1. Spirit Fanfics >
  2. Hoje e Amanhã (Yoonjin) >
  3. Capítulo 16

História Hoje e Amanhã (Yoonjin) - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Capítulo 16


A luz do sol entra no quarto de Seokjin como uma melodia suave. Yoongi acorda cedo, talvez fosse algum tipo de instinto paternalista, observar seu filho dormir em um lugar desconhecido. Mas ele está de pé antes mesmo de o sol nascer, observando como os primeiros raios da manhã são suavemente difundidos pelas cortinas.

Sunwoo tinha escalado sobre ele no meio da noite, e Yoongi mal se lembra de grunhir e se mexer com os pequenos golpes no abdômen. Mas agora, Sunwoo se debruça entre ele e Seokjin, um pequeno pé empurrando rigidamente em cima dele. Yoongi pensou em movê-lo, mas a respiração de Seokjin é profunda e constante, então talvez não seja desconfortável.

De qualquer forma, isso é adorável; Yoongi ao seu lado, enrolado em torno de Sunwoo, que está chutando Seokjin.

O estômago de Yoongi começa a roncar e ele pensa em croissants. Ele se pergunta se Seokjin tem algo para fazer hoje. Talvez pudessem tomar café da manhã? Ou talvez Yoongi devesse fazer o café da manhã? Ele poderia ir até uma padaria. Pode ser uma boa maneira mostrar sua gratidão pela hospitalidade de Seokjin.

Então Yoongi tenta se afastar com muito cuidado de Sunwoo, com a intenção de surpreender a todos.

Sunwoo, no entanto, solta um ruído estridente de reclamação, colocando outro pé nas costas de Seokjin e girando para trás em direção à forma encolhida de Yoongi. Ele está agora totalmente horizontal entre eles e abre um olho franzindo a testa.

"Mais cinco minutos" Sunwoo exige sua voz soa ligeiramente rouca.

"Você pode ficar abraçado com Seokjinnie-hyung" diz Yoongi "Vou preparar um café da manhã."

Sunwoo olha desconfiado para Seokjin, que mal se mexeu, mesmo quando Sunwoo está chutando.

"Por que o hyungie está na cama com a gente?" Pergunta Sunwoo.

Yoongi pisca rapidamente, sentando-se um pouco, subitamente sentindo-se bem acordado. "Sunwoo" ele murmura, o sangue correndo para longe de seu rosto. “Somos convidados em sua casa. Seokjin-hyung só tem uma cama, e ele é gentil o suficiente para compartilhar.

"Ele ocupa muito espaço" diz Sunwoo.

"É o quarto dele" observa Yoongi atordoado. Ele não esperava isso de Sunwoo, não depois do quão pegajoso ele tinha sido com Seokjin.

Ele supõe que as coisas estão diferentes agora. Sunwoo está começando a perceber que ele terá que compartilhar Yoongi, de alguma forma. Yoongi sabe que uma conversa mais aprofundada sobre o namoro dele acontecera eventualmente. Talvez seu filho seja um pouco mais territorial do que ele pensava.

"Mas ainda há espaço para Min Sunwoonie?" Pergunta Sunwoo.

O coração de Yoongi fraqueja com o pensamento, conectando-se com a memória de todas as manhãs em que Sunwoo se arrastava para seu quarto. Ele solta um suspiro e estende a mão para bagunçar o cabelo de Sunwoo confortavelmente. "Claro" diz ele, engasgado entre uma risada e um suspiro. "É uma cama grande."

Os dois dão uma espiada em Seokjin, Sunwoo se senta espiando por cima do ombro para inspecionar o rosto dorminhoco. Yoongi puxa-o de volta pela camiseta, o coração martelando a imagem.

Seokjin rola murmurando. Mas então seus lábios se abrem e fecham, silenciosos enquanto ele relaxa novamente.

Sunwoo olha de volta para Yoongi, os cílios tremulando ligeiramente. "Mais cinco minutos?" Ele sussurra.

E Yoongi não consegue resistir, mordendo o lábio para não sorrir muito. Então ele deita ao lado de Sunwoo mais uma vez, enquanto o garotinho se enterra no braço de Seokjin e fecha os olhos com força.

Tentativamente, Yoongi coloca o braço sobre os dois, as pontas dos dedos caindo levemente ao longo da cintura de Seokjin. Sunwoo não parece se importar de ser pego no meio, e eles escorregam para uma pacífica calmaria.

Yoongi está cochilando quando ele sente a mão de Seokjin lentamente cobrir a dele, seus dedos se movendo entre os seus. As unhas de Seokjin se arrastam sobre os nós dos dedos quando ele solta algo como um gemido.

"Mmh" Seokjin começa a dizer, e os olhos de Yoongi agora estão atentos abertos. Sunwoo está piscando no ombro de Seokjin com um bocejo sonolento.

"Yoongichi" Seokjin cantarola baixinho, esticando o pescoço e inclinando os quadris para cima, enquanto ele começa a acordar devagarzinho, a voz apenas um sussurro. "Eu sonhei em provar o seu ..."

"Diga bom dia, Sunwoo !!" Yoongi grita, desesperado por uma interrupção enquanto tira a mão do aperto quente de Seokjin.

"Bom dia, hyungie" diz Sunwoo, sentando-se reto, para que ele possa olhar para baixo na expressão cinzenta de olhos bem abertos de Seokjin. "Está com fome?"

Seokjin parece aterrorizado, atrapalhado quando se vira para apoiar seus cotovelos e tenta conjurar um sorriso alegre. "Oh", ele exala. "Sunwoo, você está aqui."

"Sim" diz Yoongi, os dentes rangem juntos em um sorriso forçado.

"Eu estava apenas sonhando" diz Seokjin, os olhos passando entre eles. "Sonhando com ... café da manhã."

Sunwoo acredita, cantarolando enquanto estica as pernas para fora. "Omelete" ele cantarola, sonhador.

"Eu poderia tentar nos fazer algo" diz Yoongi. "Você tem ovos?"

Seokjin faz uma cara pensativa, sentando na cama, seu cabelo tufando na parte de trás da cabeça. "Provavelmente não" diz ele.

"Bem" diz Yoongi, levantando-se e arrastando os pés em direção à porta “Vamos ver o que você tem? E vamos cozinhar alguma coisa. A menos que você tenha aula hoje?”

