História Höllenleben - Countryhumans AU - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 38
Palavras 1.683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Qualé-
Mais um cap eee-

To com um monteee de ideias, talvez esse cap seja mais grande, ou talvez não asdjhadf

Capítulo 2 - Some revelations


P.O.V'S USA

Tenho que ir até o recepcionista, sei que ele não faz nada além de ficar aqui vendo papeis, fichas dos pacientes e "nos dar ordem", claro que é bem provável que se eu reclamar de algo, ele não faz nada, mas não custa tentar reclamar da comida, por que meu Deus, prefiro beber água o dia inteiro do que comer essa merda.

Tomara que ele faça alguma coisa se não daqui a pouco, eu mesmo vou trazer minha comida. Chegando lá, encontro Uruguai, ele é apenas mais um médico, só que fuma muito, claro, não fuma em público, ele não é um idiota, pelo menos eu acho.

- Ei, USA, que faz de bom? - Me pergunta Uruguai, eu taria ótimo, se não fosse pela comida.

- Vim reclamar da comida, sabe, é péssima. - Quando digo, o recepcionista, Suíça, olha para mim, dando um sorriso simpático.

- Sobre isso USA, o Uruguai também veio reclamar, por isso eu vou tentar fazer algo. - Diz Suíça, ainda sorrindo.

- Que ótimo, não aguentava mais aquela merda. - Pra ser sincero, passei a comer apenas rosquinhas, pelo menos é melhor que o resto, pois tem mais açúcar que sei lá o que, tenho quase certeza que vou passar mal com isso - Além disso, teve até reclamação de paciente.

- É verdade, o Estônia nem ta mais comendo e tenho medo de que ele piore, está quase sendo levado pro terceiro andar. - Estônia sofre de depressão e esquizofrenia, e está piorando a cada dia.

- Canadá também reclamou.

- Oh, vejo que não era apenas um... Bem, acho que vou tentar fazer algo.

- Ótimo. - Quando digo, escuto passos vindo, creio que são os outros.

- Olha só, quem está aqui - Reconheço a voz, é o Argentina. - Ah cara, odeio lidar com o Brasil, sério.

- O que houve primo? - Diz Uruguai, eles são primos mas todos sabem, não é só eles, tem o Chile também, mas como nenhum deles é paciente, então é normal eles trabalharem juntos, bom na verdade, tem pacientes aqui que são primos de quarto grau deles, mas foi decretado que eles não podem cuidar deles, ainda não sei o por que. 

- Odeio ter que deixa-lo preso na maca, mas não tem o que fazer, quero que leve ele pro quarto andar... Ele me mordeu! - Diz ele mostrando o braço - E ainda por cima me xingou, ele ta mais agressivo que antes, agora não é só o Polônia que morde. - O mesmo cruza os braços, com a cara emburrada. Escuto mais passos, já que está quase na hora de todos irem embora, alguns ficam até 3 da manhã para cuidar dos mais maníacos, eu não.

- Eu vou arrumar minhas coisas, já são oito horas e eu tenho que ir. - Falo indo até uma salinha que fica praticamente do lado da recepção. Entro na sala, deixando a porta aperta e pego minhas coisas, tiro meu jaleco, guardando-o na minha bolsa, saio e fecho a porta. - Tchau gente. - Digo indo até a porta de saída

Todos dizem tchau, e um "cuidado pra não ser roubado" e risadas, não ligo caso eu for roubado, tenho um celular anti-roubo, um Nokia beem antigo, ainda não acredito que isso funciona, mas é o que tem. Tenho que ligar para meus pais.

 

P.O.V'S Chile

- Bem, então, eu acho que vou ter que ficar até ás 23. - Falo meio chateado.

- Boa sorte primo, cuidado com os fantasmas dos pacientes mortos hehe - Falou Uruguai, olhando pra mim, com a mesma cara de drogado que tem, só eu sei que ele fuma maconha e outros tipos de ervas.

- Isso é uma lenda. - Diz Argentina, revirando os olhos.

- Será? - Suíça diz para brincar com Arg. - Ouvi dizer que você pode escutar andando pelos corredores.

- Ah para, isso é para me assustar. - Bem, eu tenho medo sim dessas coisas.

- Não se preocupe, o Alemanha vai vir e o Finlândia também, não vai ficar sozinho.

- Escutei Alemanha? Parece que Chile está com sorte. - Argentina dá risadas

- C-cala a boca! - Digo corado. Eu gosto do Alemanha, mas não acho que ele goste de mim.

- Eu to indo, já são 20:30... Uruguai, quer vir junto? - Diz Argentina olhando para Uruguai.

- Ah claro, eu só to preocupado com Estônia... Suíça, eu tenho uma ideia, sabe, quando for ou sei lá, demitir o cara que faz a comida, nosso primo Peru sabe cozinhar bem, e muito bem por sinal, ele pode vir trabalhar aqui?

- Uhm... Acho que tenho que ver isso... - Ele diz mexendo em algumas papeladas.

