História Hogwarts, Uma História - Pós-guerra - Capítulo 304


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Percy Weasley, Ronald Weasley, Simas Finnigan, Theodore Nott
Tags Amor, Draco Malfoy, Dramione, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hinny, Hogwarts, Pos Hogwarts, Pos-guerra, Sexo
Visualizações 926
Palavras 1.988
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O personagem de hoje é o..... SCORPIUS!

Votem no de amanhã, hein???

Já curtiram o link da nova temporada que está nas notas finais? Já curtiram a nova fanfic Dramione (Um Belo Erro)? Se ainda não, corre lá e deixa seu favorito!!!

E vamos aos capítulos!

Capítulo 304 - 304 - Mais Weasleys


Fanfic / Fanfiction Hogwarts, Uma História - Pós-guerra - Capítulo 304 - 304 - Mais Weasleys

POV Teddy

Depois que voltamos para a toca, passamos a tarde na piscina e nos despedimos de todos, nós aparatamos novamente e assim que chegamos em casa e Vic levou suas coisas para o meu quarto. O tio Gui ligou pra ela logo depois e deu-lhe uma tremenda bronca pelo ocorrido e falou coisas horríveis, que a deixaram bem chateada e todo o plano dela de embarcar tranquila e resolver as coisas depois foi por agua abaixo, porque agora ela havia chorado por horas, sem nem me falar nada.

Ela estava tomando banho, enquanto eu pensava em como animá-la, eu odiava vê-la chateada daquele jeito e, além disso, eu sentia tudo o que ela sentia, e ela estava realmente mal. Eu queria muito que ela melhorasse, eu a amava mais do que a mim mesmo, afinal.

Ela saiu do banheiro, enrolada em uma toalha branca, com os olhinhos inchados e o cabelo preso em um coque bagunçado no topo da cabeça. Ela era tão linda, mesmo desse jeito, que era impossível não olhá-la com adoração. Ao me ver, Vic abriu um sorriso triste.

- Você pode me emprestar uma camiseta velha pra eu dormir? – Ela pediu e eu assenti.

- Escolhe no armário, linda, pode pegar qual você quiser. – Ela sorriu em agradecimento e pegou uma vermelha, que ficava grande em mim, a vestindo em seguida, sorrindo quando percebeu que a camiseta bateu na metade de suas coxas. – Vem cá... – Eu pedi batendo no espaço ao meu lado na cama. Ela se aproximou e se sentou ao meu lado, praticamente se enroscando em mim, procurando refúgio e puxando a coberta sobre nós. – Vivi, se você quiser nós podemos parar de fazer...

- Por favor, não fala isso. Eu preciso de você. – Ela pediu em um sussurro choroso. – Mais do que nunca, o mais perto de mim que você conseguir.

- Eu tô aqui, não tô, amor? Estamos juntos, não importa o que aconteça. – Ela sorriu e me apetou mais forte no abraço. Eu beijei sua testa demoradamente.

- Casa comigo, vai? – Ela pediu manhosa.

- Agora! – Eu peguei um lacre de fechar um pacote de biscoitos e o enrosquei em seu dedo, formando um anel improvisado. – Pronto... agora a gente tá casado.

Ela riu disso, me deixando mais aliviado e escondeu o rosto em meu pescoço.

- Obrigada por ficar comigo.

- Não tem que agradecer, linda. – Eu beijei sua testa. – Vai ficar tudo bem, viu? Eu sei que agora não é o momento para falarmos disso, mas... Depois que saírmos da escola, eu estava pensando em comprar uma casinha em Hogsmeade, viver com você.

- É... – Ela pareceu se animar um pouco e eu sorri aliviado. – Eu gosto da ideia... nós dois em uma casinha só nossa, com crianças e um gato...

- Seria incrível. – Eu sorri, imaginando. – E eu tenho novidades boas. Mas não sei se é o momento de te contar isso, você está tristinha...

- É o momento sim. Eu preciso de novidades boas.

- Eu acho que eu vou estagiar em Hogwarts, pra DCAT. Vou pedir o estágio para a diretora.

- Isso é ótimo! – Ela sorriu, se animando ainda mais. – Amor... isso é muito bom! Você vai conseguir, certeza!

- E você? Já decidiu o que vai seguir de profissão? – Acariciei seu cabelo.

- Já... na verdade... – Ela mordeu o lábio inferior e levantou, para pegar sua mochila de lantejoulas vermelhas. – Eu mandei uma carta para o professor Slughe, pedindo um estágio em poções. Eu quero dar aulas...

- Sério? Você nunca me falou... – Eu sorri, surpreso. – E o que o Slughe te respondeu.

- Me aceitou como estagiária. – Ela encolheu os ombros, me mostrando o formulário da escola e eu sorri a puxando pela cintura em um abraço brincalhão e rolando com ela na cama.

- Parabéns. Minha. Coisa. Mais. Linda! – Eu disse dando um beijo em seu rosto após cada palavra e ela enfim deu uma gargalhada.

- Obrigada! – Ela me abraçou pelo pescoço e selou nossos lábios demoradamente. – Você não me disse que pensava em ser professor também.

