História Hold! ( Minsung ) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Bang Chan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Kim Seung-min, Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Seo Chang-bin, Yang Jeong-in
Tags Amor, Esporte, Han Jisung, Kpop, Lee Know, Lee Minho, Minsung, Stray Kids, Yaoi
Visualizações 102
Palavras 1.423
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - 3. Foi aos 15...


Alguns dias antes da
competição...


— Ei! O que você acha que está fazendo? - esbravejara Christopher, patinando até seu companheiro. — Você precisa curvar-se. Manter seus braços abertos. Flexionar seu joelho esquerdo e em seguida saltar,  entendido? - Christopher reproduzira o passo logo após a aclaração.

Eu não posso apenas saltar? - indagara Minho, furibundo. Por que as coisas tinham que ser tão difíceis? Aqueles movimentos pareciam tão fáceis vistos por Minho através da tv. Era seu segundo dia como trainee da KSA ( Korean Skating Academy ) tudo parecia simplesmente chato para Minho. Patinagem seria apenas um desejo, Como o tênis e o golfe foram? - cujo treinou em menos de 5 meses -.

— Se você quiser realmente efetuar o Toe Loop, precisará seguir meus comandos, Minho. - retrucara Christopher. Soltara um suspiro pesado tentando manter cautela.

— Tudo bem... - Minho arqueara sua sombrancelha direita. Olhara seriamente para Christopher enquanto tirava as cotoveleiras. — Eu não preciso de seus comandos! - cuspira as palavras, virando-se em direção as arquibancadas, onde tentou falhamente tirar seus patins brancos. Minho era orgulhoso demais para pedir ajuda a Christopher, principalmente depois de ter feito aquela cena. — Estou condenado. - sussurrara, virando seus rosto para o lado oposto do mais velho.

— Você precisa de ajuda? - Christopher tentara esconder o riso, mantendo seus lábios repuxados em uma linha reta. Minho, por sua vez, bufara revirando os olhos.

Rapidamente, Christopher agachou-se desamarrando o laço mal feito no patins branco esquerdo de Minho - que por algum motivo, não tinha ao menos, coragem de olhar para os fios platinados do mais velho-.

— Oh! Os solados e os saltos são de madeira! - proferira Christopher, estupefato.

— Eu apenas não tenho dinheiro suficiente para comprar um de carbono, algum problema?

— Na verdade, eu sempre quis usar um desses. - Christopher olhara para o rosto do mais novo, sorrindo, mostrando suas covinhas encantadoras.

Após o ato de bondade executado por Christopher, Minho levantou-se rapidamente dirigindo-se para o portão de saída, sem ao menos, agradecer ao mais velho. Esquecera até mesmo de seus patins surrados.

N/A: Por que será que estou com uma vontade enorme de fazer vocês shipparem Minho e Christopher também?

Minho mantivera suas mãos em baixo de sua cabeça, tivera um sorriso bobo em sua boca, enquanto lembrava de seus tempos de trainee, junto com Christopher.

— Eu tinha apenas 15 anos... - sussurrara Minho, mantendo seus olhos fechados. — Quando comecei a gostar de ti, Christopher - outro sorriso bobo fora projetado em sua face.

Há dias, Minho viera planejando declarar-se para Christopher. Ele não tinha o que perder, posto que tiveram êxito na competição e, principalmente, o Triple Axel realizado por seu companheiro.

Durante o jantar de comemoração, Christopher aparentara estar pensativo. Evitara todos os olhares de Minho a noite inteira, o que fez este cogitar de uma forma monumental. "Fiz algum passo errado?" Pensara Minho.  

Minho logo pegara seu telefone celular. Digitara a senha '4419' na tela de bloqueio. Ao abrir o Kakao talk, já havia uma mensagem. Era do Christopher.

Christopher :p :


Preciso falar com você! Me encontre na Watami Korea* ás 10:00pm.


N/A: Watami Korea é um restaurante japonês bastante renomado em Gangnam.


Minho estava demasiado entusiasmado, seu coração parecera sair pela boca. Repetira inúmeras vezes para sí mesmo: "É hoje, precisa ser hoje, tem que ser hoje!". Esse, sem dúvidas, seria uma noite inesquecível. Vestira rapidamente uma jaqueta de inverno cor marrom com pelos enormes ao redor do capuz. Coloraca também, uma máscara cirúrgica cor preta, caso corresse risco de ser reconhecido pelos demais. O restaurante não era tão longe, portanto, resolvera ir a pé. Ao longo do caminho, mantivera suas mãos nos largos bolsos de sua jaqueta. Lastimara inúmeras vezes da asneira de ter deixado as luvas em casa.

Era uma noite fria de inverno, Seul marcava -6°C de temperatura. Gangnam estava movimentada, como sempre, cheia de carros e amontoada de pessoas dançando covers de kpop. "Como elas conseguem dançar em uma noite tão fria como esta?" Cogitara Minho. Algumas pessoas gravavam os covers, outras apenas assistiam enquanto comiam tteok - bolinho de arroz doce, específica da culinária sul coreana - vendidos em uma lojinha de conveniência próximo dalí.

