1. Spirit Fanfics >
  2. Hostages of Love >
  3. Aprendiz

História Hostages of Love - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Hey My Friends!

Voltei com mais um cap para vocês.
Sem enrolação.
Boa leitura!

Capítulo 12 - Aprendiz


-Ele veio por aqui.-Nash falou entrando em um beco comigo atrás.

-Nash vai com calma.-falei vendo ele se afastar.

Entramos em outro beco e rapidamente o cara saiu de trás da lixeira o atacando. Nash começou a apanhar para ele e rapidamente procurei algo para bater no cara. Um pedaço de madeira serviria. Acertei a madeira com força no cara o fazendo cambalear. Ele me fitou com raiva e eu fiquei na posição de ataque.

-Você já era.-rosnei antes de partir para cima dele.

Quatro horas antes

P.O.V Justin Bieber 

-Esse foi o último lugar que Ramon foi visto.-Chris apontou para uma foto de casa de esquina.-Mandei investigarem e parece que quem mora lá é a mãe dele.

-Perfeito então!-PJ nos olhou empolgada.-Podemos sequestrar a mãe dele para conseguir encontra-lo.

-Não é desse jeito que a banda toca.-Chris negou com a cabeça.

-Como assim?-ela franziu a testa.

-Não podemos simplesmente sequestrar a mãe do cara só para pega-lo.-falei impaciente.-Nós não colocamos a segurança de inocentes em risco para termos vantagem em algo.-suspirei.

-Então o que sugerem?-ela cruzou os braços.

-Apenas iremos lá para conversarmos com ela, talvez ela saiba onde Ramon está.-Chris falou.

-E aproveitamos para tomar um chá também?-PJ nos olhou com tédio.-Quando é que o olho de Chris irá ficar pronto? Já faz uma semana que o projeto chegou, achei que trabalhavam rápido.

-Ansiedade não combina com sua pele, vai enrugar desse jeito.-Chris tirou sarro e PJ apenas revirou os olhos.

-Iremos hoje visitar a mãe dele, esteja pronta quando passarmos por aqui.-me levantei do sofá com Chris fazendo o mesmo.

-Não me atrasarei.-ela caminhou até a porta do escritório junto de nós.

-Esteja preparada para qualquer coisa que possa acontecer. Estaremos visitando a mãe de um cara perigoso e nunca se sabe o que nos aguarda.-olhei firme para PJ e a mesma concordou com a cabeça.

-Acho difícil algo me surpreender nessa altura do campeonato.-ela riu.

Deixamos o escritório dela e a mansão. Entramos em meu carro e voltamos para a nossa mansão.

-Essa garota tem potencial.-Chris quebrou o silêncio.

-É, talvez.-respondi curto.

-Não seja grosseiro, você percebeu isso quando a seguimos.-ele riu.-Me lembra até alguém esse jeito mandão dela.-ele me olhou pensativo.

-Deixa de ser besta.-ri com ele junto.-PJ teve que aprender a ter maturidade bem cedo e isso é de se admirar, claro que ela ainda se abala com coisas fúteis, mas ela está aprendendo.-dei de ombros.

-Anda observando ela até demais em.-ele balançou as sobrancelhas para mim e fez uma cara maliciosa.

-É claro! Tenho que saber bem com quem trabalho.-ri.

-Você entendeu o que eu quis dizer.-Chris revirou os olhos.

-Eu sempre entendo, só desvio a conversa para não responder.-olhei para ele brincalhão.

-Justin Bieber sendo Justin Bieber.-ele suspirou revirando os olhos.

Chegamos na mansão e deixei minha chave com o Mike para ele guardar meu carro. Entrei na mansão e quando ia subir para o meu quarto fui atacado por dois minions.

-Amarra ele Jaxon.-Jazzy me segurava achando que eu não podia escapar enquanto Jaxon girava em torno de mim com uma corda.

-Tá preso.-Jaxon ria junto da irmã enquanto me olhava.

-Ó não, o que farei?-ri olhando para eles.

-Soltamos você se passar sua carteira.-Jazzy estendeu sua mão para mim.

