História Hospice - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 108
Palavras 720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vou postar uns 6 capítulos que eu já escrevi, espero que gostem ❤ ( De uma olhadinha em The Mermaids | Shawn Mendes no wattpad )

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Hospice - Capítulo 3 - Capítulo 3

Olho para os lados e vejo pessoas me encarando, todas que estavam ali na verdade, me encolho um pouco e tento raciocinar o que estava acontecendo, então, lembrei-me da conversa da noite anterior entre meu pai e minha mãe.

— Chegamos. — Um moço com uma arma de choque em seu bolso diz e todos levantam, levanto também e descemos dando de cara com um enorme portão e após ele, um enorme prédio onde muita gente estavam numas cadeiras de jardim conversando. O moço nos guiou até uma sala onde cada pessoa ia sendo chamada pelo nome, até chegar no meu fiquei a esperar uma hora mais ou menos.

— Holland Roden? — Levanto-me e adentro na sala branca, observando cada detalhe, enquanto o moço já de idade fita os olhos em mim — O que fez para estar aqui? Sabe? — Ele senta e eu sento na poltrona de frente para o mesmo e nego com a cabeça e ele suspira.

— Não sou louca e nem doente, estou apenas...

— Triste? Apavorada? Sem saber o que fazer ou o que e como se expressar? — Ele pergunta colocando seus óculos e eu fico sem saber o que dizer, como sempre. Ele aponta para a porta, mais quanta educação... Eu reviro os olhos e saio, acompanhada por uma enfermeira e outra garota. Ela nos deixa em uma sala com alguns seguranças e outras pessoas. Me sento ao lado da garota e a mesma olha para mim:

— Sou Madelaine Petsch, mas pode me chamar de Mad se quiser. — Eu sorrio e estendo a mão para comprimenta-la.

— Sou Holland Roden, mas pode me chamar de Holl.

— O que você tem ou fez para estar aqui? — Suspirei.

— Eu também não sei... Eu tentei me m...

— Tentou se suicidar? — Ela pergunta como se fosse algo mais normal do mundo e eu afirmo olhando para baixo. — Nossa... Seja lá o que você está passando, vai ficar tudo bem, se precisar de algo estou aqui.

— E você? O que têm? — Mudo de assunto, não falo sobre meus sentimentos com ninguém, não falaria com uma estranha.

— Tenho uma doença. Machuco as pessoas e uns 5 minutos depois não me lembro do que fiz. Estou num hospício mas esse aqui não é exatamente para pessoas "loucas". Tem a área também claro, mas tem a área hospitalar que é o principal daqui.

— Minha mãe me desmaiou para me mandar para um hospital. — Eu ri e ela também. — Ta aí uma frase que nunca pensei que falaria.

— E eu nunca pensei que escutaria. — Ela ri e eu olho pros lados, e um garoto a distância me encarava um tanto psicopata.

— Sabe quem é aquele? — Tento apontar discretamente e percebo que ela fica desconfortável.

— Dylan O'brien, ele é o da área de loucos mesmo. — Ela respondeu e ele continuava me olhando, me deixando constrangida.

— Ele fez algo? — Perguntei e ela olhou para mim.

— Eu machuco pessoas e esqueço, ele mata pessoas e se lembra. — Espera, o que? Meus pais me mandaram para um lugar onde havia assassinos? — Ele não conversa com ninguém daqui, e fica numa sala isolada cercada por seguranças.

— Você é Holland Roden? — Um moço de cabelos castanhos e olhos claros de jaleco me pergunta e eu afirmo — Conhece o rapaz que tanto te encara? — Neguei com a cabeça:

— Não senhor.

— Ele disse que te conhece. Não minta, da onde se conhecem?

— Eu nunca o vi, deve estar me confundindo. — O cara revira os olhos e vai me puxando para uma sala, quando entro o tal Dylan já está sentado lá, e ele sorri, mas que diabos estava acontecendo?

— Por que disse a eles que me conhece?

— Eu disse que te conheço, não que você me conhece. Eles que interpretaram de forma errada. — Ele respondeu se aproximando de mim e dando de ombros e eu arqueio a sobrancelha.

— Odeio sarcasmo, a não ser quando eu mesma uso. Então, da onde me conhece Dylan O'brien?

— Como sabe meu nome?

— Perguntei para a garota do meu lado, deve ter a notado já que olhava tanto para mim. — Sorri e ele sorri de lado — Não respondeu minha pergunta, da onde me conhece? 


Notas Finais


Desculpa se os caps estiverem muito pequenos, prometo que ficaram maiores ❤ ( Deixe seu voto se estiver gostando da história, ajuda bastante, beijinhos... )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...