1. Spirit Fanfics >
  2. HOT - Conto ero de filmes e séries. >
  3. Havai Five-O x Titanic: Lindos casais.

História HOT - Conto ero de filmes e séries. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Havai Five-O x Titanic: Lindos casais.


McGarrett esta com Catherine em casa, estavam de folga do serviço e estavam assistindo um filme e comendo pipoca.

Logo que a pipoca acabou, McGarrett começou a provocar Catherine, tocando em seu seio. Ela estava usando apenas uma camisola, ele rapidamente puxou a roupa dela pra baixo pela alça, expondo o seio e logo depois tocou nela.

Ela retribuiu aquilo com aquele seu olhar sexy e eles se beijaram.

Ela se sentou no colo dele e eles voltaram com aqueles beijos cada vez mais quentes, ela esfregava sua calcinha sobre o calção esportivo dele, estava ficando muito bom, mas eis que a campainha toca.

Eles fazem expressão de lamentação, Cath volta para sua posição e se cobre com um cobertor.

Steve vai até a porta. Era o amigo deles, Danny, que fala assim que abre a porta:

-Oi Steve, eu incomodo?

-Não cara, tudo bem, pode entrar – fala o comandante.

Danny entra, Catherine fala:

-Oi, Danny.

-Oi, desculpa incomodar vocês, sei que já é noite e que estamos de folga – Williams responde.

-Como podemos te ajudar? – pergunta McGarrett.

-Então, Steve, minha filha está na casa de uma amiguinha dela, eu estava sozinho, eu estava ficando deprimido e eu resolvi vir aqui e... – Danny começou suas lamentações tradicionais.

-Senta aí, vamos ver um filme – fala Steve, sorrindo.

Danny, de forma inconveniente, senta-se na parte do meio do sofá, deixando separados o casal.

Em seu íntimo, Steve começou a pensar em como seu amigo poderia sumir dali, para que ele pudesse foder sua linda esposa em paz e dar prazer para ela.

Catherine olhou para seu homem e pensou a mesma coisa.

O filme em questão era... Titanic. Danny fala:

-Cara, eu sempre choro no final, não acredito que o Leonardo Di Caprio (Jack, no filme em questão) não ficou com a Kate Winslet (Rose).

Ao mesmo tempo que ele falou isso, os três começaram a pensar em algo semelhante, não só pensar, mas desejar.

Enquanto isso, no universo de Titanic....

Jack viu que tudo ia ruir, mas não importava, ele só pensava em Rose.

Rose não sabia o que pensar, tudo estava indo rápido demais e parecia o fim para todo mundo.

Jack começou a desejar o impossível: Que Rose escapasse dali, não importava como e nem pra onde. Ele desejava fortemente, o seu amor era puro, não importava para ele se ele estaria junto ou não.

Rose desejou que acontecesse qualquer coisa pra eles não viverem aquilo, seu desejo foi mais simples e sem suposições.

No Havaí...

Danny olhava para desejo para aquele linda mulher, Rose, do filme Titanic.

Catherine percebeu o seu olhar pra ela e começou a desejar que ela aparecesse ali, para que eles formassem um casal, assim poderia foder em paz, por baixo do cobertor ela se tocava por cima da calcinha discretamente.

McGarrett desejou que aparecesse qualquer mulher para ficar com seu amigo, nem que fosse a Rose, do filme, ele riu sozinho com seu desejo.

Como foi em uma parte dramática do filme, todos olharam torto para Steve, mas logo aquela reação deu lugar a espanto. Por trás dele apareceu...Rose.

Sim, Rose, do Titanic apareceu lá. Estava quase congelada. Quando eles olharam para a tela da TV já estava passando os créditos do filme, então Catherine desligou o aparelho.

Danny fala:

-O...Oi, tudo bem com você?

-Fr...Frio – fala Rose.

Steve pega o cobertor que estava com Catherine e puxa, ela para de se tocar e arruma sua roupa, mas apenas seu marido viu seu corpo. McGarrett deu o cobertor para Danny e falou:

-Leva ela pro quarto e aquece ela. Vai.

-Certo, vou fazer isso – fala Danny.