-Aí já quer demais né?-me soltei da corda.

-Mas é o que você faz.-ela cruzou os braços.

-E por nós fazermos isso não torna coisa que criança faz.-bati de leve em sua testa.

-Isso não vale Justin.-ela fechou a cara.

-Não vale eu ser atacado de surpresa.-os peguei no colo e os coloquei em meus ombros enquanto os mesmos riam tentando sair.

Caminhei até a sala vendo meu pai e Chelsey conversando com o pessoal. 

-Acho que perderam duas pessoinhas aqui.-coloquei os dois no chão.

-Finalmente.-meu pai sorriu para mim.

-A Bay veio te ver também.-Jaxon se sentou ao lado de Chelsey e começou a fazer carinho na Bay.

-Tá grande essa garotinha.-peguei ela no colo.

-Já tem um ano né.-meu pai riu.

Comecei a beijar Bay e a mesma começou a rir. 

-Por que não avisou que estava vindo?-olhei sério para meu pai.

Ele sabia muito bem que tinha que me avisar quando ele quisesse vir para mim estar preparado. Tenho muitos inimigos lá fora que querem me derrubar de qualquer jeito e minha família andando por aí sem segurança daria muita merda.

-Queríamos passar por aqui antes de irmos viajar.-Jeremy ficou sem graça.

-Vão para onde?-franzi a sobrancelha.

-Iremos para o Havaí amanhã de manhã.-Chelsey falou empolgada.

-Eu vou aprender a dançar hula.-Jazzy fez a dança havaiana e eu ri.

-Vocês tem que ter bastante cuidado, sempre andem com os seguranças colados em vocês.-falei preocupado.

-Não esquenta maninho, qualquer coisa eu dou meus golpes de karatê que aprendi e tudo fica bem.-Jaxon cruzou os braços e sorriu convencida.

-Não deixem essa criança ver muito karatê kid.-coloquei a mão na cabeça de Jaxon e olhei para Chelsey e meu pai.

-Pode deixar.-meu pai riu.

-E a Allie onde está?-perguntei a Chelsey.

Allie era a filha dela e que agora era minha irmã de consideração.

-Ela foi para a casa do pai dela, o avô morreu.-ela falou triste.

-Poxa, meus pêsames.-fiquei sem reação.-Comprem algo bacana para ela, pra alegra-la.

-Compraremos sim.-ela sorriu.

-Eu vou me arrumar pois ainda tenho muita coisa a fazer hoje, queria ficar mas eu sou um criminoso.-ergui os braços e ri.

Meu pai não gostava muito mas não tinha como me impedir, não quando eu já estava dentro cem porcento. Ele lutou muito no começo mas acabou aceitando. Ele não queria que eu seguisse os passos da minha mãe e foi por isso que se separou dela. Quando ele descobriu que minha mãe era uma criminosa ele fez ela escolher entre a máfia e ele, bom, minha mãe não é lá de escolher as pessoas ao invés dos seus negócios e isso eu puxei dela totalmente. Meu pai tentou me manter o mais longe possível da minha mãe mas nunca conseguiu, afinal ela era a minha mãe. Quando minha mãe foi presa meu pai tentou me criar como esses típicos garotos riquinhos que tem por aí para ver se mudava minha cabeça mas nunca conseguiu. Minha mãe saiu da cadeia e me levou embora com ela, passamos um tempo em Los Angeles e voltamos para Toronto assim que eu completei dezesseis anos. Eu já estava decidido entrar nesse mundo depois da vida que tive em Los Angeles e nada que meu pai fizesse mudaria isso. Hoje minha mãe vive em Los Angeles comandando parte do império que ela havia construído e dado a mim após completar dezoito anos. Meu pai por outro lado tentou levar a vida como um tipico canadense, se casou com Erin e teve Jazzy e Jaxon mas tempos depois se divorciaram e outra vez ele se casou com Chelsey que trouxe Allie e Bay para a família. Mesmo Allie sendo irmã de consideração eu a amava e protegia igualmente como Jazzy e Jaxon.

-Não tem folga um minuto sequer.-meu pai negou com a cabeça.

