História Home; hyunin - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Hwang Hyun-jin, Yang Jeong-in
Tags Hyunin, Hyunjeong, Minsung
Visualizações 74
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, LGBT, Lírica, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Self Inserction, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hyunin é a coisa mais linda do mundo e eu posso provar;


sou mt boiola por eles //

Capítulo 2 - ; apresentações.






ㅡ Então.. ㅡ o garoto, apoiado no batente da janela, se pronunciou. ㅡ Seu nome é Hyunjin? ㅡ o mais velho assentiu, cruzando as pernas antes estiradas na cama macia e espaçosa.




ㅡ Foi mal, não sei seu nome. ㅡ coçou a nuca, transparecendo uma vergonha não compreensível por si. Não é normal de Hwang Hyunjin sentir vergonha do que fala. ㅡ Je.. jeo.. jeon..? ㅡ o menor soltou uma risada fraca, acompanhado pelo outro.




ㅡ Jeongin. Meu nome é Jeongin. ㅡ hyunjin sorriu de canto, assentindo com a cabeça. Ele lembrava sim seu nome, mas preferia se fazer de esquecido.




ㅡ Prazer Jeongin, sou o Hyunjin.




ㅡ Não vale, eu já sabia seu nome!




ㅡ É só a gente fingir que não sabe. ㅡ piscou e o garoto riu.




ㅡ Nossas mães são bem próximas, né? Eu não sabia que ela tinha outras amigas além da família. ㅡ falou depois de uns segundos confortáveis e silenciosos, apenas o som de passarinhos cantando estava presente. A mãe do Hwang admirava esse som e fazia questão de deixá-lo tocar numa caixinha de música, esta que fica esgueirada e exposta no gramado do jardim da casa.




ㅡ Ah, sobre isso, elas trabalham juntas. ㅡ ele arqueeou uma sobrancelha.




ㅡ Como assim? Eu nunca vi sua mãe na minha escola.




ㅡ Ela dá aula em outro turno, pras crianças. ㅡ acompanhou o olhar de Jeongin, este que se direcionou a si assumindo uma expressão incrédula.




ㅡ E nós somos o quê? ㅡ cruzou os braços. ㅡ Eu mereço.




ㅡ Pré-adolescentes. ㅡ o mais velho fez questão de enfatizar, jogando seus longos e invisíveis cabelos negros por cima dos ombros. Jeongin negou com a cabeça, rindo.




ㅡ Quantos anos você tem? ㅡ hyunjin questiona, encarando o garoto que parecia entretido com o sol se pondo no final da rua. O céu agora em tom alaranjado refletia atrás de si, e ele podia admitir, aquele garoto parecia um anjo.




Todavia, sua aparência não dizia muito sobre si, ele parecia ser mais.. novo? Hyunjin se questionava. O jeito dele é bem criança, mas isso combina com ele. É fofo.




ㅡ 11, e você?




ㅡ 12.




ㅡ Ah, então você é meu hyung. Hyunjinnie-hyung? ㅡ ele perguntou e o outro garoto confirmou, não podendo conter um sorrisinho pelo seu mais novo apelido.




Acabaram por se darem bem mais do que imaginavam, e o assunto foi engrandecendo aos poucos, a medida que conversavam. O som de risadas altas era o que mais pode se escutar naquele quarto, mesmo que de longe.




No andar de baixo, as mães dos dois garotos riam e conversavam sobre as besteiras dos dois filhos. Já estavam há um tempo com vontade de fazê-los se conhecerem, ambos tem uma personalidade parecida, poderiam se dar bem. Isso também seria gratificante para a Yang, que queria que seu filho "socializasse" um pouco, afinal ele passava a maior parte de seus dias isolado, achava que o mesmo era tímido demais pra chegar em alguém.




                                                                              [ 14:15 ]




ㅡ Meninos, estão se dando bem? ㅡ a senhora Hwang apareceu na porta do quarto, com a Yang mais velha atrás de si.




ㅡ Hm.. o Innie não gostou de mim. ㅡ o mais velho falsamente fez uma carinha triste. Suas habilidades na escola de teatro convenceram a mãe do novo amigo, já que a mesma pareceu esganar o filho com os olhos.




ㅡ Eu nunca disse isso! ㅡ o mais novo fez um bico, aborrecido. ㅡ Mas não admito que você nunca tenha visto nenhum filme de Harry Potter. ㅡ falou olhando para hyunjin, depois se virou para a própria mãe e apontou então para seu hyung, com uma cara indignada.




ㅡ E o que tem isso, Jeongin? Eu também não entendo. ㅡ ela pôs uma mão na cintura, duvidosa. ㅡ Hyunjin você acredita que outro dia eu vi ele tentando abrir uma porta com uma vara? Ele ficava apontando pro trinco chamando um "Aloha.." Alorro.." ㅡ o mais novo, constrangido, murmurou um "Alohomora" ㅡ Isso daí mesmo. Eu admito que fiquei com certo medo e quase levei ele pro psicólogo. ㅡ a esse ponto o mais novo já se encontrava envergonhado demais e emburrado por inteiro, enquanto o mais velho ria escandalosamente e batia palmas, junto de sua mãe.




As mais velhas foram ao quarto do Hwang apenas para anunciar o lanche que havia sido preparado. Mas logo deixaram o ambiente, distraídas com mais um assunto visto por elas como ridicularmente engraçado. E também para trás, dois garotos que descobriram naquele mesmo dia o significado real e valioso de uma amizade. Não é só se dar bem, como estava acontecendo entres dois. É entender o outro, é saber confortá-lo nos momentos certos como também dar um beliscão sempre que necessário. Mas, bem, como não haviam passado por essas situações ainda, permaneceram despreocupados com problemas futuros.




E Jeongin se contentou, acreditava nisso por si mesmo e só. Não mediu esforços, pela primeira vez, para conversar com alguém. Fluiu naturalmente. ㅡ ele pensava.




O mais velho sentou-se ao seu lado questionando qual era a razão de seus devaneios, recebendo apenas um resmungo desconexo como resposta. O garoto nem prestava atenção no que o outro falava, ainda estava enclausurado na própria bolha de pensamentos. Hyunjin, percebendo isso, deu de ombros e voltou a desfrutar do belo banquete que a mãe preparara.




                                                                              [ 16:39 ]




Ah mas você vai maratonar comigo sim! Só espere. ㅡ jeongin, em meio ao abraço de despedida, sussurrou rente ao ouvido de hyunjin, que riu. Achava divertido irritá-lo.




Além de todas as controvérsias, admitia que ouviu falar da saga, e estava visivelmente empolgado com a idéia de conhecer tal coisa com a presença de Jeongin. Ansiava por mais momentos e dias como este, que fora apenas o primeiro de muitos.




Porque, afinal de contas, Jeongin havia virado seu amigo.




     Talvez, seu amigo preferido.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...