História Hogwarts Terceira Geração - Interativa - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 9
Palavras 4.365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem realmente a demora e os erros... Eu sei que já se fazem quase 2 meses e que não tem explicação, mas aconteceram muita coisa e estou muito decepcionada de que não consegui postar antes... Eu também tive um momento de bloqueio criativo, mas eu agora estou repleta de ideias e sei como continuar e também consegui um tempo para postar e como no nosso antigo combinado vou postar capítulos menores e provavelmente serão mais frequentes... Eu prometo me esforçar para não acabar demorando tanto como dessa vez, isso não vai mais acontecer, assim espero. Esse baile ainda vai ter mais uma ou no máximo duas partes e ainda tem muita coisa por vir... Espero que gostem desse capítulo e que não desistam de mim porque são importantes demais para mim e eu não desistirei de vocês e da fic!

Boa leitura! Confiram os vestidos das meninas desse cap nas notas finais!

Capítulo 19 - O Baile de Halloween - Parte 1


À noite começara a cair e a bela lua cheia brilhava no céu estrelado. Uma semana após o passeio a Hogsmead havia se passado e finalmente a noite de Halloween chegara. Todos o alunos e inclusive os professores estavam realmente animados com o baile.

E a grande maioria, exceto os primeiranistas e segundanistas, haviam conseguido um par. Assim como Violet e Frederich, ou Lary e Maxwell, ou Klaus e Jessie, os outros estudantes também haviam sido convidados.

No final de semana passado, Brendan ficou estremamente frustrado por seus três melhores amigos já terem um par, por isso tratou de convidar alguma garota. E a felizarda fora uma ruiva bonita, a quem ele segurou no vestiário depois do treino de quadribol para chamá-la. Marie se surpreendeu. Ela não conseguira prever aquilo e não imaginava que conseguiria um par esse ano, porém acabou por aceitar, embora como sua melhor amiga, deixasse claro que iriam como amigos e colegas de time.

Enquanto as outras duas irmãs Potter, foram ambas chamadas no decorrer da semana para acompanharem dois garotos da casa verde e prata que as esperaram ao final da aula. Hazel estava deixando a classe de Defesa Contra a Arte das Trevas, quando Maxon a convidou. E Júlia guardando seu material depois de uma aula de Feitiços, quando Raimond a chamou. Ambas irmãs aceitaram, porém suas reações foram completamente distintas. A morena sorriu de boca fechada enquanto aceitava, contente por não ir sozinha porém nem um pouco feliz por não estar com o garoto a quem ela desejara, já a ruiva sorridente e apaixonada afirmou que iria com ele e lhe deu um beijo na bochecha antes de deixar a sala.

Apenas na véspera para a festa que Jack finalmente decidiu convidar uma garota para acompanhá-lo. Ele se aproximou de uma menina sentada na comunal de sua casa. Ela estava brincando com sua varinha, mas logo desviou o olhar para encará-lo quando se aproximou.

_O que faz aqui?

_Ahn... Eu só queria falar com você. Amanhã é aquele baile e queria saber se não gostaria de ir comigo... - O garoto engoliu em seco.

E para sua surpresa os lábios da jovem se entreabriram em um sorriso, porém não alegre, mas sim, completamente debochado. Juntamente de uma sobrancelha erguida.

_Então, quer dizer que agora eu sou importante, não é? - O menino abaixou a cabeça - Porque você não vai com aquela megera a qual você está andando agora?

_Na verdade eu a convidei antes...

_Mas ela não aceitou, não foi? - Joanne se levantou e soltou uma risadinha - Se toca, Jack. É óbvio que ela irá com o famoso Parker Monterey. Aquele garoto acompanhou-a 3 anos seguidos desde que veio de Durmstrang estudar aqui e ele era o "rei" daquela escola. E para todo rei tem-se uma rainha. Todos sabemos que os mais populares devem governar juntos. Ela nunca vai olhar para um mero criado como você, Jack - O garoto deu um passo atrás sentindo que o coração fora apunhalado pelas palavras afiadas de Joey - É isso mesmo que você é. Para ela não passa de um criado ridículo. E quer saber? Pelo primeira vez, ela está coberta de razão.

