1. Spirit Fanfics >
  2. Hopless Love >
  3. Capítulo Dez

História Hopless Love - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Capítulo Dez


LAVÍNIA TOMLINSON'S P.O.V

- Não acredito!- Falo, completamente chocada.

Acabei de descobri que Zayn Malik gosta de desenhar. Tipo, isso realmente é o robbie dele. 

- Eu posso te mostrar... só se você quiser.- Ele disse, completamente envergonhado. Sorrio para o moreno e aceno com a cabeça, indicando que eu quero ver.

Sempre amei desenhos, pinturas e fotografias, mas não tenho nenhum talento para nenhum deles. Minha paixão sempre foi cozinhar, mesmo que eu não venho tendo muito tempo para fazer isso, ultimamente.

No colégio interno, eu e Marli invadíamos a cozinha de madrugada e eu preparava algo para nós duas. Não, eu não gosto de quebrar as regras, mas cozinhar é a minha paixão, é um dos poucos momentos onde eu posso relaxar e focar só nos alimentos, e a minha escola simplesmente não me deixava cozinhar. 

- Okay. Não é nada de mais, mas eu gosto.- Zayn se levanta e estende a mão pra mim. Exitante, ponho minha mão na sua e o sigo. A eletricidade que passa entre nossas mãos me assusta, e acho que o Zayn percebe também, porque ele me olha por um bom tempo. Ficamos um tempo assim, sem quebrar o contato visual. É como se algo muito forte estivesse nos unindo, pelo menos era o que eu achava, até o Zayn quebrar o contato visual.- Vem, fica no final do corredor.

Sou levada até a última porta do corredor e ele abre um sorriso amarelo para mim antes de entrarmos no comodo. 

Uau.

É uma sala, não muito escura, repleta de desenhos e pichações. A maioria deles são de super-heróis, mas vi uns de rostos também. Meus olhos param em um que era o rosto do Louis... ou pelo menos deveria ser. Parecia o meu irmão, mas ele estava fazendo uma careta e mostrando o dedo do meio. Ele parecia mais uma caricatura do meu irmão do que seu rosto verdadeiro. Por incrível que pareça, eu achei que ficou bom. 

Nunca, desde que conheci o Malik hoje, imaginei que eu estaria aqui, no local onde ele se expressa... e admito que fico maravilhada de poder ver esse lugar. 

- Uau! Zayn, você é muito bom!.- Falo maravilhada e entro na sala. Assim que percebo que chamei Zayn pelo nome, viro-me pra ele, corada pela vergonha.- Q-quer dizer, Senhor Malik.

- Já disse que pode me chamar de Zayn, Lavínia.- O moreno diz com um sorriso no rosto, e se controlando para não rir.

Volto minha atenção para os desenhos, tentando deixar essa situação um pouco menos desconfortável. Ele realmente é muito talentoso, e eu poderia passar a noite inteira aqui contemplando sua arte, mas o cheiro de tinta está tão forte que eu mal consigo respirar.

- Senhor...

- Eu sei, o cheiro está forte, né?- Assinto.- Vem, vamos voltar para a sala. 

Passo pelo Malik na porta e ele coloca a mão nas minhas costas, me guiando até a sala. Não sei se ele percebe -espero que não- mas esses simples gestos, fazem com que meu corpo fique completamente confuso. Sinto desejo por ele, já aceitei esse fato, mas eu sei que é completamente carnal... porque tem que ser, não posso sentir nada além de um desejo reprimido.

Aprendi a minha lição de que relacionamentos não são para mim. Eu e o meu namorado, nós... ele... não gosto nem de pensar sobre isso! Digamos que as coisas não deram muito certo. 

- Agora é a sua vez.- O Malik fala, me despertando de meus pensamentos. Nem tinha percebido que já tínhamos chegado na sala. Vejo o moreno sentar. Por mais que ele esteja com um ar autoritário, por ainda estar de terno, ele continua lindo. Sinceramente, não sei como ele consegue. Devo estar completamente acabada agora. Mas ele continua simplesmente impecável.

- Minha vez?- Pergunto, confusa.

- Sim. Você me perguntou qual era a minha paixão secreta, e agora eu quero saber a sua.

- Não é muito secreta, mas acho que cozinhar.

- Acha?- Ele pergunta, com um meio sorriso no rosto.

- Não, eu tenho certeza.- Respondo, convicta dessa vez.

- A maioria das garotas que eu conheço vivem de fast foods, o que te torna diferente?- Por mais que a frase seja um pouco grossa, a forma como ele falou não demonstrou nenhuma intenção de me magoar, pelo contrário, ele parecia apenas curioso.

