História Hope Continues - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho)
Tags Drama, Evi, Novela, Quat, Romance
Visualizações 52
Palavras 2.330
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, meus leitores Pandas.
Me desculpa pela demora em postar o capítulo.
Desejo uma maravilhosa leitura, a todos.
Abraços Panda.

Capítulo 22 - A Descoberta de uma gravidez


Fanfic / Fanfiction Hope Continues - Capítulo 22 - A Descoberta de uma gravidez

{Eva Zambrono}

Foram os dez minutos mais longos de toda a minha vida. Minhas mãos estavam tremulas e meu coração batendo acelerado. Assim que deu os dez minutos em ponto, me levantei correndo e fui até o banheiro onde olhei para os três testes em cima da pia. Já fiz todos os três de uma única vez. Meus olhos se enchem de lágrimas ao olhar para os três testes com dois riquinhos cada um. Nesse momento sinto minhas pernas bambas e uma felicidade enorme toma conta de mim, misturada com um medo.  Passo a mão em minha barriga, acariciando levemente meu abdômen sem nenhum vestígio de gravidez.

- E... Aí ? O que deu? Você está grávida?  Gina? Ruby chama a amiga que lhe olha com os olhos cheios de lágrimas.

- E-Estou grávida ... Lobinha. – A voz de Eva é embargada por suas lágrimas.

- Meu Deus! Serei Titia pela segunda vez, Gina? Estou tão feliz. – Fala Ruby abraçando e beijando o rosto de Eva varias vezes. – Você será a grávida mais linda de toda Storybrooke. Chris, vai amar a noticia. Quando vai contar para Ele? Espero que seja rápido.

Eva tem um olhar distante. Suas mãos estão tremulas e sua pele pálida.

- Você está bem ? Você não está feliz? Um filho é uma bênção.  – O que Você tem?

- Medo... Estou com medo de que Chris não goste da minha gravidez. Como vou contar para Ele? Eu não sei  como vou contar para Chris que estou esperando um filho dele.

- Para de ser boba, Gina. Você é uma mulher adulta e está noiva de Chris. É simples, conte a verdade, não pense muito. Tenho certeza que aquele loiro vai amar a idéia. Ele sempre quis ser Pai. Ainda mais de um filho seu. Imagina, se nascer uma menina com os olhos verdes como o do pai? Imagina, Gina... Será uma criança linda.

- Tem Mamãe, Ruby. Como contarei a Ela, que estou grávida de meu segundo filho? Você conhece muito bem a general Mills.

- Você não é mais uma adolescente, é uma mulher adulta e noiva. Para de ter medo de sua mãe. Eu sei o quanto sofreu quando engravidou de Henry. Sua mãe queria que fizesse o abordo. Acha que me esqueci, Gina? Esse bebê que Você carrega em seu ventre, merece vim ao mundo, merece conhecer os pais maravilhosos que Você e Chris serão. Não chore minha amiga. – Fala Ruby abraçando Eva, que chora em seu ombro.

- Obrigada! Muito Obrigada, por suas lindas palavras.

- Acha que falei tudo isso de graça? Me deve, uma lasanha.

- Sua besta. – Fala Eva sorrindo e enxugando suas lágrimas com a mão.  – Eu não estou preparada para ser mãe pela segunda vez. Trocar fraldas durante a madrugada. Será que Henry vai gostar de ter um irmão ou irmã? 

- Será uma menina. Tenho certeza. – A mão de Ruby vai até a barriga de Eva acariciando. – Em breve, sua barriga estará enorme.  Henry vai amar a idéia de ter um irmãozinho ou irmãzinha. Ele sempre se sentiu sozinho. Viu como Ele é amoroso com Rolan? Cuida do pequeno como um irmão mais velho. Não tenha medo.  Você se sairá muito bem, e não se preocupe. Você tem a mim. Vai contar para Chris sobre a gravidez? Que dia?

- Vou contar hoje... Vou o chamar para sair e contarei quando estiver somente Nós dois a sós. Me deseja, boa sorte.

- Boa Sorte. Dr. Zambrono. É para contar mesmo, Gina.

- Vou contar.

*

Como o planejado, Eva chamou Chris para dar uma volta pela cidade apenas os dois. O que deixou Cora com uma pulga atrás da orelha.

- A vista daqui não é linda? – Pergunta Eva olhando para toda a cidade da torre do relógio. – Este relógio foi construído junto com a cidade, Ele é o ponto turístico de Storybrooke.  Todos os cidadãos tem que estar com a hora igual ao do relógio. Se estiver diferente, está atrasado.

Chris, olha para Eva pensativo.

- Eu não te convidei para passear, para falarmos do relógio da cidade. Eu não sei como lhe contar.

- V-Você vai me deixar, Eva? – Pergunta o loiro com o olhar triste e preocupado.

- Não. Não. Não. Não é isso...

- É o que? Fala.

- E-Eu ... E-Eu .. E-Eu estou grávida. – A voz de Eva sai baixa e rouca, embargada por suas lágrimas.