A garota de cabelos repletos de mechas azuis escuras deu meia volta em direção ao seu dormitório. Estava pronta para se deitar e já havia acabado com o menino, além de que não imaginaria que ele teria coragem de dizer mais nada, quando escutou a voz do garoto ecoando até ela.

_Pelo menos eu sou um artilheiro do time de quadribol. Não estou tão embaixo, quanto você.

_Oh... É mesmo? - Os lábios da garota se crisparam e ela se voltou contra ele. Fuzilou-o firmemente com o olhar - Estava esperando que tocasse nesse assunto. Você está tão embaixo quanto eu, talvez até mesmo pior. Você só passou naquele teste ridículo porque eu mexi alguns pauzinhos.

_O que você está dizendo? - O garoto revidou incrédulo.

_Você não ia conseguir marcar o ponto antes do outro candidato se não fosse por mim ter usado Wingardium Leviosa na Goles e o feito ganhar! Devia me agradecer por isso! Eu te fiz entrar para o time... Quer saber, você não está tão embaixo quanto eu - Joey balançou a cabeça e se virou novamente, mas antes de passar pela porta dos dormitórios femininos soltou uma última afirmação - Você está ainda mais profundo. É um perdedor.

Patrícia Ginevra Potter - POV's

Quando a noite começou a cair, eu e Malina estávamos em nosso dormitório terminando de nos arrumar. Minha mãe obviamente mandara pela nossa coruja mais cedo um vestido "maravilhoso" ao qual ela gastara um longo tempo fazendo. Dentro do pacote não havia nada para meus irmãos, nem mesmo um simples bilhete. Era claro que ela estava dando prioridade à mim, porque era a única filha que ela tinha e esse era o meu primeiro baile, além do que ela sonhava que eu me vestisse como uma menininha. Aposto que estava esperando por esse dia antes mesmo de saber que teria uma menina, ou melhor, um casal, na segunda gravidez. E para confirmar realmente o que acabara de dizer, ela também mandara uma carta anexa ao vestido, que me fez estremecer com o quão melosa ela estava:

"Pati,

Minha princesinha está crescendo! Esse é o seu primeiro de muitos bailes! Uma grande conquista! Mas eu mal posso esperar para o seu terceiro ano quando vier me contar qual o garoto sortudo que vai levar a filhinha da mamãe para dançar.

Fiz esse vestido especialmente para a sua primeira festa em Hogwarts. Espero que goste, minha linda, porque você precisa brilhar essa noite. Já estou sentindo sua falta, antigamente saiamos para pegar doces, você se lembra? Claro, era uma coisa banal dos trouxas, mas realmente era divertido ver você e seus irmãos se divertindo a beça cheios de chocolate e balas, além das suas travessuras (com magia) quando te desafiavam. Sempre impliquei com isso, mas agora realmente sinto falta.

Bem, não vamos chorar em um dia tão especial, não é? Feliz Halloween para você e seus irmãos, também. Deseje a eles por mim.

Com muito amor, mamãe"

_Não, vai vestir o que sua mãe lhe mandou? - Malina perguntou enquanto deslizava sobre sua pele branca um vestido creme com alguns detalhes, ele fazia com que ela ficasse ainda mais clara.

_É claro que vou... Mas ele não está com a minha cara, bem, não ainda - Apanhei o pacote e coloquei o vestido sobre a cama.

Encarei o tecido repleto de babados, rendas e laços cor de rosa. Então, me abaixei para apanhar meu pequeno caldeirão de baixo da cama e o coloquei ao lado da peça de roupa. Mal me encarou confusa enquanto calçava suas sapatilhas douradas de saltinho.

_Você vai fazer uma poção com seu vestido? - A morena mordeu o lábio inferior confusa.

_Não... Melhor... Aguamenti - Imaginei uma grande fonte de água e conjurei o feitiço, fazendo que um jato de água atingisse meu caldeirão.

