1. Spirit Fanfics >
  2. Hoje e Amanhã (Yoonjin) >
  3. Capítulo 15

História Hoje e Amanhã (Yoonjin) - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - Capítulo 15


O resto do dia corre bem. Ou tão bem quanto possível, para duas pessoas que estavam fingindo namorar, mas na verdade gostam uma da outra, e agora estão tentando consertar as coisas depois de algumas complicações não intencionais, na companhia de duas crianças hiperativas de quatro anos de idade.

Yoongi tem certeza de que eles precisam discutir quais são os próximos passos. O que eles são a que ponto estão, quando encontrarem um tempo sozinhos.

Mas, nesse meio tempo, é um pouco excitante passear com Seokjin, tão descaradamente. Tão simplesmente.

Sunwoo e Hyunjae estão em disparada, correndo enquanto a tarde está começando a se transformar em noite.

Um silêncio misterioso se instala no zoológico cintilante, e Yoongi ouve Seokjin cantarolando nervosamente, juntando os garotos entre eles.

"Será que vai chover?" Pergunta Yoongi. Até mesmo a multidão diminuiu drasticamente, outros visitantes aparentemente ansiosos para chegar em casa logo.

"Eles apenas disseram; 'parcialmente nublado'" diz Seokjin, enquanto Sunwoo os puxa para a casa dos répteis. Um burburinho sinistro à distância diz a Yoongi que é mais do que apenas uma cobertura de nuvens, mas ele espera que seja apenas uma garoa.

A casa dos répteis possui um corredor coberto, envolvendo dezenas de ambientes com janelas para rastejantes assustadores. Os garotos murmuram animadamente, enquanto Yoongi e Seokjin leem fatos interessantes ou apontam criaturas camufladas.

Quando passam por um arco aberto, há um relâmpago brilhante. De repente, a chuva está caindo e Yoongi solta uma gargalhada de surpresa.

"Talvez seja uma chuva rápida" diz Seokjin, olhando para os meninos.

Yoongi começa a se preocupar, porque nenhuma das crianças está vestida para a chuva. Yoongi também não, nem chegou a pensar nisso. Seokjin está usando um casaco, mas não parece a prova de chuvas.

"Appa!" Sunwoo o tira de seus pensamentos. Ele e Hyunjae já percorreram o corredor, ansiosamente acenando do outro canto.

"Eles vão alimentar a iguana com alguns insetos" Hyunjae chama, alegremente.

Yoongi olha de volta para a tempestade mais uma vez, antes de seguir Seokjin e recuperar o atraso. Eles ainda têm mais algumas alas para ver.

Só que isso não acontece.

A chuva está caindo cada vez mais forte, batendo contra as paredes da casa dos répteis enquanto o vento sopra de lado.

O pequeno grupo espia pela lateral de uma porta no local. Olhando para a vastidão escura e vazia do tempestuoso zoológico diante deles, parece que eles são as últimas pessoas na Terra. Yoongi sabe que não é realista, e alguns outros visitantes devem estar tagarelando nas lojas pela saída, ou em alguns dos restaurantes. Mas ele se sente sem esperança no momento, quando Sunwoo começa a reclamar do trovão, e Hyunjae grita ao lado dele.

"Talvez devêssemos ir para casa" diz Seokjin, apontando para a saída. Não é muito longe, mas Yoongi sabe que os horários dos ônibus com certeza vão atrasar. Pelo menos os metrôs são subterrâneos, mas os assentos estão sempre molhados e os passageiros mais irritados do que o normal quando está chovendo.

Seokjin olha para ele e parece ler a relutância em sua expressão. Há um aperto em seu cotovelo e Yoongi olha para o lado para encontrando o outro segurando-o, tranquilizadoramente.

"Nós vamos te dar uma carona" diz Seokjin.

"Não" diz Yoongi. "Está tudo bem. Provavelmente devemos morar em lados opostos.”

Seokjin inclina a cabeça, parecendo pensativo. "Isso é verdade” ele concorda. “Mas que tal você vir para o meu apartamento? Você pode se secar lá. Melhor do que ficar esperando no ponto de ônibus. Sunwoo pode pegar um resfriado.”

Yoongi hesita. "Mas e seus pais  ..." ele murmura despreparado.

"Eu moro sozinho" diz Seokjin e então ele começa a tirar seu casaco por algum motivo.

"Oh" diz Yoongi, observando com uma pequena carranca.

"Hyunjae" Seokjin começar a falar, colocando o casaco sobre a cabeça do sobrinho. “Compartilhe isso com Sunwoonie. Nós vamos jogar um jogo. ”

"Que tipo de jogo?" Pergunta Hyunjae, remexendo a outra metade do casaco aberto sobre Sunwoo. Eles seguram sobre suas cabeças, confusos, mas curiosos.

"É um jogo em que todos nós voltamos correndo para o carro" diz Seokjin. “E quem fica mais seco vence.”

"Isso não parece muito justo" murmura Yoongi e Seokjin lança um olhar para ele.

