História Hope - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Novela, Romance
Visualizações 125
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 18 - Capítulo 18 - Follin


Fanfic / Fanfiction Hope - Capítulo 18 - Capítulo 18 - Follin

Eu estava andando por esta estrada quebrada. 

Estava presa, totalmente só. 

Sempre fui cuidadosa quando se tratava de amor. 

Até que você veio e me pegou. 

Agatha. 

O dia seguinte foi muito cheio. Não pra mim é claro, mais pra Justin, ele teve que acordar cedo porque a canina de olho azul disse que ele tinha uma entrevista pra fazer, eu fiquei dormindo porque não estava com paciência nem com vontade de olhar pra cara daquele bicho logo de manhã, portanto, Justin me acordou as 6:00 achando que eu iria junto, mais eu dei uma convencida nele e ele parou de me irritar.

Porém eu consegui dormir só mais uma horinha, e acordei, fiquei mexendo no celular e depois de um tempo resolvi levantar e descer pra tomar um café, eu quase deixei uma baba minha cair quando olhei aquela mesa repleta de comida gostosa logo de manhã! é sim, logo de manhã, ainda tinha algumas fãs lá fora por sorte, a gritaria delas tinha diminuído talvez fosse porque Justin não estava aqui. 

Fui logo pegando um prato e me servindo com tudo o que eu tinha direito e eu não me importava eu gostava de comer e não iria perder oportunidade pra fazer cena de mulher que não se contenta com o corpo e pra isso quer comer pouco, eu fora, quero comer mesmo!, me sentei em uma mesa um pouco afastada de algumas pessoas sozinha!, e mexi no celular enquanto comia. 

- Oi - tirei meus olhos do celular e olhei pro garoto na minha frente com cara de poucos amigos, não eu não estava de mal humor, mas só de olhar o sorriso desse cara já fiquei entendiada, ele parecia aqueles galãs muauricinhos filhos de papai das novelas, exatamente igual um topete pra cima, o sorriso branco e bonitinho e belos olhos claros, ele se sentou na cadeira de frente pra mim e ficou sorrindo que nem idiota pra mim, balancei a cabeça em sinal para que ele falasse algo - Eu sou Willian, e você é...?

Sorri fraco e limpei minha boca com o pano, ele estendeu a mão mais eu recusei deixando ele no vácuo. 

- Agatha. - respondi simples e seca. 

- Então, Gata...

- Agatha - o repreendi e ele riu nervoso. 

- Então, Agatha, eu queria saber se você quer dar uma volta comigo? - ele questiona com um sorriso no rosto, eu escuto umas risadinhas atrás e vejo o grupo de meninos sentados numa mesa dos fundos olhando na nossa direção, eu volto a encarar o cara na minha frente que continua com o sorriso bobo no rosto. 

- Por que eu sairia com você? pra você sair e falar pros seus amigos que conseguiu me conquistar? - questiono irônica e ele fica sério - se você quiser sair por favor,eu quero comer - Falo e dou um sorriso falso enquanto o observo sair da mesa lentamente e ver seus amigos o zoando, rolo os olhos e me concentro no meu celular de novo. 

Quando eu termino de comer eu levo as coisas pro lixo, me viro e vejo Justin, e a loira entrando no salão aos risos eu fecho a cara suspiro, e me dirijo a saída passando por Justin fingindo não o ver, mais por azar ele assegura meu braço antes que eu saia. 

- Ei, onde vai? - ele questiona e eu rolo os olhos. 

- Meu quarto, já acabei de tomar café - Falo e olho com ironia pra garota ao seu lado que rola os olhos. 

- Eu vou com contigo - ele solta meu braço e me segue, eu nem o impeço afinal eu não estava com muita vontade hoje - Aquela entrevista foi um saco, tu não tem noção do quanto eu to cansado - ele fala logo que entramos no quarto, e ele se joga na minha cama recebendo meu olhar de repreensão e ignorando. 

- Eu imagino, mais você ainda tem um show pra fazer - falo e ele me olha. 

- Essa é a parte mais fácil - ele bufa - a parte difícil é todo esse assédio. 

- Assédio? - eu rio da sua cara indo me sentar ao seu lado na cama. 

- É sabe, eles querem saber o tempo todo se estou namorando, e se não estou vem garotas pra cima, e tirando fotos, fora as perguntas indiscretas, querem saber de tudo até se eu faço o número dois toda hora - ele fala com seriedade e eu dou uma gargalhada alta o fazendo rir igualmente. 

- Pobre Justin, você quer uma massagem? - brinco fazendo bico. 

- Quero - ele fala tirando a camisa. 

- Eu estava brincando - falo séria. 

- Mas eu quero, pode fazer - ele se vira de costas ainda sem camisa e eu congelo. 

- Deixa de ser idiota, tenho cara de massagista?. 

- Não, mas tem belas mãos - ele resmunga ainda deitado e eu rolos olhos. 

- Não, coloca essa camisa - jogo a camisa nas suas costas e ele ri.

- Me ajuda a escolher a primeira roupa pro Show? - ele fala assim que se vira e coloca a camisa de volta, me olhando sério. 

- Você não tem uma pessoa especial pra isso? - questiono confusa. 