Seokjin balança a cabeça, alisando a colcha de sua cama. "Eu tenho uma por volta das onze", ele diz "mas posso faltar".

Aturdido. Yoongi vai em direção da cozinha seguindo os passos de Sunwoo, e então Yoongi se vê encarando a porta da geladeira de Seokjin, com o rosto quente.

"Appa" diz Sunwoo, puxando uma perna de sua calça de moletom. "Você não quer abrir?"

Yoongi pigarreia e balança a cabeça, cantarolando alegremente, mas ele ainda hesita por alguns segundos. Ele ainda está tentando processar como ele se enfitou no espaço pessoal de Seokjin. Parado em frente à geladeira dele de alguma forma faz parecer tudo mais real.

"Appa" Sunwoo dá um tapinha no joelho.

“Okay” diz Yoongi “Apenas se preparando. Você nunca sabe o que vai encontrar na geladeira de outra pessoa. Aqui vamos nós."

Ele abre a porta. Mas não tem quase nada. Yoongi está quase impressionado com o espaço. Há um recipiente para viagem de ... arroz, um pacote de rabanete amarelo em conserva e algumas latas de cerveja.

Yoongi fecha a porta com um suspiro.

"Bem" diz ele com firmeza.

"Sem ovos" murmura Sunwoo, parecendo desapontado. "Sem omelete?"

"Sem ovo significa sem omelete" Seokjin ecoa em confirmação.

Seokjin emerge de novo, óculos enfiados no rosto, cabelos meio domados e um aparelho de barbear elétrico no queixo. Ele sorri timidamente.

"Você tem ramyeon ou arroz instantâneo?" Pergunta Yoongi, abrindo alguns armários.

"Eu costumo pedir" diz Seokjin. "Ou eu como na loja de conveniência da esquina."

Yoongi pigarreia e acena olhando para Sunwoo com um sorriso. "Você quer ir com o Appa ou quer ficar com o nosso Seokjinnie?"

Em sua visão periférica, ele vê Seokjin se atrapalhar um pouco com o barbeador. Ele e o vê segurando uma mão em um corte em sua bochecha, corado da cabeça aos pés.

Nosso Seokjinnie, Yoongi repete em sua cabeça, e sorri torto para ele.

É estranha a rapidez com que ele está sintonizado com Seokjin. Ele pode sentir a eletricidade nervosa vibrando entre eles. Ele quer enfiar os dedos no cabelo dele e puxar sua cabeça para trás, quer abaixar em seu pescoço e sentir onde ele pulsa.

"Eu quero assistir desenho na TV do hyungie" anuncia Sunwoo, vagando para a sala de estar.

Seokjin ri, quebrando a corrente de tensão, jogando seu barbeador de lado e seguindo alegremente atrás dele para mostrar-lhe o controle remoto.

Yoongi encontra seus jeans no banheiro e puxa a carteira para fora. Quando ele está prestes a sair para a loja de conveniência, um sinal sonoro familiar diz que a porta está sendo desbloqueada.

E então, a família de Seokjin entra para dentro.

Yoongi sente sua mandíbula ficar completamente frouxa, o sangue se esvaindo de seu rosto enquanto tudo parece se transformar em câmera lenta.

Ali estão Jaehyun e Irene com Hyunjae empoleirado no quadril dela, seguidos por uma mulher que Yoongi não reconhece, de mãos dadas com a mãe de Seokjin. E de repente Yoongi sente os olhos vagando por sua figura surpreso. Ele foi pego no apartamento de Seokjin com as roupas de Seokjin.

"Uh" Yoongi tenta dizer. "Bom Dia."

Jaehyun começou a rir e bater palmas, embora a mão gentil de Irene em seu cotovelo faça com que ele pare.

A mãe de Seokjin escolhe ignorá-lo completamente, tirando os sapatos e passando por todos eles. Ela ainda parece refinada com os pés descalços, em um vestido de bom gosto e uma bolsa no braço como sempre. "Seokjin-ah!" Ela grita, em busca de seu filho.

Os outros lutam para tirar os sapatos depois dela, enquanto Yoongi fica no mesmo lugar, com horror. Isso é tão ruim quanto ele imagina?

Irene coloca Hyunjae para baixo e sorri sorrateiramente para Yoongi. "Você e Sunwoo ... passaram a noite?" Ela pergunta.

Yoongi assente entorpecido. Hyunjae parece se animar à menção do nome de Sunwoo, e corre para dentro para procurar por ele, Irene atrás deles.

"Eu não deveria ver vocês só no jantar?” Seokjin pergunta, sentado perto de Sunwoo no sofá. Ele está com um beicinho de mau humor, sobrancelhas baixas, parecendo totalmente incomodado.

"Decidimos fazer um brunch" diz a outra mulher que Yoongi supõe que seja a outra irmã mais velha de Seokjin. "Está no grupo da família."

"Desde quando?" Seokjin estala.

“Desde ontem à noite” diz Irene, lançando um longo olhar torto para Yoongi.

"E quando eu claramente não respondi, vocês decidiram apenas ... simplesmente aparecer?" continua Seokjin, irritado

"Família não precisa de um convite" sua outra irmã o repreende.

Yoongi olha fixamente para a cena diante dele, o cérebro ainda não está processando completamente. Ele olha para a cozinha, imaginando se deveria estar fazendo alguma coisa.

"Alguém quer um pouco de chá?" Ele diz, olhando uma chaleira elétrica.

"Eu só tenho café instantâneo" admite Seokjin, com um suspiro.

"Alguém gostaria de café instantâneo ...?" Ele altera, apontando para a chaleira.

"Não há necessidade" diz a mãe de Seokjin. "Nós iremos ao brunch."

"Eu sou Eunbi" a outra mulher diz de repente, estendendo a mão para apertar a de Yoongi. "Acho que não fomos apresentados. Eu a outra irmã de Seokjin.”

Yoongi pega a mão oferecida e estremece imediatamente com o quão forte ela é. Ele sorri fracamente enquanto se curva e sacode.

"Irene é a irmã legal" ela diz com o rosto alegre. "E eu sei que Seokjin não possui mais de duas canecas."

"E elas estão provavelmente sujas, na máquina de lavar louça" diz Irene com um aceno de cabeça.

