História Hope - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V)
Tags Bts, Jeon Jeongguk, Kim Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 44
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Slash, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


vocês não imaginam o prazer que é estar de volta
tenham uma boa leitura ^-^

Capítulo 3 - Capítulo 2


Jeongguk xingava mentalmente de todos os palavrões existentes o Kim. Ele era um idiota! Jeon estava de saco cheio dele, era só lhe dá algum papel, qualquer coisa onde dissesse que o seu caso era irreversível, que não tinha esperança alguma dele voltar andar, mas não, agora Jeongguk estava na sala de espera para uma sessão de fisioterapia.

A cada segundo ele revirava os olhos, estava no tédio e com raiva de Taehyung. Ele não queria isso para si e estava praticamente sendo forçado a está ali. Suspirou cansado antes de escutar seu nome sendo chamado pela recepcionista.

Moveu sua cadeira até a sala que conhecia muito bem, dispensando a ajuda da moça. Entrou no consultório sem bater na porta, dando de cara com um Taehyung sorridente e muito lindo por sinal.

ㅡ Olá, Jeon ㅡ Disse com um meio sorriso ㅡ Como se sente? ㅡ Perguntou gentil, recebendo um sorriso sarcástico do moreno.

ㅡ Tirando o fato que não sinto minhas pernas e que estou sendo obrigado a vim aqui e a viver nesta cadeira de rodas… estou bem. ㅡ Olhou-o desafiando. Taehyung sorriu ainda mais, Jeongguk era adorável com essa máscara de disfarce da sua dor.

ㅡ Ótimo! Vamos começar então. ㅡ Caminhou até Jeongguk guiando sua cadeira até a sala ao lado onde estava os materiais do tratamento.

ㅡ Não precisa, eu sei ir sozinho. ㅡ Jeongguk dispensou a ajuda do Kim mas fora em vão.

ㅡ Eu insisto. ㅡ E assim guiou até a sala. Entraram em silêncio. Taehyung chamou uma enfermeira para ajudá-lo com Jeongguk, que mais uma vez dispensou ajuda, sentando na cama sozinho. Taehyung suspirou, seria mais difícil do que imaginava.

ㅡ Pois bem, vamos começar pelo mais fácil e leve. ㅡ Taehyung olhou para Jeongguk, vendo-o revirar os olhos. Chegou a relacionar Jeongguk à uma criança com birra.  

Taehyung começou apertando a perna de Jeongguk de leve. Levou a cabeça encontrando os olhos de Jeongguk em um brilho fosco. Ele não estava se sentindo confortável com aquilo.

ㅡ Sente alguma coisa? ㅡ Perguntou, tirando Jeongguk de seu transe que negou com um sorriso sarcástico no rosto.

ㅡ Não sinto nada além de uma coceira no meu bumbum. ㅡ Taehyung riu, definitivamente Jeongguk era uma criança. Taehyung só queria pegá-lo no colo e proteger do mundo.

ㅡ Admiro seu senso de humor em uma hora tão inapropriada para brincadeiras. ㅡ Disse vendo Jeon dá de ombros. Taehyung ousou levantar um pouco sua perna e a reação de Jeongguk foi surpreendente.

ㅡ Doeu. ㅡ Disse em um fiapo de voz. Automaticamente Jeongguk chegou a ter um pouco de esperança, mas descartou essa ideia. Era quase que impossível.

ㅡ Certo, vamos tentar de novo ㅡ Taehyung disse, novamente levantando a perna do Jeon que resmungou levemente. 

Isso era ótimo, mal havia começado o tratamento e já havia avançado bastante. Certo que ainda era cedo para tirar conclusões mas Taehyung ainda tinha esperança. Tinha esperança em Jeongguk.

ㅡ Acho que já está bom por hoje ㅡ Ajudou Jeongguk a se levantar, que desta vez não recusou a ajuda.

Jeon estava perdido em seus pensamentos. Ele já havia aceitado sua realidade num futuro com cadeiras de rodas; e pensar que tinha uma chance dele voltar a andar era quase que surpreendente e animador. Jeongguk não queria ter esperanças para no final se decepcionar mas era inevitável não pensar nisso.