Deixei que enchesse até a metade, então, completei salpicando um pouco de corante azul claro e joguei o vestido dentro com cuidado. Apanhei uma colher de pau e comecei a misturá-lo até que toda sua superfície rosa sofresse alteração e ele se tornasse completamente azul. Finalmente, após uns 5 min, levantei-o cuidadosamente. Malina entreabriu os lábios:

_Mas o que...? Ele não vai secar a tempo, Tiça! E vai sujar tudo!

_Calma sei um feitiço para secar mais rápido. Vai dar para usá-lo... Faço isso direto... Me ajuda a segurar - Ela se aproximou e segurou uma das pontas do vestido com uma pinça enquanto eu segurava o outro lado - Quenterralopus.

Murmurei o feitiço e apontei a varinha em direção ao vestido, de forma que secasse estantaneamente. Mal balançou a cabeça e soltou uma risadinha enquanto soltava a roupa e levantava os cabelos para envolvê-los em um rabo de cavalo alto e prendê-los com um enfeite de borboleta prateado. Para finalizar o vestido, arranquei o excesso de anágua que o deixava extremamente rodado e retirei toda a renda do colarinho com cuidado. Por fim, cortei os laços que enfeitavam a saia.

Apanhei-o, agora completamente azul claro e muito menos extravagante, e estendi em frente ao meu corpo. Malina me encarou, sorriu para mim e levantou o dedo indicador da mão direita impressionada.

_Muito bom!

_Valeu. Eu sei que sou ótima.

Começamos a gargalhar alto enquanto Mal me ajudava a limpar o caldeirão e guardar as coisas sem que sujássemos nada. Por sorte ela fora a única a participar da minha demonstração de rebeldia. A nossa companheira de guardo, ou seja, a outra primeiranista: Janice Miles, já descera para o Salão Principal há uns 20 min. Ela com certeza era uma das primeiras na festa.

_Como estou? - Girei assim que colocara o vestido e tênis brancos.

_Muito linda! - Ela sorriu, mas se aproximou e passou a mão em meus cabelos escuros soltos - Falta uma coisa - Estendeu na outra mão um gloss labial.

Neguei com a cabeça e empurrei sua mão:

_Nada disso. Já estou pronta. Vamos logo.

_Mas você vai ficar linda... - Ela passou em seus próprios lábios - Viu? Quase nem tem cor.

_Não vou passar isso, Malina. Agora vamos!

Puxei-a pelo pulso para que me seguisse e a garota, por fim, cedeu.

~•~

Havíamos marcado de encontrar meu irmão no Saguão de Entrada, por isso descemos os lances de escadas desde o sétimo andar para encontrá-lo. Malina não parava de comentar o quão estava ansiosa para se deliciar com os doces de Halloween e eu revirava os olhos, quando finalmente atingimos o hall. Demorei alguns segundos para localizar Tom em meio a tantas pessoas.

_Oi, meninas - Ele sorriu para nós quando nos viu - Estão bonitas... Ei, que vestido é esse? - Perguntou para mim.

_A mamãe que mandou. A propósito ela desejou um feliz Halloween.

_A mamãe te mandou esse vestido? - Ele analisou de cima a baixo - Mas cadê os laços e porque é azul? Ela sempre te faz roupas rosas... E porque você usaria um vestido que a mamãe te mandou?

_Ótimo espertinho. Eu estou usando, mas eu fiz umas alteraçõezinhas... Ficou muito melhor assim.

_Sua irmã é mesmo um gênio do crime, Tommy! - Mal comentou e soltamos algumas risadas, antes de entrarmos em meio a multidão para chegar ao salão.

No momento em que entramos arregalamos os olhos admirados. As mesas das casas e dos professores haviam sido retiradas. No centro havia uma enorme pista de dança com algumas luzes que deixava o local mais aconchegante. Algumas mesas com toalhas alaranjadas haviam sido colocadas nas extremidades. Fitas laranjas enfeitavam as paredes e abóboras estavam por toda a parte. No palco alguns instrumentos foram colocados, porém ninguém estava tocando no momento, apenas uma música mais calma explodia por todo o lugar, embora não pudesse ter certeza de onde ela vinha. De ambos os lados estavam mesas repletas de comidas de todos os tipos. Especialmente doces. Malina apanhou nossas mãos e nos levou até lá.

