História Hope - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Demi Lovato, Hailee Steinfeld, HyunA, Justin Bieber
Personagens Cameron Dallas, Demi Lovato, Hailee Steinfeld, HyunA, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Anjos, Cupidos, Falsa Grávidez, Lucifer, Romance, Suspense
Visualizações 204
Palavras 1.401
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


>> Avisos nas notas finais.
>> Obrigado por mais um favorito

Capítulo 16 - Lúcifer!


Fanfic / Fanfiction Hope - Capítulo 16 - Lúcifer!

"Se você me desse uma chance, eu arriscaria. -Rather be - Clean Bandit"

 


Hope's Point Of View 

 

Meu peito estava apertado enquanto eu sentia uma horrível sensação de vazio. Meus olhos não desviavam de Justin que tentava a todo custo se mover e levantar-se da cama. Ainda abraçada em meu próprio corpo apertei meus braços me sentindo angustiada por saber que Justin estava com medo de mim, foi em um impulso que o prendi na cama, como uma auto-defesa. Eu estava confusa, com medo, sentia Meredith ao lado e o fato de ela está ali me mostrava que algo muito sério tinha acontecido mesmo na insistência de Justin de dizer que estava tudo bem. 

Senti meu corpo se arrepiar com o tom de voz de Meredith e a encarei assustada. Na realidade dos fatos medo era tudo que eu sentia e a julgar pela forma como Justin me olhava eu não era a única. O deixei livre, ele me olhou por alguns segundos e levantou passando por mim saindo do quarto. Saber que Justin estava com medo de mim era confuso e doloroso porque eu não sabia o motivo disso, eu não sabia o porque ele estava tão angustiado em ficar perto de mim, eu deveria transmitir-lhe paz não medo. Puxei na memória mas não me veio a mente algo que pudesse justificar a forma de Justin agir, tudo das últimas horas era como um borrão. A última coisa que me lembro foi de falar com Justin no shopping, gritos, destruição, disso eu também lembrava mas não sabia onde eu entrava nisso, também lembrava dele, o humano que sabia da minha existência. A última coisa que me lembro antes do teletransporte acontecer foi de ver aquele Antero cujo qual não conheço, sentia meu corpo arrepiar-se apenas por lembrar de seu sorriso a me encarar, por lembrar do tamanho de suas asas e do poder que exalava dele mesmo estando tão distante de mim. Eu nunca o tinha visto e isso me deixou ainda mais confusa, eu conhecia todos os Anteros ou pelo achava que sim, até aquele momento. 