"A maquina a qual ele não sabe usar" conclui Jaehyun.

Yoongi pigarreia e acena com a cabeça. "Tudo bem" ele diz, afastando-se deles. "Bem, eu deveria estar indo embora de qualquer maneira." Talvez seja melhor ele ir embora, dar espaço a eles.

"Sunwoonie, vamos" ele chama, dando outro passo para trás. “Vamos pegar o resto das suas roupas. Seokjin-hyung tem planos com sua família.”

"Vocês vão comer alguma coisa gostosa?" Sunwoo pergunta a Seokjin, mas ele pula do sofá e corre para o lado de Yoongi. Ele se esconde atrás de uma perna e acena intensamente para Hyunjae, surpreendido por tantos rostos novos na sala.

"Sunwoonie" Irene sorri para ele. "Você gostaria de vir com a gente?"

"Não" Yoongi começa a suar. "Não, não podemos interferir em sua família assim. Nós já tomamos muito o tempo de Seokjin.”

"Vista-se" diz a mãe de Seokjin, olhando de um lado para o outro em todos os três. "Todo mundo ira."

Yoongi assusta com seu tom de voz, engolindo seu desconforto quando percebe que ele não tem escolha.

"Vamos lá, Sunwoonie" diz ele rigidamente, e eles voltam para o quarto de Seokjin.

Alguns minutos depois, Seokjin entra atrás deles, batendo a porta atrás dele e caindo contra ela. Yoongi olha para cima colocando as calças de Sunwoo, olhando sua forma mal-humorada hesitante. Sunwoo pula um momento depois, pronto para ir. Yoongi começa a colocar sua própria roupa.

"Você bebe café instantâneo?" Yoongi geme, se contorcendo em seu jeans. Eles secaram, milagrosamente, apesar de terem sido irresponsáveis ​​na noite passada, qualquer pensamento de usar o secador para seca-los sumiu quando eles acabaram juntos no chuveiro.

"Você bebe leite de morango" Seokjin corta, deixando Sunwoo sair. Seokjin fecha a porta atrás dele e pressiona o rosto contra ela. "Não finja que você é um barista esnobe." Ele lamenta.

"Ei" diz Yoongi com uma risada suave envolvendo os braços em volta de sua cintura. "Você deveria se vestir."

Seokjin se contorce em seus braços, virando-se para olhá-lo com olhos vidrados. "Eu sinto muito. Eu não sabia que eles estavam vindo, eu juro."

Yoongi solta um suspiro suave contra os lábios, assentindo. "Eu sei" diz ele.

"Eu ainda posso te tirar dessa" insiste Seokjin. “Podemos dizer a eles que você tem um compromisso com a equipe de edição, ou fazer um teste ou algo assim. Eles não ficarão chateados ... por muito tempo.”

Yoongi balança a cabeça, o nariz encostando-se no pescoço de Seokjin. Ele respira devagar. Yoongi pensa sobre a maneira como o vinho corria pelas bochechas de Seokjin na festa de Sunwoo e como Seokjin continuava indo ao seu apartamento mesmo depois de Yoongi trata-lo com tanto ódio.

"Eu vou ficar bem" diz Yoongi finalmente. "Eu quero fazer isso por você. Você já passou por várias situações desconfortáveis ​​por mim. E eu deveria conhecer sua família, de qualquer forma.”

Seokjin se vira cantarolando baixinho. "Eu nem sei como eles vão se comportar" ele admite, soando um pouco em pânico, como quando a energia acabou no Snowscapes. Yoongi se pergunta se Seokjin pode sentir seu pulso, tremulando como louco em seu pescoço. "Eu nunca os apresentei a ninguém antes" diz Seokjin.

Yoongi assente lentamente. "Tudo bem" diz ele. "Então vamos apenas nos vestir e descobrir juntos."

Há um estrondo na porta atrás deles e Seokjin assusta.

"Estamos esperando" diz a voz doce, porém afiada de Eunbi.

Yoongi empurra Seokjin em direção ao seu armário, seguindo em um esforço de ficar o mais longe possível da porta.

"Um passo de cada vez" disse Yoongi, nervoso.

 

❀❀

 

"Então me diga a verdade" exige a mãe de Seokjin, e a atmosfera alegre e brilhante do restaurante evapora ao redor deles. "O que realmente está acontecendo aqui?" Ela pergunta. “Vocês não são apenas colegas de classe. E este passeio ao zoológico, não foi apenas uma brincadeira.”

Yoongi olha para sua esquerda, para Seokjin, e mesmo depois da conversa na noite anterior, ele não sabe o que esperar.

"Ele é meu namorado" diz Seokjin, com firmeza. E a voz dele não treme.

O coração de Yoongi se agita e ele não consegue deixar de sorrir um pouco. Yoongi se pergunta se ele vai se acostumar a ouvir isso. Ele está namorando Kim Seokjin. De verdade dessa vez.

Eunbi tosse em seu coquetel, arregalando os olhos para Irene em seu outro lado. A mãe de Seokjin se agita desconfortavelmente em seu assento e toma um longo gole de sua própria bebida.

"Onde está a mãe de Sunwoo?" A Sra. Kim pergunta depois de um momento, abaixando o copo com um som estridente.

O rosto de Yoongi está em chamas e sua visão embaçada. Ele não esperava que ela fosse tão direta, achava que seria estranho, mas menos pessoal.

A respiração de Seokjin ao lado dele falhou, e ele sentiu seus dedos enrolando-se com cuidado em sua perna, arrastando sua coxa e voltando para baixo novamente em alguma tentativa de conforto.

"Mãe" diz Seokjin, rigidamente. "Esta não é exatamente uma pergunta que se faz em um brunch. Você não podia perguntar a ele sobre a faculdade, hobbies ou algo assim?”

"Nós já sabemos que ele está no mesmo curso que você" diz sua mãe. “Ele está namorando meu filho, mas ele tem seu próprio filho. Então é sobre isso que eu tenho dúvidas.”

Quando os olhos de Yoongi se agitam novamente, a Sra. Kim parece calma e esperançosa. Eunbi parece levemente envergonhada. Felizmente, Irene e Jaehyun estão visivelmente falando mais alto na outra metade da mesa, mantendo Sunwoo e Hyunjae entretidos com um conjunto de brinquedos de animais.

