História Homophobic (Camren) - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 211
Palavras 1.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - You will not leave me


"Mas que porra!" Lauren estacionou na frente do seu estúdio e viu os carros dos polícias. Ela desceu já irritada e entrou pela porta, querendo ser cega para não ver aquilo.

"Lauren" Normani falou ficando ao lado da hispânica e observando o estúdio, "Eu não acredito que ela fez isso."

"ELA DESTRUIU MEU ESTÚDIO!" Lauren surtou, "Eu queria ter uma arma para estourar aquela cabeça de vento dela."

"Senhora isso é uma ameaça?" o policial falou em alerta

"Eu não mataria ela de verdade" Lauren se defendeu, "Ou quase..."

"Onde ela está?" Normani perguntou aos polícias.

"Bem, a senhora Hansen fugiu e já iniciamos as buscas. Ela poderá até mesmo ser indiciada por invasão de propriedade e depredação, vocês só precisam registrar a queixa" o policial explicou.

"Não!" Normani pediu.

"Oi?" Lauren falou no meio do estúdio destruído, "Você está cega? Olha o que ela fez com o nosso trabalho. Porra ela acabou com tudo! Ela rasgou minhas letras e destruiu meus discos, não quero nem falar do computador que está um lixo" a hispânica falou irritada, "Vamos ter de começar do zero, porra eu não quero nem pensar nisso."

"Você não pode mandar a Dinah para a cadeia" Normani pediu.

"Porque não? Ela mandou a Camila para o hospital, nada mais justo" Lauren bufou.

"Essa senhora já colocou alguém em perigo de vida?" o policial perguntou.

"Não, não, não-" Normani tentou.

"Sim!" Lauren interrompeu, "Ela colocou minha na... minha amiga no hospital, ela agrediu ela!"

"Cala a boca!" Normani retrucou, "Não é verdade" tentou defender a loira.

"Qual o seu problema?" Lauren encarou Normani, "Até parece que tá apaixonadinha pela Dinah, porque só pode estar cega de amor para não ver que ela só faz merda. Caralho ela precisa de aprender!"

"Você pode registrar queixa disso também" o policial informou, "Qual o motivo da agressão?"

"Bem, minha amiga tem uma opção sexual diferente" Lauren enrolou.

"Ela é lésbica?" o policial falou com um pouco de nojo, "Bem, talvez essa queixa não dê em nada" ele informou indiferente.

"Acho que não entendi" Lauren ficou surpresa.

"Sabe, esses casos com os viadinhos e as sapatonas... eles nunca dão em nada, a justiça não quer dar tanta importância para essa gente" o policial falou sorrindo, "Você entende não é?"

"Como assim eu entendo?" Lauren falou com raiva.

"Você é Lauren Jauregui, meu chefe adora suas entrevistas e sempre usa algumas frases suas quando algum homossexual acha que pode ter direitos aqui" o policial falou, "Eu queria até pedir um autógrafo, meu filho te ama garota!"

Lauren ficou um pouco atordoada com tudo que ouviu. Ela já ouviu várias vezes que era admirada pelos discursos que dá, mas ela não queria mais essa fama, não depois de Camila. Ela começou a sentir nojo de si mesma.

"Eu não vou prestar queixa contra a Dinah, mas se você a encontrar" Lauren falou olhando para Normani, "Mande ela pagar todo esse prejuízo e nunca mais falar comigo, só se ela deixar de ser uma idiota" a hispânica saiu bufando do estúdio e entrou no carro.

Lauern dirigiu com pressa até a casa de Camila, lugar onde ela se arrependeu de ter deixado. Era tudo muito estranho, mas ela se sentia menos idiota quando estava ao lado de Camila e sabia que estava tentando ajudá-la.

"Você precisa comer" Sofia bufou segurando um prato e um suco na frente de Camila.

"Mas eu não estou com fome" a latina continuou os protestos.

"Acho que se você não comer eu vou ter que te obrigar" Lauren falou da porta e recebeu um sorriso de Camila.

"Chegou a mané" Sofia revirou os olhos.

"Para" Camila repreendeu, "Você vai ficar aí na porta?" ela sorriu para Lauren e a chamou para mais perto.

"Você não quer comer, isso é coisa que meninas de cinco anos fazem" Lauren falou sempre lembrando que era mais madura que Camila, ou quase.

