História Hospício - chara X frisk - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Charisk Chara X Frisk
Visualizações 262
Palavras 1.734
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ecchi, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai pessoal tudo bem?
Então tomei vergonha na cara e voltei nessa porra!!!!!!

E também me desculpa por não postar o capítulo semana passada
Eu tive uns problemas


LEIA A PORRA DO AVISO!

Capítulo 13 - Capítulo 13 você aceita se casar comigo?


Fanfic / Fanfiction Hospício - chara X frisk - Capítulo 13 - Capítulo 13 você aceita se casar comigo?

Frisk

Eu olhava para o chara que parecia afetado, por causa do sonho dele, eu me aproximei dele e abracei ele, chara tinha retribuindo o abraço, ele tinha me abraçado um pouco forte, parecia um pouco assustada com algumas coisas. 

- chara, você está bem mesmo? - disse perguntado para ele. 

- eu só estou comedor - disse des abrasado. 

- comedor? do que exatamente? - disse olhado para ele. 

- de perder frisk. - disse triste. 

- chara, você não vai me perder, eu te amo muito - disse beijado ele.

- promete mesmo que não vai me deixar frisk? - disse perguntado. 

- prometo e você também me promete que não vai me deixar? - disse perguntado para ele. 

- prometo - disse chara me beijado, nós separamos nossos lábios por falta de ar - é melhor você entrar frisk. 

- está bem - disse entrado na casa dele. 

- como foi o seu dia frisk? - disse fechado a porta. 

-ah bem foi bom, fiquei cuidado de um passante, junto com a Kitten - disse com  um sorriso no rosto. 

- eu não gosto da kitten não, ela é chata.

- não fale assim dela chara, e ainda por cima ela tá muito triste com o seu irmão! 

- porque ela tá triste Por causa do asriel?- disse perguntado para mim. 

- é que o asriel vai viajar, eles estão namorando! - quando digo isso, chara quase cai pra trais. 

- eles estão namorando? - disse chara surpreso - coitado do asriel, sinto muito pena dele. - disse chara rido.

- porque você sente pena do asriel? - disse perguntado para ele. 

- é que a Kitten não é couquer mulher não frisk - disse chara. 

- como assim?- disse perguntado. 

- você não reparou nada nela? Por fará parece ser um mulher de bom coração, mais por dentro ela é uma mulher muito Mal! - disse chara.

- como você sabe disso chara? - disse perguntado para ele. 

- eu consigo entendi ficar a pessoa pelo olhar - disse chara. 

- nossa - na hora fiquei surpresa.

- mais me fala de quem você cuidou? - disse perguntado para mim. 

- bem eu e a Kitten cuidamos de um monstro. 

- e qual era o nome dele? - disse chara se aproximou de mim. 

- era sans - disse andado para trais, e acabei encostado na parede. 

- que sabe de uma coisa frisk? - disse perguntado para mim. 

- o que chara? - disse perguntado para ele. 

- que tal a gente brinca um pouco Em? - chara tinha me pecado pelas pernas. 

- c-chara agora n-não - disse um pouco vermelha. 

- vai frisk, eu sei que você quer brincar comigo - disse chara indo até o meu pescoço e começado a dar um chupao.

-c-chara depois a gente brincar, vamos come primeiro - disse tentado resistir aquilo.

- destes quando você manda em mim?- disse sussurrado no meu ouvido. 

- p-por f-favor chara - disse um pouco vermelha. 

- tá mais depois a gente brincar? - disse chara lambendo o meu pescoço. 

- tudo bem, a g-gente brinca d-depois - disse um pouco vermelha. 

Chara tinha me sou dado da parede.

- então o que você trosse pra comer? - disse perguntado. 

- trosse comida chinesa, você agora? - disse perguntado para ele. 

- sim e muito. - disse sorrido para mim. 

Nos fomos até a mesa para come, eu dei um para o chara e o pra mim, começamos a come, aquilo estava muito bom, comida chinesa é realmente muito bom, eu olhei para o chara que estava aproveitado bastante, ele realmente gostou. 

- está gostando chara? - disse perguntado para ele.

- sim, isso tá muito bom, faz tempo que eu não como algo desse tipo. 

- como assim? - disse perguntado para ele. 

- você não lembra? Quando eu tava no hospício, eu não comia comida boa, e a lendo mais a comida de lá é horrível. 

- só as vezes. - disse sorrido para ele. 

- bom eu terminei de come, eu vou tomar um banho. 

- vai lá eu lava a lousa. 

- tá bom. 

Eu pequei a lousa junto e levei até a pia e comecei a lava, as vezes eu tenho que admitir o chara é um pouco teimoso pra querer as coisas de mim e também estive pensando em uma coisa, eu acho que o chara deveria se entrega pra polícia. 

Porque uma hora vão pecar ele e eu me preocupo muito com ele, e também tenho muito medo algo aconteça com ele, eu vou tentar falar com ele sobre isso. 

De repente sido duas mãos me secura por trás, quando vou ver é o chara, ele só estava de toalha na cintura, isso chamou muito a minha atenção, eu senti o chara grudar os nossos corpos. 

- c-chara o q-que está f-fazendo? - disse perguntado para ele. 

- a gente vai brincar agora frisk - disse chara com um olhar malicioso. 

- n-não dava pra esperar um pouco - disse perguntado para ele. 