Há outro relâmpago e um trovão segue e Sunwoo grita um pouco, aproximando-se de Hyunjae sob o casaco.

"Tudo bem" Yoongi muda o tom, colocando uma mão quente nas costas de seu filho. "Apenas se concentre em andar tão rápido quanto Hyunjae."

"Eu posso andar mais rápido do que ele" Sunwoo insiste, seus nervos derretendo rapidamente com a sugestão de uma competição.

"Vamos ver se é verdade" diz Yoongi, com firmeza. "Você tem que manter o casaco, para ficar seco, então você tem que correr."

"Eu vou vencer" garante Hyunjae .

"Eu vou!" Sunwoo diz determinado.

"Então vamos descobrir!" Seokjin diz, e os pressionam para frente.

Então eles todos eles correm em direção à saída, os pés se espalhando pelas poças, os ventos tempestuosos se empurrando contra eles. As gotas chicoteavam as bochechas e braços de Yoongi, e ele é grato pelo casaco que Seokjin forneceu de abrigo para os meninos.

Yoongi tenta manter sua visão focada em ambos, mantendo-os retos e movendo-se firmemente por trás, e Seokjin parece guia-los de frente, uma mão ainda segurando Hyunjae .

Os alegres bipes do carro de Seokjin quando ele o destranca, nunca soaram tão reconfortantes, e Yoongi se surpreende quando ele abre a porta de traz e encontra duas cadeirinhas de crianças.

Ele levanta as sobrancelhas para Seokjin, que está amarrando Hyunjae em uma no lado oposto. "Irene-noona insistiu" diz ele, parecendo envergonhado.

Grato e um pouco alegre, Yoongi segura à bochecha de Sunwoo quando ele o toca, e então se apressa para senta-lo na outra cadeirinha. O estofado range com o peso de seu jeans molhado, e ele olha embaraçosamente para Seokjin em pedido de desculpas.

Mas Seokjin entra no assento do motorista tão molhado quanto ele e Seokjin lhe dá um sorriso simpático.

"Você pode tomar um banho quente no meu apartamento" diz ele, enquanto se afastam do zoológico.

"Você perdeu sua tiara de tigre" observa Yoongi. "Na chuva."

Seokjin esfrega a mão em torno de sua cabeça molhada por um momento, lábios formando um beicinho. "Oh" ele lamenta. “Hyunjae amava elas. Mas tudo bem. Eu tenho outras fantasias.” Ele envia uma piscadela para Yoongi, e Yoongi o observa por mais alguns segundos, sem saber se isso era inocente ou não.

Não é hora pra essse tipo de coisa. Yoongi se lembra.

 

❀❀

 

Seokjin vive em um belo complexo de apartamentos. Não surpreende Yoongi, exceto que não é a mansão de sua família. Ou talvez um castelo. Mas isso faz sentido, com o que Yoongi imaginou sobre ele.

Sacudir a chuva no elevador da garagem faz com que Yoongi se sinta um pouco constrangido. Mas Seokjin não parece tímido em sacudir um pouco da água de seu próprio cabelo, enquanto o elevador estremece e eles se aproximam.

"Minha empregada não vem até segunda-feira" admite Seokjin timidamente.

Yoongi balança a cabeça, pressionando as costas de sua mão na testa úmida. "Tudo bem", ele insiste.

O apartamento de Seokjin é lindo, escassamente decorado com um conceito aberto. As janelas quase vão do chão até o teto. Vistas deslumbrantes e impressionantes da cidade os cumprimentam enquanto se arrastam para dentro. É moderno, mas não de forma exagerada.

Ainda assim, as coisas estão fora do lugar, itens bagunçando na área da cozinha e livros didáticos deixados em pilhas perto da mesa de café. Yoongi sorri para si mesmo. Ele imaginou Seokjin mais arrumado e organizado, já que na faculdade ele sempre parecia tão bem arrumado. Isso é um pouco charmoso, e o pensamento deixa Yoongi meio nervoso. Ele não deveria começar a se sentir confortável apenas com o pensamento de uma pequena bagunça domestica.

Sunwoo se enfiou na outra janela, murmurando sua admiração no vidro.

"Não deixe um monte de manchas” instrui Yoongi, agachando-se ao lado dele e tentando limpar cuidadosamente o que seus dedos já deixaram.

"Ah. Está tudo bem" Seokjin cantarola ao lado deles. “É divertido ver todos os pequenos carros e pessoas pequenas, certo Sunwoo?”

Sunwoo zumbe sonolento em concordância, o nariz agora totalmente esmagado contra a janela.

Yoongi olha para ele com um sorriso provocante e torto. "Nós nunca trabalhamos em nosso projeto aqui, hmm?"

Seokjin cora, golpeando seu ombro levemente. "Yah" ele se agarra. “Era você que tinha um cronograma maluco. Geralmente sou só eu aqui. Hyunjae é o único que já ... ficou a noite " ele deixa escapar. Ele não parece certo do porque disse isso.