_Olha quanto doce! Tortinhas! Sorvete! Pudim! Balas! Abóboras de chocolate! - Ela exclamou enquanto encarava a mesa da esquerda admirada.

_Realmente, é até melhor que a Dedos de Mel - Comentei, me lembrando de uma vez que meus pais me levaram lá no verão retrasado junto de meus irmãos.

_Uma pena que o Jean não vai poder desfrutar disso... Queria que ele não tivesse, vocês sabem...

Malina se aproximou e abraçou pelos ombros apertado. Meu irmão parecia realmente descontente, uma vez que seu único amigo tivera o mesmo triste fim que as amigas de Violet e agora não fazíamos ideia de como ajudá-lo ou fazê-lo voltar do suposto coma. Sorri para ele de boca fechada e mordi minha língua. Em situações como aquela não sabia o que dizer, realmente ser uma marota engraçada não era a melhor opção em todas as horas.

_Ele vai ficar bem... E não podemos simplesmente não aproveitar essa festa... Aposto que ele não iria querer isso... - Mal comentou e ele concordou respirando fundo.

_Okay! Vamos comer, então - Tom apanhou um caramelo - Antes que essa multidão devore tudo.

_Mas é tão difícil escolher o que comer... E eu também quero dançar quando a música de verdade começar a tocar... Violet me disse que a música daqui sempre é um arraso! - Mal comentou ansiosa.

Pousei minha mão em seu ombro e fiz com que prestasse atenção em mim. Eu pensara em uma coisa. Era o óbvio.

_Vamos curtir a música e dançar a beça, deixa para comermos quando formos para a comunal.

_Mas como? - Malina indagou.

_É óbvio - Puxei minha bolsa marrom - Mais uma das maravilhosas coisas da Gemialidades Weasley. Vamos, coloquem o quanto aguentarem, cabe mais do que imaginam e podemos despejar tudo lá em cima e nos lambuzarmos. Ah, Tom, deixaremos um pouco na sua comunal também quando sairmos.

Ambos abriram os lábios em um sorriso e começaram a atirar vários e diferenciados doces para dentro da minha bolsa, enquanto eu segurava. Aquela noite estava ficando cada vez melhor. Mal podia esperar para que a música começasse e para que pudesse passar o Halloween ao lado de duas das minhas pessoas favoritas, mesmo sem minhas travessuras frequentes com os trouxas, esse seria realmente um ano do qual eu me lembraria.

Frederich Norman Malfoy - POV's

Eu parei em frente ao espelho do meu dormitório na comunal da Ravenclaw mais uma vez. Encarei meu reflexo e ajeitei a gravata azul violeta apertada contra meu pescoço. Respirei fundo. Minhas palmas das mãos estavam suando. Na última hora eu havia andando de um lado para o outro e me encarado inúmeras vezes em frente ao espelho, enquanto Klaus me ajudava a me acalmar e trazia uma poção para que eu usasse como perfume. Segundo ele era irresistível e bastante atraente. Não conseguia imaginar onde ele conseguira uma coisa dessas, mas me senti aliviado quando borrifei em meus pulsos e pescoço.

Recomecei a andar envolta do quarto ao mesmo tempo em que repassava em minha mente como a noite de hoje seria. Eu já havia preparado tudo e tinha certeza de que seria perfeita.

_Se você continuar andando desse jeito vai abrir um buraco no chão.

O garoto atirou as palavras sobre mim. Me voltei contra ele, que estava sentado em minha cama:

_Como você consegue estar tão calmo?

_Como você não consegue? Já falamos sobre isso, Freddie. Você está com tudo e vai ter uma noite maravilhosa, além disso vai estar com a garota de quem você gosta e ela já confessou gostar de você também. É simples assim.

_Mas... E se algo der errado? E se...

