História Homophobic (Camren) - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 309
Palavras 1.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - She hates hospitals


Fanfic / Fanfiction Homophobic (Camren) - Capítulo 33 - She hates hospitals

Lauren estava apenas ali parada. Ela assistiu os médicos levarem Camila para fora do colégio, mas ela não conseguia se mexer... Até ver Dinah.

"O QUE VOCÊ FEZ?" a hispânica empurrou a loira com força contra a parede e começou a suspendê-la pelo pescoço.

"LAUREN!" Normani tentou puxá-la, mas Lauren estava furiosa, "LAUREN PARE!" Normani empurrou a hispânica para o lado e Dinah respirou fundo, por sentir falta do ar, "CHEGA, OK?!" Normani encarou a hispânica.

"Você falou isso quando ela estava batendo em Camila?" Lauren enfrentou Normani.

"Eu..." Normani ficou triste, "Eu não queria nada acontecendo..."

"ELA MERECEU!" Dinah falou com ódio.

"EU VOU MATAR VOCÊ!" Lauren tentou avançar em Dinah, mas Normani a segurou, "ME SOLTE!" ela tentou.

"Por favor" Normani pediu triste, "Eu imploro... parem" ela pediu.

"Lauren" Ally falou tentando acalmar a cantora, "A Camila precisa de você, não fique perdendo tempo com essa otária" a baixinha puxou a hispânica, "Vá atrás dela... fique com ela... cuide dela, eu vou resolver isso" Ally sorriu e assistiu Lauren correr para fora do colégio.

"Vai fazer o quê?" Dinah riu, "Me bater?"

"Eu deveria" Ally falou irritada, "Mas você não merece nem meu soco!" a baixinha encarou Normani, "Dê um jeito dela ficar longe de Lauren ou eu não vou segurá-la e vou assistir ela acabar com essa merdinha aí!" a baixinha falou andando para longe.

"Vai atrás da Cabello" Dinah riu, "Aposto que é sapatão assim como ela!" a loira gostava de arrumar confusão.

"CHEGA!" Normani se virou para a loira, "CALA A BOCA!"

"FICOU LOUCA?" Dinah ficou chocada com a atitude de Normani.

"Você só fala merda" Normani falou passando a mão pelo próprio rosto, "Sua hipócrita" a garota deu as costas para Dinah e tentou andar para fora do corredor.

"Hipócrita?" Dinah riu, "Não sei o que você está falando."

"VOCÊ É LÉSBICA!" Normani gritou, "Pare de mentir para si mesma, porque só sobrou você aqui."

"Como assim só sobrou..." Dinah perguntou um pouco nervosa.

"Eu cansei de você mentir para mim" Normani falou triste, "Eu sou lésbica... e se você não é, arrume outra pessoa igual a você" a garota deu um passo, mas parou quando um braço a segurou.

"Por favor..." Dinah pediu.

Normani respirou fundo e fechou os olhos. Ela não conseguia deixá-la, mas precisava. Ela não podia aguentar mais isso e principalmente depois do dia de hoje. Dinah havia passado do limite. Ela apenas se soltou do aperto de Dinah e seguiu para fora do colégio.

Lauren dirigia como uma louca. Ela recebeu uma mensagem de Ally informando o nome do hospital e ela estava próxima. Ela não queria pensar no que fará com Dinah se algo acontecer com Camila.

"Camila Cabello" Lauren pediu na recepção.

"Hm..." ele começou a procurar nos registos e logo Ally chegou ao hospital, "Ela está na emergência" ele falou.

"Não podemos entrar então..." Ally falou puxando o celular, "Eu vou avisar a mãe dela."

Lauren ficou apenas sentada na recepção, pensando em tudo que estava acontecendo, até que seu passado voltou. Ela se lembrou dos dias horríveis que viveu e tudo que passou. Ela se lembrou de tudo que ouviu. Os gays e as lésbicas têm que morrer.

"Não..." Lauren falou baixo, "Por favor... não faça isso com ela" ela pediu para um deus que nem ao certo qual, mas para um que pudesse ouvir suas súplicas, "Ela não merece isso!"

"Não merece isso que você provocou?" Sofia falou irritada.

