História Home - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Girls' Generation, Red Velvet
Personagens Irene, Jessica, Seohyun, Seulgi, Yeri, Yoona, Yuri
Tags Seulrene, Yoonhyun, Yulsic
Visualizações 526
Palavras 4.296
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe os erros.

Capítulo 50 - A Chegada De Uma Nova Kim


- Tenham todos um ótimo dia, e não se esqueçam de estudar para as provas!

Seohyun puxou sua mochila das costas da cadeira, passando a guardar suas coisas após o fim das aulas. O ano escolar estava chegando ao seu fim, ao mesmo tempo que iniciava o desespero dos alunos pendurados. As provas finais começariam em duas semanas, e os estudantes faziam algo que deveriam ter feito desde o ínicio do ano, que era estudar. Seohyun já estava acostumada com aquele tipo de coisa. Alunos que passavam o ano todo brincando pra no final, resolver tomar vergonha na cara e estudar. Ela conhecia bem esse tipo de coisa, já que sua adorável namorada era uma dessas alunas. Apesar de ter melhorado muito seu comportamento desde que começaram a namorar, o antes caiu como um pesadelo para Yoona, que agora fazia de tudo para não reprovar.

- Ei, Emily!

Entrando na biblioteca, Seohyun cumprimentou a estrangeira sentada atrás do balcão mexendo no celular. As duas ficaram muito próximas naqueles últimos meses, e podiam até se chamar de amigas já que Yoona conseguira integrar Emily em seu grupo de amigos. Além disso, após algumas insistências, Yoona também conseguiu convencer Heechul a contratar a alemã novamente, e por esse motivo a mesma estava ali.

- Seo! Veio se juntar a Yoona nos estudos? - Perguntou divertida. - Nunca a vi tão desesperada!

- Talvez assim ela aprenda a estudar desde o começo. - Seohyun riu. - Onde ela está?

- No mesmo lugar de sempre, corredor D.

Despedindo-se da amiga, Seohyun seguiu atrás de Yoona, passando por vários alunos que também estudavam. O final do ano era a época em que a biblioteca mais enchia, mas apesar disso, a bibliotecária conseguia manter tudo em ordem.

Sentada em uma mesa, Yoona lia atentamente um livro de física. Seohyun sorriu ao vê-la com a testa franzida, mostrando claramente que não estava entendendo nada escrito ali.

- O mundo só pode estar acabando pra eu ver Kwon Yoona estudando em uma biblioteca.

O comentário atraiu a atenção da mais velha, que sorriu ao avistar a namorada, mesmo que ela estivesse zombando de si naquele momento. Seohyun largou a mochila em uma cadeira e se sentou próxima a Yoona, tendo o braço da mais velha a contornar seus ombros em um meio abraço.

- Eu estou pendurada em cinco matérias, se eu reprovar a Jessica e a Yuri vão me matar! - Yoona choramingou.

- Da próxima vez vê se me escuta quando eu digo pra prestar atenção na aula.

Seohyun deu um peteleco no queixo da namorada, repousando a cabeça em seu ombro. Ela sabia que a companheira ficaria naquele desespero no final do ano, pois desde que se conheceram era assim. Contudo, com a aproximação e o namoro, Seohyun se esforçara o máximo para fazer com que a namorada estudasse e prestasse atenção na aula. Todavia, não dera muito certo.

- Quer ir lá pra casa depois da aula pra estudar? - A mais nova convidou. - Seulgi também vai pra estudar com Irene.

- Hm, a Yuri vai vir nos buscar hoje, então eu topo! - Yoona sorriu.

- Ótimo! Vou fazer toda a matéria entrar na sua cuca.

Yoona soltou uma gargalhada assim que Seohyun cutucou sua cabeça. Agradecia por ter uma namorada extremamente inteligente, pois com certeza estaria perdida, e levava a sério a ameaça de Yuri em mandar-lhe de volta a um internato se repetisse novamente. Além disso, se reprovasse, Yoona não poderia mais estudar junto a Seohyun, e isso era tudo o que ela menos desejava.