- você sabe quem eu não consigo espera - disse chara apertado o meu peito. 

- C-CHARA - eu dei uma cotovelada no estômago dele. 

- aí frisk - disse chara .

- você mereceu essa - disse um pouco irritada - você vai esperar chara - disse com uma voz firme. 

- tá eu espero, vou de espera na cama. 

- tá, eu posso tomar um banho no seu banheiro? 

- pode. 

- obrigada. 

- de nada. 

Chara tinha ido se deita na cama, eu tinha terminado de lava a lousa e foi direto para o banheiro tomar um banho, eu começo a tirar a roupa, de repente sido duas mãos me secura por trás e percebo que o chara. 

- bom agora a gente brincar. 

- espera chara por favor. 

Chara me pegou pelas pernas e me encostado na parede e começo a me beijar de um forma selvagem, eu me entreguei au Beijo dele, cada segundo era como um desejo dentro de mim pedido por mais. 

Eu me entreguei au chara, era muito difícil para resistir a ele, eu estou sentindo algo dentro de mim, pedido que o chara faça algo muito errado comigo, e também eu só estava de calcinha e sutiã. 

Chara tinha ligado o chuveiro, a água estava gelada, chara começou a tira o meu sutiã, ele tinha começado a perda uns dos meus peitos, eu tinha começado a gemer.

- a-ah c-chara - eu gemia o seu nome. 

- adoro escutar os seus gemidos de dor. 

Chara de seu a sua mão até a minha calcinha e começo a dirá ela e jogando para longe. 

- c-calma chara - disse envergonhada. 

- hoje frisk, você vai ficar de cadeira de rodas - disse chara me penetrado com tudo. 

-aaaaahh c-chara - eu sentia a intimidade do chara dentro de mim, com era grande e grosso e também duro, era tão bom sentir a quela sensação. 

- ah frisk como você é gostosa - disse chara começado a me beijar.

- c-chara... e-eu...- eu mó conseguir falar, estava doendo mundo, e ainda por cima a intimidade do estava duro feito pedra. 

Chara estava me tirando do banheiro e me levado para o quarto, chegando lá, chara para de me penetra e me joga na cama, eu mordi os meus lábios estava começando a ficar muito excitada. 

Chara tinha pecado algemas e correntes e uma venda. 

-c-chara o q-que vai fazer? - disse perguntado para ele. 

- vou de tortura frisk!- disse chara se aproximado de mim. 

- chara n-não. 

- chara sim. 

Começou a colocar as algemas e correntes em mim, e depois colocou a venda preta de mim, eu estava com um pouco de medo, eu tenhsim cecerteza de uma coisa, eu não vou conseguir anda amanhã. 

Chara

Hoje a frisk vai sofrer nas minhas mãos, eu começo a beijar a frisk, mas em um beijo calmo mais com o tempo foi se transformar em um beijo quente e feroz, nossos separamos nossos lábios por falta de ar. 

- a-ah c-chara - eu ouvi a sua ofegante. 

- isso é apenas o começo frisk. 

Eu comecei a desse a minha língua pelo o corpo frágil da frisk. Frisk mordia os seus lábios, eu adorava o modo que a estava na cama, eu queria tortura ela muito, queria vê ela sofre aqui hoje.

Eu desi a minha língua até a sua intimidade, comecei a passar minha língua na sua intimidade, frisk começou a gente, então eu pare e comecei chupa a sua intimidade, frisk começou gritar de prazer. 

-AAAH C-CHARA - frisk tentava se só tá das algemas e correntes mais não conseguia. 

Frisk

Eu não conseguia ver nada, a única coisa que sentia era a dor, eu me sentia preza na quela cama, eu muito dor e também era muito prazer, eu sentia um desejo profundo dentro de mim pedido por mais. 

Eu não estava mais aguando, eu cheguei au meu limite, acabei despejado um líquido na boca do chara, ele acabo bêbedo aquilo e se aproxima do meu ouvido susussurrou. 

- que gosto bom esse seu frisk. - fique muito vermelha. 

- ah c-chara...

- não se canse agora frisk, eu ainda quero mais. 

Disse chara ficado no meio das minhas pernas e começado a me penetra com força, eu comecei a gemer muito mais muito mesmo, acho que vou ficar dolorida amanhã no trabalho. 

Chara começou a estocar com mais força, eu gritava e gemia muito, estava ficando louca com aquilo tudo, cada estocada que ele tava eu queria mais, e também estava sentindo que estava chegando au meu limite. 

- c-chara e-eu v-vou - estava quase para chegar ao limite. 

- ainda não acabei com você! - chara tirado a sua intimidade de mim, e me virado de costa, eu ainda estava com as algemas e correntes em mim, chara começou a me penetra por trais. 

- aaaaahh caralho c-chara - eu gemia muito. 

- isso geme mais frisk - chara tinha colocado uma coleira preta de espinho em mim, e começo a puxar em quando penetrava. 

- aaaaahh c-chara e-eu v-vou - não alalgum tei e cheguei au meu limite. 

Chara tinha me tirando das correntes e algemas, eu estava muito casada, dessa vez o chara me quebrou na cama. 

- frisk eu te amo. 

- eu também te amo Chara. 

- frisk.

- S-sim chara? 

- você aceita se casar comigo? 


Notas Finais


Se você quiser a continuação deixe no comentários .
Belezinha, amor, vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...