-Eu me dou a folga pai.-ri.

Deixei a sala e fui para meu quarto, tomei um banho rápido e coloquei uma roupa quente e confortável já que o clima de Toronto era o mesmo todos os dias. Fui para o meu escritório resolver algumas coisas das boates que eu estava planejando inaugurar e assim que terminei mandei uma mensagem para o pessoal peguntando onde estavam já que a casa estava silenciosa demais.

Grupo: Os ajudantes do dono do Canadá

Rei da Máfia: Onde vocês estão?

Charles Guloso: To aqui na cozinha batendo um rango. (emoji guloso e emoji de coração)

Caitlin Estérica: Chaz só pensa em comer, ave. (emoji olhando para cima)

Caitlin Estérica: Eu estou em meu quarto esperando minhas unhas secarem.

Ryan Bocó: Estou dando um upgrade no meu carro.

Chris Cabeça de Gênio: Estou quebrando a cabeça para terminar o olho de Chris. (emoji tapando o rosto e emoji nerd)

Rei da Máfia: Parem o que estão fazendo e vão se arrumar logo pois temos um homem para caçar.

Caitlin Estérica: Ta de brinks né?

Rei da Máfia: Não.

Caitlin Estérica: Minhas unhas ainda nem secaram.

Rei da Máfia: Usa o secador então.

Ryan Bocó: Meu carro ainda não está pronto.

Rei da Máfia: Ryan você tem mais dois carros, deixa de conversa.

Ryan Bocó: Eu tentei. (emoji com bolha no nariz e emoji rindo)

Chris Cabeça de Gênio: Vou terminar aqui e em dez minutos estou pronto.

Rei da Máfia: É disso que eu gosto.

Rei da Máfia: Usem de exemplo essa mensagem do Chris.

Caitlin Estérica: (emoji olhando para cima)

Ryan Bocó: (emoji olhando para o lado)

Charles Guloso: (emoji de comida e emoji guloso)

Rei da Máfia: Charles para de comer nos emojis. (emoji tapando o rosto)

Rei da Máfia: Já não basta na vida real.

Charles Guloso: Foi mal. (emoji sério)

Rei da Máfia: Estejam prontos em dez minutos. Sem atraso.

Mensagens encerradas.

Joguei meu celular na cama e fui checar os últimos detalhes no espelho. Estava lindo como sempre, afinal sou Justin Bieber. Estava com uma camiseta branca que ia até as coxas, por cima estava com uma blusa de lã aberta branca bege, optei por uma calça jeans com alguns rasgos nas coxas, no pé um yeezy cinza claro e na cabeça um boné preto. Roupa simples mas que me deixam gostoso demais. Passei um perfume da Chanel - Bleu. Pensa num perfume cheiroso. Deixei meu quarto e desci para a sala, encontrei todos reunidos e sorri satisfeito. Mesmo não querendo todos fizeram o que mandei e isso me deixa satisfeito.

-Iremos caçar um criminoso ou iremos em uma balada?-Caitlin me olhava da cabeça aos pés.

-Ele se arrumou desse jeito para ver a namoradinha dele.-Chris brincou.

-Justin Bieber conseguiu cair nos encantos da sereia?-Ryan riu.

-Aquela magnitude de mulher também, quem não cairia?-Chaz riu junto.

-Calem o caralho da boca de vocês.-revirei os olhos.-Eu sempre me vesti assim em qualquer tipo de ocasião, vocês que estão de graça hoje.

-Sempre se vestiu assim né? Tá.-Caitlin riu junto de todos.

-Não vou perder tempo explicando merda nenhuma a vocês também.-me irritei.-Vamos logo.-deixei a sala com todos atrás de mim.

Entramos em nossos carros e partimos para a casa da PJ, ao chegarmos no portão o segurança me fitou mortalmente antes de nos liberar. Estacionamos nossos carros um atrás do outro e saímos deles. Entramos na mansão e do nada uma criança passou correndo em minha frente e atrás vinha uma garota loira dos olhos azuis. Se ela tivesse o cabelo castanho eu com toda certeza acharia que era a PJ pois as duas se parecem demais. A garota parou de correr e nos fitou da cabeça aos pés.

