História Hostage-Camren - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Allyson Brooke, Ariana Grande, Austin Mahone, Camila Cabello, Camren, Dinah Jane, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Mistério, Normani Kordei, Policial, Romance, Shawn Mendes, Suspense, Troye Sivan
Visualizações 606
Palavras 1.375
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Drogas, Estupro, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Parte 17


Camila Pov

Dirigi pelas ruas de Seattle até a casa de Lauren, parei no estacionamento e travei o carro logo entrando no prédio, passei pelo porteiro dando um boa noite e logo estava no elevador, subindo para o andar de Lauren.

Quando entrei em casa, pude perceber um bilhetinho perto da porta, provavelmente jogaram aqui. Me agachei e peguei o pequeno pedaço de papel da cor azul.

Fechei a porta e caminhei até o sofá me sentando acomodada e abri o pequeno papel.

-Você prendeu a pessoa errada Lauren, acredite, isso não acabou, você entrou na área errada. -Seu admirador secreto.

Levei a mão até a boca e me levantei quase que imediatamente, subi as escadas correndo até meu quarto e peguei o celular discando o número de Lauren.

Lauren Pov

-Sim, o que vamos fazer?. -Vero perguntou e meu celular tocou, fiz um sinal com a mão e saí da sala.

-Camz?. -Perguntei ao atender.

-É, Lau, você...Você vai demorar?. -Sua voz parecia aflita.

-Eu acho que não, só preciso fazer algumas coisas antes aqui, por que?Aconteceu alguma coisa?Você não bateu com o carro...Bateu?. -Perguntei esperando a resposta.

-Antes fosse, olha, a gente conversa quando chegar, mas, mas não demora, por favor. -Franzi a testa e respirei fundo.

-Tudo bem, prometo não demorar. -Ela fez um sinal nasal e desligou em seguida.

-Está tudo bem?. -Ouvi a voz de Vero e à olhei.

-Talvez não. -Fitei o celular. -Está afim de deixar eles passar um dia na delegacia hoje?Amanhã a gente resolve. -Vero riu.

-Estou muito afim, preciso voltar pra minha festa. -Voltou pra sala e eu ri voltando junto.

Camila Pov

A campainha tocou e eu fiquei fitando a porta, parada no meio da sala, a fechadura começou a mecher então eu peguei a vassoura me posicionando na porta e quando abriu fiz menção de bater...

-Uou. -Lauren gritou colocando as mãos na frente do rosto. -Sou eu, amigo, calma. -Ela disse fechando a porta.

Soltei o ar dos meus pulmões e larguei a vassoura no chão, pulei em seu colo sentindo o choro vir.

-Camila, o que aconteceu?. -Ela me segurou corretamente e me arrastou até o sofá.

Não consegui falar nada, apenas peguei o papelzinho de cima da mesinha de cento e à entreguei, que ficou olhando para mim sem entender.

Seus olhos verdes começaram a fitar o papel, suas sobrancelhas franzidas, quase encostando uma na outra, eu sabia que aquilo afetaria à ela também, mas eu tinha que mostrar.

Ela largou o papel em cima da mesinha de centro e cruzou as mãos em cima dos joelhos, eu só queria poder saber o que se passava em sua mente agora, mas eu não tinha esse poder.

-Isso não vai ficar assim. -Disse por fim. -Eu vou matar o Shawn se for possível, mas ele vai ter que me dizer quem está por trás disso. -Me fitou e pude ver ódio em seus olhos.

-Lau...

-Não Camila, você não vai me impedir de fazer isso, é a sua vida que está em risco aqui, eu pouco me importo com a minha, eu me importo com você. -Neguei.

-Não faça justiça com as próprias mãos, você tem que estar acompanhada para fazer todo o processo. -Ela soltou um riso.

-Eu sempre estive sozinha. -Se levantou. -Não preciso de companhia em casos como esse. -Caminhou até a escada.

-Lauren. -Chamei e ela se virou me olhando. -Posso...Posso dormir com você hoje?. -Perguntei acanhada e ela reprimiu os lábios.

-Claro que pode. -Sorriu e me chamou com a cabeça, abri um sorriso e me arrastei até ela que gargalhou. -Vamos logo. -Puxou meus braços. -Am...Antes, vamos na cozinha. -Assenti e ela me puxou.

Lauren Pov

Estava fazendo o jantar quando Camila apareceu na cozinha já de banho tomado. Fingi que não vi ela entrar, o que pareceu funcionar porque ela ficou tentando chamar atenção.

-Eu já te vi. -Falei batendo em sua mão que estava passando em frente ao meu rosto.

-Não parece, estou gritando à horas. -Disse com um tom magoado.

-Que drama meu Deus. -Olhei pra ela que sorriu de lado. -O que você quer?. -Ela cruzou os braços.

-Quero comida, comida é bom sabia?Comida faz bem, comida, comida, comida. -Olhei pra ela fazendo uma cara séria.

-Cala, a, boca. -Gritei a última palavra e ela me olhou assustada.

