História Hogwarts, Uma História - Pós-guerra - Capítulo 85


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Blásio Zabini, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Daphne Greengrass, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Percy Weasley, Ronald Weasley, Simas Finnigan, Theodore Nott
Tags Amor, Draco Malfoy, Dramione, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Hinny, Hogwarts, Pos Hogwarts, Pos-guerra, Sexo
Visualizações 793
Palavras 1.520
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii queridos!

Boa noite!

Bom, vamos lá... Amanhã eu vou ter um daqueles dias que só Merlin sabe quando eu vou conseguir sentar a bunda na cadeira e postar um capítulo. Então tenham paciência com a demora, mas prometo que eu venho.

Espero que gostem do capítulo!!

Capítulo 85 - 85 - Telefonema II


POV Gina

Depois que chegamos em casa eu rumei para a nossa nova suíte no terceiro andar que, de todos os cômodos da casa, era o único que já estava completamente novo. As paredes descascadas em tons sombrios haviam sido transfiguradas em um amarelo claro, que contrastava com os móveis marrons um pouco acinzentados feitos de Fresno Negro, como todos os outros moveis da casa e com o carpete bege. As cortinas eram em um tom de vinho, assim como o quadro pendurado acima da cabeceira da cama, que ficava entre duas mesas de cabeceira e que ostentava lençóis brancos.

Ao lado de cada uma das mesas, haviam portas, a da direita nos levava para um imenso closet, com cabideiros, gavetas e estantes. Nossas coisas se separavam em dois lados do cômodo, o direito era meu e o esquerdo do Harry e na parede em frente à porta havia um grande espelho. A outra porta, a da esquerda da cama, era um enorme e luxuoso banheiro, onde haviam duas pias logo em frente a entrada. Do lado direito da pia, havia uma pequena saleta com o vaso sanitário e do lado esquerdo ficava o chuveiro e uma grande banheira redonda, tudo isso escolhido por nós quando fomos às compras e tudo em um tom de marfim.

Ainda no quarto, na parede oposta à cama, havia uma grande penteadeira com muitas gavetas e armários e duas poltronas da cor da cortina com uma mesinha entre elas e na parede havia uma televisão pendurada. O cômodo havia ficado idêntico ao que eu tinha sonhado desde criança. Suspirei pensando nisso enquanto escancarava a janela, pois fazia muito calor e depois me sentei na cama, encostada na cabeceira com o laptop no colo para chegar os e-mails. Mais três resenhas minhas seriam publicadas: uma no jornal “Profeta Dominical” sobre o último jogo do Puddlemere United, uma na revista “Seminário das Bruxas” sobre o machismo no mundo do quadribol, onde eu entrevisto minhas colegas de time e uma na revista “Quodpot Ilustrated” especializada em esportes mágicos sobre uma possível inclusão dos cartões amarelo e vermelho trouxas nos jogos de quadribol e para que exatamente eles serviriam. Eu ganharia cento e cinquenta galeões pela primeira delas e mais trezentos por cada uma das outras duas. Sorri vitoriosa com isso ao mesmo tempo em que Harry entrou no quarto.

- Achei você! – Ele sorriu se jogando ao meu lado na cama.

- Onde você estava? – Eu o olhei.

- Encolhendo os móveis antigos que faltavam, para colocarmos os novos no lugar amanhã. O que você tá vendo de bom aí?

- Estava vendo os meus e-mails e adivinha só?

- Deixa eu pensar... – Ele sorriu. – Para você estar com esse sorriso lindo só pode ter sido mais um artigo publicado.

- Errado. Três artigos! Só essa semana eu lucrei setecentos e cinquenta galeões com eles!

- Você não precisa trabalhar tanto, amor... – Ele me disse sorridente. – Eu também vou trabalhar e temos a herança de meus pais e do Sirius...

- Harry, eu usei apenas três manhãs para escreve-los, e eu amo fazer isso, não é trabalho nenhum... Aposto que você nem me viu escrevendo. Além do mais, eu quero poder dar o melhor que puder aos nossos filhos quando eles vierem e eu quero te ajudar com as despesas da casa, já que eu sou péssima com trabalhos e feitiços domésticos.

- Você não é péssima! – Ele revirou os olhos. – Mas eu também não quero que você fique cuidando da casa, você é genial e tem que espalhar essa genialidade pelo mundo.

Eu sorri emocionada para ele enquanto fechei o laptop para selar nossos lábios.

- Obrigada por me apoiar em tudo o que eu faço.

- Você faz o mesmo por mim. – Ele sorriu e me puxou para deitar em seu peito.

- Você tem que comprar fardas novas, as suas estão destruídas. – Eu sorri desenhando coisas com o indicador em sua barriga. – Não vou deixar você ir trabalhar feito um moribundo.

Ele gargalhou e pegou uma mecha de meu cabelo para brincar.

- E você precisa me lembrar de lustrar sua vassoura e cortar as palhas que estão pra fora. – Ele disse.

- Não precisa, amor...

- Eu insisto. Nem te falei... Sabe quem é minha secretária no ministério?