Havia um certo grupo de meninas dançando starry night ( noite estrelada) - do grupo de kpop feminino, Mamamoo -, algumas pessoas assistiam ou gravavam a performance. Obviamente, Minho não conhecera a música, o patinador preferia músicos clássicos, como Mozard ou Beethoven, já que sempre usara as canções em suas performances. Diferente de Jisung, que venerava grandes grupos de kpop, como: shinhwa, girls generation, super junior e TVXQ.

N/A: #fatei

"Noite estrelada
Uma noite estrelada
Você é um bloomer de fogo"


De certa forma, a letra da música lembrara a Minho, um acontecimento passado, muito antes de virar um patinador de bastante relevância na Coréia. Uma noite de domingo, extremamente fria e estrelada. "Por favor... Me ajude..." Só de relembrar aquela aclamação, aquela voz vinda de um lugar distante, fizera Minho sentir calafrios.


— Urgh! Por que continuo pensando nisso? - questionara Minho, furibundo. Por um instante, olhara para a pulseira - com esferas acrílicas foscas pretas e apenas uma branca entre elas - em seu pulso, e sorrira. Um sorriso sincero.


Um menino fantasiado de canarinho - que aparentava estar irritado - havia despertado Minho, de seus pensamentos. O canarinho aproveitara a multidão para entregar folhetos de uma loja de kimchi, denominada 'Happy Kimchi'. "Que nome ridículo" cogitara o patinador, após rir por um breve instante. Ao ver Minho rindo do outra lado da rua. O canarinho, digo, o menino fantasiado de canarinho, correra atrás de Minho, furibundo. Entretanto, ao tentar atravessar a rua, fora sobrestado por carros que se movimentavam com rapidez. Minho, por sua vez, não havia percebido. Ao entrar na rua do restarante, seu coração começara a acelerar. Por um momento, esquecera que iria se declarar para Christopher.


Ao ver Minho através da vidraça do restaurante, Christopher acenara para o companheiro. Minho logo entrara no estabelecimento, após suspirar pesado. Seu coração parecera sair pela boca. Sentara a frente de Christopher, que comia o último Nigiri de enguia, de seu prato.

— Você não estava de dieta? - questionara Minho, olhando para o prato vazio em cima da mesa.

Estava - enfatizou Christopher. Minho apenas deu de ombros.  — Preciso te contar uma coisa - Minho e Christopher falaram em uníssono, provocando uma risada nervosa de ambos os lados.

— Desde meus 15 anos, eu... - começara Minho. Ele não esperava a hora de por tudo aquilo que sentia há anos, para fora. Entretanto, fora atrapalhado por uma folha de papel agressivamente colocada em cima da mesa por Minho.

— Leia. - ordenara Christopher.

Minho estara prestes a reclamar de tamanha grosseria de Christopher. Entretanto, apenas fez oque fora pedido. E se arrependeu logo em seguida, ao ver a assinatura de Christopher lgo abaixo.

— O que é isso? - questionara Minho. Olhara seriamente para Christopher, que por sua vez, desviara o olhar do companheiro. — Você aceitou isso? - Christopher assentira, fitando o prato vazio em sua mesa.

Minho soltara uma risada sarcástica, desviando o olhar de Christopher, enquanto balançava a cabeça em sinal de negação. Ele estava pasmo. Foram cinco minutos sem falar uma palavra.

— Minho, eu só aceitei o melhor para mim. Para meu futuro. - indara Christopher, quebrando o silêncio. — você sabe que patinação é meu sonho, e perder uma chance como essas, é perder 50% do meu futuro.

— Você era meu futuro, Christopher...- lágrimas começaram a cair dos olhos de Minho, mesmo que ele lançasse um olhar matador para Christopher. — Você era meu 50%

— Como você pode ser tão egocêntrico? - questionara Christopher. Após ouvir aquilo, Minho soltara uma alta gargalhada, enquanto limpava as lágrimas em sua bochecha com as costas das mãos.

— Você aceita um pedido como este... - apontara para o papel. — E eu que sou egocêntrico? - em momentos como esses, a única defesa que Minho possuía, era o sarcasmo.

N/A: referência só para quem é wolfie rsrsrs.

— Tudo bem, meu querido Christopher - Minho fora enfático no "meu querido Christopher". — Eu prometo, que encontrarei um companheiro, e venceremos de você e Woojin, no grandprix! - cuspira as palavras com todo rancor possivel. Ele caminhara rapidamente para fora do estabelecimento. Não poderia desabar em lágrimas alí, ele era orgulhoso demais para isso. A única coisa que pensara naquele momento, era que choraria apenas por aquela noite, pois nas outras, estaria ocupado, treinando com toda a sua força. 


Notas Finais


O CAPÍTULO DE HOJE FOI PESADO, BICHO...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...