Em um surto de momento, Jeongguk olhou para Taehyung, absorvendo suas palavras e se irritando com o mais velho.

ㅡ Acha que está bom por hoje? ㅡ Perguntou sarcasticamente ㅡ Ótimo, não precisarei vim mais aqui; já estou cheio desse joguinho, não conseguirei mais andar e isso é o que importa. Não irei mudar minha opinião criando falsas esperanças e não é você que irá fazer eu pensar ao contrário ㅡ Olhou uma última vez para o Kim, que estava lhe olhando como se pudesse enxergar além de sua alma  ㅡ Até nunca mais, Doutor Kim Taehyung ㅡ Disse por fim, saindo da sala, deixando um Taehyung confuso e pensativo.

(...)

O dia estava lindo lá fora, o Sol brilhava iluminando as pequenas gotículas de água presente nas folhas em consequência do orvalho da madrugada.

Jeongguk estava entediado, observava a rua através da janela do seu quarto vendo as pessoas andando apressadas. Era cômico se não fosse trágico; desprezível. As pessoas corriam atrás do seu sonho, passava dia e noite em busca daquilo para no final não valer a pena. Não valia a pena. Jeon correu tanto atrás do seu objetivo, passou por várias dificuldades para no final está destinado a passar o resto dessa sua vida miserável em uma cadeira de rodas.

Uma lágrima solitária rolou em seu rosto indo em direção ao chão. Chorava de raiva, tudo que fez em busca de seu sonho não valeu a pena, nunca valerá. E pensar que acabou tendo esperanças que poderia andar. Se sentia idiota.

Escutou alguém bater em sua porta. Achou que poderia ser Jimin perguntando se queria alguma coisa, murmurou um ‘entre’. Seu dia não amanheceu dos melhores e a última coisa que queria era o Park lhe enchendo o saco.

Jeongguk não disfarçou a cara de surpresa quando viu a silhueta do mais velho adentrar seu cômodo. Estava confuso; muitas perguntas passava pela sua cabeça e ele não conseguia formular nenhuma.  Se sentia infantil na presença dele.

ㅡ O que faz aqui? ㅡ Perguntou com um tom de indignação. O Kim sorriu. Surpreendentemente Jeongguk sentia falta daquele sorriso; ele sentia falta…

ㅡ Já que você não irá mais no consultório, resolvi vir até você ㅡ Disse, colocando sua mala em cima da cama e olhando ao redor ㅡ Lugar agradável, tem sua cara ㅡ Olhou em direção ao Jeon que não sabia o que responder e como agir.

ㅡ C-como encontrou…? ㅡ Taehyung o interrompeu, indo até si e lhe olhando bem nos seus olhos. Jeon engoliu em seco.

ㅡ Isso não importa agora ㅡ Fez uma pausa, deslizando seu polegar pela bochecha do mais novo ㅡ Tenho um objetivo e só irei embora quando consegui alcançá-lo. Você irá conseguir andar Jeongguk, irei fazer o possível e o impossível para isso, aí sim eu irei embora, se você quiser ㅡ Sussurrou próximo de sua boca. Jeongguk sentiu sua respiração falhar. Taehyung sorriu de canto e se afastou ㅡ Vamos começar ㅡ Disse por fim.

Jeon não sabia como reagir, só sabia que havia gostado da audácia do Kim, ele era surpreendente e Jeongguk gostava de pessoas que lhe surpreendia.  









Notas Finais


OH MEU DEUS
senti tanta saudade de postar aqui, nossa...
foram quanto tempo mesmo? três meses? não sei ao certo mas estou feliz por estar de volta
estava com problemas pessoais e isso estava tirando totalmente minha atenção das coisas que fazia, além do colégio está tomando boa parte do meu tempo,,,, peço desculpas e que possam compreender
até a próxima, prometo não demorar dessa vez :>
~xoxo 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...