Ele me cortou e se colocou de pé:

_Para de devanear. Não vai acontecer nada... - Klaus puxou a manga para encarar seu relógio de pulso - Faltam só 10 minutos... E eu já cansei de ter que te aguentar nervoso desse jeito. Vamos descer.

Dizendo assim, o garoto me puxou pelo pulso para que saíssemos em direção a saída da comunal. Havia combinado de me encontrar com Violet no saguão principal em alguns minutos. Respirei fundo mais uma vez e tentei convencer a mim mesmo que tudo daria certo e que eu não precisava me preocupar.

~•~

No momento em que alcançamos o hall de entrada, logo avistei-a. Seus cabelos ondulavam sobre seus ombros e ela ostentava um sorriso brilhante no rosto enquanto conversava com duas garotas, as demais artilheiras da Hufflepuff. Quando virou o olhar em minha direção, rapidamente, despediu-se das meninas e caminhou a passos decididos até mim.

Klaus bateu em meu ombro enquanto se distanciava dentre os demais alunos e murmurava um solene "boa sorte". Violet estava com os cabelos apenas presos com um pingente de borboleta roxo e prateado atrás da cabeça enquanto suas mechas continuavam soltas e onduladas sobre seus ombros. Ela ostentava um estonteante vestido violeta, que realçava seus olhos claros e tímidos. Meu estômago revirou, no instante em que ela estendeu a mão para mim.

_Vamos entrar, Freddie? - Engoli em seco e apanhei sua mão contra a minha.

_Claro. Ahn... Seus olhos realçam esse vestido... - Ela soltou uma ler risada - Quer dizer, seu vestido realçam seus olhos... Foi um elogio...

_Obrigada... Ah, e gostei disso... Entrava me espionando ou o que?

A morena apontou para a minha gravada, enquanto passávamos pelas portas e adentrávamos o salão principal. O lugar estava iluminado e aconchegante. Me virei pra encará-la um pouco apreensivo com o que dissera.

_O que? Não... Eu nunca...

_Calma, estou só estou brincando com você - Ela da um soquinho no meu bíceps - Parece que estamos mesmo em sintonia, porque não tínhamos combinado nada nem falado sobre nossas roupas e a sua gravata esta combinando perfeitamente com a cor do meu vestido.

Abaixei meu olhar para o meu próprio acessório e, em seguida, encarei seus olhos. Realçam ainda mais o azul profundo deles. Me senti tentado a mergulhar em seu olhar para sempre. No entanto, apenas sorri e senti Minhas bochechas queimarem.

_Realmente... Sintonia.

_Sintonia - Ela apertou mais sua mão contra a minha e se permitiu sorrir abertamente enquanto deslizávamos pelo salão.

~•~

Por vários minutos, passei junto de Violet saboreando vários doces e guloseimas. Durante a maior parte do tempo gastei sentado em uma mesa com uma enorme pilha de sapos de chocolate. Vi sentou à minha frente e apanhava ocasionalmente uma balinha de menta ou de caramelo enquanto me ajudava com os chocolates. Desde pequeno eu e o meu melhor amigo, Maxwell, colecionamos as figurinhas dos sapos. Era divertido ver quem conseguia possuir as mais novas e diferentes.

_Nunca consigo tirar o Harry Potter... - Comentei enquanto jogava mais um Severus Snape na pilha de repetidas.

_Calma... Ainda tem várias... Hey! Hermione Weasley! - Ela me estendeu e meus olhos brilharam.

_Uau! Eu nunca ganhei a ministra antes! Você me dá sorte, Violet... - Sorri a guardei-a no bolso.

_Nada a ver. Você apanhou quase todos os sapos daquela mesa, um deles tinha que ser ela.

Levantei o olhar para encará-la. Ela nunca foi muito boa com elogios. Mesmo sendo um doce não costumava perceber quando estávamos a elogiando ou paparicando. Ela não era experiente no assunto e normalmente via o bem nas pessoas, o que a fazia parecer que entendia do amor quando na verdade não fazia ideia. Ela era inocente nesse aspecto, porém queria que ela soubesse o quanto me fazia sentir. Queria que ela sentisse. Estendi a mão esquerda e coloquei-a sobre a direita dela e prometi a mim mesmo que eu a ensinaria o verdadeiro significado do amor.