"Sofia!" Sinu suspirou.

"Tudo isso começou quando você abriu a boca... o que faz aqui sua idiota?" Sofia falou irritada, "Veio presenciar o sofrimento de uma homossexual?!"

"Eu-" Lauren se levantou, mas Ally entrou na sua frente.

"Ela veio ajudar" a baixinha encarou a menina, "Ela se importa com a Camila."

"Minha irmã já sofreu o bastante, eu não vou acreditar em qualquer uma que chegar e falar que quer ajudá-la... eu não vou deixar ninguém machucá-la mais!" Sofia falou protetora.

"Eu entendo" a voz de Lauren chamou a atenção de todas, "Mas eu só quero ajudar" ela falou olhando nos olhos da garota e viu a dor ali. Ela sofria tanto quanto Camila com tudo que estava acontecendo.

Sofia não falou mais nada e ficou sentada no outro lado da sala. Sinu tentava acalmar a filha e Ally ficava ao lado de Lauren. Elas não conversavam, mas Lauren sabia que a amiga de Camila queria confiar nela e acreditar que ela não machucaria a latina.

O médico logo apareceu e avisou que Camila estava em estado instável, mas que ela sofreu uma lesão na cabeça e tinha um grande número de hematomas, tirando a perna quebrada. A latina estava viva.

"Ela vai ter de ficar internada aqui e em observação... ela recebeu medicamento e está dormindo agora, era o melhor pela dor que ela estava sentindo quando despertou subitamente do desmaio" o médico informou, "Sua internação deve durar umas duas semanas ou até mesmo três... precisamos analisar se a lesão na cabeça pode ter causado algo mais sério."

"Oh!" Sinu falou segurando na mão de Sofi e chorando, "Minha pequena bebê!"

"Como vamos..." Sofia sussurrou baixo, "Como vamos pagar? Ainda estamos pagando a última vinda dela ao hospital" a menina perguntou para a mãe.

"Vamos dar um jeito" Sinu sorriu otimista, "O importante é que ela está fora de perigo" ela sorriu.

Lauren ouviu tudo e ficou pensando. Ela não conseguiu entender. Sinu sofria tanto por tudo que acontecia com Camila, mas ela ainda tinha um brilho especial. Ela tinha uma força que Lauren nunca viu igual, ou talvez sim... Camila era forte como a mãe.

"Eu pago" Lauren falou recebendo a atenção de todas, "Eu pago tudo que ela precisar."

"Nós não podemos-" Sinu tentou.

"Eu vou pagar, você querendo ou não" Lauren pensou como foi grosseira, "Obrigada" ela tentou soar educada.

A mãe de Camila não respondeu mais e simplesmente aceitou. Lauren ficou pensando mais um pouco enquanto estava sentada na sala do hospital. Ela odiava o ambiente do hospital, mas ela sabia que quase ninguém gostava, principalmente Camila. Ela teve uma ideia.

Camila despertou no dia seguinte com uma enorme dor em todo corpo, principalmente na cabeça. Ela tentou levantar o braço para tocar onde estava a dor, mas sentiu que tinha algo ligado a sua veia. Ela abriu os olhos devagar e encarou todos os equipamentos que estavam ligados a ela. Ela resmungou baixo e virou para encarar o quarto de hospital... Espere!

"Eu estou em casa?" ela olhou para o seu quarto e viu que todos os equipamentos estavam no seu quarto e havia duas enfermeiras ali perto. Ela estava sendo atendida em casa.

"Bebê!" Sinu se levantou do banco ao lado da cama da latina e lhe deu um beijo na testa, "Você acordou" ela sorriu.

"Eu estou em casa?" Camila pensou estar delirando.

"Er..." Sinu sorriu e encarou um ponto do outro lado do quarto, "Ela pagou para seu tratamento ser acompanhado em casa, ela falou que você odiava hospitais!"

Camila se virou e encarou o local que sua mãe estava apontando. Em uma poltrona pequena havia Lauren dormindo totalmente torta e com a mesma roupa do outro dia. A latina sorriu levemente e ficou sem acreditar. Lauren Jauregui estava ali por ela. 


Notas Finais


Até.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...