1. Spirit Fanfics >
  2. Hoje não, cara! >
  3. Minha quarentena

História Hoje não, cara! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiiiiiiiin, mais uma <3

Capítulo 1 - Minha quarentena


Fanfic / Fanfiction Hoje não, cara! - Capítulo 1 - Minha quarentena

Kura recebe uma chamada de Gon.

 

-Está tudo bem Kura?

 

-Sim Gon, aconteceu algo?

 

-É que, com essa quarentena, era para todos estarmos juntos.

 

-Sim, mas agora não tem mais jeito, temos de ficar separados, até tudo isso acabar.

 

-E quando vai? Somos hunters, deveríamos estar na ativa.

 

-Mas não tem condições de fazermos isso, você sabe, é perigoso, até para a gente que somos fortes, é uma pandemia.

 

-Tudo bem, você esta certo, mas qualquer coisa me liga, ok? Agora vou ligar para o Leorio.

 

-Ok, boa noite Gon.

 

-Boa.

 

E a ligação chegou ao fim. Kura está deitado em sua coma que fica de frente a janela no qual ele pode ver a lua brilhar e as poucas estrelas. Da um suspiro, ainda nem acredita que tem de ficar preso nesse hotel que foi o primeiro que encontrou, não pôde nem ir para sua própria casa, comprou umas 3 mascaras, 5 potes de álcool gel. O numero de pessoas que estão contaminadas é incontável, a cada dia morre mais 100 pessoas, quem pensaria que o mundo entraria nisso novamente. Pelo menos existe a internet, podemos falar com quem quiser, comprar coisas sem ter que sair. Kura comprou umas coisas pela internet e chegou hoje pela manhã, ele está animado e ao mesmo não. Deixou as caixas em cima do criado mudo antes ocupado  somente pelo seu celular. Pegou sua tolha, pondo-a no ombro e adentrou o toalet, pelo menos não é tão ruim, possui uma banheira espaçosa, ele já havia preparado seu banho, a água quente no ponto, como esta despido, pôs a toalha pendurada, entrou o mais lento na água, sentindo-a a cada vez que ia se abaixando para assim deitar-se em decúbito frontal, brincou com as bolhas, lavou o corpo todo suavemente, a água esta boa, mas não se comparas as águas termais, ficou imaginando-se com os rapazes em uma viagem para as termas. Respirou fundo, ficou mais de 15 minutos no banho(N/A: eu fico é mais de uma  hr aakakkak), como estava quente e ele só havia comido besteira, se sentiu bem sonolento. Saiu do banho, se enxugou e caminhou pela casa nu, sentou se na sua cama, ao lado o criado mudo foi lhe bem atraente, logo o fazendo olhar para as caixas. Pegou uma, com a mão tirou uma camisa social com uma flor meio rosa com um lencinho azul sem botões, com o conjunto veio um blazer lilás e uma saia também lilás. Na outra caixa, um salto alto rosa, com uma meia calça. Na ultima a ser aberta veio uma peruca ruiva com um batom de brinde. Ele pôs tudo sobre a cama e começou a se vestir, não usou cueca, pôs a saia somente com a meia calça mesmo, ultima coisa que faltava era somente o batom, o passou e se olhou no espelho, gostou do que viu, deu um sorriso tímido, nem ele sabia que realmente iria gostar disso. Roupa de mulheres são bem variadas e mais interessantes do que de homens, mas nunca havia tido a coragem em si de se vestir com alguma. E o batom, nem havia pedido, veio mesmo de brinde, mas combinou muito tudo. Ele se jogou de gostas na cama, tirou os sapatos e pôs dentro da caixa em cima da cama ao seu lado. Deu-lhe sono, ele tirou só um braço do blazer, depois deu preguiça e ficou do jeito que esta mesmo, o sono o dominou.

Ele não percebeu a figura humana que a todo tempo estava em sua varanda esperando essa oportunidade, ele estava tão absorto a ninguém esta mais por aí por conta da doença que nem tá mais dando atenção ao redor, um erro grave. O homem adentrou com passos leves o local, deu uma boa olhada ao redor, o avistou deitado na cama, vestindo algo peculiar, ele não se controlou e começou a dar risada. Kura deu uma levantada não total da cama com o braço que ainda esta o blazer, apoiado, tirou o cabelo do rosto e olhou na direção da risada estranha, seu batom borrado(na capa), com a surpresa seus olhos mudaram de um azul céu para um tom escarlate. O homem ameaçou se aproximar.

 

-Mas que raios Chrollo?

 

Com um sorriso cínico respondeu. –Que lindo esse seu hobbie. Nunca imaginei.

 

Kura olhou para si mesmo e ficou vermelho, nunca que passou pela sua cabeça que logo esse fdp aparecer. –O que faz aqui?

 

-Oh, quero seus olhos, esses lindos olhos escarlates, os últimos que restaram.

 

Kura se levanta da cama já na defensiva. –Mas que merda, em plena quarentena ce me vem com essa? Mas que caralho viu! Vai se trancar, acessar a deep web ou algo do tipo, mano, larga do meu pé! E nem mascara ce tá usando.

 

- Ainda estou nessa, seus olhos são uma fortuna e eu não to tendo trabalho com essa porra de quarentena.

 

-Larga de mão isso, você não vai conseguir meus olhos.

 

-Vou sim.

 

Kura bufa de raiva. –Deveria já estar satisfeito com o massacre que fez, maldito, eu to sozinho agora, todos...todos se foram, por sua causa!

 

-Tá solitário? Eu posso te ajudar com isso, se me der seus olhos, é claro.

 

-Ce acha que só porque eu to seguindo a quarentena que eu comecei a fazer tiktok e pirei de vez??? Eu não! Veio me passar corona?

 

-Não estou contaminado, só saí pra isso.

 

-Então volte.

 

Ele deu mais um passo na direção de kura. O passo foi de passo a um pulo em cima de kura.

 


Notas Finais


Espero que tenha gostado <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...