Yoongi assente lentamente, passando a mão pelo cabelo molhado. Seokjin observa, os olhos brilhando por um momento, e então engole em seco, recuando um passo.

"Oh" ele respira. "Deixe-me te dar uma toalha, me desculpe. Eu pretendia pegar nossas toalhas.”

Yoongi o observa se afastar, e suas bochechas esquentam quando ele percebe que Seokjin estava checando ele. Ele o viu afastar o cabelo com olhos sonhadores e depois se conteve. Yoongi morde o lábio, sentindo-se um pouco bobo, um pouco empolgado. Isso pode ser divertido.

Quando ele se vira de volta para Sunwoo, ele está quase dormindo em pé, o passeio deve te-lo cansado. Então Yoongi o leva até o sofá para colocá-lo ao lado de um Hyunjae já roncando suavemente.

Yoongi estende o cobertor sobre os dois, sorrindo indulgentemente.

Yoongi pensa novamente como é grato pelo rápido raciocínio de Seokjin com seu casaco. Os calçados e as calças dos meninos ficaram um pouco molhadas com a corrida, mas eles ficaram enrolados no casaco o suficiente para chegarem no carro seguros e secos.

A porta vibra e Yoongi olha para ela surpreso. Provavelmente é Irene que veio pegar Hyunjae, ele pensa. Talvez ele possa provocá-la sobre fingir estar doente. Ou agradecer a ela?

Seokjin corre de volta, exausto, e joga-lhe uma toalha. Yoongi cobre com gratidão o cabelo molhado enquanto se endireita e se desloca mansamente para a porta para cumprimentar Irene.

Seokjin espia o interfone antes de abrir a porta. Mas aparentemente não é sua irmã. "Jaehyun-hyung" diz ele, curvando-se apressadamente para um visitante alto.

Yoongi passa a toalha no pescoço apertando-a com força enquanto observa o homem na porta. Ele tem aproximadamente a mesma altura que Seokjin, com belos traços suaves. Yoongi tenta se impedir de sentir ciúmes, mas agora é quase um hábito ruim conhecer tantos homens na vida de Seokjin.

"Olá" Jaehyun diz, os lábios se curvando em um sorriso malicioso e tolo enquanto seus olhos escuros cintilam entre Yoongi e Seokjin. "Estou atrapalhando algo?"

"Ela está realmente doente?" Seokjin pisa sobre a questão. "Me fale a verdade, ou eu nunca mais vou ajudá-lo a comprar presentes pra ela de novo."

"Você não deveria estar nos apresentando?" Jaehyun diz em vez de responder a pergunta, apontando para Yoongi. Yoongi morde o lábio, parecendo ansioso quando Seokjin olha para ele culpado.

"Este é Min Yoongi" diz Seokjin. "Ele é o pai do Sunwoo. Eu sei que você já ouviu isso da Irene-noona. Yoongi este é Jung Jaehyun, meu cunhado.”

"Min Yoongi é claro" Jaehyun repete, sorrindo enquanto estende a mão para agitar a mão de Yoongi. "É um prazer finalmente conhecer você."

Yoongi balança com cautela, mal começando a juntar as peças. "Oh" ele cantarola. "Você é o marido de Irene?"

"E pai do nosso Hyunjae" diz Jaehyun, espiando em torno deles para a sala de estar. "Ele está dormindo?"

"Eu estou esperando uma resposta" diz Seokjin. "Irene-noona está mesmo doente?"

Jaehyun facilmente o empurra para o lado com uma risadinha, passando por cima e encontrando os meninos dormindo no sofá. Ele se ajoelha para tirar uma foto rapidamente. "Ahhh" ele murmura com a voz um pouco mais suave quando ele olha para o celular. "Eles devem ter se divertido bastante não é?"

"Você nem sabe o tamanho do sapato dela" sussurra Seokjin, chutando-o levemente. Jaehyun quase cai por um momento, e então se levanta novamente, presunçoso.

"Seokjin-ah, eu já vivo com ela há bastante tempo" diz ele. "Eu não sou o mesmo idiota que precisava de ajuda. Eu vou descobrir as coisas por conta própria.”

"Então, você não sabe" repete Seokjin presunçosamente.

"Eu posso descobrir" diz Jaehyun, e depois mostra a língua para ele.

Yoongi observa a cena com uma surpresa estupefata. Eles não são cunhados? Yoongi supõe que Seokjin esteja acostumado a ter amigos mais velhos que se acostumaram com ele. Esse relacionamento parece ter um tom e textura bem diferentes, como um irmão de verdade, e Yoongi fica surpreso com a extensão do charme mal-humorado de Seokjin.

Jaehyun se volta para Yoongi com um sorriso brega. "Minha doce Irene" ele sussurra, "seu estômago estava realmente perturbando-a." Ele afaga sua própria barriga para dar ênfase.

Yoongi acena com a cabeça lentamente, despenteando a toalha pelos cabelos. "Espero que ela se sinta melhor logo" ele oferece.

