História Homecoming - Homem-Aranha - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha, Tom Holland
Personagens Adrian Toomes (Abutre), May Parker, Peter Parker (Homem-Aranha)
Tags Amor, Homem Aranha, Romance, Spiderman, Tom Holland
Visualizações 320
Palavras 955
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


hello de novo <3
tomara que cês gostem desse capítulo ^^

Capítulo 3 - I need to decide.


Fanfic / Fanfiction Homecoming - Homem-Aranha - Capítulo 3 - I need to decide.

                              PETER POV'S

 Eu tinha acabado de acordar e May tinha saído para resolver alguma coisa. Eu não tinha nada pra fazer então decidi dar um passeio como homem-aranha.

 Eu estava prestes a ir quando vi Nattie trocando de blusa. Eu realmente não queria ficar vigiando ela, mas fiquei congelado ali em frente a janela do quarto dela.

Ela estava só de sutiã mas de costas, repentinamente Nat se virou e eu desviei rapidamente. Foi tão rápido que meu pé escorregou e eu caí lá de cima.

Eu consegui lançar teias nas outras janelas, e fiquei ali pendurado. Meu sentido aranha me avisou que Nattie estava perto da janela, então saí correndo imediatamente dali pulando nos outros prédios.

                              NATTIE POV'S

Eu jurava que tinha ouvido um barulho perto da janela, mas deve ser só impressão minha mesmo. Quando eu fui ver, lá estava o amigão da vizinhança pulando e lançando teias que nem uma criança.

Eu estava com vontade de passear um pouco, mas acho que Peter não estava em casa. Então chamei MJ no WhatsApp, ver se ela queria sair comigo.

Andamos pelo Queens, comemos, compramos roupas e paramos em alguns lugares para conversar. Aproveitei, e passei na casa do Ned para devolver o casaco dele.

                               PETER POV'S

Eu tirei o traje um pouco, para comprar alguma coisa para comer, então fui em uma loja de um amigo meu.

- Como está sua tia? – perguntou o dono da loja.

- Ela está bem, eu acho... – respondi pegando alguns doces.

 O dono disse para um outro funcionário que tia May era muito bonita, em espanhol.

- Y como esta tu hija, eh? – eu disse com um sorriso mostrando que eu sabia falar em espanhol.

 O dono ficou bravo e apenas pegou o meu dinheiro. Antes de eu ir embora peguei os doces e fiz carinho em uma gata que estava deitada no balcão.

Resolvi então vestir o traje de novo, entrei em um beco e me troquei.

Eu estava vestindo quando Nattie e MJ apareceram em frente ao beco e eu sem querer fiz um barulho. Nat olhou para trás e eu me escondi atrás do lixo.

- O que houve, Nattie? – ouvi MJ perguntando.

- Nada não... – elas atravessaram a rua.

Quase que ela descobre... Eu sai dali e fui procurar os bandidos, acabei esquecendo minha mochila que eu tinha deixado presa com teias.

                             [...]

Já estava de noite e eu tinha acabado de voltar do posto onde estavam os bandidos com as armas, consegui escapar deles. Estava na porta do prédio quando vi Nat chegando.

- Onde você estava Pete? – perguntou ela cansada do passeio.

- Eu só fui andar um pouquinho e comprar doces... – respondi nervoso.

- Se eu soubesse que estava passeando, tinha te convidado para sair comigo e com MJ.

- Não tem problema, linda. – espera, eu chamei ela de “linda”?

 Ela estava cansada, então acho que nem notou. Estávamos subindo as escadas e perto dos nossos apartamentos arranjei uma desculpa pra ficar mais um pouco com ela.

- Quer ver um filme na minha casa? – perguntei sorrindo.

- Claro! É melhor do que ficar com Ivy. – ela riu.

 Ficamos a noite toda assistindo filme, ou pelo menos eu. Ela estava cansada então dormiu no meio do filme, resolvi então deixar ela dormir na minha cama e eu no chão.

Não consegui dormir direito, decidi ficar olhando ela dormindo para ver se estava bem. Parecia um anjo.

                              [...]

- Peter? Achei que você ia dormir no chão... – acordou Nattie meio confusa.

 Fiquei observando tanto ela que acabei dormindo junto com ela na cama.

- Ah, foi mal. Eu ia mas não consegui dormir direito então achei que na cama ia ficar mais confortável. – eu não sei nem mentir.

- De boa... – ela disse fazendo cafuné no meu cabelo enquanto eu estava deitado no colo dela.

May estava fazendo o almoço, então perguntei para Nat e para Daisy se elas queriam almoçar conosco. Já que Ivy não estava em casa.

- Está muito bom o macarrão, tia May. – afirmou Nat.

- Obrigada. – May sorriu.

- Então, como está a escola filha? – Daisy perguntou.

- A mesma de sempre, chata. – ela riu – Mas mês que vem irá ter um baile de boas vindas.

- Que legal, e com quem você vai ir?

- Ah, eu não sei. Conheço pouca gente na escola, acho que vou ir sozinha mesmo. – Nat fez uma cara de “fazer o quê?”.

- E você Peter?  – May perguntou.

- Com certeza ele vai pedir se a Liz que ir com ele. – dei um pequeno e leve chute na perna de Nattie enquanto ela ria.

- Liz? – May perguntou confusa – Por que nunca me falou sobre ela Pete?

- É só uma garota da escola, eu nem sei se ela vai aceitar.

- Se ela não aceitar, vai com a Nattie. – Daisy aconselhou.

 Coramos e fomos para a cozinha com os nossos pratos.

- Não era pra falar isso com a May. – eu disse enquanto Nat subia no balcão.

- E quando você ia falar? Você já está muito grandinho Pete.

- Não entendo elas que acham que a gente vai pro baile juntos.

- Mas você gostaria de ir comigo? – ela corou e eu me aproximei.

 Ficamos tão perto que dava para sentir a respiração dela com a minha.

- É claro, mas eu gosto da Liz. Eu já estava querendo ir com ela desde da primeira vez em que conheci ela.

- Então, vai com a Liz, Pete. Vai com ela... – ela saiu dali e foi pra casa dela, ela parecia estar triste porém brava ao mesmo tempo.

Foi ali que eu percebi que ela não gosta mesmo de mim, sempre que quase vamos nos beijar ela corre...


Notas Finais


LARGA DE SER OTÁRIO PETER, mds kk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...