- V-Você ... Você está grávida? Foi isso que Eu ouvi ?

- S-sim... Eu não sei... Como foi acontecer. Me desculpa.

Chris abraça Eva, inalando o doce aroma de maça de sua noiva.

Como sonhou com esse dia.

Como sonhou que teria um filho com a mulher da sua vida.

- Muito Obrigado, meu amor. Mil vez Obrigado, Eva. Você realizou meu sonho de ser Pai. Realizou meu sonho de ter um filho seu minha vida.  – Lágrimas cai dos olhos de Chris, que são enxugadas pelas mãos macias e delicadas de Eva.

- Você não ficou bravo ou chateado?

- Claro, que não... Eu te amo. E tudo o que mais quero, é um filho nosso. O fruto do nosso amor.

Eva abraça Chris, e deixa que seu medo e sua insegurança vão embora. Nos braços de Chris, se sente segura/protegida e amada.

- Henry, já sabe? Sua  mãe ou sua irmã? – Pergunta Chris todo apavorado.

- A única pessoa que sabe é Ruby, foi Ela que me convenceu a fazer os testes de gravidez. Enquanto não fiz, não me deu sossego.  E agora Você meu amor.  Por enquanto, quero que apenas Vocês dois fiquem sabendo. Pode ser?

- Vai contar para sua Mãe?

- Não sei ...

- Conta meu amor, Dona Cora vai amar a noticia que terá outro neto.  Que a família esteja aumentando. Quem sabe, não seja esse bebê que Você carrega em seu ventre que vai unir Você, sua mãe e sua irmã novamente? – Fala Chris passando a mão na barriga de Eva.  – Não vejo a hora de sua barriga estar grande, para sentir nossa filha chutar.

-  Nossa Filha? Vou ficar gorda, inchada e feia. – Fala Eva fazendo um biquinho fofo e encantador.

– Você é linda! Será a grávida mais linda de todo o Universo.

- Todo o universo? Isso não é exagero? – pergunta Eva sorrindo.

- Não. Quando o assunto é Você meu Amor, nunca é exagero, algum. Já te disse que te amo?

- Não. Diga de novo. Por favor. Gosto de ouvir.

- Eu te amo, minha Doutora.

- É tão bom ouvir que Você me ama. Me sinto segura e protegida.

- Vou te amar, para sempre.

- Para sempre? -  Pergunta Eva sorrindo.

- Para sempre.

- Até  sem dente?

- Sim.

- Sem cabelo?

- Sim... Eu te amo, Eva. Aceita e ponto final.

- Vou acreditar.

-Deve acreditar.

- Estou com fome... Estou com vontade de comer um lanche duplo, com bastante batata frita, bacon e muito ketchup com maionese e mostrada. Minha boca está salivando. – Fala Eva fazendo um carinha fofa para Chris.

- Sabe que isso não é saudável, para uma mulher grávida?

- Quer que seu filho, nasça com cara de hambúrguer? – Pergunta Eva com um sorriso nos lábios. Um sorriso que ilumina a vida e o coração de Chris.

- Tá... Você venceu. Não quero meu filho com cara de Hambúrguer.  

- Isso meu amor... Boa escolha. Vamos para o restaurante da Vovó. Lá tem os melhores lanches da cidade.

Eva e Chris seguem caminho para o restaurante da Vovó. Onde a Doutora Zambrono faz seu pedido de um lanche duplo com bastante batata frita e um suco de laranja natural. Após comer todo o seu lanche, sobre os olhos atentos de Chris pede de sobremesa um brigadeiro com morango dentro.

- Estou cheia ... Quero ir para casa, agora me deu soninho.  – Fala Eva bocejando.

- Quer mais alguma coisa, meu  amor? Pergunta Chris com um brilho nos olhos.

- Hmmm... Deixa me pensar com carinho. Quero Você dentro de mim. Pode ser?

Chris fica vermelho.  E acaba se engasgando com seu copo de suco de laranja natural, sem açúcar e seu gelo. Não acredita nas palavras de sua noiva. Nas palavras de Eva Zambrono.

- O-O que ? O que Você disse, meu amor?

- Quero Você dentro de mim. Você ouviu muito bem, e me fez repetir novamente.

- Gosto de Você assim .... Safadinha.

- Eu te amo, Chris.

- Eu te amo, Eva.

 

*

A noite não poderia ter sido a melhor para o casal.

Eva e Chris se entregaram de corpo e alma, um ao outro.

Não era sexo, era a junção de dois corpos que se ama e desejam passar o resto de suas vidas juntos.

- Eu senti tanto a falta de ter Você dentro de mim. – Fala Eva sentindo o pênis de Chris dentro de sua vagina. Está se sentindo completa.

- E Eu senti, falta de ter Você. Esse contato com a Doutora Zambrono, a minha noiva. A única mulher para qual tenho olhos.

- Bobo ...

- Linda! Vamos tomar um banho e voltar para casa? Não podemos passar a noite em um Motel na beira da estrada.