"Você está morto para mim" Seokjin diz friamente para Jaehyun. Jaehyun levanta as sobrancelhas e solta uma risada falsa.

"Não vamos perturbar esses anjinhos dorminhocos com conversa fiada" diz ele, curvando-se cuidadosamente para pegar Hyunjae. O garotinho se aconchega no pescoço encaixando-se nos braços do pai.

Seokjin recua, os olhos estreitos e sacudindo a cabeça.

"Foi bom finalmente conhecê-lo" diz Jaehyun a Yoongi enquanto ele caminha em direção a porta. "Irene ficou muito empolgada com esse encontro."

Parece que as orelhas de Seokjin estão prestes a pegar fogo, mas Jaehyun apenas ri enquanto ele caminha. Hyunjae mal se agita em seu ombro.

"Foi apenas um passeio!" Seokjin grita, enquanto Jaehyun golpeia suas costas repetidamente. “Passeio, P A S S E I O! Irene-noona só estava empolgada com a ideia de Sunwoo e Hyunjae serem bons amigos. Isso é tudo."

Yoongi acena com a cabeça, os pés ainda estão no chão em um silêncio constrangedor, e ele fica lá, entorpecido, esfregando o cabelo molhado até que Seokjin viu Jaehyun ir embora.

Ele se afunda contra a porta enquanto bipa mais uma vez e dá um suspiro cansado.

Yoongi se sente culpado de repente. Seokjin parecia consideravelmente chateado com Jaehyun e Irene. Mas Yoongi não sabe dizer se ele está chateado em ver Yoongi, ou apenas a provocação. Ainda assim, talvez demorar muito tempo em seu espaço privado não seja uma boa ideia.

Yoongi morde os lábios, sentindo-se estranho. "Eu não quero me intrometer" ele diz. "Eu sei que você não esperava visitantes. Eu vou pegar Sunwoo e ir embora.”

Seokjin parece envergonhado, empurrando e sacudindo a cabeça. "Não" diz ele. "Realmente não tem problema, eu prometi que você poderia tomar banho e trocar de roupa, vamos lá."

Yoongi o segue pelo corredor, observando como as costas de suas orelhas ainda queimam em vermelho. Talvez ele não se importe com a companhia deles afinal, pensa Yoongi.

Seokjin o leva ao banheiro, com um box com o maior chuveiro que Yoongi já viu.

Seokjin balança sua cabeça timidamente e se arrasta para trás. "Eu realmente não me importo de esperar" diz ele. Yoongi percebe que ele ainda está com frio, o azul de suas veias são perceptíveis contra sua pele.

Yoongi se aproxima, e o ar engrossa entre eles. Eles não ficaram sozinhos por um bom tempo. Não desde que eles se enrolaram um no outro na festa de aniversario. E com Sunwoo dormindo pacificamente no sofá, não há preocupação com interrupções.

"Ou" diz Yoongi, curvando-se sobre ele agora, prendendo-o com um braço apoiado contra o batente da porta. "Nós poderíamos compartilhar." E então Yoongi se inclina mais para frente.

Seokjin olha para ele, os olhos brilhando enquanto ele acompanha cada movimento dos olhos de Yoongi, a subida e descida de seu peito. Ele não parece nervoso. Nervoso como Yoongi esperava. Em vez disso, ele parece calculista, como se estivesse pesando as opções em sua cabeça.

Curioso, Seokjin inclina a cabeça em questão. "Isso não seria um pouco inapropriado entre amigos?" Ele pergunta.

O coração de Yoongi acelera, martelando em seu peito. Ele se sente intoxicado por estar tão perto de Seokjin novamente. Ele não tinha pensado que teria outra chance.

Mas depois de conversar com sua mãe, Jungkook e Namjoon, e mesmo depois daquela dolorosa conversa com Songhee, Yoongi se sente recém acordado. Como se ele tivesse ficado parado por muito tempo, indiferente e derrotado. E agora ele está com fome, andando de um lado para o outro por qualquer oportunidade de fazer Seokjin dele.

Seokjin está perfeito como sempre, com o cabelo levemente úmido, com a franja caída em sua testa. Yoongi se pergunta se ele tem o mesmo gosto de antes, se ele ainda faz os melhores movimentos com sua língua.

"Só me mostre como usá-lo" diz Yoongi provocativamente, voz baixa e pesada, dedos puxando a manga de Seokjin. "Eu não sei como usar um chuveiro tão chique."

"É ... muito instintivo" Seokjin murmura fracamente, mas deixa Yoongi guiá-lo de volta ao boxe. Seokjin espia por cima do ombro na porta por um momento, e depois fica parado.

Yoongi ainda o puxa para frente, piscando surpreso com a repentina resistência. Mas então Seokjin se afasta em direção a porta novamente antes que ele pudesse impedir.

Yoongi estende a mão. Seokjin se vira contra a porta, cada movimento lento e duas vezes mais pesado, como se ele estivesse tentando ganhar tempo para que Yoongi mudasse de ideia.

"Isso é errado” Seokjin avisa baixinho dando um passo à frente.

