carruagens sem cavalos.

Este ano, quando os alunos entravam pelas escadas de Hogwarts Pirraça estava decidido a dar boas vindas em seu estilo acertou vários com bombas de água, preferindo aqueles que estavam mais secos. A professora McGonagall logo veio para tirar o Pirraça dali, mas mesmo assim vários alunos saíram molhados. Rony foi uma das vítimas de pirraça e estava de mau humor por isso.

Minerva mandou logo todos os alunos para dentro, apressando o passo. E Caline ficou para reunir os alunos franceses e alunos dos primeiros anos, pois ainda não tinham casas selecionadas.

No salão principal, cada aluno já se dirigia diretamente para a mesa da sua casa. O salão iluminado pelas velas flutuando chamava a atenção dos novos alunos. Os alunos do Dupont estavam todos admirados por tudo, desde Londres até ali. Como nunca tinham estudado em um internato antes, tudo ali era novidade e os ambientes pareciam muito grandes. A viagem de trem foi longa, depois viram os barcos ancorados e andaram nas carruagens. Quando chegaram a primeira coisa que viram foi um fantasma jogando água nos alunos e agora viam um salão quatro vezes maior do que o refeitório do Dupont, repleto de velas uma abóbada de céu estrelado. Do fundo do salão de onde aguardavam podiam notar quatro grandes mesas cheias de taças reluzentes e prontas para um jantar. Os alunos sentados a cada uma das mesas trajavam vestes iguais, que sabiam ser o uniforme de Hogwarts, mas com detalhes de cores diferentes, representando cada uma das casas em suas cores. Muitos se perguntavam em qual casa seriam selecionados.

Harry e Rony que já estavam na mesa da grifinória olhavam para a mesa dos professores sem saber ao certo quem seriam os rostos diferentes que notaram.

Rony: -Será que algum deles é o novo professor de DCAT?

Harry: -Huum, não sei mas a ruiva que vimos lá fora parece “boazinha” demais para ser professora de DCAT, ele me lembra uma professora minha da escola de trouxas. Agora aquele professor loiro lembra o Lúcio ou o Draco, será que é um Malfoy também? Olha para as roupas dele!

Hermione: -Tem muitos professores novos, talvez tenham vindo do Dupont por causa dos alunos de lá…  

A professora Minerva entrou pelo salão principal e foi até Dumbledore conversando com ele por poucos instantes, voltando ao fundo do salão em seguida. Assim que ela se afastou Dumbledore bateu com uma colher em sua taça chamando atenção de todos os alunos. Enquanto isso, Caline castava encantamentos de vento quente e seco, deixando os alunos do primeiro ano mais confortáveis. Em algum momento ela alunos do último ano do Dupont que também estava ali, começaram a ajudá-la com isso. Ela não conseguia ignorar os alunos de onze anos ensopados por terem atravessado o lago de barco embaixo daquela chuva, deviam estar gelados!

Dumbledore: -Sabemos que estão cansados da viagem e que devem ter notado que este ano, haviam novos alunos no expresso. Os novos alunos são franceses, a escola deles foi atacada durante as férias e o ministério da magia do Reino Unido e da França entraram em um acordo para que cursem suas aulas aqui em Hogwarts. Sendo assim, os novos alunos também serão selecionados nas casas antes da ceia de boas vindas. Após a seleção de casas e da ceia, apresentarei os novos professores e falaremos de algumas novidades para este ano.

Assim que Dumbledore parou de falar, o chapéu seletor que Minerva trouxe e colocou no banco de madeira começou a cantar sua música de boas vindas para os alunos. Todos no salão prestavam atenção as palavras, desta vez a música era sobre a fundação das casas de Hogwarts. Logo após o fim da música a professora Minerva desenrolou um enorme pergaminho onde estavam escritos os nomes. Para evitar mais confusões de como deveriam ser selecionados os alunos mais velhos eles simplesmente foram colocados na mesma lista em ordem alfabética junto com os alunos do primeiro ano.

M: -Ackerley, Stuart!

Quando chamado o menino apanhou o chapéu sentou-se no banquinho colocando na cabeça. Ele parecia ansioso com a seleção,, mas logo o chapéu anunciou corvinal e o garoto deixou o chapéu ali, indo se juntar com os outros alunos na mesa de sua casa.

M: -Agreste, Adrien!

Aquilo foi um pouco estranho para todos… aquele era o primeiro aluno que não era do primeiro ano a ser selecionado. Quando chegou até o banco, Adrien se sentiu um pouco desconfortável pensando que o banco era baixo demais para ele. Então ele colocou o chapéu na cabeça em pé mesmo, torcendo para que estivesse tudo bem se fizesse assim.

CS: *Preza muito seus amigos, hei, não se preocupe rapaz deixe o banco! Não parece ser muito para você, mas seu irmão é sonserino… quer ir para a mesma casa que ele? Não? então…* - Lufa-lufa!