-Danno, faça tudo que for preciso para aquecê-la. Tudo que for Preciso – fala Steve, repetindo e reforçando a última frase, com uma “malícia” interna.

-Tudo que for preciso, ok – fala Danny.

O baixinho pega o cobertor e envolve Rose e leva-a para o quarto de McGarrett.

O comandante olha para sua esposa, eles fazem linguagens de sinais, indicando que não estão entendendo nada.

No quarto...

Danny deita Rose na cama e usa os cobertores de lá. Ela já parece melhor e fala:

-Obrigado.

Ela toca em seu rosto, passando a mão na barba dele e olhando em seus olhos. Aquilo fez Danny começar a pensar na frase de Steve “Tudo o que for preciso para aquecê-la”.

Na Sala...

Steve resolve ir de forma furtiva, na ponta dos pés, até a porta do quarto, olha, e rapidamente volta sem ter sido notado e fala com Cath:

-Eles já estão no clima, ela estava com a mão no rosto dele e eles nem me viram.

-Eu nunca sai do clima – ela fala com aquele olhar irresistível.

Ele agarra ela, pegando na sua coxa e começa a beijá-la.

No quarto...

-Tá quente aqui – Danny fala, sem ter certeza do tipo de calor que está sentindo.

-Pode... tirar a camisa – Rose fala, observando a força daquele homem e o desejando.

-É... tudo bem, vou tirar – ele fala.

Então ele tira a camisa revelando um peito cabeludo, Rose não se contém e passa a mão no seu peitoral.

Na sala...

Steve volta a expor os pequenos e deliciosos seios de Catherine e lambe os mamilos dela, ela passa suas unhas naquelas costas largas dele.

Ele beija aquela barriguinha em forma dela e dá mordidinhas, ela abre as pernas, ele passa a beijar e chupar sua bucetinha por cima da calcinha. Ela passa as mãos no cabelo dele, está delirando.

Então eles resolvem ficar sem as roupas.

No quarto...

-Você está aquecida, será que eu... posso fazer algo? – pergunta Danny, ansioso por uma resposta safada.

-....Talvez – responde Rose.

-Deixa eu olhar sua temperatura – ele fala.

Ele pega na testa dela e depois no pescoço e fala:

-Nossa, você ficou quente demais, vamos tirar tudo isso.

Então eles tiram os cobertores, como a roupa dela está molhada ele fala:

-Tira essa roupa molhada, você pode usar roupas secas.

Na sala...

-Hmm – geme Catherine, de prazer.

McGarrett está chupando sua mulher de forma deliciosa. Ele usa muito bem sua língua, seus movimentos são livres com a língua e com os dedos, na bucetinha depilada dela, que aperta sua cabeça contra sua intimidade.

Ele se ajoelha no chão, deixa ela sentada no sofá, colocando as pernas dela por cima dele, então ele capricha, seus dedos vão no grelinho e sua língua penetra aquela bucetinha toda molhada.

-Isso, mais, mais – ela pede.

E ele dá tudo de si e ela tem um delicioso orgasmo.

No quarto...

Finalmente Rose tira a última vestimenta que cobria seu lindo corpo, ela tentou inicialmente cobrir seus seios, mas não resistiu ao olhar de “por favor mostra” do loiro e mostrou... que seios lindos.

Danny não se conteve, ele não sabia ao certo o que fazer, sua vontade era de agarrar e cair de boca, mas seu jeito respeitoso o impediu de agir por impulso, então Rose ajudou. Ela pegou na mão dele e a levou para o seu seio, foi suficiente pra ele começar a agir por conta própria.

Ele apertou um seio depois o outro, viu naquele rosto lindo dela uma expressão de prazer que o fez moveu seu corpo em direção aqueles seios lindos e começou a chupá-los muito bem. Ela começou a gemer, precisava daquilo para finalmente se sentir viva após tudo que passou.

Ela passou a mão nos braços dele, sentindo os seus músculos, sentindo sua bucetinha molhar por aquele desconhecido gostoso e torcendo pra ele fodê-la muito bem. Ele passou a tocá-la no grelinho, mas manteve sua boca naqueles seios lindos.

Na sala...