Quando o sinal tocou, dessa vez, encerrando as aulas do ensino fundamental, o casal saiu da biblioteca, despedindo-se de Emily que continuaria ali por mais duas horas. Yoona foi buscar as sobrinhas, querendo ter a certeza de que Yuri realmente iria levá-las. Avisando que estudariam com as namoradas, Yoona e Seulgi, acompanharam Seohyun até sua casa. Por conta da gravidez que já estava chegando ao fim, Irene entrara em repouso, passando a estudar em casa com a ajuda da irmã. Como não queria abandonar o colégio logo no final do ano, a menina só iria para fazer as provas finais.

- Mamãe, cheguei! - Anunciou a Kim ao entrar em casa.

As três abandonaram seus sapatos na entrada e largaram as mochilas no sofá. Irene entrou na sala calmamente, dando um enorme sorriso ao avistar a namorada.

- O que você está fazendo perambulando pela casa? - Seulgi a repreendeu. A barriga de Irene estava enorme, e ela mal se aguentava em pé por causa do peso.

- Eu estou esperando o almoço ficar pronto. - Explicou-se ela divertida.

- Sua barriga parece uma bola de basquete.

- Yoona!

Seohyun deu um soco no braço da namorada, arrancando uma risada da irmã.

- Não sabia que também viria, Yoona. - Falou para a cunhada.

- Ela veio estudar porque está a um passo da reprovação. - Seulgi explicou.

- Isso Seulgi, conta pra todo mundo! - Rebateu Yoona irritada.

- Espero que passe de ano, não quero nenhuma repetente namorando minha filha.

Yoona e Seulgi ajeitaram a pose assim que Taeyeon entrou na sala. Agora, por namorar Irene, Seulgi também sofria com a mulher pegando em seu pé, mas nada se comparava a perseguição que Taeyeon tinha por Yoona.

- Mas se você for parar pra pensar, a Yoona já é uma repetente.

O som do tapa ecoou pela sala, e a loirinha apenas revirou os olhos ao ver Yoona xingar Seulgi após atingí-la na nuca. Ignorou as duas e voltou seu olhar para a filha mais nova em pé ao lado da irmã.

- Amor, você deveria estar sentada descansando. - Falou com preocupação.

- Eu vim ver se a comida estava pronta mamãe. - Irene repetiu, sabendo que todos se preocupavam com ela naquela última etapa da gravidez. - Eu já vou sentar.

Seohyun ajudou a irmã a ir até o sofá. Como esperariam pelo almoço elas ficaram por ali mesmo, evitando ficar subir e descendo as escadas com a jovem naquele estado.

- Então, já tem data pra ela nascer? - Yoona questionou curiosa.

- A médica disse que é provável que ela chegue antes do natal. - Irene respondeu acariciando a barriga.

- Ah, não vejo a hora de pegá-la em meus braços. - Seulgi fingiu que segurava uma criança, fazendo Yoona revirar os olhos e lhe bater novamente.

- Você vai ficar tão babona que aposto que a Eunha vai se enjoar da sua cara. - Debochou.

- Você só está assim porque eu escolhi o nome dela. - Acusou a mais nova.

- Idaí? Quando eu e a Seo tivermos filhos eu que vou escolher os nomes!

As bochechas de Seohyun coraram com o comentário da namorada, arrancando uma risada de Irene que se divertia com a situação. Seu humor também oscilava por conta da gravidez, mas naquele dia as meninas tiveram sorte de terem a pegado em um dia de bom humor.

- Quem vai ter filho? - Taeyeon entrou na sala novamente após dar uma passada na cozinha. Yoona se encolheu no sofá enquanto as outras meninas riam divertidas.

- A Irene ué. - Desconversou.

- Eu vou estar desenhando, qualquer coisa me chamem. - Avisou a mulher antes de sair do recinto.

As meninas ficaram ali conversando até o momento em que a comida ficou pronta. Elas almoçaram e subiram para estudar, mas antes disso, foram conhecer o quarto de Eunha que já estava pronto.

- Ficou lindo, baechu! - Elogiou Seulgi.