Adrien deixou o chapéu seletor no banco e foi para a mesa dos lufanos sendo recebido com uma salva de palmas. O professor Snape deu uma olhada mal intencionada para Félix que estava sentando ao seu lado, comentando.

S: -Surpreso e decepcionado que seu irmão caçula foi para a casa lufa-lufa? É considerada a casa dos cabeças ocas…

F: -Nem um pouco! Realmente, já esperava ele na lufa-lufa e prefiro assim, tenho certeza que ficará bem na casa. Todos os lufanos tem sorte de ter uma professora como Caline na mesma casa. - Disse com um gesto em direção a professora que ainda estava junto com os alunos terminando de secá-los com encantamentos. Félix não dava a menor importância para qual casa Adrien seria selecionado, diferente dos sangue puros do reino unido que viam na sonserina uma casa distinta, melhor do que as outras, ele não via diferença significativa. Na verdade sentia-se melhor com uma menor quantidade de alunos franceses na sonserina sabia que o sangue puro, embora não fosse critério de seleção, era considerado algo importante na casa e muitos alunos franceses eram meio-sangue e tinha quase certeza que durante o ano isso traria dor de cabeça em algum momento.   

E a seleção prosseguiu rapidamente, ora Minerva chamava um aluno do primeiro ano ora um aluno do Dupont, após a estranheza inicial de ver um aluno mais velho sendo selecionado, tudo corria bem.  

M: – Baddock, Malcolm! CS: – Sonserina!

M: - Bourgeois, Chloé! CS: - Sonserina! - F: *Bem, é claro que a filha de André Bourgeois iria para sonserina…*

M: - Branstone, Eleanora! CS: - Lufa-Lufa!

M: - Bruel, Ivan! CS: - Sonserina!

M: - Cauldwell, Owen! CS: - Lufa-Lufa!

M: - Creevey, Dênis!  CS: - Grifinória!

M: - Césaire, Alya CS: - Grifinória!

M: - Couffaine, Juleka CS: - Corvinal

M: - Dupain-Cheng, Marinette CS: - Sonserina!

Félix já prestava atenção por causa da seleção de Marinette antes mesmo que fosse chamada, tinha medo que isso fosse acontecer. A garota era uma bruxa muito talentosa e muito ambiciosa. Ao ouvir sonserina quase praguejou em voz alta, tinha que ser uma droga de chapéu sem muita noção para colocar uma nascida trouxa em uma casa cheia de sangue puro esnobes! Olhou de canto para Dumbledore e Damocles. Ele avisou Damocles sobre ela e o problema que poderia ser sua seleção!

S: -Ficou apreensivo porque a Dupain foi selecionada na sonserina? O que há com ela? É uma encrenqueira? Vai dar trabalho?

F: -Ao contrário, ela é muito talentosa, achei que pudesse ir para corvinal, ela é muito aplicada… - Não sabia se Snape tinha alguma ideia que ela era nascida trouxa, mas não seria ele a informar isso. Pior, a seleção foi feita na frente de todos, se a garota fosse trocada de casa todos iriam querer saber porque… Oh Damocles, porque não avisaram o chapéu? - suspiro - Devo estar ficando doente… avisar um chapéu?!

A seleção prosseguiu e Félix não sabia se ficava preocupado ou aliviado que apenas Marinette dos catorze nascidos trouxas foi parar na sonserina. Notou que ela foi bem recebida na mesa da casa, então, não deveriam fazer ideia de sua ascendência. Pensava se era uma coisa boa ou ruim que estivesse na mesma casa que Chlóe, além delas, Ivan também tinha sido selecionado na sonserina, mas Sabrina, a amiga de Chlóe foi para corvinal.

Dumbledore bateu palmas após a seleção do último aluno, desejando bom apetite para todos. Rony, Harry, Adrien, Nino, bem, todos os garotos já estavam com fome! As travessas distribuídas pelas mesas se encherem magicamente de comida tanto os alunos quanto os professores se serviram de alimentos e bebidas.

Alya, Kim e Alix acompanhavam com interesse uma conversa que um fantasma (Nick Quase Sem Cabeça) levava com Harry, Rony e Hermione sobre o fantasma Pirraça (o mesmo que jogava bombas de água nos alunos na entrada) e alguma confusão que havia causado na cozinha. Hermione parecia especialmente ultrajada com a existência de quase cem elfos trabalhando em Hogwarts dizendo considerar aquilo trabalho escravo!

Na mesa da sonserina Draco perguntava a Chlóe sobre os professores desconhecidos, Marinette apenas ouvia. Quando ela foi para aquela mesa, foi aplaudida, e desde então estava calada. As vezes olhava para Alya, ou para Nino e Adrien.