Steve pegou seu pau e colocou diante de Catherine, que logo pegou e movimentou e colocou na boca, sem frescura e com muita vontade. Que mulher! Ele delirava com aquela boquinha tomando conta do seu pau e ela chupava cada vez mais.

Ela tocou nos seus testículos, apertando levemente, mas compensando a dor engolindo cada vez mais aquele pau, tentando fazer garganta profunda, se aproveitando do pouco pelo pubiano que tinha seu homem.

Ele fez ela parar, ele precisa enfiar seu pau naquela bucetinha e começou a se posicionar para fazer da melhor forma possível.

No quarto...

Rose abriu as pernas para que Danny pudesse ter mais espaço e ele resolveu ir com sua boca até lá, assim que tocou com seus lábios e língua naquele grelinho ela deu um pulinho com o tesão que sentiu.

Ele apertou os seios dela com suas duas mãos e caprichou no oral, ela mordia os lábios e não conseguia mais manter os olhos abertos, estava delirando.

Ele deu muito mais daquilo que ela queria, sua língua dominava por completo a bucetinha, suas mãos apertavam e puxavam para cima os mamilos, ela gemeu...e gozou na boquinha dele.

Na sala...

-Isso, fode – fala Catherine.

Steve já estava enfiando seu pau na bucetinha dela, ela estava muito molhada, cheia de tesão, ela olhava com aqueles olhos, só restava para ele dar tudo de si, com força e rapidez.

Ele esticou suas pernas e movimentou seu corpo, bombando cada vez mais. Seus movimentos intensos faziam barulho, tanto o choque físico de um quadril contra o outro como do pau penetrando aquele melzinho que saía da bucetinha.

Ela passou a passar a mão no corpo dele, sentindo aquele homem fodê-la com força e intensidade, mas ela queria desfrutar mais, então falou:

-Quatro amor.

Ele foi reduzindo até parar, para trocarem de posição.

No quarto...

Após dar alguns minutos para Rose se recuperar, Danny pegou seu pau e ia enfiar na bucetinha dela, mas ela disse.

-Deita, eu quero te retribuir indo por cima.

-Ok – ele disse.

Ele se deitou, ela se moveu e começou a posicionar... e encaixou o pau na entrada da sua bucetinha. Foi sentando... foi entrando... ela começou a mexer e foi entrando mais.

Ela inclinou mais seu corpo e agora conseguia engolir mais o pau dele com a sua buceta e começou a rebolar.

Na sala...

Cath estava de quatro e começou a receber o pau de Steve na bucetinha encharcada. Ele a agarrou pela cintura e foi enfiando. Ele olhava aquela bunda grande e branquinha bem empinada para ele e estava enlouquecendo com aquilo.

Enfiava com cada vez mais vontade e força e ela toda safada com o corpo inclinado de um jeito que ele podia penetrá-la completamente, ela foi logo avisando o que queria:

-Goza dentro tá, vai, fode.

Ele agarrou o seu corpo com mais força e foi com tudo.

No quarto...

Danny se concentrava em deixar seu pau duro e firme, Rose passou a sentar muito gostoso, ela estava toda molhada e não parava de movimentar, pelo contrário, fazia era ir mais rápido.

Ela disse:

-Goza dentro de mim vai.

Aquele pedido daquela linda mulher era irresistível, ele agarrou com força o corpo dela e melhorou ainda mais aquela posição.

Gemidos e respirações ofegantes se intensificam.

Na sala...

Ele não estava mais aguentando, tava muito bom aquilo. Foder sua deliciosa e safada mulher de quatro empinada ali pra ele, ela repetindo os pedidos de que queria ser fodida com força e queria o seu esperma dentro dela.

Ele foi com tudo, sem parar, intenso e forte...

Mais....e...

Enfiou tudo que podia e gozou dentro da bucetinha dela, ambos gozaram.

No quarto....

Aquela linda mulher quicando no pau dele, pedindo por porra dentro dela.

Não há como resistir, piorou quando ela disse que ia gozar.

Então ele agarrou forte e enfiou seu pau, gozando dentro dela e ela também gozou de novo.

Ah, os desejos.... quando um desejo encontra outro, que encontra outro...

Estão desejando muito ai?


Notas Finais


Essa eu caprichei ein, quase 2 mil palavras de Hot, espero que sobrevivam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...