_Estou falando sério, Vi. Você me fez o garoto mais sortudo quando apareceu na minha vida - Ela desviou o olhar lentamente e percebi que suas bochechas ficaram levemente vermelhas.

Sorri quando ela pareceu envergonhada ao entender que estava sendo fofo com ela. Vi levantou o olhar penetrante levemente até mim e parecia que iria abrir a boca a qualquer instante quando, de repente, senti mãos frias e pesadas sobre meus ombros. Soltei minha mão da de Violet e me virei assustado e pronto para atacar quem quer que estivesse atrás de mim. Para minha surpresa era apenas um garoto alto e moreno, usando um smoking despojado e uma garota de cabelos curtos e loiros repleto de cachos falsos.

_Você devia ter visto a sua cara! - Max começou a gargalhar.

Vi tapou a boca com a mão que antes segurava a minha e Lary apenas levantou o lábios em um sorriso debochado.

_Atrapalhamos os pombinhos apaixonados? - Ela comentou - Vamos ser bem rápidos.

Até aquele momento percebi que não havia realmente me importado com quem iria levar minha irmã para o baile e, embora fosse um ano mais novo, senti uma pontada de ciúme ao vê-la com Maxwell. Ele poderia ser meu melhor amigo e eles não haviam assumido nada realmente. Estavam apenas acompanhando um ao outro e se divertindo, contudo algo me incomodou por dentro e balancei a cabeça para desviar aqueles pensamentos para longe.

_Porque vieram aqui? Aconteceu alguma coisa? - Perguntei.

_Só precisamos falar com você maninho - Lary me puxou pelo pulso.

_Calma, Violet pode vir também - Max confirmou quando a morena nos encarou confusa.

Lary observou-a se levantar e caminhar em nossa direção até a extremidade do salão e deu de ombros. Quantos paramos próximos de algumas cortinas alaranjadas, ficamos quase completamente camuflados em meio a multidão de alunos e professores. A loira sussurrou para mim fazendo com que me libertasse de meu completo devaneio sobre o que eles estavam tramando.

_Eu, Max, Marie, Cora e Leny estávamos conversando nas últimas semanas sobre aquele negocio que aconteceu no dia em que encontramos você - Ela apontou discretamente para Violet - E as meninas da Hufflepuff que foram atacadas...

_Glenda e Gisele - A morena interrompeu-a e Lary apenas revirou os olhos e continuou.

_Certo. Não importa. Mas aquele dia vocês lembrar que Marie não reagiu tão bem, não é?

Desviei o olhar para a garota ao meu lado. Nos encaramos por alguns segundos enquanto nossas mentes repassavam as palavras estranhas e o desmaio da garota ruiva. Em seguida, assentimos e nós voltamos para minha irmã novamente.

_Eu falei com a mamãe junto com Marie quando ela precisou fala com ela... E contamos tudo. Max lembrava cada detalhe e depois a mamãe confirmou que ela não apenas tivera um ataque como fizera uma profecia.

Franzi o cenho e encarei meu melhor amigo completamente confuso. Maxwell concordou com a cabeça e colocou a mão sobre o ombro de minha irmã para informar que o que ela dizia era verdade. Vi foi mais rápida e roubou as palavras da minha mente.

_Mas... Ela só tem 14 anos, não é uma clarividente experiente... Ela sempre foi boa, mas é tão jovem... - A morena mordeu o lábio inferior e encarou o chão pensativa.