-Vocês são os amigos da PJ?-ela cruzou os braços curiosa.

-Pode se dizer que sim.-respondi.

-Eu sou a Stella.-ela balançou a mão.

-Sou Justin.-falei com tamanha suspeita.

-Vocês trabalham com ela né? Trabalham do que?-ela ergueu uma sobrancelha.

-Ela que trabalha com a gente.-ri.-E estamos ajudando ela com alguns assuntos confidenciais.

-Poxa por que ninguém me diz o que ta rolando?-ela fez cara triste e foi atras da criança.

Ri disso e me virei para o pessoal.

-Fiquem a vontade ai, vou procurar a PJ.-falei como se fosse a minha casa e todos fizeram o que mandei.

Subi para o segundo andar e entrei diretamente no quarto da PJ a vendo de sutiã escolher uma blusa. Pigarreei e a mesma me olhou espanta e rapidamente se cobriu com uma das blusas.

-Portas foram feitas para bater.-ela disse irritada.

-Desculpe, mas essa aula de educação eu cabulei.-ri adentrando seu quarto.-Belos seios alias.-olhei para eles maus cobertos a deixando sem graça.

Ela se virou de costas e colocou a blusa rapidamente.

-O que faz aqui tão cedo?-ela se virou para mim e cruzou os braços.

-Gosto de chegar antes da hora.-dei de ombros sentando em sua cama.

-Você precisa de tratamento.-ela revirou olhos e voltou a se arrumar.

-Já pensou no que fazer caso consiga informações com a mãe dele?-a olhei atento.

-Primeiro devemos saber se as informações que ela nos passar vai ser real e se for iremos atrás dele na hora.-ela me olhou por alguns segundos.

-Fez o dever de casa.-sorri orgulhoso.-E se for uma emboscada?

-Checar o perímetro e usar o sensor de calor pra ver se há mais alguém na casa.-ela revirou os olhos.-Eu sei de tudo isso Justin, assisti muita série de investigação.

-Sempre é bom relembrar.-dei de ombros.

-Mas me diz.-ela parou o que fazia e me fitou.-Você não está muito arrumado para ir apenas interrogar uma senhora?

-Eu estou como sempre me arrumo.-bufei.-Não sei qual é o problema de vocês com isso.

-Não está mais aqui quem falou.-ela riu e voltou a se arrumar.

PJ terminou de se arrumar e enfim descemos para a sala encontrando todos lá. Deixamos a mansão com cada um entrando em seu carro e partindo para a casa da mãe do Ramon. Assim que chegamos esperamos alguns segundos antes de tocar a campainha.

-É agora.-PJ respirou fundo e guiou seu dedo ao pequeno botão redondo o apertando.

Ela me olhou ansiosa e eu apenas sorri de canto sem mostrar os dentes. A porta foi aberta e uma senhora nos olhava sem entender nada.

-Quem são vocês?-ela franziu a testa.

-Nós somos amigos do Ramon e queríamos fazer algumas perguntas.-respondi por PJ.

-Ele se meteu em encrenca novamente?-ela cruzou os braços e fechou a cara.

-Não é nada disso, é que ele não aparece faz alguns dias e gostaríamos de saber se a senhora tem alguma ideia de onde ele possa estar.-PJ sorriu gentilmente para ela.

-Entrem.-ela deu as costas e saiu andando.

Entramos sem falar nada e a seguimos até a sala.

-Ramon tem a mania de se meter em encrenca sempre que pode e sempre eu que tenho que falar com todos que o procuram.-ela resmungou se sentando em uma poltrona.

-Sei bem como é.-PJ riu para ela.-Como é o seu nome mesmo? Acabei nem perguntando.

-Cecilia.-ela respondeu rápido.

-Dona Cecilia seria uma grande ajuda sua se...

-Então Cecilia.-cortei PJ a fazendo me olhar com reprovação.-Ramon fez uma coisa não muito agradável e sumiu já faz um mês mais ou menos, viemos aqui para saber se ele tem vindo aqui frequentemente ou disse para onde iria.-não queria bater papo com essa velha só para saber onde está o desgraçado do filho dela.