- Eu decidi recentemente, tipo... ontem. – Eu passei meu braço embaixo de sua cabeça e ela se aninhou.

- Seremos professores juntos então. Que sonho. – Ela sorriu. – E nós moraremos em uma casinha em Hogsmeade, brincaremos na neve, teremos gatos, filhos...

- É a segunda vez que você fala de filhos só hoje! – Eu sorri, pensando a respeito. – Quantos você quer?

- Uns dois... Mas só depois que estivermos com empregos estáveis e com um bom dinheiro guardado...

E assim a noite seguiu, com conversas leves que envolviam somente nós dois e ela não ficou mais com a carinha triste até pegar no sono em meus braços. No dia seguinte foi a correria de sempre até que a tia Gina e o tio Harry nos deixassem na estação, com a mesma despedida e as mesmas recomendações de todos os anos. Eu ajudei a Lucy, a Amelie, a Meg a Molls e a Vic a subirem no trem e os meninos se viraram.

Mandamos beijos para a nossa família pela janela e quando o trem começou a andar nós nos sentamos. Vic ficou meio melancólica no começo, afinal o tio Gui não havia ido até a plataforma para se despedir dela, mas logo ela se animou com o assunto do pessoal e eu pude ficar tranquilo de novo. As sete horas de viagem passaram voando e quando chegamos, nos despedimos dos menores e entramos na carruagem.

 

POV Vic

- Aí o meu pai disse que ele não esperava isso de mim e que eu não devia ter me entregue ao Teddy de bandeja. – Eu suspirei. Estava contando o ocorrido para Molly e Lauren, minha amiga, uma garota extremamente doce, quietinha e gordinha, de cabelos pretos curtos. E parece que só ela estava me ouvindo, já que Molls olhava em outra direção. – Molly!

- Hã... o que? – Ela arregalou os olhos.

- É impressão ou você estava olhando com essa cara de peixe morto pra mesa da Lufa-lufa? – Franzi o cenho, acompanhando o olhar anterior dela e focando nos gêmeos Smith, sentados junto de Henry, Teddy e Meg. Molls não poderia estar apaixonada por um deles, não mesmo. Não podia ser... eles eram tão idiotas!

Nesse momento, antes que ela pudesse responder, os primeiranistas começaram a entrar no salão e nós tivemos que encerrar o assunto para assistirmos a seleção, que começou logo após o chapéu terminar sua música. O tio Neville abriu o grande pergaminho e chamou o nome daquelas crianças assustadas.

- Amelie Brown Weasley. – Ela se levantou e se sentou no banquinho, me olhando assustada e eu sorri para acalmá-la.

- Ah... teremos mais Weasleys esse ano. Que seja GRIFINÓRIA!

Todos aplaudimos e ela veio se sentar ao meu lado toda sorridente. Eu apertei o seu ombro, orgulhosa.

- Electra Lestrange.

- Lestrange??? – Molls chamou minha atenção.

- Filhos dos irmãos dos comensais. Ela é filha de Oberon Lestrange, o irmão mais novo que se recusou a lutar ao lado do você-sabe-quem e fugiu. O irmão gêmeo dela é aquele ali. – Lauren nos explicou e eu dei de ombros.

- SONSERINA!

- Bernard Lestrange.

- Oh, o gêmeo! Que seja SONSERINA!

- Patético. – Eu revirei os olhos.

- Amanda Finch.

- Ah... que doce... que vá para LUFA-LUFA!

- Fred Weasley II.

- Santo Merlin, quantos mais Weasleys teremos esse ano? – O chapéu perguntou e todos gargalharam. – GRIFINÓRIA! – Fred correu até nós e foi recebido com apertos de mãos dos alunos mais velhos.

- Hillary Turpin.

- Uh... interessante... muita coragem e uma mente nada má... vou te colocar na CORVINAL!

- Cathy Zeller.

- LUFA-LUFA! – Ele bradou sem nem encostar na cabeça da garota.

- Trinity Chambers.

- Sem dúvidas... CORVINAL! – A mesa deles aplaudiu e a menina foi pra lá.

- Astérope Yaxley.

- Gente, “Astérope”, que nome escroto! – Molls reclamou e eu segurei o riso.

- O sobrenome é pior. – Lauren acrescentou e eu assenti firmemente.

- SONSERINA!

- A vá! – Molls zombou.

- Chuck Bradley.

- Hum... vamos ver... que cérebro, garoto! CORVINAL!

- Lucy Weasley.

- Vejo duas possibilidades pra você. Vou deixa-la escolher. Águia ou leão... – Ele esperou um tempo e depois decretou. – Tudo bem, então... GRIFINÓRIA! - Nós aplaudimos e ela correu até nós, batendo as mãos com Molls.

- Donna Summers.

- LUFA-LUFA!

Mais nomes foram chamados até chegar no nosso primo, o último da família a ser selecionado naquele ano.

- James Sirius Weasley Potter! – Neville chamou e Jay se sentou confiante no banquinho, com um sorriso convencido nos lábios.

