História Hospice - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 95
Palavras 846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um cap novo para vocês.
Tenho que estudar para prova mas na verdade to aqui escrevendo fanfic KKKKKKKKKKKKKKKKK

Aproveitem ai 😂❤ ( mudei a foto do capítulo bjs )

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Hospice - Capítulo 5 - Capítulo 5

Depois da cena do telefone, voltei ao meu quarto e Madelaine estava ainda escrevendo sabe se Deus o que, não fiz questão de perguntar, acho que nem queria saber o que era, me deito na cama ao lado da que ela estava e fico olhando pro teto, tento tirar Dylan O'brien da cabeça mas não consigo.

— No que tanto pensa? — Ela perguntou olhando para mim por alguns segundos e depois volta a escrever.

— Numa pessoa... E o que tanto escreve?

— Uma carta para minha irmã. — Ela prende o cabelo num coque e sorri de lado.

— Irmã? — Perguntei e ela assentiu com a cabeça — E o que está escrito nessa carta?

— "Querida irmã, eu estou bem, antes que fique preocupada. Eles cuidam muito bem de mim, tomo muitos remédios no dia e eles são horríveis, agora entendo o seu drama para não tomar os seus. Sinto muita sua falta e da mamãe, quando eu voltar, iremos tomar o sorvete de creme com granola que tanto gostamos no alto do prédio do centro do lado do trabalho do meu ex namorado, devido o tempo em que não nos vemos eu deixo você jogar na minha cara que eu já gostei dele. Sei o quanto deve estar sofrendo, não somente pela minha ausência... mas nós iremos nos recuperar, certo? Eu te amo muito, com amor, Madelaine, a sua única e ruiva preferida." — Ela enxuga uma lágrima rapidamente e fica observando a carta.

— Se não quiser falar, não precisa mas... O que ela tem? Você disse que ela faz drama para tomar os remédios dela... — Me sento olhando para ela que se vira para mim e coloca a carta na mesinha entre as duas camas.

— Ela tem câncer, está passando pelo tratamento final, a nossa última esperança. Ela tem somente 10 anos. — Ela coloca a mão no rosto tentando abafar o choro e eu sento do lado da mesma:

— Vocês vão ficar bem, as duas. Vão melhorar. — Ela balança a cabeça positivamente e enxuga as lágrimas:

— E por que você chegou tão agoniada? — Suspiro fundo.

— Sabe aquele Dylan? Ele sabe da minha vida, ele sabe coisas da minha vida sendo que eu nem sabia da existência dele. Há três dias eu fui com meu ex namorado para o apartamento dele... — Pausei a fala me lembrando de tudo mas logo volto a falar — E o O'brien sabe disso, ele sabe o nome da minha melhor amiga também.

— Nossa. Como ele sabe dessas coisas?   — Dou de ombros e ela se levanta — Então vamos nos arrumar porque o diretor resolveu fazer uma festa de boas vindas para os novatos se sentirem bem.

— Uma festa num hospício, por que não? — Ela revira os olhos sorrindo e eu dou um sorriso debochado. Ela joga umonte de roupa em cima da cama e eu olho para a mala que eu havia trago junto comigo.

— Bem, vamos ver o que minha mãe separou para mim enquanto planejava me jogar dentro de um mini ônibus. — Nós nos arrumamos colocando uma música no MP3 que ela havia trago, cantamos juntas e passamos uma maquiagem.

— Eu peguei esse batom primeiro! — Ela muda a fisionomia e o tom de voz segurando forte o meu braço. É claro... Não posso me esquecer que estou num hospício não numa faculdade.

— Ok... Ok. Pega.

— Desculpa... Eu só... — Ela me solta balançando a cabeça negativamente.

— Tudo bem, eu já sei. — Sorrio fraco e descemos para a tal festa.

Quando chegamos lá alguns se entreolhavam, olhavam para a gente, conversavam,  outros eram cercados por 2 ou mais seguranças. E não, eu não estava procurando ninguém... Mentira, eu estava sim. Olhei pros lados e nada do assassino psicopata, é, talvez fosse melhor assim.

— Gostou da festa senhora Roden? — Olho para trás e vejo o diretor com um sorriso largo e amarelado.

— Dá para sobreviver. Ah não ser que outras pessoas estejam aqui... — É claro que ele entendeu minha referência, porém, como sempre muito educado, saiu e me ignorou completamente. Mad foi buscar alguma bebida ( sem ser alcoólica obviamente, loucos bêbados não é o mesmo que festa legal, porém eu estava precisando de uma vodka ).

— Ele está puxando seu saco senhorita Roden. — Sinto um calor perto do meu ouvido com uma voz extremamente sexy e abafada.

— Não é... — Me viro para trás e pela primeira vez pude observar os olhos castanhos mais para mel do Dylan, o cabelo que as vezes parece preto e outras vezes parece com a cor de seus olhos. E o sorriso que acompanhava o desenho dos seus lábios, pude perceber também o quanto ele era branquinho e as pintinhas marrons no seu rosto, era Dylan O'brien, provavelmente, o cara que queria me matar mesmo parecendo inofensivo. Ele estava ali na minha frente, e eu estava extremamente fascinada por cada detalhe que o deixava atraente e misterioso. PUTA QUE PARIU HOLLAND, ACORDA! ACORDA!


Notas Finais


Gostaram? 🔥
Cap pequeno mas ta td certo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...