O quarto era pequeno, com as paredes levementes pintadas em um tom lilás. O berço estava encostado na parede, e também era ocupado por uma cômoda com quatro gavetas, um armário de duas portas e um sofá pequeno. Havia também prateleiras presas na parede com vários ursinhos, e alguns quadros.

- Ela ia ficar no meu quarto, mas a reforma terminou mais rápido do que esperávamos. - Explicou a jovem mãe.

- Aquela porta ali é de que? - Yoona perguntou curiosa ao ver uma outra porta.

- É do meu quarto. - Irene respondeu. - Mamãe achou melhor colocar uma porta para ser mais fácil minha locomoção.

- Eu vou trocar de roupa e então vamos estudar. - Avisou Seohyun.

- Seo, me empresta uma roupa sua. - Yoona pediu indo atrás da namorada, não querendo ficar com o uniforme.

- Você quer uma roupa minha emprestada? - Perguntou Irene a namorada.

- Eu trouxe uma na mochila. Posso trocar no seu quarto?

- Claro!

Irene abriu a porta que levava diretamente a seu quarto, caminhando até a cama. Seulgi largou a mochila no chão e tirou o uniforme, vestindo a peça de roupa que havia trago de casa. A espera de Seohyun e Yoona, ela se sentou na cama de Irene, tendo logo a mais velha a reencostar em seu corpo.

- Minseok está tratando você bem? - Questionou ao lembrar-se do pai da criança. Fazia alguns dias que não o via na escola.

- Uhum... Ele até ajudou com algumas coisas do quarto.

- Acho bom! - Seulgi falou com as bochechas infladas. - Ah, se ele não te ajudasse!

Irene soltou uma gargalhada e ergueu o rosto para observar a expressão da namorada. Apertou a bochecha da mais nova, vendo-a fazer uma careta.

- Você é tão fofa!

Apesar de prometer ter uma boa relação com Minseok, Seulgi ainda possuía certa implicância com o mais velho.

- Eunha vai ter uma mamãe muito ciumenta. - A Kim brincou ao acariciar a barriga, fazendo a namorada gargalhar.

- Está falando de você mesma né?

Irene fez um bico com os lábios, recebendo um beijo estalado de Seulgi.

- Acabou a pouca vergonha que a Yoona tem que estudar! - Yoona entrou no quarto batendo palmas, separando o casal que trocava carícias na cama.

- Falando assim nem parece você. - Seulgi zombou.

- Olha só Seulgi, larga a Irene e vem aqui estudar comigo que as suas notas também não são as melhores não!

- Mas a diferença entre eu e você é que eu estudo.

- Você...

- Cala a boca as duas e vamos estudar logo. - Seohyun entrou no quarto repreendendo as duas, fazendo a irmã sorrir ao ver as companheiras se calarem imediatamente.

[...]

- Quando vocês terminarem me liguem para vir buscá-las, okay?

Taeyeon beijou carinhosamente a testa das filhas, despedindo-se após deixá-las na escola. A semana de provas finais finalmente haviam chegado, e os alunos estavam em contagem regressiva para o fim de ano escolar. Como combinado, Irene iria a escola somente para fazer as provas, impedindo assim que tivesse que abandonar seus estudos.

- Irene, a minha prova será em uma sala diferente, consegue se encontrar sozinha? - Seohyun comentou preocupada.

- Não se preocupe, Seo.

As duas se despediram, e Irene seguiu em direção a sua sala. Os olhares curiosos dos alunos era inevitável. Fazia praticamente dois meses que não ia a escola e é claro, o crescimento de sua barriga chamava atenção. Alguns alunos a cumprimentavam simpaticamente, outros olhavam de cara feia e cochichavam entre si. Não podia negar o incômodo, mas dra Irene havia lhe aconselhado a ignorar, mesmo sabendo que era difícil.

- Ah, vou contar ao diretor que alguém não está de uniforme.

Irene deu um imenso sorriso ao ver a namorada caminhando em sua direção. Seulgi adorava brincar com o fato de não usar o uniforme completo da escola. Por conta da barriga, não usava nada além de um vestido longo. Mas como o uniforme era obrigatório, sua única opção era colocar o blazer por cima.