"O que há de errado nisso?" Yoongi murmura.

O queixo de Seokjin se inclina, querendo, disposto, mas Yoongi ainda não o beija. Primeiro ele apenas arrasta a boca e o nariz ao lado do próprio Seokjin, contente em se sentir próximo a ele novamente.

Ele desliza as duas mãos sob a camisa úmida de Seokjin, os dedos contornando suas costelas, onde seus ombros se projetam para fora de sua cintura.

Seokjin estremece sob seu toque, mas suas mãos ficam paradas ao lado do corpo. Yoongi levanta os braços quando finalmente tira sua camisa sobre a cabeça. E Seokjin se retira um pouco, o corpo tremendo. Yoongi se pergunta se é o frio, ainda molhado da chuva, ou a intensidade de seu próprio olhar.

Seokjin ainda parece relutante em tocá-lo, retribuir. Yoongi recua, encontrando seus olhos.

"Está tudo bem?" Ele pergunta. "Posso tocar em você?"

Os olhos de Seokjin vacilam. "Eu quero algo mais do que isso" ele admite. “Do que apenas ser tocado. Eu sei que eu disse que não me importava, mas isso foi antes, antes de ser honesto com você.”

Yoongi recua, balançando a cabeça lentamente, sentindo-se repreendido. Um arrepio percorre sua própria espinha e Seokjin percebe começando a andar em direção ao chuveiro.

O chuveiro soa quando ele é ligado, e então ele começa a tirar suas calças.

"Eu sei" diz Yoongi, puxando o jeans pesado de suas próprias pernas desajeitadamente. “Eu fui egoísta antes, e isso não é justo com você. Mas eu quero fazer as pazes com você.” Ele joga a camisa para longe dele, agitando-se inutilmente por um momento enquanto uma manga gruda no seu antebraço. Quando ele olha para cima, Seokjin está tentando não rir dele, os lábios enrolados em um sorriso.

Yoongi zomba, mas ele sente o pescoço queimando de vergonha e gesticula para a pilha de roupas com impaciência. "Eu posso colocar minhas roupas de volta" diz ele.

Seokjin revira os olhos, balançando a cabeça.

"Eu só quero saber o que realmente está acontecendo" diz Seokjin enquanto Yoongi se aproxima. "Que tipo de jogo estamos jogando agora."

O vapor do chuveiro está ajudando-os a aquecer, mas Yoongi sente outra onda de frio correndo sobre ele. Ele se aproxima de Seokjin, capturando-o pelos cotovelos e puxando-o até que seus peitos se encostem e seus joelhos quase batem.

Seokjin quase ofega, enquanto Yoongi o abraça. E Yoongi percebe, a química deles é muito diferente agora que eles estão sendo honestos.

Antes, quando eles concordaram em apenas se divertir, Seokjin não tinha sido nada além de ansioso. Ele tinha sido insistente às vezes, descendo sobre ele sem questionar e guiando a mão de Yoongi em seu cabelo. Exigindo saber se Yoongi iria fodê-lo ou não.

E com certeza, ele admitiu calmamente que era inexperiente, mas ele ainda trancou sua panturrilha em torno da coxa de Yoongi e disse-lhe para não parar.

Mas agora, à beira de uma mudança real, em sua vida real, Seokjin acalmou-se. Isso é apenas mais uma prova para Yoongi de que seus sentimentos são sinceros, de que há algo substancial sendo construído entre eles.

Yoongi acaricia a parte de trás de sua cabeça, apertando-o com mais força em seu abraço. Então ele o beija levemente.

"Não é um jogo para mim" sussurra Yoongi. "Eu quero você ao meu lado."

"Juntos?" Seokjin pergunta, e Yoongi finalmente sente suas mãos deslizarem para cima e ao redor de sua cintura.

Então Yoongi beija sua orelha, seguindo para seu pescoço. Ele esfrega no mergulho de sua clavícula, cantarolando suave e doce no cheiro que ele encontra lá.

"Se isso é o que você quer" diz Yoongi, olhando para cima para encarar seus olhos. "Se você realmente pensou... o quão difíceis às coisas podem ser. Comigo. E com Sunwoo.”

A respiração de Seokjin trava quando seus olhos se conectam, procurando através do próprio Yoongi.

"Não há nada de difícil..." diz ele sem fôlego. "Em cuidar de vocês dois" e Yoongi o interrompe, abrindo a boca sobre a dele.

É a coisa mais romântica que Yoongi acha que já ouviu, é quase embaraçoso. Yoongi mastiga o resto de suas doces palavras, sugando a curva do lábio superior enquanto sorri.

Yoongi o esmaga mais perto, as mãos se abaixando e agarrando seu traseiro, os dedos cavando o algodão macio de sua cueca, amassando enquanto ele puxa seus quadris para frente.

"Você vai manter isso?" Yoongi murmura, quando ele se afasta do próprio Seokjin. "Enquanto tomamos banho?"

E então ele sorri, sentindo-se repentinamente travesso, e apoia Seokjin mais perto do chuveiro.