- Por favor, não me diga que é a Chang. – Disse em voz alta e ele gargalhou.

- Não, ciumenta. É a Anna Abbot, namorada do Neville.

- Ah, que legal! Eles estão namorando mesmo? Quer dizer... eu vi os dois no maior amasso na nossa festa de casamento, mas não sabia que era um lance sério...

- Ela disse que ele as vezes vai até lá só para almoçar com ela...

- Que fofo! Quem sabe não podemos combinar um dia para almoçarmos todos juntos como fazíamos em Hogwarts? – Sugeri me virando de bruços e me apoiando nos cotovelos.

- Todos, todos? Não acho que a Luna ia gostar de almoçar com o ex e com a atual do ex...

- Bobagem! – Gargalhei. – Ela está saindo com o Rolf Scamander... Eles sim parecem estar em um relacionamento sério. Ele estava até ajudando ela na produção editorial do Pasquim semana passada...

- Caramba! Você é bem informada, hein? – Ele disse risonho.

- Sou jornalista, meu bem... – Zombei e ele gargalhou, me puxando mais para perto e me dando um beijo quente.

 

POV Draco

- Draco? DRACO! – Astória me chamou e eu fui até a grade da escada ver o que ela queria. – Desce aqui, chegou uma coisa pra você.

Franzi o cenho e desci correndo até ela.

- O que é?

- Veja você mesmo. – Ela me entregou um envelope amarelo e eu o abri, tirando de lá de dentro um papel cartão branco que eu li em voz alta:

“As Famílias Weasley e Granger têm a honra de convidar o senhor Draco Malfoy e sua família para a união matrimonial de Ronald e Hermione que ocorrerá na quarta-feira, 22 de Julho de 2002 as 16h nos jardins da Toca, residência da família Weasley. Aguardamos sua presença!”

- Ela vai casar? Mas já? – Astória perguntou arregalando os olhos. – Não entendo o porquê dela estar fazendo isso!

- Nem eu... – Suspirei pesadamente e peguei o celular para ligar para a Pansy e me sentei com Astória no sofá para falar no viva-voz.

- Alô?!

- Pan, que palhaçada é essa que chegou pelo correio?

- Ah, você recebeu... – Ela suspirou pesadamente. – Hermione pediu para que eu te enviasse... Eles decidiram se casar antes que as férias dela terminassem para poderem passar uns dias em lua de mel...

- Ah que romântico! – Revirei os olhos sentindo uma pontada em meu estômago. – Como ela está?

- Mais feliz impossível... Ela reencontrou os pais e está passando a semana na casa deles. Ela e o Weasley compraram um apartamento e os móveis novos vão chegar amanhã, ela vai se casar, viajar para a Disney em lua de mel, e tem um emprego fantástico... Eu sinto muito por isso, Draco, mas ela está tentando seguir sem você. – Ela parou um minuto de falar e depois continuou. – Ela ainda me pergunta como você está...

- O que importa é que ela está bem. – Tentei sorrir quando Astória acariciou minha perna em uma tentativa de me acalmar.

- Ela está... Eu estou fazendo os vestidos para o casamento dela.  Ela tem um ótimo gosto para essas coisas.

- Clair vai ser madrinha? Como ela está?

- Ela está bem, Ast... Ela e Luna estão trabalhando juntas em um projeto... não entraram em detalhes sobre isso, mas ela parece estar feliz...

- Ela está trabalhando?

- Ainda não... Ela quer algo na área de criaturas mágicas e o Ministério não tem vagas...

- Entendi. – Ast suspirou ao meu lado.

- Eu preciso desligar, gente, muito trabalho a fazer. Ah! Draco, Harry deu aquele tal videogame para o Teddy...

- Ótimo. Vou comprar bastante jogos e mandar para ele via coruja, avise o Potter para ele não comprar jogos. E Pan, você me faria um favor?

- Claro... o que você quer?

- Me mande uma foto dela vestida de noiva? Eu... Eu não vou conseguir ir ao casamento, espero que você entenda...

- Draco, tem certeza?

- Absoluta. Faça isso por mim, sim?

- Tudo bem. Tudo bem, eu faço. – Ela disse bufando em seguida. – Se cuidem.

- Você também. – Ast sorriu para o telefone. – Aguardamos notícias.

- Obrigado por tudo, Pan.

- Por nada, faço isso por que eu amo vocês! Beijos. – Ela desligou o telefone e Tory me olhou com um semblante triste.

- Sinto muito por isso... se você quiser ir eu não...

- Não. Eu não quero ir até lá para vê-la se casar com aquele babaca. – Bufei.

- Eu sinto mui...

- Não sinta. A culpa não é sua, já disse. – Disse um pouco mais ríspido do que gostaria. – Desculpa, Ast, eu não quis ser grosso...

- Não tem problema. – Ela sorriu amigavelmente. – Eu também ficaria zangada se estivesse na sua pele. Vem, vou te fazer um chocolate quente.

Ela se levantou e me puxou para a cozinha.

 


Notas Finais


Tadinho do Draquinho, né?
Enfim... comentem!!!

Beijos e Nox!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...