- Sempre gostei de cozinhar, desde muito pequena. Eu e o meu pai costumávamos preparar o jantar para a nossa família.- Após terminar essa frase, percebo que é a primeira vez que eu falo sobre meus pais abertamente com alguém, sem sentir vontade de chorar. Claro que me sinto mal ao me lembrar do meu pai, muito mal, mas consigo afastar a tristeza que ameaça se apoderar de mim, pela primeira vez na minha vida.

- Bem, eu pediria pra você cozinhar algo agora, mas já está tarde, e você deve estar exausta. Vamos deixar para a próxima?- Ele me pergunta, olhando no fundo dos meus olhos. 

Eu não deveria me iludir, não deveria me abrir pra ele, deveria mantes nossa relação apenas no profissional, mas, ao invés disso, abro um sorriso e falo:

- Sim, vamos deixar para a próxima.

...

- Bem, é melhor nós irmos logo, afinal, a noite de Zayn Malik ainda vai ser longa.- Louis fala com um tom malicioso, e me deixa um pouco desconfortável.

- Hoje não, Tomlinson.- O Malik fala para o amigo.

Meu irmão chegou aqui pouco depois de eu descobrir o talento secreto do meu chefe. Os dois conversaram um pouco enquanto eu ficava no meu mundo, perdida em pensamentos. Já deve passar de meia-noite, e esses dois ainda tem assunto.

Bocejo e me espreguiço. Estou completamente exausta. Não sou o tipo de pessoa que consegue ter uma noite de sono boa, e amanhã eu acordo bem cedo, para o meu segundo dia de trabalho. 

- Vou indo. Tchau, Malik.- Os dois fazem um comprimento estranho e Louis se vira, indo em direção à porta.

- Até amanhã, Lavínia. 

- Até...- Falo, envergonhada, e meu chefe pisca pra mim, fazendo meu coração começas a bater que nem louco. Me viro e vou em direção ao Louis, antes que eu faça algo que eu me arrependa.

...

ZAYN MALIK'S P.O.V

Já eram três e meia da manhã e eu não conseguia dormir. Depois da ligação da Whaliyha, eu despertei completamente e não iria conseguir relaxar. 

Eu estava puto, desesperado, triste, e com ódio. 

Preciso relaxar...

 

Em um movimento rápido e movido pelo impulso, me levanto da cama e ponho meu jeans preto. Depois de por minha roupa, passo um perfume e vou em direção a porta. Não sei porque eu vou fazer isso. Eu não deveria nem cogitar essa ideia, mas eu estou irritado, e preciso muito de uma distração.

Olho para o meu telefone e respiro fundo. Digito o nome dela, e espero. 

Sei que não deveria fazer isso. Uma pequena parte de mim está me avisando de que vai dar merda, assim como da ultima vez, mas eu não a escuto, como sempre. Ao invés disso, abro um sorriso quando ela atende.

- Sentiu saudades?- A garota fala.

LAVÍNIA TOMLINSON'S P.O.V

Não. Não. NÃO!

 

Acordo, completamente assustada e perdida.

 

Eu não aguento mais. Esses pesadelos estão me consumindo. 

Toda noite é a mesma coisa. Toda noite.

 

Respiro fundo e levanto da minha cama. Estou completamente suada, como o esperado. Olho para minha janela e vejo que ainda está de noite. São três e meia da manhã. Vou até a cozinha tentando fazer o mínimo de barulho possível. Passo pelo quarto do meu irmão, e vejo que a porta dele tá escancarada, e o comodo está vazio.

Ótimo, ele saiu.

Chego na cozinha e encho um copo de água, e o bebo em quase um gole só, tentando me recuperar dos pesadelos constantes. Não sei porque eu ainda os tenho, já faz tanto tempo. No meu ponto de vista, a minha mente gosta de me torturar. 

Na maioria das vezes, eles são sobre os meus pais, mas já aconteceu, por exemplo, de eu ficar cercada em uma roda, jogada no chão, cheia de pessoas que eu amo e me importo. Elas me xingavam e me humilhavam. Eu me sentia completamente perdida.

 

Assim como eu estou me sentindo agora.

 

CONTINUA...

 

 

 


Notas Finais


Acho que esse cap ficou meio curtinho... prometo tentar deixa um pouco maior da próxima vez.

E aí, gostaram? Espero que sim!

A opinião de vocês é muuuiiitttooo importante, então comentem!

Bjuuuss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...