"Você não precisa ..." sussurra Seokjin, mas Yoongi aperta sua mão em seu joelho, na esperança de extrair alguma força disso.

"Yunso faleceu quando Sunwoo nasceu" diz Yoongi, quieto mas firme. “Nós éramos namorados no ensino médio e a família dela ficou muito chateada com tudo isso, então eles se recusaram a conhecer Sunwoo. Somos apenas nós dois há muito tempo.”

Yoongi ouve a respiração de Seokjin novamente, sente as duas mãos juntas em sua perna, e sabe que é um pouco chocante para ele também. Ele provavelmente já tinha adivinhado que a família de Yunso não estava envolvida. Mas ouvir tudo em voz alta faz parecer muito mais sombrio.

"Meus pais não apoiaram a princípio" continua Yoongi, enquanto a Sra. Kim olha para sua bebida, parecendo pensativa. Ele se pergunta se isso a surpreende, ou se ela já descobriu tudo isso de alguma forma. Talvez isso seja para humilhá-lo, mas ele não tem vergonha disso. É apenas a história de sua vida.

“Meu pai queria me cortar completamente. Mas minha mãe sempre nos ajudou, o máximo que ela pode. Eles sempre foram próximos com Sunwoo, separados de seus sentimentos em relação a mim. E todos nós estamos em melhores condições ultimamente. ”

A Sra. Kim olha para a mesa em direção às crianças, e Yoongi fica tenso.

"Ele parece uma criança ajustada" diz ela finalmente. "Irene mencionou que ele é brilhante e um dos amigos favoritos de Hyunjae."

Yoongi solta um suspiro trêmulo, balançando a cabeça brilhantemente.

"Mas você deve saber" continua ela, pegando o copo de novo e rolando o tronco entre os dedos lentamente. "Seokjin certamente não está pronto para ter um filho."

"Mãe!" Eunbi quase grita de surpresa, e até mesmo sua expressão severa desaparece.

"Nós não ..." Yoongi engasga um pouco com o próprio cuspe, virando-se e tentando pegar os olhos de Seokjin. "Nós ainda não conversamos sobre isso."

Os dedos de Seokjin quase cortam a circulação abaixo do joelho, apertados com tanta força. Mas seus cílios vibram sobre suas bochechas enquanto ele mantém o olhar para baixo.

"Você não falou sobre o papel dele na vida de seu filho, mas vocês são namorados?", Diz a mãe de Seokjin, com voz frígida e aguda. "Como isso faz sentido para você?"

"Estamos indo devagar com as coisas" diz Seokjin, em voz baixa. "Não vamos discutir tudo na primeira semana."

"Esta é a primeira semana?" Sua mãe repete. "Ele e o filho dele praticamente se mudaram para sua vida, e só faz uma semana?"

Yoongi não se atreve a corrigi-la, para que ela saiba que eles mal discutiram um relacionamento real na noite anterior. Mas se mudar? Essa é exatamente a atitude com a qual ele se preocupou, observando a bolsa luxuosa quando ele a encontrou pela primeira vez.

A Sra. Kim acha que Yoongi é um tipo de garimpeiro.

"Eles só passaram a noite por causa da tempestade" diz Seokjin, finalmente erguendo o queixo, para olhá-la nos olhos. "E Yoongi nunca me pediu nada."

O que não é exatamente verdade, ele pediu para ele fingir seu namorado. E agora Yoongi pediu que ele fizesse parte de sua vida. Yoongi olha para o suave declive de seu nariz, para o modo como os lábios se comprimem ansiosamente. Yoongi queria que Seokjin olhasse para ele, queria que o acastanhado soubesse como está grato por estar com ele.

Mas a mãe de Seokjin parece entender seu ponto, e ela relaxa um pouco quando Yoongi se volta para ela. Ou, pelo menos, deixa sua visão a laser de lado por um momento. Ela engole mais de sua bebida e depois solta um suspiro. Um garçom passa imediatamente para encher novamente.

"Seokjin é meu filho mais novo" diz ela, severamente. “E todas minhas crianças são preciosas é claro. Mas meu filho mais novo e meu único menino?”

"Mãe" reclama Seokjin.

“Será que Yoongi-ssi tem alguma coisa a ver com sua relutância em trabalhar para a empresa?” Eunbi pergunta de repente, interrompendo a conversa para se concentrar em Seokjin.

"Noona!" Seokjin repreende, e Yoongi olha para ele, pegando bochechas vermelhas e olhos vidrados. Ele parece frustrado, mas também como se estivesse esperando por isso. Yoongi engole em seco, e observa quando Seokjin retira suas mãos de sua perna.

"Claro que não" diz Seokjin para sua irmã, eriçado. "Tivemos essa conversa dezenas de vezes - e metade delas foram antes mesmo de eu conhecer Yoongi."

"Você não teria que começar de baixo" garante Eunbi. "Eu levaria você diretamente para a minha ala e trabalharíamos com o papai diretamente. É muito divertido quando você se acostuma.”

Seokjin solta um sopro de ar, e Yoongi observa seus dedos em seu próprio colo. Yoongi sabe que não é isso que ele quer.

Embora Irene tenha se concentrado em se intrometer na vida amorosa de Seokjin, sua outra irmã parece ter a intenção de se intrometer em sua carreira.

"Papai nem é um chefe durão" continua Eunbi alegremente. Yoongi olha para ela, quase impressionado com a insistência dela. Eles realmente devem ter essa conversa regularmente, já que ela não foi afetada pela reação de Seokjin.

"Ele só fica assustador quando a mamãe entra nas reuniões do conselho." diz Eunbi.

“Eu apenas mantenho as reuniões do conselho eficientes e funcionando sem problemas. Chaeyoung uma vez me disse que ela acha que as reuniões são divertidas.” diz a mãe de Seokjin.

"Para bajular a senhora" diz Eunbi friamente. "Esse foi o ano em que ela pediu duas semanas de férias seguidas."

A mãe de Seokjin faz uma pausa e Yoongi a observa observando Seokjin. Seus olhos são mais compassivos que os de Eunbi, obviamente não imunes ao desconforto do filho.

"Quase toda a sua família está lá" ela diz para Seokjin, mais gentilmente. "Seus primos perguntam por você o tempo todo."

"Você sabia que Doyoung vai se casar?" Eunbi deixa escapar.