- Será que eu vou ser expulsa da sala por usar chinelos? - Ela entrou na brincadeira.

Como fariam provas na mesma sala, as duas seguiram juntas. O sinal ainda não havia batido, dando chance aos alunos desesperados a relembrarem a matéria. Enquanto esperavam, decidiram fazer uma brincadeira de perguntas e respostas. Nenhuma das duas chegavam a estar desesperadas como Yoona, todavia, não eram também como Seohyun, que já estava aprovada desde o terceiro bimestre. Precisavam se sair bem caso quisessem se livrar da recuperação.

A professora não demorou a entrar na sala após o toque do sinal. Os alunos se ajeitaram em suas cadeiras, e as duas provas que aconteceriam naquele dia finalmente foram entregues. O tempo em que ficou em casa não foi de brincadeira, e Irene se esforçou em estudar para que a escola não fosse um problema a mais em sua vida. Felizmente, a garota não teve tanta dificuldade em fazer as duas provas e logo estava fora da sala de aula esperando Seulgi terminar. Sentada em um banco, Irene avistou a namorada vindo em sua direção com uma cara derrotada.

- Como foi?

- Me deu um branco de novo! - Seulgi reclamou chorosa, se jogando ao lado da mais velha. - Acho que vou ficar em recuperação.

- Bear, não fic- Ai.

- O que houve? - A Kwon olhou preocupada para namorada ao ouví-la soltar um gemido e levar as mãos a barriga.

- Ela chutou. - Irene disse divertida.

Seulgi deu um enorme sorriso e se abaixou em frente a namorada, levando carinhosamente as mãos a barriga da namorada e esquecendo da tristeza que estava no momento.

- Eunha, não vejo a hora de você chegar. - Disse animada. - Prometo cuidar muito bem de você e de sua mãe.

[...]

- Eu estou morta!

- Fisíca porque me mataste?

Yoona e Seulgi se jogaram derrotadas na grama após buscarem o resultado das provas finais. As duas infelizmente acabaram na recuperação, e não estavam preparadas para escutar o sermão de Yuri sobre estudos.

- Parabéns. - Seohyun elogiou a irmã, feliz por saber que ela conseguira a aprovação apesar de ter perdido muitas aulas.

- Obrigado por me ajudar. - Irene sorriu agradecida.

- Parece que vamos ficar juntas na recuperação. - Wendy disse divertida. Todo o grupo havia combinado de buscar os resultados juntos.

- Seo, você não quer me fazer companhia na recuperação? - Yoona choramingou para a namorada.

- Ninguém mandou querer ser estudante em cima da hora.

- E antes eu era o que?

- Uma vagabunda! - Amber zombou.

- Olha quem fala!

- Pessoal, eu preciso sentar. - Irene reclamou, começando a sentir dor nas costas e nos pés.

- Vamos para a sorveteria, você aguenta andar até lá? - Yoona sugeriu, levantando-se da grama.

- Desde que você faça uma massagem em meus pés depois.

- Você tem sorte de estar grávida.

O grupo seguiu em direção a sorveteria próximo ao colégio, o lugar que costumavam ir depois da aula. Se reuniram na área externa, unindo duas mesas para que houvessem espaço para todas.

- Queria ser que nem a Sinb. - Yoona reclamou, fazendo massagem nos pés de Irene que sorria divertida. - Ela só precisa desenhar.

- E você só precisa estudar. - Seohyun repreendeu a namorada novamente, vendo-a fazer um bico.

- Yuri vai ficar no meu pé de novo.

- Yoona, não esqueça do concurso em janeiro! - Amber relembrou, atraindo um olhar curioso das irmãs Kim.

- Vocês vão participar de um concurso? - Irene perguntou para a cunhada.

- Sim, já ouviram falar da SM Entertaiment? Então, eles vão abrir um concurso para novos trainees e aí, a banda decidiu se inscrever. - Wendy quem explicou ao ver a prima enfiar uma colherada de sorvete na boca.