- Sei que tem aqui já tem muito familiares, mas é pq ele está desempregado há meses. - Isso é verdade, Peru já está meses e meses sem um trabalho fixo. - E talvez ele pode ficar mais tempo com a gente, já que ele fica muito tempo sem alguém. - Peru sempre foi alguém que fica muito tempo sozinho.

- Como eu disse, eu tenho que ver isso... - Falava Suíça, mexendo no computador.

- Bem, eu já to indo, vem Uruguai. - Falou Arg pegando suas coisas na salinha ao lado junto com Uruguai. - Até amanhã gente. - Acenei com a mão e os dois saíram.

- Parece que vou ficar esperando aqui... Ou eu tenho que ver algum paciente?

- Sobre isso... Preciso que vá ver Polônia, o Alemanha pediu para que trocasse com você, sabe que eles não gostam muito um do outro né? 

- Sei, mas com quem eu iria? Antes da troca. - Pergunto curioso, não queria lidar com Polônia, ele é estranhamente... Estranho?

- Ah, você iria cuidar do... Deixe eu ver aqui - Suíça pega uns papeis. - Claro, do Brasil e transferi-lo para o quarto andar.

- Ufa, pelo menos não tenho que fazer ao trabalho de prende-lo na maca, acho que Alemanha não tem muita sorte. - Falo dando risadas.

- É - Ele também ri. - Bem, cuidado com o Polônia para ele não te morder - Suíça fala brincando e rindo.

- Vou esperar os outros, falo com você depois. - Vou até a salinha do lado e me sento num dos bancos.

Para ser sincero, não queria ficar com Polônia, ele me da calafrios, eu poderia trocar com o Fin mas tenho certeza que ele não vai querer... Bem, cuidar de um canibal masoquista sociopata é difícil, o Brasil tem que ficar preso sempre á uma camisa de força, se não ele mata qualquer um que aparecer na frente, foi diagnosticado com Amok, uma síndrome que faz com que a pessoa tenha uma espontânea explosão de raiva selvagem, que faz a pessoa afetada loucamente ataque e mate indiscriminadamente pessoas e animais que aparecem à sua frente, até que ele se suicide.

Quebra de Tempo

Escuto Suíça dando saudações para alguém, espero que seja o Alemanha, saio da sala meio ansioso, mas quando chego vejo que é apenas o Fin, esqueci que o Ale é pontual nos horários, ainda nem deu 23:30 ainda, ele sempre vem ás 23:30, não importa o dia, é o mesmo horário e são exatamente 23:25.

- Ah, oi Fin, como vai? 

- Bem, eu acho, queria estar dormindo agora. - Ele fala se despreguiçando. - E ainda vou ter que vir aqui ás 10, não tenho nem oito horas de sono.

- Entendo - Dou risadas, pois acho que todos aqui, menos Suíça já que ele saí as 23 e volta ás 6 da manhã, vai ter que vir ás 10.

- Ah para, vocês vão ficar aqui só mais 3 horinhas e meia, e eu já to indo embora. - Suíça fala pegando suas coisas.

Escuto a porta se abrindo creio que é o Ale, olho pro relógio, são exatamente 23:30, pontualismo é bem legal viu amiguinhos.

- Hallo. - Me viro para porta e vejo o Ale entrando. - Como vão?

- O-oi Alemanha - Falo meio nervoso, sabe, é difícil falar com o crush mesmo na frente de outras pessoas.

- Eae cara, e respondendo sua pergunta, to com sono.

- Quem não tá? - Falou Suíça, se levantando da cadeira e indo até a porta. - Tchau gente, até hoje de manhã. - Ele abre a porta e se vai.

- Quem ta preparado para ter que aturar loucos? - Diz Ale.

- Eu que não, to morto de sono cara, você acha que eu to com cara que quer ficar falando sobre remédios e sobre a vida do paciente? - Realmente Fin não ta com uma cara tão legal. - Além disso, tenho que ver o Jamaica, ele é até que fácil de lidar, só tem que ter paciência.

- E eu Brasil, creio que vou ter uma certa dificuldade... Espera, e o Rússia? Alguém sabe sobre ele?

- Ah, o Rússia ta bem o USA disse. - Retruquei.

- Eu não confio nele, vejam suas fichas e olhem se alguns de vocês vão ficar com ele, sei que Rússia ta no terceiro andar, mas creio que ele pode ficar pior.

- Por que essa preocupação toda com o Rússia? - Pergunta Fin, agora fiquei curioso também.

- Acha que o USA é cuidadoso? O México só estar engordando pq ele o obriga a beber o próprio vômito e ainda bate nele caso não o fizer. - Olho surpreendido para ele, agora entendi o pq, México tem anorexia e depressão, mas não sabia disso, tanto pq eu não sou autorizado para cuidar dele.

- Espera, que? - Fin olha confuso para Ale. - Como sabe dessa coisas?

- Acha que México não me conta? Soube disso ontem.

- Ah não... - Diz Fin, meio preocupado.

Nunca achei que USA faria algo assim, vou tentar falar com o México, não importe se eu seja demitido ou não, quero saber como ele realmente esta, agora não só estou preocupado com o México mas com os outros pacientes também.


Notas Finais


yey ;-;

USA não é tão do bem não-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...