_Sabemos disso. Ela mesma não acreditou nisso e usou os mesmos argumentos, mas a minha mãe disse que era possível e que ela iria resolver isso e não quis nossa ajuda. Sabe, aquilo de que somos jovens e inexperientes e blá blá blá - Lary começou a mexer nas pontas dos cabelos - Mas mesmo assim resolvemos investigar. Marie queria saber o que significava a previsão dela e Cora nos ajudou. Falamos com o prof. Krum e ele nos auxiliou. Entendemos tudo. E agora precisamos salvar Hogwarts porque ela é nosso lar e a profecia dizia que os únicos que poderia eram os inocentes, no nosso caso somos inocentes em relação a magia e também somos menores de idade, bem a maioria de nós tem menos de 17 - Ela deu uma pequena pausa para certificar-se de que estávamos acompanhando tudo e ao constatar que sim, logo, prosseguiu - Em Hogsmead decidimos que precisávamos nos unir. Tem muitos jovens e inocentes na escola e precisávamos ser mais fortes. Vamos nos juntar e Marie deu a ideia de nós chamarmos Armada de Hogwarts. Agora, viemos chamá-los para entrar.

Passei um bom tempo repassando cada detalhe do que ela nos dissera. Minha irmã pareceu impaciente e cruzou os braços enquanto Vi entrelaçou seu braço no meu e me fez encará-la.

_Acho que... Precisamos ajudar minhas amigas e também o garoto da Hufflepuff... Além disse e se for alguma coisa relacionada a minha casa? E se eu for a próxima?

_Ei, nem pense nisso - Não percebi o quão alterado fiquei até notar que minhas mãos seguravam as dela com firmeza - Não vou deixar nada acontecer com você.

_Isso quer dizer que vai nos ajudar? -Max indagou.

Momentaneamente me esqueci que os dois ainda estavam lá nos observando, então, sorri fraco e soltei minhas mãos da morena que estava um pouco envergonhada com a situação. Olhei para ela:

_Estamos dentro?

_Ah... Estamos. Por Hogwarts - A garota sorriu levemente para mim - Pela Hufflepuff.

Concordei mentalmente com ela e Lary e Maxwell sorriram abertamente e se viraram um para o outro. Por segundos pensei que eles iriam se abraçam e talvez também pensassem a mesma coisa, mas no último segundo apenas bateram as mãos em um hi-5 e se viraram para nós.

_Nos encontraremos semana que vem. Vou arranjar um jeito de te informar o local e a hora. Estejam lá - Maxwell finalizou e os dois saíram.

_Agora podem continuar, pombinhos - Lary gritou por cima dos ombros e Max colocou seu braço sobre os ombros dela e ambos caminharam juntos para longe.

Me voltei rapidamente para a morena com o rosto começando a queimar com o comentário de minha irmã mais velha quando percebi que ela não estava nem prestando atenção. Violet mantinha o olhar fixo no chão e o braços cruzados na frente do corpo. Parecia pensativa e desolada. Senti um arrepio por todo meu corpo em vê-la tão mal. A única coisa que desejei fosse fazê-la sorrir.

_Vi? O que foi?

_Ah... - Ela balançou a cabeça e me encarou em seguida - Eu... Estava pensando... E se tiver mesmo algo a ver com a Hufflepuff? Sempre fomos a casa mais desprezada... E se alguém quiser eliminá-la? E-e se eu for a próxima? - Ela tremia.

_Hey... Nem pense nisso - Segurei em seus braços e acariciei-a - Eu vou estar com você e não vou deixar nada te acontecer.

Ela levantou os olhos brilhantes para encarar dentro dos meus olhos e sorriu levemente.

_Obrigada Freddie... Se realmente algo for acontecer comigo, queria ter mais tempo para poder passar com você.

Naquele instante algo me veio à mente e percebi que era a hora certa. Estendi minha mão e apanhei a dela antes de sair apressando enquanto puxava-a atrás de mim. Violet estava visivelmente confusa.

_Para onde está me levando? A música já vai começar... E eu no quero perder a banda...

_Preciso te mostrar uma coisa. Não vamos demorar... Só vem comigo.

Vi franziu o cenho e diminuiu o passo, no entanto segundos depois começou a me acompanhar lado a lado. Ela confiava em mim e eu sabia que minha surpresa a faria sorrir. Aquele sorriso que assombrava meus sonhos desde de o dia em que a conheci.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...