- Por que não me disse? - Seohyun perguntou a namorada, que estava focada demais em fazer massagem nos pés de Irene.

- Vai ver que é porque eu estava ocupada demais tentando não reprovar de ano.

- A mamãe disse que se ela reprovasse não ia participar do concurso. - Seulgi comentou divertida, levando uma cotovelada da tia.

- Cala a boca língua solta!

- Essa é uma das melhores empresas daqui. - Wendy avisou. - Vocês terão grande adversários.

- Nós sabemos, mas a nossa banda vai vencer. - Yoona deu os ombros, parando de fazer massagem em Irene, mas escutando uma reclamação da mesma. - Seulgi, a namorada é sua, vai!

[...]

- Tiffany quando você vai voltar, huh? A Irene está me deixando louca comendo todo nosso estoque de comida. Eu pensei que essa fase de comilança já tinha acabado! Eu já fui no mercado duas vezes só essa semana! - Taeyeon reclamou no telefone, escutando a resposta da esposa do outro lado da linha. - E se a nossa neta nascer enquanto você está aí em Nova Iorque? Por que diabos a Jessica te arrastou pra aí? Eu sei que você trabalha com ela, mas temos um bebê chegando aqui! Ta, você vai comprar um presente pra mim? Tudo bem então.

A baixinha encerrou a chamada e soltou um longo suspiro. Era comum a esposa viajar naquela época do ano em busca de tendências de moda, ou seja lá como chamavam. Se fosse antes, Taeyeon não se importaria já que era o trabalho de sua esposa. Todavia, a cada dia que se passava Irene poderia dar a luz a Eunha, o que deixava a loirinha desesperada por não ter a esposa ao seu lado.

Apesar de sua reação ter sido completamente negativa com a descoberta da gravidez da filha, Taeyeon começava a sentir uma sensação gostosa em seu peito sempre que pensava que sua neta estava chegando. Ter suas amigas e a esposa ao seu lado fora de muita ajuda, e ela era grata a cada uma delas. Mesmo com as dificuldades que Irene enfrentou e ainda irá enfrentar, elas eram capazes de dar um jeito. Ela iria ser vovó, e independente se este fosse um sonho que acreditava ainda ser distante, ele estava se realizando e Taeyeon teria a chance de pegar sua netinha nos braços.

Subindo para o segundo andar, a loirinha foi verificar se as filhas já dormiam. Seohyun conversava animadamente com Yoona deitada em sua cama, e Irene, estava sentada na ponta da sua acariciando a barriga.

- Querida, está tudo bem? - Questionou com preocupação.

- Mamãe, ter um filho dói muito? - Irene perguntou num tom assustado.

Taeyeon deu um sorriso e caminhou até a filha, sentando-se ao seu lado.

- Não sei, eu nunca tive um. Mas dizem que a dor vale a pena.

- Eu estou com medo. - Confessou a garota, recebendo um abraço carinhoso da mãe.

- Isso é normal, mas não se preocupe, você não estará sozinha.

- Quando a mamãe vai chegar? - Perguntou lembrando-se da ruiva que havia ido viajar.

- Ela disse que chegará depois de amanhã. - Respondeu Taeyeon. - E então, quer que eu te ponha para dormir?

- Mamãe, eu não sou mais criança! - Irene reclamou, ficando levemente vermelha.

- Mas ainda é meu bebê!

Irene soltou uma risadinha e foi se deitar na cama. Taeyeon a ajudou a se ajeitar confortavelmente, cobrindo-a com o edredom e beijando carinhosamente sua testa.

- Boa noite meu amor.

- Boa noite mamãe.

No dia seguinte, Taeyeon foi acordada pela filha mais nova que estava a fim de comer sorvete de feijão preto. A médica que acompanhava a garota explicou que era normal, e que provavelmente essa fome exagerada dela provinha da ansiedade pelo nascimento da criança. De qualquer forma, a baixinha estava ficando maluca sem a ajuda de Tiffany, e se quer conseguia tirar um momento para desenhar.