- Tenho, mas eu quero que tu me ajude hoje - ele fala simples e eu sorrio fraco. 

- Tudo bem, mas agora? 

- Sim, vamos almoçar e logo vamos pra arena ensaiar e ficar até o show - concordo com a cabeça e ele sorri - Tudo bem, vai no meu quarto daqui a pouco - ele beija minha bochecha e sai voando até seu quarto, eu suspiro e decido ir procurar uma roupa pra mim mesma vestir, remexo na mala, e pego um vestido florido rodado, e boto ele deixa minha cintura bem formada e eu amo, coloco minhas sapatilhas e arrumo meu cabelo, passo uma maquiagem não tão forte, e apenas um gloss labial. 

Vou até o quarto de Justin, e está vazio, ouço o barulho do banheiro e imagino que ele esteja tomando banho, então eu vou até sua mala e cato uma roupa pra ele, logo em seguida ouço o barulho da porta e me viro, Justin estava só com uma toalha enrolada na cintura, com os cabelos pingados, e mostrando aquele corpo gostoso pra p...se controla Agatha, ele me olhou e deu um sorriso. 

- Pensei que ia demorar um pouco - ele veio até mim - Tá linda - ele beija minha bochecha e eu sorrio e sinto minhas bochechas quentes, Justin sabia exatamente como me provocar, ele sabia que eu gostava dele, eu tinha certeza disso. 

- Toma aqui - eu jogo a roupa nele praticamente e ele sorri, indo até o banheiro ele logo volta vestido e eu deixo um sorriso escapar dos meus lábios. 

- E ai como estou? - ele da uma giradinha e eu rio, mordo o lábio achando que falta algo, me viro vendo uma corrente dourada em cima da cama, e a pego indo na sua direção, eu coloco a corrente no seu pescoço com cuidado e logo o olho. 

- Pronto, agora você tá... bom - Está o meu Justin, ele me olha sério meu corpo estremece por estar tão perto dele e a forma como ele me olha me deixa sem graça eu engulo seco quando ele se aproxima, ele junta nossos lábios e eu deixo um suspiro escapar dos mesmos, ele pede passagem mais eu interrompo o beijo. o olhando séria. 

- Justin - eu abaixo a cabeça e toco no seu peito, fechando os olhos fortemente - Você tem que parar com isso. 

- Eu não consigo te enxergar de outra maneira - ele fala sério e eu continuo com a cabeça baixa. 

- Para de tornar as coisas tão complicados - eu sussurro baixo, eu o encaro com lágrimas nos olhos e o abraço, Justin rodea minha cintura com seus braços e me aperta forte contra ele - Eu não vou entregar meu coração e nada totalmente a você, enquanto sua maneira de pensar foi essa, eu já me machuquei demais Justin e você sabe disso, eu não quero me machucar mais. 

- Tudo bem - ele sai do abraço e me olha, limpando com o polegar algumas lágrimas que caíram - Desculpe por isso - ele beija minha testa e sai do quarto em seguida, eu suspiro cansada, a cada dia mais eu pensava que a amizade minha e de Justin não iria mais dar certo, afinal nem eu nem ele conseguíamos imaginar nossa relação dessa maneira, eu nunca deveria ter beijado ele, nunca. 

Depois de almoçarmos - E de quase acontecer uma guerra de comida entre mim e Justin e eu ter que brigar com ele de verdade pra poder comer em paz, nos saímos entramos no elevador eu acho que eu fiquei com respiração trancada e quase morri devido ao tanto de gente que tinha lá dentro, e o idiota do Justin ria da minha cara, e eu rolei os olhos, o elevador deu uma travada e eu dei um apertão no braço de Justin que fez ele me olhar assustado Qual é eu tinha medo. 

Entramos nos carros uns 3 por sinal - Eu, Justin, e a tarantula em um, os seguranças em outro e as outras pessoas que eu não sei quem eram em outro, e saímos da garagem, e tinha muitos fotógrafos e fãs do outro lado era impressionante, causou um pouco de tumulto mais a gente conseguiu sair salvos, não depois de muitos flashes e meu desconforto aparecerem mas logo estávamos afastados do hotel. 

Andamos por mais o menos 1 hora e meia até chegar ao local que já tinha várias fãs reunidas, e não tinham tantas fotógrafos, entramos em um imenso portão que fechou logo que todos os carros entraram, só então eu pude respirar direito. 

O segurança um deles me ajudou a descer da enorme caminhonete que parecia ser o que mais Justin tinha, entramos em uma pequena porta que parecia aquelas portas de galpão sabe?, só que mais chique e ricoso, era enorme era casa de show onde Justin iria se apresentar essa noite. 

Havia 4 andares de espectadores ou seja muita gente, tinha ViP no primeiro e comum as duas juntas, a segunda plateia superior e a terceira era o publico que teria que ficar em pé, era tão grande que uma festa com 10 mil pessoas seriam pouco pra encher o local. 

- Ei - Justin me chamou - Quero te mostrar o palco vem - ele puxa minha mão e eu nem dou conta, de quando subimos pequenas escadas e ficamos em cima do palco, e lá de cima era incrível, era simplesmente de outro mundo.  - É lindo não é?. - ele falou olhando pra arena vazia. 

- É maravilhoso Jus... 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...