Seokjin olha atrás dele enquanto eles se arrastam cada vez mais perto do jato e ele tenta se afastar, rindo.

"Estamos desperdiçando água" ri Yoongi "entre".

Eles tropeçam no amplo box do banheiro ainda de cueca, e a água quente cai sobre os dois, suave e firme. Parece chuva, mas não o agudo aguaceiro desta tarde. Uma chuva de fantasia, como se você sonhasse por trás de uma janela sonolenta de verão.

Yoongi o beija como se estivesse faminto, e talvez ele tenha estado.

Quando Yoongi ficava com outras pessoas, ele fazia isso meio que cegamente, apenas para saciar seus instintos carnais. Talvez seja por isso que foi fácil tocar em Seokjin e não achar que a conexão deles fosse real. Porque por um longo tempo, ele nunca permitiu que fosse.

Mas agora, eles estão rindo, beijando, ofegando no espaço pessoal um do outro, como se fosse onde eles deveriam estar.

Yoongi empurra Seokjin contra um divisor de vidro, e o rangido de sua pele cutucando contra a superfície corta bruscamente através de seus gemidos e respiração pesada.

Yoongi quer ouvir de novo, então ele engata um dos joelhos de Seokjin sobre o quadril e sua pele grita contra o vidro novamente. Seokjin geme com isso.

Yoongi não tem certeza se é de dor, ou a fricção quente pulsante de seus membros através do algodão molhado. Mas ele continua empurrando-se contra ele, e o vidro molhado.

Os quadris de Seokjin rolam com os dele, a água se acumulando entre eles e transbordando, curvando-se ao longo do comprimento da coxa de Seokjin até a parte de trás das pernas de Yoongi.

"Seja um bom menino" choraminga Seokjin "e me ajude" e ele se agarra ao cós da cueca.

Yoongi se move para deixá-lo de pé, e Seokjin pressiona seus lábios grossos e inchados em seu ouvido. "Eu quero sentir você" sussurra Seokjin.

Yoongi o pressiona ainda mais forte e volta a beijar seu pescoço. Sua mão corre atrás de seus lábios, unhas raspando sobre a clavícula, sobre a crista de um mamilo e descendo as linhas magras de seu abdômen.

Yoongi se ajoelha então, o rosto molhado contra Seokjin. Ele abre a boca sobre a protuberância molhada ainda na cueca de Seokjin, para que ele possa chupar.

Seokjin grita, lutando para ficar de pé. Ele cava os dedos no cabelo de Yoongi e o puxa para longe. "Por favor" ele implora, o rosto corado.

Yoongi retira-se por um momento e depois suga a cueca de Seokjin, provocando-lhe ao longo de seu comprimento.

Então ele finalmente tira a cueca de Seokjin, jogando-as de lado para que sua ereção possa saltar livre, rosa e inchada contra sua barriga. Yoongi olha divertido para Seokjin, que está de se contorcendo e choramingando sob seus cuidados.

Seus lábios se enroscam em torno de seu pênis, sugando a cabeça de forma desleixada. Porque aqui está Yoongi, de joelhos, pronto para beber seu prazer.

Estar com Seokjin é estimulante, pensa Yoongi, como uma montanha-russa em seus altos e baixos, em seu empurrar e puxar. Seokjin é fofo ao mesmo tempo em que pode ser afiado e provocador. Yoongi gosta dele de qualquer maneira, dos dedos suaves que passam pelos cabelos de Yoongi enquanto ele balança a cabeça, até o impulso dos quadris de Seokjin, contra sua boca.

Yoongi quase engasga. As mãos estão cavando as pernas de Seokjin para manter o mesmo ritmo. Ele enterra o rosto entre as coxas inalando seu cheiro profundo e natural. Ele cantarola ao redor de seu comprimento, engolindo quando Seokjin contrai.

E Seokjin está gemendo, contorcendo-se de novo, desesperado para se libertar, oscilando no limite. "Yoongichi" ele choraminga.

Então, alguns momentos depois. O vocabulário de Seokjin é reduzindo para apenas palavras sujas, sílabas quebradas, gemidos ofegantes e gritinhos. Yoongi sente as unhas do outro em seu couro cabeludo, e de repente o pau dele está jorrando enquanto Yoongi engole em torno dele. A sensação quente e espessa desaparece depois de mais alguns momentos, e Yoongi desliza suavemente de seu pênis exausto, limpando a boca com as costas de uma mão molhada.

Seokjin está ajudando-o a ficar de pé, arrastando o polegar pelos lábios e observando-o com olhos nus e suaves. "Yoongichi" diz ele novamente, mais quieto, e o beija dolorosamente profundo.

A boca de Yoongi se move com a sua, e não é tão bagunçado como antes, um pouco de sua energia frenética saciada. Mas então ele sente as mãos de Seokjin deslizarem sob sua cueca e segurar sua bunda, massageando suavemente, e Yoongi bufa em diversão contra seu nariz.