Deitada preguiçosamente no sofá assistindo televisão, Taeyeon foi obrigada a se levantar ao escutar a campainha tocar. Imaginou ser Seulgi, já que a garota dormiria aquela noite ali, mas ao abrir a porta deparou-se com Minseok em sua frente.

- Oi senhorita Kim. - Ele sorriu simpaticamente.

- Ah, o garoto que engravidou minha filha.

- Mamãe! - Irene a repreendeu ao chegar por trás, fazendo a baixinha soltar um resmungo e se afastar. - Oi oppa.

- Oi, desculpe chegar sem avisar. - Ele disse sem jeito. - Eu pensei em te ligar, mas achei melhor falar pessoalmente.

- O que foi?

- Eu e meu pai vamos viajar para a casa de um tio. Nós vamos amanhã cedo, e eu queria saber se você precisa de alguma coisa.

- Está tudo bem oppa. - Irene sorriu.

- Eu só vou ficar uma semana, mas qualquer coisa que precisar pode me ligar e eu volto correndo! - Minseok avisou nervoso, fazendo-a rir.

- Pode deixar, faça uma boa viagem.

O mais velho aproximou respeitosamente de Irene e tocou em sua barriga, animado por saber que sua princesinha logo iria chegar.

- Eunha, papai promete voltar logo. Não canse muito sua mãe, okay?

Passos calmos atrairam a atenção dos dois, fazendo Irene quase soltar uma gargalhada ao ver a namorada emburrada ao encontrar Minseok ali.

- Oi Seulgi. - Ele a cumprimentou.

- Ah, é você.

- Até mais Irene! - Se despediu.

Seulgi cruzou os braços e se aproximou com um bico nos lábios.

- O que ele faz aqui?

- Veio avisar que irá viajar com o pai dele. - Explicou a namorada.

- Mas a Eunha já vai nascer!

- Será só uma semana, ela espera.

Ao voltar a sala, Irene não encontrou a mãe, o que a fez sorrir imaginando que a mulher finalmente conseguira um momento para pintar seus quadros. Foi para o quarto e sentou-se em sua cama, ficando na companhia da namorada que tagarelava sem parar sobre as coisas que iria fazer quando Eunha chegasse.

- Bear... - Irene a chamou.

- O que foi? - Seulgi a olhou confusa por ser interrompida.

- Para de falar um pouco. - Pediu divertida. - Estamos sozinhas. Minha mãe não vai aparecer tão cedo.

As bochechas de Seulgi começaram a ficar vermelhas ao entender as intenções da namorada. É claro que ela sabia que o humor da companheira mudava toda hora por conta da gravidez, mas ela não imaginou que chegaria naquele ponto.

- Baechu e-eu não acho que devemos...

- Eu só quero que você me beije idiota. - Irene deu um cascudo na testa da namorada. - Mas se você quiser fazer depois que o bebê nascer...

- JOOHYUN!

A Kim soltou uma gargalhada alta assim que o rosto de Seulgi ficou tão vermelho a ponto de se parecer um tomate. A namorada era bem tímida em algumas situações, e ela gostava de se aproveitar disso pois achava divertida suas reações.

- Estou brincando, mas quero realmente que você me beije.

Seulgi sorriu tímida e se inclinou, capturando os lábios da namorada. Sempre que a beijava sentia seu coração aquecido, pois lembrava-se dos tempos em que desejou aquele contato.

Como Irene havia dito, Taeyeon se trancou na sala de desenho e demorou umas horas para aparecer novamente. O casal aproveitou aquele tempinho para namorar, mas ao ouvir a sogra falar no corredor sobre o jantar, Seulgi pulou para longe de Irene, temendo um puxão de orelha de Taeyeon, que pegava em seu pé quando Yoona não estava por perto.

Elas jantaram juntas, e a baixinha não demorou a mandar todo mundo dormir mesmo ainda sendo cedo. Mesmo com a ordem, as meninas ficaram na sala assistindo um filme com pipoca. Seohyun ficou conversando com Yoona por um longo tempo, subindo para seu quarto em seguida ao começar a segurar vela do casal. Seulgi e Irene não demoraram a ir para o quarto também, visto que a mais velha reclamara de dores e cansaço.