"O que aconteceu para você sair daqui como um foguete?" a latina perguntou mordendo o lábio, "Pensei que não ia voltar."

"A Dinah destruiu meu estúdio e eu queria matá-la" Lauren bufou e esticou os braços para pegar a comida que estava nas mãos de Sofia, "Eu posso segurar isso se quiser."

"Tenta fazer ela comer" a menina entregou o prato e o copo, "Talvez eu comece a gostar de você depois disso" ela se levantou e saiu do quarto.

"Ela me odeia" Lauren riu fraco.

"Provavelmente, talvez porque você dava discurso que faziam as pessoas se acharem certas em me baterem todo o dia. Mas isso é só um palpite do motivo pelo qual ela pode te odiar" Camila sorriu.

"Você não está me fazendo sentir melhor, ok?" Lauren brincou e tentou aproximar um pouco o garfo com comida da boca de Camila que fez uma careta, "Você realmente parece uma criança de cinco anos."

"É que dói meu estômago" a latina falou baixo, "Eu ainda sinto muita dor aqui" ela colocou a mão nas costelas e rodeou pela barriga.

"Vai passar" Lauren falou deixando o prato na mesinha e segurando o suco, "Pode pelo menos tomar isso aqui?"

"Tudo bem" Camila pegou o copo e deixou seus dedos encostarem aos de Lauren, trazendo aquela sensação elétrica novamente. A latina logo corou, mas para disfarçar começou a tomar o suco.

Lauren sorriu, mas logo desfez quando aquelas velhas lembranças voltaram. Ela ficou petrificada. Lauren viu aquele homem na sua frente e viu ele repetir aquelas palavras. Eu vou curar você. Lauren despertou dos pensamentos quando a mão de Camila a tocou e ela se sentiu bem.

"Você ficou estranha" Camila falou entregando o copo já vazio, "Você está bem?"

"Não me deixe mais pensar nisso" Lauren falou tirando o copo da mão de Camila e se inclinando rapidamente para unir seus lábios com os da garota. Camila arregalou os olhos pela surpresa, mas logo deixou o beijo continuar naturalmente.

Lauren amava o gosto da boca de Camila e principalmente como havia um perfeito encaixe dos seus lábios. A hispânica não deixava isso tomar níveis tão radicais como o beijo do banheiro, mas deixava que Camila passeasse com suas mãos pelas suas costas e depois pelos braços. Nem parecia que aquela garota estava de repouso.

"Você é tão forte..." Camila falou quando o beijo foi quebrado e ela passava lentamente a mão pelo braço de Lauren e mordia o lábio.

"Camila" Lauren chamou calma, "Você consegue me perdoar por tudo que eu já falei?" a hispânica perguntou encarando os olhos castanhos na sua frente.

"A pergunta certa é: você se arrepende de verdade?" a latina perguntou e Lauren ficou chocada. Ela se perguntou todo esse tempo se Camila poderia esquecer tudo isso que ela fez, mas nunca parou para pensar se ela nunca mais faria algo parecido novamente. Ela só tinha uma certeza. Ela não faria mais com Camila.

(...)

Normani estava em seu apartamento tentando achar em seu computador os arquivos com as letras que Lauren havia escrito. Ela não queria mais pensar em Dinah. Ela não podia acreditar que a loira havia feito aquilo. Estava cada vez pior.

A empresária encarava frustrada o computador e não conseguia achar quase nenhum arquivo. Ela bufou e passou as mãos pelo cabelo, tentando se concentrar, mas a campainha da porta a fez dar um pequeno salto de susto. Ela caminhou até a porta e teve uma surpresa.

"O que você-" Normani perguntou, mas foi interrompida pelo corpo que se chocou contra o seu a empurrando com rapidez até a parede mais próxima. Quando seu corpo encontrou com a parede gelada, ela arfou.

"Você não vai me deixar!" Dinah falou chocando os lábios dela com os de Normani e empurrando com força o seu quadril contra o da empresária. Normani gemeu baixo pelo atrito, mas sua mente
conseguiu pensar em uma coisa: ela não está com gosto de bebida.

-♡-

Acho que vocês já estão imaginando o que vai acontecer no próximo capítulo, né? ( ͡° ͜ʖ ͡°)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...