-Eu tô falando da...

-Camila. -Falei serrando os olhos.

-Tá bom, tá bom, eu vou sentar e tentar ficar calada. -Ia sair mas eu à puxei pela cintura.

-Você me beijando é melhor que falando. -Abracei sua cintura.

-Mas eu... -Não deixei ela terminar, tomei seus lábios em um beijo.

Nossos lábios se moviam de um jeito lento e sincronizado, como se nossas bocas tivessem o encaixe perfeito. No momento era só lábios, mas como se meus pensamentos fossem ouvidos, Camila pediu passagem em minha boca e eu cedi dando intensidade ao beijo.

Puxei-à para mais perto e encostei seu corpo na pia, apoiei minhas mãos na borda prendendo-à ali.

Suas mãos entraram no meu cabelo me deixando completamente fora de órbita. Mordi seu lábio inferior puxando-o devagar e me afastei dela com um sorriso travesso.

-Que?. -Ela soltou frustrada.

-Você não queria comer?Vamos comer. -Fui me virar porém ela puxou-me pelo braço.

-Perdi o apetite. -Puxou meu rosto para próximo do seu roçando seus lábios nos meus e me beijou.

Camila Pov

Enfiei minhas mãos em seus cabelos e os segurei com força enquanto empurrava seu corpo para frente fazendo-à andar de costas.

Lauren segurou minha cintura com força e me impulsionou pra cima, pulei em seu colo apertando sua cintura com minhas pernas ainda sem tirar minhas mãos do seu cabelo.

Lauren quebrou o beijo e eu comecei a beijar seu pescoço, sorri ao sentir seu corpo reagir com aquilo. Ela começou a andar até chegar no sofá, onde ela me deitou devagar e se deitou por cima sem pôr seu peso.

Nosso beijo era lento, o que fazia todo meu corpo se arrepiar, aquilo estava me deixando sem noção dos meus atos.

E para pior, Lauren começou a acariciar minha cintura, apertando-à, subindo sua mão e descendo pela lateral do meu corpo.

Senti sua mão passear pelo meu abdômen e quando suas mãos subiram para os meus seios, a campainha tocou.

-Mas que porra. -Lauren exclamou se levantando rápido. -Quem toca a campainha uma hora dessa?. -Disse com raiva olhando para o relógio.

Eu queria rir, mas era capaz dela me quebrar no meio então fiquei com uma cara de paisagem.

Lauren abriu a porta e a garota de cabelos loiros sorriu para ela, droga, que porra Marielle estava fazendo aqui?.

-Boa noite. -Ela disse olhando para Lauren.

-Boa noite?Bom dia né. -Disse irônica.

-Lauren, por favor. -Me aproximei. -Oi Marielle. -À abracei. -O que você está fazendo aqui uma hora dessas?. -Empurrei ela para o corredor e Lauren ficou olhando a gente da porta.

-O que eu vim fazer aqui?Porra, eu devia bater palmas pra você, com os meus pés. -Disse me olhando com raiva. -Você foi, sequestrada, foi para o médico, e agora está morando com a maior causadora dos seus problemas. -Disse olhando para Lauren. -Não foi ela que te sequestrou?.

-Não Marielle, quem te contou tudo isso?Pelo amor de Deus, Lauren não tem nada haver com essa história, foi ela que me encontrou. -Marielle cruzou os braços.

-Normani me contou tudo. -Neguei.

-Normani não sabe de porra alguma, ela não sabe nem que dia é hoje, você está do lado dela?Está de intimidade com ela por algum caso?. -Ela riu em deboche.

-Eu à encontrei no mercado e ela me disse tudo, Camila, vê lá o que você está fazendo com a sua vida. -Olhei para Lauren que fitava a gente com as sobrancelhas franzidas.

-Ela é diferente Marielle, ela...Ela tem o jeito dela, é diferente de qualquer outra garota. -Marielle olhou pra ela.

-Mas é uma grossa. -Revirei os olhos.

-Vai pra casa, olha a hora que você chegou aqui?Já vai bater uma da manhã, volte amanhã ou talvez em um dia que você puder vir e que Lauren esteja, eu te apresento ela. -Ela assentiu.

-Fique bem, e se ela tentar alguma coisa, me ligue. -Disse me abraçando.

-Eu ainda sou do FBI Marielle, só estou afastada. -Ela jogou os cabelos para trás.

-Então dê um tiro na cabeça dela. -Disse alto o suficiente para Lauren ouvir. -Tchau menina grossa. -Acenou para Lauren que revirou os olhos.

À vi sumir no corredor e voltei para a porta encarando Lauren.

-Inconveniente, é a palavra perfeita, pra sua amiguinha. -Disse me dando passagem.

-Educação, é a palavra perfeita, pra alguém que não usou hoje. -Pisquei e entrei deixando-à de boca aberta.


Notas Finais


-Marielle impata foda
-Lolo tomou patada da Camz hauhauaaua
-Até amanhã babies


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...