História Hospício: bad apple (interativa) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Fantasmas, Interativa, Maças Podres, Manicómio, Poderes
Visualizações 55
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpa o titulo de merda,não é meu forte digitar nomes bons para títulos e Boa leitura :3

Capítulo 3 - O que aconteceu?!


Ailha on (de novo)

 

Antes que eu pudesse perguntar qualquer coisa

Ah, SERIO?!?!– Lucy grita derepente olhando para o nada

Vem- ela diz enquanto pega meu pulso e sai me arrastando até a mesma arvore que a vi com o Fukumi, mas dessa vez tinha duas pessoas, um garoto de cabelos negros como a noite curtos, pálida assim dando mais destaque para seus lábios rosados e ao seu lado havia uma garota morena de cabelos enrolados e olhos que pareciam uma noite escura lendo um livro, ambos sentados encostados na arvore e usando um jaleco branco

 

Ailha off

Thainara on

 

Oiii seres – ouvi Lucy berrar alegremente vindo em nossa direção, puxando um desconhecido de cabelos marrons longos amarados por uma fita amarela pele branca e olhos amarelos camisa cinza usando uma jaqueta preta e vermelha com uma calça vermelha com partes mais escuras, um cito preto e um par óculos com lentes retangulares vermelhas, até mim e o Lee

Quieta! está atrapalhando a minha leitura – falei grossa

Thainara sempre muito educada – Lucy falou em um tom obviamente sarcástico

Bem quero apresentar o meu novo abiguinho: Ailha – Lucy diz apontando para o garoto

Oi – Lee o cumprimentou o Ailha gentil como sempre

Tim, vivo (autora: desculpa repetir a mesma piada ruim) – Ailha disse

Você é o novo paciente do Fukumi? – perguntou Lee

Sim – falou Lucy respondendo pelo Ailha

Ele te explicou como esse lugar funciona? – Perguntou Lee

Sim...mas eu não prestei muita atenção – Ailha disse enquanto coçava sua cabeça

Bem...quer que eu te explique? – Lee pergunta

Sim! – Ailha diz com os olhos quase brilhando

Bem...ele vai ter umas 3 conçutas com você por semana

Ah, isso é porque ele também tem 3 consultas com a puta da Lívia (autora: dei esse nome pra ela porque tinha uma menina chamada Lívia que me odiava e eu a odiava, caso tenha alguma Lívia lendo essa bagaça LEMBRE-SE eu não tenho nada contra Lívias, só tenho problema com uma) disse com um sorriso, enquanto vi o Ailha tirar o sorriso e trocar por uma expressão de raiva

Que Lívia!? – Ailha pergunta com cara de poucos amigos

A uma garota que...nada deixa pra lá – Lucy fala com um tom triste, mas continua com um sorriso

É peixe que nada, então fala agora!! – Ailha diz em um tom bravo

Vai dá merda, vai dá merda...- pensava essa frase como se estivesse cantarolando

Uma outra paciente do Fukumi... – Lucy dizia enquanto encara o seu próprio calçado

Qual o diagnóstico dela!? – Ailha diz puto da vida

 

Thainara off

Lucy on

 

Quando Ailha perguntou o diagnostico dela, meu coração parou, com essa história achava que tinha me lascado, mais não, lascada não, ferrada sim, me amaldiçoei por ter abrido minha maldita boca, não vou mentir para um amigo, mais ele vai dá merda, se eu disser que a outra paciente do Fukumi sofre de sexopatia...

Sexopatia – murmurei, não consigo encarar o Ailha, ele me olhava parecia que ele estava analisando a minha alma

SEXOPATIA!?!?!?!?! – Ailha gritou ou melhor berrou

Vou matar aquela vadia se ela der encima do MEU Fukumi!!!! – Ailha berrou tão alto que alguns pássaros se assustaram e saíram voando

Tanto o Lee quanto a Thainara que estavam quietos se levantaram rapidamente que a situasao é grave...

Alex?! – disse seu nome enquanto basicamente implorava para ele me ajudar

(Autora: vão saber o que aconteceu em capítulos futuros ;))

 

Qdt (quebra de tempo)

 

Bem...devem ser umas 16:00 vou indo Thau, bye bye... ah não me sigam! – falei enquanto me levantava da grama verde

Lucy off

Lee on

 

Quando finalmente via nos dizer aonde você sempre vai? – falei tentando aliviar o clima que estava pesado, mas já sabia a resposta

Aonde? Ver uma amiga como sempre disse, não? – ela falava com um sorriso estupidamente grande no rosto e se distanciando até não a vermos mais

Vou segui-la!! Estou curioso – Ailha disse

Não é uma boa ideia! – diz Thainara e eu

Não ligo – Ailha falou sério e se levantando e indo na mesma direção que a Lucy, assim sumindo de nossas vistas

Não vai sair algo que preste nessa história, né? – pergunto

É – Thainara falou

Você sabe O QUE ACONTECEU?! – perguntei com um certo receio

Não – ela falou

 

Lee off

Edward on

 

Sai da sala de visitas e vi a Lucy e um garoto (autora: tô com preguiça de descrever o Ailha de novo :v) a seguindo, então como qualquer pessoa que quer ajudar uma amiga de um provável assassino fiz a coisa mais racional....

 

Edward off

Lucy on

 

Quando me virei na direção do Ailha para falar para ele parar de me seguir quando me deparei com uma cena...engraçada?

Vi meu amigo Edward dar uma voadora no Ailha

Por que caralhos você fez isso!?, você é louco?! – diz ou melhor grita Ailha com raiva

Me diga você! por que estava seguindo a Lucy? – fala Edward

Você conhece a Lucy? – pergunta Ailha

Sim – Edward respondeu simplista

Me aproximei deles

Ailha eu não falei para não me seguir? ­– falei segurando a riso, pois não parava de me lembrar do momento exato que o Edward deu uma voadora no Ailha

Conhece ele? – perguntou Edward

Sim, ele tentou me matar mais cedo e ele chegou hoje então acho que é por isso que você ainda não o conheceu - falei com um e belo e idiota sorriso no rosto

Então estava com o David, não estava? Então o que vocês fizeram na sala de visitas? (͡° ͜ʖ ͡°) - falei

Tarada – Edward falou

Um pouco – eu falei alegremente

Tenho que ir! Ah e Ailha se me seguir eu te mato – falei com um sorriso psicótico e ele engoliu seco

 

Qdt

 

Cheguei no meu quarto tranquei a porta afinal tenho a cópia da chave do meu quarto, tirei a tampa do duto de ar e entrei nele, andei ou melhor engatinhei pelos dutos até chegar ao meu destino: um quarto de uma paciente a diferença dela de dos outros pacientes é que ela não é ...estável o suficiente para ela andar livre mente pelos corredores e interagir admiro muito sua psiquiatra por ela ainda não ter sido assassinada por ela, tirei a tampa do duto de ar daquele quarto e pulei e cai de pé no meio do quarto

Até quando vai ficar vindo aqui? – disse a paciente em um tom grosso

Oii pra você também Psycho! – falei alegremente mente para a garota de 19 anos com cabelos rosas e lisos, olhos azuis como o céu e sua pele branca que já ficou pintada de vermelho por causa de seus “amigos”


Notas Finais


Só pra dizer acho que vou postar um capitulo toda sexta até as minhas aulas acabarem, e sei que não dei tanto destaque para alguns personagens,MAIS não esqueça:
os últimos serão os primeiros

beijos,boa noite/tarde ou bom dia e tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...