"Recebi um convite" diz Seokjin, jogando o guardanapo na mesa com um bufo. "Eu não tenho que trabalhar com o Doyoung para saber sobre sua vida pessoal."

"Você tem sorte dele ter apernas de contado isso" uma voz profunda de repente diz, simpaticamente. "Eu tive que ouvir sua tia chata reclamar dos detalhes do casamento por meses."

Seokjin olha com os olhos brilhantes, e Yoongi se agita nervosamente para ver quem se juntou a eles. É um homem mais velho, que se eleva sobre Seokjin com sobrancelhas intimidantes e maçãs do rosto proeminentes. Ele dá um tapinha no ombro de Seokjin, o rosto inexpressivo, mas com um sorriso.

"Pai" Seokjin diz, e então ele se levanta para envolver seus braços em torno de seu pai calorosamente.

"Você ainda está intimidando ele Eunbi?" pergunta o Sr. Kim acariciando suas costas e rindo um pouco.

Eunbi finge um rosto triste, sacudindo a cabeça. "A mamãe também!. Não estrague a nossa diversão na frente do namorado dele." Ela diz.

E então o Sr. Kim o encara. Yoongi tenta não tremer, tenta não engasgar com a própria saliva. Ele se levanta e se curva brevemente, estendendo a mão em cumprimento.

"É um prazer em conhecê-lo" murmura Yoongi. "Eu sou Min Yoongi."

O pai de Seokjin sacode frouxamente sua mão, sorrindo confortavelmente, e olha para frente e para trás enquanto Seokjin o puxa para longe dele.

"Qual é o problema?" O Sr. Kim diz para a mãe de Seokjin. "Parece que você está chupando um limão, você tinha até me dito que achava ele bonito."

A mãe de Seokjin parece irritada, mas acena para ele. "Sente-se e tome uma bebida" diz ela. "Ainda há alguém que você não conhece."

Seokjin parece mais à vontade quando eles se acomodam com seu pai na ponta da mesa. O Sr. Kim estende a mão para puxar suavemente o lóbulo da orelha, sorrindo confortavelmente.

A família de Seokjin era mais durona do que Yoongi achou que fosse, especialmente quando ele pensou sobre isso antes de conhecê-lo. Ele sempre pensou que Seokjin era apenas um garoto rico e mimado, provavelmente tratado como um principezinho.

"Hyunjae" chama a Sra. Kim "Venha cumprimentar seu avô e traga seu amigo aqui."

O pai de Seokjin se ilumina ao se aproximarem. Ele aperta o nariz de Hyunjae depois que ele o solta de um abraço de urso, e então lança olhares avaliadores em Sunwoo. "Este é seu amigo do Peachtree?" Ele pergunta.

"Sim" responde Hyunjae, feliz. Ele balança a mão de Sunwoo, puxando-o para frente. Sunwoo pisca com seus olhos encantadores e sorri timidamente.

"Olá, eu sou Sunwoo" diz ele. "Eu tenho quatro anos de idade."

O coração de Yoongi bate forte, olhando instintivamente para o rosto do pai de Seokjin. Mas ele não parece ligar os pontos, acenando e balançando a cabeça educadamente.

"É um prazer conhecê-lo" diz ele, e depois se vira para Hyunjae. “Espero que você tenha pedido um delicioso café da manhã. Vovô não costuma sair do escritório durante a semana, então eu estou muito animado para comer panquecas”.

“Eu pedi biscoitos também!” Hyunjae diz animado. "E sorvete!"

"Ohhh" o pai de Seokjin cantarola fechando os olhos com o pensamento. "Eu não sei se posso lidar com muito açúcar. Mas as crianças da sua idade precisam disso.”

“Não, eles não precisam” Repreende a Sra. Kim.

O pai de Seokjin pisca para Hyunjae e Sunwoo e eles voltam para seus lugares.

A Sra. Kim balança a cabeça para ele, e Eunbi olha com expectativa.

"Eu realmente não deveria estar fora do escritório" continua ele olhando para Seokjin. "Eu tenho trabalhado em relatórios trimestrais o tempo todo."

"Eu tenho que verificar umas papeladas mais tarde" diz a Sra. Kim.

"Pai!" Eunbi diz, parecendo pronta para explodir. "Você não tem nada a dizer? Seokjin está namorando um pai solteiro.”

O pai de Seokjin franze a testa por um momento, olhando em volta para as expressões rígidas de todos.

"Não deveríamos ser gratos que ele trouxe alguém para casa?" Ele diz e finalmente pergunta a sua esposa. “Ele nunca fez isso antes, e vocês costumavam provoca-lo sobre isso. Você até perguntou ao médico dele se tudo estava tudo bem lá embaixo.”

A Sra. Kim o chicoteia com um guardanapo, ficando rosa com a revelação inapropriada.

Seokjin se esconde atrás de uma mão, rindo sem jeito e parecendo igualmente corado. Yoongi olha para ele, tentando conter um sorriso. Ele está feliz em vê-lo parecer um pouco mais confortável. Talvez essa família só precise que todos estejam juntos para que as coisas funcionem. Parece mais equilibrada.

O pai de Seokjin pigarreia então, voltando-se para nivelar um olhar firme para Yoongi. "Bem", ele diz, rispidamente. "Você é solteiro, certo?"

O sorriso de Yoongi escorrega e cai, e então ele balança a cabeça. "Sim" ele gagueja. “Bem. Eu estou namorando Seokjin.” Ele estremece.

"Então qual é o problema?" O pai de Seokjin pergunta a Sra. Kim, parecendo confuso.

"E se ele estiver usando Seokjin" sugere Eunbi, apontando um croissant acusativo para Yoongi. "E se ele está com Seokjin apenas por seu dinheiro?" A Sra. Kim a golpeia com o guardanapo desta vez, enquanto o estômago de Yoongi se contorce. Aí está. As verdadeiras intenções de Eunbi em incitar o pai a comentar. Sempre de volta aos negócios.

O pai de Seokjin pisca para Yoongi sem expressão por um momento e depois dá de ombros. “Se isso for verdade, então isso acabara quando Seokjin decidir não fazer parte do negocio da família.” ele cantarola,

Yoongi pigarreia, olhando desajeitadamente para Seokjin, cujo rosto está mais apertado, o riso afugentando.