"Eu estou bem" garante Yoongi, recuando um pouco. "Nos ainda temos muito tempo, se lembra?"

Mas ele deixa Seokjin puxar sua cueca para que eles possam tomar banho corretamente. E parece estranho, mas maravilhoso, ser esfregado e enxaguado com tanta familiaridade. Parece que Seokjin está realmente recebendo-o em sua vida.

Depois que eles terminam, Seokjin oferece a ele outra toalha e uma escova de dentes.

"Você pode ficar esta noite" diz Seokjin, em voz baixa. "Se você quiser."

Yoongi assente, sentindo-se grato. E um pouco ansioso, para ter um vislumbre de como seria o resto da vida deles. Talvez esteja exagerando, mas ele se sente como um adolescente se apaixonando pela primeira vez.

Seokjin cospe e enxagua sua boca, antes de pegar Yoongi observando-o de perto, a escova se movendo devagar.

"O quê?" Ele pergunta, começando uma seção de cuidados com a pele.

Yoongi cospe e enxagua, colocando a escova de dente em um suporte ao lado da de Seokjin. E até isso parece um pouco estimulante. Ainda assim, ele passa por ele, tentando manter a calma.

"Sua pasta de dente" diz Yoongi após uma pausa, olhando o tubo onde foi descartado na bancada.

Seokjin o olha estranhamente. "O que há de errado com a minha pasta de dentes?" Ele pergunta.

“Se você simplesmente apertar em qualquer lugar no meio, você acaba perdendo muito. Se você pressionar de cima para baixo. Ela vai durar mais.” diz Yoongi

Seokjin deixa ele terminar, depois voltar para sua rotina, hidratando enquanto revira os olhos. "Ok" ele ri.

"Estou apenas estimulando a economia" diz Yoongi seriamente, momentos depois, ambos estão explodindo em gargalhadas envergonhadas.

Seokjin leva-o para o seu quarto.

Yoongi está espantado com uma série de meias espalhadas pelo chão. Seokjin observa-o com um olhar exasperado. "Você está fazendo isso de novo" ele finalmente diz colocando uma camisa.

Yoongi dá de ombros exageradamente. "Eu não estou fazendo nada!" Diz ele. "Estou apenas colocando coisas sujas em um cesto ..."

E Seokjin recua um pouco, esfregando atrás de uma orelha enquanto ele fica vermelho.

"Eu acho que você pensa que eu sou muito nojento" diz Seokjin, inclinando-se para pegar as meias em torno do cesto e jogá-las com uma expressão espinhosa. "Como eu já disse, eu estou sem empregada. E eu não esperava que alguém visitasse.”

Yoongi engole em seco, sentindo-se mesquinho. No esquema das coisas, isso simplesmente não importa. E não é como se eles estivessem morando juntos, ainda. Um par de meias sujas no chão não vai exatamente machucar ninguém.

De repente, é estranho ter acesso à vida privada de Seokjin. Cada pequeno detalhe parece ampliado, por causa de seus sentimentos um pelo outro. E de repente, é como se Yoongi estivesse tentando sabotar seu próprio relacionamento antes mesmo de começar, por causa de alguma arrumação estúpida.

"Venha aqui" diz Yoongi, tentando abraçá-lo.

"Eu não pretendia soar tão rude" diz Yoongi. "Eu só acho que é engraçado. Eu tinha essa imagem de você na minha cabeça. De você ser todo exigente e arrumado. Então, começar a ver esse lado de vocês é surpreendente. Mas...”  ele pontua essa pausa com outro beijo esvoaçante em sua bochecha. "Honestamente é meio fofo".

Seokjin ainda está obviamente tentando fazer cara feia, mas suas bochechas estão rosadas,  então ele parece apreciar o elogio.

"Você quer pegar Sunwoo pra dormir aqui também?" Seokjin pergunta.

Yoongi hesita por um momento, mas depois concorda. Seria melhor que seu filho acordasse com eles, então ele não ficara tão desorientado e solitário pela manhã. E certamente há espaço.

Está ficando tarde agora, e Sunwoo murmura um pouco durante o sono enquanto Yoongi o move delicadamente do sofá para a cama. Seokjin desliga as luzes depois que eles se acomodam e sobe do outro lado.

Novamente, Yoongi fica impressionado com o quão assustadoramente doméstico isso é. E de alguma forma se tornou real.

Bem, mais ou menos, Yoongi se corrige. Ele e Seokjin ainda não rotularam o que está acontecendo agora. Mas se ele os deixou dormir, como uma pequena família, não pode estar muito longe de se tornar realidade, certo? Ele sente Seokjin enrolar-se em seu lado. E a imagem parece completa.

"Você se lembra quando você disse..." Seokjin murmura em sua pele, em voz baixa. “Mais cedo hoje à noite. Que temos muito tempo?”

Yoongi cantarola, lento e inseguro.