- Weasley Potter, han? – O chapéu bradou. – Que tradicional... com certeza será GRIFINÓRIA!

Nós aplaudimos e ele veio até nós, batendo as mãos com Fred assim que chegou. Alguns nomes ainda foram chamados, mas ninguém prestou atenção. Em seguida o jantar foi servido, delicioso como sempre.

- Fred, anota aí... – James pediu e Fred pegou um pergaminho do bolso e roubou um lápis da mão de Molls que reclamou, indignada. – Amanda Finch da Lufa-lufa, Gal Carmichael da Corvinal, Antares Rosier da Sonserina, Agnela Yaxley da Sonserina e Olivia Evans da Grifinória.

- Que diabos é isso? – Lucy perguntou franzindo o cenho e comendo uma colher de sua gelatina.

- As meninas que eu vou beijar na primeira semana de aulas! – James respondeu convencido e bateu as mãos com o Fred, dando uma risada divertida.

- Inacreditável! – Eu rebati risonha, pensando comigo mesma. – Mal chegou e já quer passar o rodo.

- E essas são só as do primeiro ano. – Ele disse apontando para mim como se estivesse me dando uma bronca. Não consegui segurar o riso depois disso.

- Ai, moleque, você me diverte. – Eu dei um soquinho em seu ombro.

- Quem é aquela lá? – Ele apontou e eu olhei identificando de quem ele falava.

- Maya Turmin. Quinto ano da Corvinal.

- Bota ela na lista, Fred!

- Anotado, parceiro.  

- Vocês são ridículos! – Molly revirou os olhos, inconformada. – Quero só ver a lista do ano que vem, Jay!

- A Roxane vai estar nela, obviamente. – Ele deu de ombros e tomou um tapa na cabeça dado por Fred.

- Porra, cara, não fala assim da minha irmã! – Fred disse chocado e todos rimos.

- E a sua lista, você vai fazer?

- Já tá feita. – Ele ergueu um papel com um nome só e James arrancou da mão dele antes que uma de nós pudesse entender a caligrafia torta, lendo rapidamente e escondendo no peito.

- Tá de sacanagem! – Ele berrou, risonho. – Ela?

- É! – Fred arrancou o papel da mão dele. – Algum problema?

- Nenhum. – Jay deu de ombros.

- Quem? – As duas menores perguntaram.

- A que come cu de curioso. – James respondeu e Lauren cuspiu todo o suco, em uma risada Histérica.

- Argh, seu grosso! – Amelie se irritou, dando-lhe um empurrão no ombro e puxou um assunto com Lucy. Fred revirou os olhos para James, que riu.

- Amigaaaaaaaaaaa! – Meghan veio correndo até mim e me entregou um bilhete de Teddy. – Teu boy mandou eu te entregar! E aí Mollsita, partiu tocar ideia com o Pirraça, tive umas ideias geniais durante as férias e preciso te contar. É esse ano que eu me vingo daquele cretino do Dave Smith!

- Vamos. Eu tenho uma listinha de vingança pra esse ano também. Você vem, vic?– Molls riu, colocando um pedaço de fruta na boca.

- Acho que hoje eu vou passar o convite. Já me meti em encrenca demais pra uma semana só. Divirtam-se.

 - Ok! – Ela encolheu os ombros, deu um beijinho em meu rosto e saiu correndo ao lado de Meg.

Eu abri o bilhete em minhas mãos.

“Me encontre as duas da manhã perto do lago negro, tente não ser pega pelo Filch e leve as vestes de amanhã. Passaremos a noite fora. Te amo.” Sorri com isso e guardei o bilhete no sutiã, terminando de comer como se nada tivesse acontecido.

 

 


Notas Finais


E agora??? O que será que vai rolar? De quem será que a Molls gosta? Qual vai ser o personagem da foto de amanhã??

Comentem!!!


Vamos aos recadinhos.

1) Quem quiser entrar no grupo do wpp é só mandar mensagem no privado com o NOME INTEIRO, DDD e o número do celular COM O DDD no seguinte formato: (xx) xxxxx-xxxx para ajudar a titia.

2) Deem uma olhadinha nas minhas outras fanfics, quem ainda não leu. Segue os links:

- Amor e Música (em andamento)
https://spiritfanfics.com/historia/amor-e-musica-9039399

- Hogwarts, Uma História - Wolfstar e Jelly (terminada)
https://spiritfanfics.com/historia/hogwarts-uma-historia--wolfstar-e-jilly-8354218

- Hogwarts, Uma História - Nova Geração (próxima temporada)
https://spiritfanfics.com/historia/hogwarts-uma-historia--nova-geracao-10508064

- Um Belo Erro (Dramione em andamento, com a maravilhosa da Milla!)
https://spiritfanfics.com/historia/um-belo-erro-10516863

3) Não deixem de comentar! Eu amo ler e os comentários são bem importante.

4) Ainda falta um pouquinho pra acabar, mas nada de pânico, porque o link da terceira temporada já foi criado e está logo acima. Então não perca tempo e já deixe o seu favorito lá!

Espero que tenham gostado!!!

Beijos e Nox!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...