- Eu sempre quis passar a noite em um Motel ... Como nos filmes.  – Fala Eva ficando toda vermelha e cobrindo seu rosto com as mãos.

- Sério? Você me parece ... tão santinha.

-  É um desejo que sempre tive.  E não sou Santa. Sou uma pecadora carnal.

- Então ... Vamos tomar um banho de banheira, e depois voltamos para cama e ficamos aqui até amanhã. Só tem uma condição.

- Qual? Pergunta Eva curiosa e ao mesmo tempo preocupada. - Qual é a condição?

- Que ligue para sua mãe e avise que passaremos a noite fora.

- Sério?

- Sério, Eva... Ou liga, ou voltamos para casa. Escolha?

- Vou ligar.

- Agora.

Eva liga para Cora e avisa a Mãe que passará a noite fora e que pela manhã estará de volta em casa. 

Após ligar para Cora e tomar um delicioso banho de banheira.

Eva e Chris voltam para a cama onde conversa até que a Doutora pegue no sono, vencida pelo cansaço do dia.

Chris fica olhando para a morena adormecida na cama.

É tão bom ver a mulher que ama bem e saudável.

Como Eva, pode ser tão linda?

Sua expressão é serena, e seus batimentos  cardíacos são ritmados. 

O dia amanhece com os raios de sol, invadindo o quarto.

 Eva é acordada com vários beijos no rosto, dados por Chris.

- Hmmm... Me deixa, dormi.

- Não. Acorda Bela Adormecida.  Você precisa tomar seu café da manhã saudável, e depois iremos para casa. Sua mãe já ligou cinco vezes.

- Só mais cinco minutinhos, amor. Por favor.

- Não...  – Chris deposita vários beijos pelo corpo de Eva, que abre os olhos.

- Já acordei!

- Ainda bem. Sua mãe já  me ligou cinco vezes. Vamos tomar nosso café, e depois iremos para casa. Tudo bem?

- Não estou com fome. – Fala Eva  bocejando e fechando os olhos.

- Mesmo assim, vai tomar seu café. – Fala Chris colocando uma bandeja de café na cama. Assim que sente o cheiro  do pão, o estômago de Eva embrulha. O que faz com que a morena saia correndo para o banheiro.  Onde um Chris preocupado vai atrás da noiva e encontra com Eva ajoelhada no vaso sanitário vomitando. Com todo o cuidado segura o cabelo de Eva e passa a mão em suas costas.

- Você está melhor?  - Pergunta Chris vendo Eva levantar a cabeça e respirar profundamente. Antes que possa responder, outra onda de enjôos a domina fazendo com que vomite tudo o que tem em seu estômago.

- Quer ir ao médico? Eva ... Chris chama pela morena que o olha atentamente.

- Estou bem... É apenas um enjôo matinal. Daqui a pouco passa. – Fala Eva se levantando com a ajuda de Chris.

*

 - Como foi a noite? Dormiram bem? – Pergunta Zelena olhando para uma chupada no pescoço de Eva.

 Ao perceber que a irmã olha para seu pescoço, Eva coloca sua charpe azul cobrindo o local.

- A noite foi maravilhosa. Não sabia que Storybrooke, tinha lugares tão agradáveis. – Fala Chris com um sorriso no rosto e seus olhos brilhando.

Cora entra na sala e olha para as filhas e em seguida para o genro.

- Pensei que não voltariam para casa, Eva? – A voz de Cora é seca e ao mesmo tempo autoritária.

- A culpa foi minha, Dona Cora. Me desculpa.

- Tudo bem, meu genro. Vocês já tomaram café? – Pergunta Cora olhando para Eva que está pálida. Sua Filha já é branca, porém, nos últimos tempos está mais branca que o natural.

- Sim. Obrigado.

- Vou ver Henry. – A voz de Eva sai baixa.

- Você está bem? – Pergunta Cora olhando para a filha.

- Estou bem, mamãe. Não se preocupe. – Eva tenta dar o seu melhor sorriso, de que tudo está bem.

- Vou ver Henry. – Fala a Doutora subindo para o quarto do filho, onde o encontra dormindo serenamente. Cobre o corpo de seu pequeno Príncipe, depositando um beijo em sua testa e saindo do quarto. Ao entrar em seu quarto, sente uma onde de enjôos e corre para o banheiro onde novamente coloca a única maça que comeu para fora. Após passar a onda de enjôo, toma um banho morno deixando que a água caia em suas costas, relaxando seus músculos tensos e doloridos.  Assim que termina seu banho, hidrata sua pele com um creme de maça, colocando uma camisola de seda e  deitando em sua cama pensando em tudo que acontecerá daqui para frente.  Como vai contar para sua mãe da gravidez? Será que a General Mills, vai aceitar um terceiro neto? Qual será o sexo do bebê? Qual será o nome que vai colocar? São tantas perguntas, que acaba adormecendo vencida pelo cansaço e pela dor de cabeça.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...