— Hope. — Meredith estalou os dedos em frente meu rosto me tirando do transe. — Senta, está na hora de você saber algumas coisas. — Assenti indisposta a discutir e sentei na cama com ela fazendo o mesmo ao meu lado.
— O que aconteceu? Por que está aqui? — falei baixo passando a mão pelo rosto livrando-me dos vestígios de lágrimas. 
— Justin não sabe, mas pelo que ele me contou você entrou em estado Antero e destruiu algumas coisas no shopping, depois disso foi embora e apareceu aqui na casa dele algum tempo depois. — Falou cansada, ela também estava assustada. Meredith não se assusta! — Ele não sabe o que aconteceu depois disso. — Assenti com lágrimas nos olhos mas recusando-me a deixá-las cair.
— Como assim estado Antero, Meredith? Do que está falando e por que está aqui? — perguntei de uma vez.
— Justin me ligou.. — Murmurou baixo e levou a mão ao meu rosto limpando-o. — Você tem que ser forte. — Ela sorriu mas eu sabia que havia algo a mais.
— Meredith, seja direta! — Pedi perdendo a paciência. Eu estava completamente confusa e com minha melhor amiga sentada a minha frente com medo de mim, paciência era tudo que eu não tinha, eu só queria entender. 
— Tudo bem, fique calma. — Pediu ajeitando-se na cama, parecia desconfortável e incerta de como começar.  — Como você sabe, você cuida de todos os cupidos e Anteros, cuida pra que o mundo tenha os dois na medida certa, amor e ódio. — Pausou e eu continuei sem entender onde aquilo levaria. — Você não é um equilíbrio, Hope, você é o equilíbrio. — A encarei ainda confusa e ela respirou fundo. — Antes de você nascer sua mãe tomava conta dos cupidos. — A olhei de olhos arregalados. — Os Anteros tinham outro guardião, Anteros e cupidos viviam em mundo separados, pelo menos até você nascer. Quando você nasceu todos ficaram assustados e uma confusão se formou na área dos cupidos, isso porque você foi a única até ali que tinha nascido com asas negras. Você! Seu nascimento! Isso mudou tudo. Mesmo sem saber ou querer você mudou as regras.
— O que isso tudo quer dizer, Meredith? — perguntei assustada. Eu nunca soube que Meredith tinha conhecido minha mãe, eu nem mesmo sabia que tinha uma.
— Sua mãe não conseguiu lidar com todos atacando você, te chamando de demônio e dizendo que você não deveria está entre eles. — Algumas lágrimas escorreram por seu rosto e ela as limpou rapidamente. — Até que um dia sua mãe decidiu o que fazer pra te manter segura. Quando você fez dezessete anos ela abriu mão da imortalidade dela e deu todos os poderes dela a você te tornando a cupido mais poderosa dentre todos. — Ela sorriu sem humor. — Depois disso ela foi assassinada por seu pai, ele a odiou por saber que ela continuou com você mesmo quando ele disse que ela deveria interromper a gravidez, mas ela não quis, mesmo não podendo estar grávida de alguém como ele, ela te manteve e te amou até seu último suspiro de vida. — Senti um nó formar-se em minha garganta. — A partir do momento que ela foi assassina por ele e todos descobriram quem ele era, ele foi exilado obrigado a viver afastado de todos e você virou a guardiã se tornando o equilíbrio dos dois mundos, você era e é a única que tem os dois sangues correndo em suas veias. — Lágrimas escorreram por meus olhos ao saber que minha mãe tinha dado a vida por mim, pra me manter segura. Comecei a soluçar pela intensidade do choro ao entender o que aquilo queria dizer. " A única que tem os dois sangues correndo em suas veias. "
— Isso quer dizer.. ? — neguei com a cabeça sem acreditar. 
— Lúcifer é seu pai. — A certeza em sua voz fez a minha vacilar. — Você é meio cupido, meio Antero, Hope! Meio anjo, meio demônio! — Sussurrou o final.
— Isso não é verdade, não pode ser. — levantei da cama negando veemente, Lúcifer não era meu pai. — Como sabe de tudo isso? — perguntei me afastando e acabei batendo na parede.
— Porque eu estava lá. — Abaixou a cabeça. — Quando você nasceu eu já tinha dezessete anos. Sua mãe era minha irmã, Hope. — Fique alguns segundos parada a olhando tentando assimilar tudo o que tinha acabado de ouvir. Eu não era só o equilíbrio mas o motivo pelo qual ele existia. Eu era metade demônio. Meredith era minha tia e Lúcifer era meu pai, o Antero mais poderoso e que até então eu achei que não mais existia. E minha mãe, Lúcifer assassinou minha mãe.  Senti o ódio me consumir..
— Você mentiu pra mim! Mentiu pra mim a vida toda! EU ODEIO VOCÊ! — Gritei levantando-a da cama sem tocá-la e prendendo-a na parede. — Você me viu sofrer durante todo esse tempo. Você sabia o quão confusa eu estava e continuou mentindo pra mim. — Continuei apertando-a mais contra a parede. — Eu devia ter te matado ao invés de tirar sua imortalidade. — Caminhei ficando a certa distância mas frente a frente com ela apertando seu pescoço enquanto lágrimas de raiva e tristeza escorriam por minha face. — Eu vou matar você. — Murmurei pausadamente.
— Esse é seu lado mal falando, Hope! Você tem que controlá-lo. — Pediu com dificuldade.
— HOPE!

Balancei a cabeça ao ouvir a voz de Justin e a soltei deixando-a cair no chão. Justin entrou no quarto e ao vê-la no chão correu até ela ajudando-a a levantar. Encarei os dois e tentei controlar a vontade de jogá-la pela sacada. "Não era eu, eu não era assim, eu sou um cupido de amor e Lúcifer ser meu pai não pode mudar isso." Pensei fechando os olhos. Respirei fundo e sai do quarto pela sacada evitando continuar no mesmo espaço que ela. Minha respiração estava descompassada e meu coração acelerado. Com medo de não conseguir me controlar subi na mureta da sacada disposta a sair dali. Olhei ao redor e tudo parecia rodar, as vozes de Meredith e Justin estavam distantes e ao longe eu podia ouvir sirenes tocarem altas mas em meus ouvidos pareciam ecos, os passarinhos batiam as asas devagar, o barulho dos pneus dos carros derrapando sobre o chão. Tudo parecia extremamente sensível aos meus ouvidos. Minha visão ficou turva e eu foquei na silhueta de Justin antes de cair pra trás e segundos depois sentir uma forte impacto contra minhas costas e apagar 
 


Notas Finais


A História se passa em são francisco, acho que nunca comentei sobre.
A Personagem principal é a modelo Beata V
Celeste será representada por Hyuna
David, melhor amigo de Justin será representado pelo Cameron Dallas
Serena será representada pela Lily Collins
Lolerei será representada pela Demi Lovato
Meredith e qualquer outro personagem que aparecer além deles são personagens originais.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...