-Justin.-PJ me olhava espantada.

Dei de ombros para isso e foquei na velha em minha frente.

-Ramon não aparece já tem alguns dias, talvez semanas.-ela franziu o cenho.-Não me lembro perfeitamente, culpa da idade.-ela riu descontraída.

-Está mentindo.-semicerrei os olhos.

Olhei para Chris e sem falar nada ele entendeu o que eu queria que ele fizesse. Ele assentiu com a cabeça e começou a andar devagar sobre a sala olhando tudo ao redor. Chaz e Ryan começaram a fazer o mesmo fazendo Cecilia estranhar. Eles estavam com os sensores de calor para ver se Ramon estava aqui.

-Como posso mentir sobre isso? Meu filho é meu bem precioso e se tivesse o visto nesses dias eu diria.-ela falou com tamanha naturalidade.

-Por ele ser seu bem precioso você pode simplesmente mentir para protege-lo.-ergui uma sobrancelha.

Era nítido que ela mentia, desde quando chegamos vi seus ombros se mexerem desconfortável ao citar o nome do filho e agora ao perguntar sobre o paradeiro dele seus olhos se desviaram e seus dedos indicadores se mexiam incontrolavelmente. Chris apontou para o armário de casacos o que me fez sorrir satisfeito.

-Justin acho que você está exagerando.-PJ me olhava séria.

-Lição número um PJ,-caminhei até o armário de pendurar casacos o abrindo e revelando Ramon.-sempre saiba quando seu inimigo estiver mentindo.-olhei para Cecilia e em seguida para Ramon.-Olá Ramon.-sorri.

Ramon rapidamente me empurrou contra a parede e correu até PJ a agarrando e a fazendo de refém. Todos rapidamente sacaram suas armas e apontaram para ele.

-Você está em desvantagem aqui cara, melhor largar ela.-falei bem calmo.

-Vocês mexeram com o cara errado. Me deixem sair daqui ou essa boneca morre.-ele apertou as bochechas dela como se fosse engraçado e voltou a nos olhar sério.

-Você só pode estar querendo morrer.-ri.

PJ esperou ele dar uma brecha e se livrou dele rapidamente. Ela torceu o braço dele o fazendo gemer e o colocou de joelhos ainda segurando seu braço atrás de suas costas.

-Lição número um, nunca faça de refém a filha daqueles que te pagaram para levar minha irmã.-PJ rangeu os dentes o olhando mortalmente.

-Boa garota.-sorri me aproximando.

PJ sorriu para mim ao ver que eu a olhava orgulhoso. Esse foi o erro dela, ela baixou a guarda dando espaço para Ramon escapar. Ele a derrubou no chão com força e levantou rapidamente mirando sua arma para mim. No momento que levantei a minha por reflexo ele disparou em mim e pulou pela janela. Com os susto caí no chão de joelhos sentindo meu ombro latejar muito. Por sorte aquele imbecil acertou meu ombro. Nash pulou a janela indo atrás dele enquanto todos vinham até mim.

-Eu estou bem, só vão atrás dele.-falei com dificuldade.

-PJ vai.-Chris ordenou.-Estaremos logo atrás.

PJ relutou mas pulou a janela também indo atrás dele. Fui levado para o carro rapidamente e Chaz deu partida indo para o galpão aqui na cidade. Caitlin vinha atrás junto de Chris enquanto Ryan ia ajudar Nash e PJ. Eu baixei a guarda também e isso foi um grande erro que poderia ter me custado a vida.

P.O.V PJ Fox

-Ele veio por aqui.-Nash falou entrando em um beco comigo atrás.

-Nash vai com calma.-falei vendo ele se afastar.

Entramos em outro beco e rapidamente o cara saiu de trás da lixeira o atacando. Nash começou a apanhar para ele e rapidamente procurei algo para bater no cara. Um pedaço de madeira serviria. Acertei a madeira com força no cara o fazendo cambalear. Ele me fitou com raiva e eu fiquei na posição de ataque.

-Você já era.-rosnei antes de partir para cima dele.