"Eu sei que as coisas podem ser difíceis" diz Seokjin. “Talvez no começo, ou talvez depois. E eu não sei o que meus pais vão pensar. Mas se nos lembrarmos de que temos tempo, acho que isso vai facilitar as coisas. ”

Yoongi se move um pouco sob os lençóis, olhando para o rosto relaxado de Sunwoo ao luar, enterrado no travesseiro do outro lado. Ele está com medo de como isso pode estressar as coisas, mas ele espera que eles possam mantê-lo aberto e simples por enquanto. Não mais fingindo. Eles terão todo o tempo do mundo, se eles mantivessem as coisas verdadeiramente.

"Minha mãe não falou comigo sobre isso, depois que ela conheceu você naquele dia " diz Seokjin. “Eu sei que ela ouviu Irene-noona me provocando sobre você antes, mas eu não sei se ela acha que alguma coisa está realmente acontecendo. Se algo a deixa desconfortável, ela sabe como evitar isso.”

"Se estamos indo devagar, não se preocupe com isso. Nós podemos manter isso entre a gente, namorar e apenas ver aonde isso vai. Se acabarmos ficarmos sério, você pode dizer isso a ela.” diz Yoongi.

"Mas se estamos apenas namorando" Seokjin cantarola, os dedos se estendendo para cobrir o abdômen de Yoongi no escuro. A penumbra da sala eleva os sentidos de Yoongi, e o traço das pontas dos dedos nos ossos do quadril o deixa ofegante de surpresa.

"Seria exclusivo?" Seokjin pergunta, com franqueza. "Eu não quero me preocupar com outros homens e mulheres."

Yoongi ri um pouco, mas quando ele encontra os olhos de Seokjin, brilhando no escuro, ele não está brincando. "Eu não sou..." começa Yoongi, e depois limpa a garganta. "Eu não sou tão popular quanto você. Songhee foi meu último relacionamento, e isso foi há anos.”

"Mas Namjoon disse..." Seokjin murmura, os dedos ainda levemente quentes contra sua pele. “Que você ficou com algumas pessoas. Não relacionamentos. Mas ficadas de festa, coisas do tipo.”

Yoongi engole em seco. Não é mentira, mas ele está surpreso novamente que Seokjin soube disso e ainda o perseguiu. Talvez seja por isso que ele estava tão disposto a deixar o relacionamento deles ficar físico. Teria ele pensado que essa era a única maneira de se aproximar de Yoongi? Ele não estava errado, Yoongi supõe.

"As pessoas querem você" diz Seokjin gentilmente. “Talvez não as mesmas pessoas que me querem. Mas muitas pessoas.” Seokjin está ao lado dele, recuando um pouco. "Eu não estou exigindo nada, sabe? Eu só quero que você saiba o que estou pensando.”

"Você está pensando ... que você gostaria de ser meu namorado?" Yoongi cantarola, lábios se separando com um sorriso maroto.

Seokjin olha para ele, parte de seu sorriso enterrado suavemente na pele do ombro de Yoongi. Sentir a curva dele, contra seu próprio corpo, envia um arrepio através de Yoongi e seu próprio sorriso se funde em um sorriso suave e combinando.

"Eu gostaria disso também" sussurra Yoongi.

Eles se aquietam depois disso. A escuridão ainda da noite parece reconfortante, como um cobertor sobre eles todos na cama.

Depois de um tempo, Seokjin de repente se anima. "Você costumava ter piercing?" Ele sussurra.

Yoongi fica vermelho, com as pálpebras piscando enquanto ele tenta se concentrar na súbita pergunta.

"Eu vi na foto" diz Seokjin. "No seu corredor."

"Oh" murmura Yoongi, lembrando da foto. "Por que você perguntou? Você gostou?”

Seokjin fica quieto por um momento, e Yoongi novamente se maravilha de como alguém como Seokjin o acharia atraente. Seokjin, que nem sequer tem as orelhas furadas.

"Sim" sussurra Seokjin.

Yoongi solta uma risada calma. É tão bom ser desejado e ter atenção sobre si mesmo.

"Eu vou pensar sobre isso" diz ele para Seokjin, sem esperar que ele pergunte. Ele sente Seokjin sorrir em seu ombro novamente quando ele se acomoda, e seu coração palpita junto com ele.

"Contanto que você prometa....” acrescenta Yoongi, de repente. "Prometa que você vai me mostrar um pouco mais de suas outras... fantasias."

Ele sente Seokjin rindo silenciosamente ao lado dele, abaixando a cabeça com o movimento.

"Nós temos tempo" garante Seokjin.


Notas Finais


Irene e Jaehyun, cupidos da nação kkkkkk

Gente alguém aqui tem twitter? Eu tenho mais não de bts é de outro fandom que eu faço parte. Já que estou de quarentena to pensando em fazer varios projetinhos, inclusive criar um twitter de yoonjin pras minhas fics. Depois dessa eu vou postar outra fic yoonjin que também vai ser grande e queria postar coisas relacionadas a ela, tipo videos introduzindo os personagens, tipo aquele aus de ships do yt, mas detalhes, cenarios, idéias, seilá só um cantinho especialmente para as fics kkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...