Apesar de Taeyeon proibir estreitamente que as namoradinhas dormissem juntas, Irene pediu a Seulgi que se juntasse ao seu lado na cama. É claro que a mais nova receou um pouco com medo do que Taeyeon era capaz de fazer caso as visse ali. Todavia, Seulgi não conseguiu resistir a carinha pidona da namorada, logo se espremendo ao lado dela na cama de solteiro.

- Eu estou quase caindo. - Brincou, abraçando cuidadosamente Irene.

- Estou pegando mais espaço que o normal. - A mais velha riu, mas logo soltou um gemido.

- Está tudo bem? - Seulgi a olhou preocupada.

- Estou com um pouco de dor. - Reclamou.

- Quer mudar de posição?

- Não.

Deitar de lado era a melhor posição para descansar e a recomendada pela médica. Irene e Seulgi ficaram conversando até pegar no sono, dormindo abraçadinhas, sem que Taeyeon soubesse.

Na manhã seguinte, Seulgi fora a primeira a acordar. Na verdade, a Kwon não estava nem um pouco afim de abandonar o mundo dos sonhos, contudo, por sentir uma umidade em suas pernas, ela acabou despertando. Coçando a vista e vendo que Irene ainda dormia, ela ergueu o edredom que as cobria, notando com a ajuda da claridade do dia que o lençol embaixo delas estava molhado.

- Droga, eu fiz xixi na cama. - Resmungou consigo mesma antes de se levantar.

Seulgi seguiu silenciosamente para fora do quarto em direção ao banheiro. Coçou novamente os olhos e soltou um bocejo, parando na porta do banheiro ao começar a perder sua sonolência. Esfregando a mão em seu pijama, a Kwon sentiu uma leve umidade, mas nada que a acusasse de ter feito xixi na cama. Arregalando os olhos, Seulgi voltou em passos apressados para o quarto, chegando no momento exato em que Irene resmungava de um contração. Ela não fazia a mínima ideia de que horas eram, mas pelo cheiro de café no andar debaixo, Seulgi tinha a plena certeza de que Taeyeon estava acordada.

Descendo as escadas como uma bala, a garota entrou na cozinha com um olhar desesperado, encontrando a baixinha que tomava uma xícara de café enquanto mexia no celular.

- A cama ta molhada! - Foi a única coisa que escapou de seus lábios, o que arrancou um olhar decepcionado de Taeyeon.

- Seulgi, você é grande demais pra fazer xixi na cama. - Respondeu despreocupada. - Tsc, que vergonha!

- Taeyeon! Irene, cama molhada!

- Irene não faz xixi na cama, não joga a culpa na minha filha! - Taeyeon a repreendeu, sem entender o que a mais nova estava tentando dizer, o que de fato a irritou.

- TAEYEON, A IRENE VAI TER O BEBÊ.

A xícara de café parou no ar, sem que Taeyeon tivesse a chance de saboreá-la novamente. Depositando-a no balcão, a baixinha encarou a namorada de sua filha, que a olhava em um misto de desespero e animação.

- MAMÃEEEEEE!

- Minha neta vai nascer? - Perguntou sem acreditar, tendo o grito de Irene como resposta. - MINHA NETA VAI NASCER! - Um enorme sorriso cresceu em seus lábios. - Minha neta vai nascer...

Seulgi assistiu com desespero o sorriso de Taeyeon morrer e a baixinha cair durinha no chão. Os cachorros começaram a latir enquanto Irene gritava com Seohyun no andar de cima. Eunha estava vindo, e ela não sabia se socorria a sogra que desmaiara com a notícia, ou a namorada que estava pronta para dar a luz.


Notas Finais


Já tava na hora de o bebê da Irene nascer, pra mim eu tava enrolando muito, mas enfim... Taeyeon vai acordar a tempo ou Irenw vai matar a irmã antes disso acontecer? Tiffany vai chegar e Seulgi vai decidir quem socorrer primeiro? As respostas serão trazidas no próximo capitulo lkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...