Draco: -Marinette, certo? Você parece preocupada com seus colegas franceses… è realmente uma pena, mas apenas os melhores podem vir para a sonserina. - Dizia com um sorriso convencido. - A própria Chlóe está me contando que não entende como aquele loiro foi para na lufa-lufa disse indicando de forma discreta.

Marinette: -Ah só estou um pouco surpresa por ter sido selecionada para a sonserina porque meus pais.. - Chlóe estava sentada do lado dela e fez um movimento mais brusco entornando um copo de suco de uva nela!

Chlóe: -Ah, perdão, Marinette!! - Disse lhe entregando um guardanapo, mas Marinette pegou a própria varinha castando um feitiço simples fazendo com que a mancha simplesmente sumisse, chamando um pouco a atenção por sua desenvoltura apesar de não ser um feitiço tão complicado. - Os pais dela achavam que ela seria selecionada para corvinal! Mas eu sempre disse para ela que os bruxos realmente talentosos iriam para sonserina! E só sangue puro vem para cá, não é mesmo Draco?

Draco: -A maioria, mas já tiveram alguns meio-sangue na casa. Não dá para entender como aceitam tantos “sangues ruins” em Hogwarts. Pelo menos, na sonserina, vocês não vão encontrar nenhum…

Marinette se sentiu enjoada pelas palavras de Draco, chamar alguém de “sangues ruins” era uma ofensa considerável no mundo bruxo! Como diabos ela tinha ido parar naquela casa?! Todos os alunos da sala dela do Dupont sabiam que ela era nascida muggle era uma questão de tempo, e seria pouco tempo, até que alguém falasse algo… Por que não foi parar na lufa-lufa como Nino e Adrien?

A ceia prosseguiu por mais algum tempo, depois que só restavam migalhas das sobremesas nos pratos, as mesas todos os farelos desapareceram magicamente e Dumbledores voltou a falar. Começou com os avisos corriqueiros, a lista de objetos proibidos organizada pelo Sr. Filch tinha aumentado, a floresta da propriedade de Hogwarts era proibida para todos os alunos, apenas os alunos a partir do terceiro ano com respectivas autorizações dos pais poderiam ir a Hogsmeade nos horários livres.

D: -É agora gostaria de apresentar aos senhores o Sr. Damocles, da lufa-lufa professor de Estudos Avançados de Aritmancia. - O Sr. Damocles ficou em pé comprimentando os alunos com um aceno de cabeça. - a Srta Caline Bustier, lufa-lufa professora de Estudo dos Trouxas. - Ouviu-se uma pequena vaia da mesa dos sonserinos, ninguém precisava mais explicar para qualquer dos alunos franceses o quão acolhedora em relação a trouxas era a casa da sonserina… - E o Sr. Félix Agreste, sonserino duelista que irá coordenar o novo clube de duelos de Hogwarts. - Desta vez a sonserina aplaudiu com gosto, mas os alunos da lufa-lufa olharam automaticamente para Adrien na mesa.

Cedrico: -Hei Adrien, ele tem o mesmo sobrenome que você, são parentes?

Adrien: -Ah, bem Félix é meu irmão…

Cedrico: - Nossa! Ele deve estar bravo que você tenha vindo para na lufa-lufa, os sonserinos não gostam da lufa-lufa,  dizem que aqui tem nascidos trouxas demais para o gosto deles.

Adrien: -Meu irmão não liga muito para o status do sangue de um bruxo, mas ele também não me tem em alta conta. E bem … somos como vinho e água. Eu vou participar do clube de duelos, mas se alguém me perguntar … ele é um professor bastante irritante e muito rigoroso.

Alguns lufanos riram dos comentário dele sobre Félix. E Cedrico emendou.

Cedrico: -Bem … É fácil entender porque ele está em um casa e você em outra!

D: - E este ano, infelizmente não realizaremos a copa de quadribol entre as casas. - Ocorreu uma breve comoção entre os alunos em todas as mesas. Harry, Fred e Jorge aparentaram surpresa e irritação. - Acontece que este ano Hogwarts será sede para um outro evento que terá início em outubro …

Mas Uma trovoada ressou do lado de fora e as portas do salão principal abriram depois do estrondo. Todos olharam para a entrada do salão vendo um bruxo com muitas cicatrizes, um pesado cajado na mão. Um dos olhos parecia ser um artefato mecânico que se movia para todos os lados enquanto o outro parecia normal. Ele caminhou até a mesa onde estava Dumbledore cumprimentando-o.


Notas Finais


Para aqueles que não foram mencionados no capitulo. Foram pensados sim.
Hapréle, Mylene - Lufa Lufa
Kanté, Max - Corvinal
Kim, Lê Chiến - Grifinória
Kubdel, Alix - Grifinória
Lahiffe, Nino - Lufa Lufa
Lavillant, Rose - Lufa Lufa
Kurtzberg, Nathaniel - Corvinal
Raincomprix, Sabrina - Corvinal


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...