"Seokjin fará um ótimo trabalho, onde quer que ele acabe" diz Yoongi, assim como ele disse para Jaehwan, e seu professor. “E Sunwoo e eu não estamos procurando por… um patrocinador. Eu quero estar com Seokjin, eu realmente gosto de estar com ele. Mas não temos pressa em fundir nossas contas ou algo assim.”

"Viu" o pai de Seokjin ri secamente pegando a mão da esposa. "Eles não irão fundir suas contas”

"Eles estavam compartilhando uma cama hoje de manhã" diz a Sra. Kim, com os olhos se movendo entre eles, obviamente provocando sua raiva.

O pai de Seokjin faz uma pausa visivelmente, piscando devagar e dramaticamente antes de voltar para Yoongi e Seokjin. Ele não faz uma pergunta, mas ele olha firmemente, esperando por uma resposta.

"Pai" diz Seokjin com mais firmeza. “Nós levamos Hyunjae e Sunwoo para o zoológico ontem, e fomos pegos pela tempestade. Eu não queria que eles tivessem que andar de ônibus todos encharcados, então eu os deixei ficar. ”

O pai de Seokjin suspira, espalhando um guardanapo no colo enquanto um garçom começa a colocar comida na mesa. "Bem, parece razoável" ele cantarola para sua esposa.

Quando ele se vira para fazer um pedido, Yoongi espia Seokjin novamente. Ele está mais relaxado.

"Você sempre disse que queria que a empresa permanecesse na família" Eunbi fala um momento depois. Ela olha para trás e para frente entre seus pais. "Vocês dois" diz ela. "Você não acha que é meio desrespeitoso, que ele não quer tornar isso uma realidade?”

"Podemos conversar sobre isso outra hora?" Seokjin sugere. Sua voz é superficial. Ele parece furioso. Yoongi olha para ele novamente, rezando por contato visual, querendo tanto que ele se sinta melhor.

Mas Seokjin continua olhando entre seus pais, e ambos parecem melancólicos. A refeição de Yoongi permanece intocada, inteira no prato, como se tocar nela perturbasse ou desrespeitasse a conversa.

"Eunbi" diz o pai de Seokjin, acariciando o queixo. “Você estudou negócios. Você é muito boa no que faz. Por que precisamos de outro membro da família em sua posição? É quase insultuoso, Seokjin estuda literatura, você é mais que suficiente.”

A Sra. Kim suaviza sua expressão para o marido agora. Ela observa com um sorriso gentil.

"Pare de tentar esmagar seus sentimentos" diz o Sr. Kim para ela. "Eu sei que é o seu sonho e talvez tenha sido nosso no passado. Mas não é o dele.”

A repreensão pode ter sido forte, mas o pai de Seokjin não é nada hostil. Eunbi parece envergonhada, mas grata pelo encorajamento. Seus olhos combinam com o sorriso que ela deu a ele, pela primeira vez desde que Yoongi a conheceu.

"E o resto?" Pergunta a mãe de Seokjin.

O pai de Seokjin olha de volta para eles.

A mão de Seokjin volta a se acomodar sobre o joelho de Yoongi, enquanto seu pai suspira alto.

"Eu não quero soar duro" diz ele, voltando-se para sua esposa. "Mas a verdade é que isso talvez não ira durar."

A respiração de Yoongi oscila, subitamente confuso quando há um momento ele se sentiu confortável.

"Nunca se sabe" continua o pai de Seokjin, apontando para os dois. "Você pode simplesmente ir para casa, pensar e perceber: ‘isso é muito assustador’."

Yoongi olha através dele com a testa franzida, mas em silêncio. Não é totalmente injusto ou mentira, ele está um pouco assustado.

"Vocês gostam um do outro, e isso é ótimo" ele continua, as mãos se fechando na frente de si mesmo. "Mas isso não é o suficiente no mundo real."

Yoongi tem que desviar o olhar para manter uma expressão educada. Ele é um homem adulto, que vive por conta própria há anos. Ele sabe exatamente como é o mundo real. Mas ele supõe que o mundo real de Seokjin seja diferente do dele; intromissão familiar, irmãs dominadoras e uma fortuna que seus pais parecem empenhados em manter na família. E isso definitivamente poderia atrapalhar.

"E sobre o casamento do Doyoung?" Irene finalmente interveio um pouco mais tarde, inclinando-se para eles com uma expressão suave. “Você ira levar Yoongi? Temos praticamente três andares de quartos de hotel reservados para a família. Yoongi é mais que bem vindo.”

Yoongi se desloca desconfortavelmente em seu assento, imaginando se planejar participar de um evento depois dessa experiência sufocante não é um pouco demais. Mas ele ergue as sobrancelhas para Seokjin quando o acastanhado finalmente olha para ele, para deixar claro que ele está aberto para isso.

"Depende..." Seokjin murmura, olhando entre Yoongi e seus pais.

"Oh!" Irene realiza. “Ele precisará de uma babá, certo? Já que é um evento apenas para adultos. Eu tenho alguns contatos, obviamente. Me avise se pensar em alguma coisa, eu vou deixar Hyunja com sua outra avó talvez Sunwoonie pudesse ficar com ele também?”

"Ah" murmura Yoongi. "Eu costumo pedir a minha mãe para cuidar dele, mas eu tenho que ver se ela estaria disponível."

Seokjin cantarola, um brilho em seus olhos. "Será que Jimin não estaria disponível novamente?" Ele pergunta em voz baixa.

"Ele teria um ataque cardíaco se houvesse dois do Sunwoo" Yoongi sussurra de volta com um sorriso, lembrando como o homem mais jovem quase fugiu assim que viu Sunwoo colocando um pé na entrada do apartamento de Yoongi de volta.

Seokjin sorri para ele, finalmente. Seu humor parece mais brilhante.

 

❀❀

 

Yoongi está ansioso para ir para casa. Ele e Sunwoo agradecem aos pais de Seokjin. Yoongi até educadamente oferece um bom dia a Eunbi, que parece que irá explodir em gargalhadas malignas. Mas depois de uma cotovelada afiada de Seokjin, ela até faz uma pequena reverência.

Jaehyun é o único cujo sorriso parece genuíno, batendo entusiasticamente no ombro de Yoongi enquanto ele e Irene demoram um pouco mais na porta do café.