Narração on:

Enquanto PJ partia para uma briga com o cara que levou sua irmã embora, Justin junto de sua equipe chegavam no galpão para remover a bala em seu ombro. Chaz nenhum pouco nervoso por já ter passado por situações parecidas várias vezes apenas pegava seu kit médico tranquilamente. Justin que também não estava nervoso sentava na mesa tranquilamente enquanto tirava sua camisa. Afinal todos ali já foram baleados e tiveram que passar por esse procedimento, então isso não os impressionavam mais. Chris apenas voltou para o seu projeto no qual ele estava trabalhando a anos para enfim termina-lo e Caitlin ligou o som para descontrair o clima. A música tocada era Little Mix - Power e a letra incrivelmente combinava com uma briga que acontecia poucos quilômetros dali.

Narração off.

Hold up, no you didn't bow, bow
I ain't the chick to walk behind you around town
Just cause you're packin', packin', whoop, down south
That don't mean I'm ever gonna take it laying down, baby

Calma lá, não, você não se curvou, curvou
Não sou o tipo de garota que te segue por aí
Só porque você tem um belo, belo, opa, pacote
Não quer dizer que eu vou deixar você sair por cima, meu bem

P.O.V PJ Fox

Corri em sua direção dando um pulo e pegando impulso na parede com um pé e acertando um chute certeiro em seu rosto. Ele foi para para com tudo virando o rosto. Ramon me olhou puto e cuspiu o sangue no chão e veio para cima de mim. Ele tentou me acertar com o joelho no ar e eu bloqueei com as minhas mãos. Acertei um soco em seu rosto e bloqueei o que ele tentou acertar. Tentei acertar outro mas ele segurou meu punho com força. Dei uma cotovelada em seu braço com força o fazendo me soltar.

Oh I'm a machine when I do it
I'll be catching fire, gasoline when I do it
Just cause you're packin', packin', whoop, down south
That don't mean I'm ever gonna take it laying down

Oh, eu sou uma máquina quando faço isso
Eu pego fogo, igual gasolina, quando faço isso
Só porque você tem um belo, belo, opa, pacote
Não quer dizer que eu vou deixar você sair por cima, meu bem

Ele correu até mim dando um pequeno pulo tentando me acertar com seu cotovelo e bloqueei rapidamente. Dei um chute em sua barriga o fazendo ir para trás. Fui para cima dele tentando acertar um soco e o mesmo bloqueou com os braços me dando um soco em seguida e outro na barriga me fazendo ir para trás. Recuperei o ar que havia perdido com ele vindo para cima de mim sem perder tempo. Ele deu um soco giratório e eu me abaixei rapidamente acertando um chute em sua perna esquerda e outro em sua perna direita. Segurei sua cabeça e com força a puxei para baixo acertando com tudo em meu joelho três vezes. Pulei dando uma cotovelada forte em suas costas em seguida de um chute lateral aéreo. 

Baby, you're the man
But I got the, I got the, I got the power
You make rain
But I'll make it, I'll make it, I'll make it shower
You should know, I'm the one who's in control
I'll let you come take the wheel, long as you don't forget

O homem é você, mas eu tenho, eu tenho, eu tenho o poder
Você faz chover, mas eu faço, eu faço, eu faço cair os céus
Você deve saber que sou eu quem está no controle
Eu deixo você controlar comigo, contanto que você não esqueça

Ele se distanciou um pouco para pegar fôlego e eu fiz o mesmo pois precisava. Quando enfim estávamos recuperados corremos um em direção ao outro. Tudo parecia ir lentamente como se fosse um filme onde tivesse uma música de fundo. Eu e ele nos encarávamos mortalmente no preparando para atacar assim que chegássemos perto um do outro. Assim que ele chegou perto vi de reflexo seu punho vir de encontro a mim e rapidamente desviei me curvando para trás tipo matriz. Dei uma voadora nele acertando seu rosto e o fazendo cair no chão com tudo. 

Who got the power?
I got the, I got the power
I got the, I got the power
I got the, I got the power
Hold up!