"Honestamente" diz ele. “Sem ofensa. Mas estou tão animado que a mãe deles está de olho em outra pessoa, mesmo que seja apenas temporário. Casar com Irene e tentar impressioná-los foi a época mais assustadora de toda a minha vida.”

"Jaehyun" Irene diz, cruzando os braços em desaprovação.

"Não que não valesse a pena!" Jaehyun diz, envolvendo um braço ao redor dela e a sacudindo levemente. “Eu teria feito qualquer coisa para estar com você.”

"Meus pais não esperam um monte de loucura..." insiste Irene, colocando uma mão reconfortante no cotovelo de Yoongi. “E eles entendem que as situações de todos são diferentes. Mas o meu namoro e o de Jaehyun certamente foi diferente.”

“Eu namorei com ela por quatro anos. Então eu levei toda a família para uma semana de férias em Fiji” diz Jaehyun. “E no último dia a mãe deles me disse friamente; suponho que agora você acha que Irene irá se interessar por você.”

"Aquela era a nossa festa de noivado" diz Irene com um zumbido. "Ela agiu assim até o nosso casamento como se não soubesse que estávamos juntos.”

Yoongi sente-se tonto, oprimido pelo pensamento de tentar impressionar uma família rica que tem como hobby não se impressionar com os outros.

Seokjin o observa com olhos arregalados e preocupados, mas não diz nada. Ele parece miseravelmente envergonhado e chateado com a rapidez com que seu relacionamento foi colocado em exibição e sob revisão.

Yoongi não pode culpá-lo, ambos concordaram em manter as coisas em silêncio por um tempo. Mas, as circunstâncias foram retiradas de suas mãos.

 

❀❀

 

Seokjin leva Yoongi e Sunwoo para casa. Seus ombros estão curvados enquanto ele olha para o volante. Sua postura revela derrota, e ele parece estar com medo de perguntar a Yoongi como ele se sente.

As palavras do pai de Seokjin ecoam de volta entre eles. ‘Você pode ir para casa e pensar’

Este é esse momento.

Pensar nunca foi perigoso para Yoongi, mas isso o levou a algumas conclusões irracionais. Então, talvez ele devesse levar isso a sério.

"Ligo pra você mais tarde" promete Yoongi, envolvendo a palma da mão na parte de trás do pescoço de Seokjin. Ele observa enquanto Seokjin fica tenso, pode ver como seus dedos se mexem em seu colo mesmo que ele acene.

O peso da imagem cai sobre Yoongi pelo resto do dia, até ele enfiar Sunwoo na cama.

Ele pensou que as coisas seriam mais fáceis, depois que ele revelasse seus sentimentos e dissesse como se sentia. Mas Yoongi sempre soube, talvez mais do que ninguém, que o que quer que você queira nem sempre é fácil.

Ele fecha a porta do quarto e afunda-se nela. Ele pensa em como Seokjin se enrolou em nervosismo tentando evitar seus olhos.

Yoongi pega um caderno e uma caneta sob a mesa de cabeceira. Está cheio de letras de músicas antigas e inicios sem fim. Principalmente pensamentos inacabados, abandonados e inexplorados por causa de sua agenda lotada.

Yoongi geme, com a caneta movendo-se com fluidez enquanto seus muitos esforços se repetem em sua mente. Ele acha que talvez haja uma música ali. Se ao menos Seokjin mantivesse os olhos nele e esquecesse tudo o resto. Então talvez eles tivessem uma chance.

É tarde quando ele termina as letras, e ele sabe exatamente quais ele quer usar, exatamente como tocar a melodia. Ele não quer interromper esse fluxo, suas composições estão estagnadas por muito tempo. E especialmente com uma audição chegando, ele se sente revigorado para mostrar algo novo.

Mas ele ainda não ligou para Seokjin. E parte do motivo pelo qual ele tem uma audição chegando é graças a ele.

 

Yoongi 3:02

Você está acordado?

 

Seokjin 3:04 am

Sim.

O que você está fazendo ??

 

Yoongi 3:05 am

compondo.

você está bem?

 

Yoongi rola de costas, mordendo o lábio e olhando para o teto. Isso acabara antes mesmo de começar corretamente? Os pais de Seokjin se opuseram ainda mais depois que eles foram embora? Eles tinham ameaçado Seokjin?

Ou será que o próprio Seokjin estava duvidoso? Será que ele não poderia viver sem aquela linda suíte e seu belo carro e três andares de quartos em um lindo hotel?

Yoongi tem muitas perguntas, e ele sabe que elas vão corroê-lo se ele não tentar encontrar as respostas. O celular vibra no peito de Yoongi.

 

Seokjin 3:09 am

Eu estou esperando pela ligação de alguém

 

Yoongi se acalma por um momento. Depois de outro segundo de hesitação, ele tenta uma chamada de vídeo.

"Oh Yoongichi" o rosto sonolento de Seokjin cumprimenta-o. "Que surpresa."

"Desculpe fazer você esperar" gagueja Yoongi. “Eu coloquei Sunwoo na cama e então eu tive inspiração para uma música, e escrever sempre me faz… isso me deixa sem tempo, sabe?”

Seokjin cantarola, e ele sorri com olhos suaves e crescentes, e Yoongi sabe que ele entende.

"Posso ouvir?" Seokjin pergunta, e Yoongi o observa se endireitar contra suas almofadas. "Você terminou?"

Yoongi percebe que seu próprio reflexo parece um caroço triste, no canto da tela, achatado de costas e olhando para cima. Então ele se arrasta para cima também, olhando para a mesa enquanto a considera. "Ainda não gravei nada" diz ele. "Eu pensei sobre ..." ele para, um pouco embaraçado.

Seokjin inclina a cabeça, mas ele não pressiona Yoongi.

"Eu pensei em você" admite Yoongi. “Então eu fiz uma pausa antes de começar a gravar. Mas eu posso cantar para você um pouco do que eu escrevi. ”

Os olhos de Seokjin brilham ansiosamente, mesmo através da iluminação fraca da tela, enquanto Yoongi cruza o teclado e o bloco de anotações.

"Você tem que cantar a parte que fez você pensar em mim" murmura Seokjin.

Mas seria a música toda, pensa Yoongi e solta uma risada idiota. Ele folheia as páginas por um momento, tentando decidir qual parte.