Quem tem o poder?
Eu tenho, eu tenho o poder
Eu tenho, eu tenho o poder
Eu tenho, eu tenho o poder
Pare!

Narração on:

Justin irritado desligou a música de Caitlin enquanto a mesma o olhava feio. Chaz apenas continuava seu trabalho após remover a bala que havia se alojado no ombro de Justin. E Chris nem aí para eles apenas seguia com seus dedos correndo sobre o teclado.

PJ por outro lado estava cansada e esperava o grandão se levantar. Ryan que ia ajudar apenas estava na ponta do beco observando tudo impressionado desde quando começaram a lutar. Ele viu um grande potencial na garota cansada em sua frente e não via a hora de contar ao seu chefe e grande amigo sobre o que viu nesse beco. Mas claro que ele ainda tinha que ajudar e foi o que ele fez.

Narração off.

Ramon não levantou do chão e sem baixar a guarda fui conferir, ele havia apagado de vez. Caminhei até Nash vendo se o mesmo estava bem.

-Você está bem?-falei com a voz bem cansada.

Fazia tempo que eu não lutava assim, quer dizer, eu nunca lutei assim, só aprendi esses golpes mas nunca os apliquei.

-Estou.-ele se levantou do chão conferindo sua sobrancelha que estava cortada.-Que surra você deu nele em.-ele riu olhando Ramon no chão.

-E que surra ele te deu.-ri o vendo fechar a cara.

-Tudo bem por aqui?-Ryan apareceu atrás de nós nos encarando e encarando Ramon no chão.

-Agora está.-respirei aliviada.

Nash e Ryan carregaram Ramon até o carro e o colocaram com bastante dificuldade no porta mala. Partimos para o galpão onde todos se encontravam. Entramos com Ramon sendo carregado por Nash e Ryan e todos pararam o que fazia para nos olhar.

-Conseguiram pegar ele?-Caitlin nos olhava surpresa.

-Tudo mérito da PJ, essa garota deu um show nesse cara.-Ryan me olhou orgulhoso enquanto largava Ramon no chão.

-Eu ajudei também.-Nash olhou para ele irritado.

-Em um minuto de luta você foi para o chão cara.-Ryan olhou para ele com tédio e todos riram.

-Agora só colocar ele em uma das salas de tortura e esperar ele acordar.-Justin desceu da mesa nos fazendo olha-lo.

Nash e Ryan se entreolharam e bufaram pegando Ramon e o levando para a sala de tortura. Me aproximei de Justin enquanto o mesmo me encarava. Ele estava com uma tipoia em seu braço para minimizar seus movimentos.

-Viu? Não preciso que me defenda dos caras maus.-cruzei os braços risonha.

-Está aprendendo rápido aprendiz.-ele bagunçou meu cabelo e riu.

-Engraçado.-ri forçada.-Não foi nada grave né?-me referi ao seu ombro.

-Não. Esse cara claramente é burro demais para me matar ou me deixar aleijado.-ele riu.

-Por que ele não foi burro assim também quando levou minha irmã?-suspirei olhando para o chão.

-Iremos encontra-la, agora temos pistas grandes.-ele ergueu meu rosto.

-Espero que sim.-me afastei percebendo que estávamos perto demais.

Iria ter pistas sobre minha irmã e talvez respostas sobre meus pais. Agora tudo iria começar a andar.


Notas Finais


Eu espero que tenha dado certo como imaginei para quem leu com a música tocando.
Lavem as mãos bem meu povo, comprimento de Wakanda forever é o que tá na moda.
Finalmente postei esse cap, já estava irritada por nunca terminar e nem dormi ainda só para postar. Corrigi até a metade pois a preguiça bateu e quero dormir, se tiver erros peço desculpa mas avisei aqui o do porque ou eu só escrevo ruim mesmo.
Espero que tenham gostado desse cap pois deu trabalho. Ele ia ser maior mas queria postar logo pois todo mundo estava cobrando e aí não da né.
Comentem e favoritem pessoal.
Compartilhe o comunicado a todos para conscientizar mais pessoas.
Lavem as mãos e não toquem em ninguém que vem da rua.
Bjs e fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...