“Se eu colocar aqui embaixo” pergunta Yoongi, apoiando o celular na tela do computador. "Você pode me ver. A propósito você sabe que eu sou um rapper e não um cantor não é?"

Seokjin acena. Então Yoongi tenta sorrir, largo e amigável, mas o ângulo é muito ruim de perto, e Seokjin está cobrindo a boca e rindo baixinho.

Yoongi estica o pescoço enquanto se inclina para trás e olha para as teclas, soltando apenas alguns acordes no teclado. "Você olha para mim agora ..." ele começa, diminuindo um pouco. Ele bate o próximo conjunto de acordes. “Nossos olhos estão focados. Até você se familiarizar, até que você possa apenas me ver, não desvie os olhos, mantenha-os em mim.”

Ele hesita então, por um tempo maior do que deveria. "Não importa o que digam...", ele canta mais baixo, sentindo-se subitamente tímido. "Eles não podem nos separar."

Ele cantarola um pouco mais da melodia, um pouco mais rápido, e depois fica quieto. Nervoso, ele olha de volta para o celular. Ele geralmente não compartilha sua música com ninguém imediatamente, ele costuma trabalhar nas faixas por alguns dias, antes de pedir feedback a alguém.

Mas ele não está realmente procurando por feedback. Ele pega o celular novamente.

Seokjin parece cativado na tela, lábios entreabertos enquanto ele sorri muito gentilmente. "Eu amo sua voz" ele admite, e então ele parece um pouco culpado, um pouco envergonhado, puxando os joelhos até o peito.

Yoongi deseja poder estar ao seu lado, desejando poder separar os joelhos e mergulhar entre eles, envolvê-lo em seu grato abraço. Se uma chamada curta pode acalmar seus nervos então isso é real. Eles vão tentar isso.

"Sinto muito pela minha família" diz Seokjin, depois de olharem um para o outro em silêncio por um tempo. "Eu sabia que eles não iam ser fáceis, mas achei que receberia a maior parte da pressão mais tarde, e você não teria que ser uma testemunha de ... tudo isso."

"Seu pai parece legal" diz Yoongi, com uma risada. Ele recostou-se novamente na cama, apoiando-se em um cotovelo. "Eu não esperava que ele fosse o mais amigável. Embora eu ainda não sinto que eu sei o que ele está pensando? Eu pensei que ele estava bem com a gente, mas no final parecia que ele esperava que não fosse muito longe.”

"Eu também não sei" admite Seokjin. “Ele me ama muito, sei que ambos amam. Então eles querem o que é melhor para mim, nós apenas discordamos sobre o que pode ser ”.

"Ele parecia aberto sobre você não trabalhar no negócio da família" diz Yoongi. "Certo?"

"Ele está mais aberto a isso" diz Seokjin lentamente. “Mais que minha mãe. Mas acho que secretamente, ele espera que eu falhe em outras atividades também. Ele é sempre muito gentil comigo. Mas sei que no fundo ele ainda espere que eu volte para seja lá o que ele tenha  planejado para mim. ”

Yoongi sorri lentamente, pensando que é estranho. Seu próprio pai se agitou como uma tempestade, lutou com ele, o expulsou. Mas no fundo, ele estava terno e disposto a se reconciliar. O pai de Seokjin oferece-lhe muita liberdade, mas ele secretamente enraíza contra ele de algumas maneiras. Ele não tem certeza do que parece mais difícil.

"Sua mãe ..." Yoongi murmura. "Ela não gosta de mim."

Seokjin ergue as sobrancelhas e zumbe, e Yoongi quase ri em como ele não nega.

"Bem" Seokjin encolhe os ombros. “Ela não é muito aberta, mas pelo menos ela é verdadeira. E eu tenho certeza que você sendo tão sincero sobre sua vida ganhou alguns pontos com ela. Irene me mandou uma mensagem dizendo mais tarde, ela mencionou que sua historia era muito trágica.”

"Pontos de pena" diz Yoongi, sem saber se isso é positivo.

"Pontos humanos" corrige Seokjin. “Minha mãe valoriza a família acima de tudo. Então, ouvir sobre Sunwoo foi ... meio que rejeitado por seu pai? Eu acho que teve um grande impacto nela. ”

Yoongi cantarola, passando a mão pelos cabelos. "Os pais de Yunso aparecerão um dia" diz ele, quieto e teimoso, talvez apenas para si mesmo. Yoongi observa Seokjin tocando seu rosto, parecendo perdido em seus pensamentos.

“Você a amava?” Seokjin de repente pergunta, ofegante e um pouco nervoso, como se tivesse tido problemas em reunir coragem. "A mãe de Sunwoo."

Yoongi olha para ele surpreso por um momento, os olhos vidrados e vazios enquanto ele tenta não parecer muito afetado. Mas é Seokjin, e ele não precisa perder seu tempo se escondendo, então ele deixa seu rosto amolecer, as pálpebras tremulando enquanto ele pensa sobre isso.

"Eu só não sei se já me apaixonei" continua Seokjin, e talvez ele esteja sendo honesto demais. Mas Yoongi aprecia a honestidade. "E eu só me pergunto ... como alguém sabe, tem certeza?"

Yoongi suspira, esfregando os olhos. Yunso tinha sido tão atraente para ele e constantemente apoiadora. Até mesmo antes do nascimento de Sunwoo, ele estava disposto a fazer qualquer coisa por ela, como Jaehyun disse que se sentia sobre Irene.

"Eu acho que sim" diz Yoongi.

A respiração de Seokjin falha, Yoongi pode ouvi-lo até mesmo pelo celular, mesmo quando ele observa Seokjin se afastar um pouco da tela e enrolar os dedos ansiosamente no pescoço de seu moletom.

"Você ... sabe o que é agora?" Seokjin pergunta a ele, a voz quase como o sussurro de um fantasma.

Yoongi engole pesadamente, mas ele está balançando a cabeça em acordo, antes que ele possa parar, antes que ele possa responder, como se fosse automático.

Seokjin sorri para ele, e isso é tudo que ele pode ver.

"Então, quando é esse casamento?" Pergunta Yoongi.


Notas Finais


Coitado dos Yoonjin, é um problema atras de outro kkkk. A família do Jin é maluquinha, mas que família não é? Não sei a de vocês, mas a minha é virada no avesso kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...