História Hot Races - Capítulo 9


Escrita por: e Choelina

Postado
Categorias EXO, Kris Wu
Personagens Lay, Personagens Originais, Xiumin
Tags Exo, Galaxyfanproject, Hot Races, Kris Wu, Xiumin, Zhang Yixing
Visualizações 281
Palavras 2.382
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Hot Races 9

“ — Por que me quer perto de você? “

Essa era a pergunta que pairava na cabeça de Yifan enquanto ele olhava para a garota a sua frente. Wu entendia que aquele era um momento decisivo, daqueles que se desse uma resposta errada, perderia a chance para sempre. No caso, perderia S/N para sempre. Estava doendo nele saber que teria que dizer a verdade, teria que admitir o que pensou nunca fazer.

— Sete, seis, cinco… — S/N contava regressivamente, deixando o garoto nervoso. — Quatro, três, dois, um.

— Porque eu te amo. — Yifan respondeu cabisbaixo e quando ouviu uma risada debochada, olhou diretamente para S/N., Não acreditando no que estava acontecendo. — Eu quero que fique porque te amo.

— Ama? Ódio mudou de nome agora? — A garota estava completamente confusa e desacreditada. — Ah, qual é Yifan, me esquece!

S/N se desvencilhou dos braços dele e caminhou para a porta, mas Kris não deixou barato, correu atrás dela, chegando até o carro da garota. Aquele mesmo carro que o deixava em segundo lugar nas corridas e que ele odiava. Ou amava.  

— Eu te amo, caramba! — Yifan gritou para os ares, não se importando se os vizinhos iam ouvir. — Eu nunca te odiei! Quer dizer, odiei, mas sem saber que era amor e… Aaaaish!

S/N estava pasma. Não acreditava naquelas barbaridades que saíam da boca de seu maior inimigo. Seus pensamentos eram embaraçosos e confusos, não sabia o que decidir. E Yifan não estava diferente, era uma montanha russa de sentimentos e ele tinha medo daquela dor forte no peito.

— Caramba, eu não sei o que está acontecendo! — Ele ainda gritava, parecia uma forma de desabafar. Estava claramente desesperado. — Quando te vi, eu… Eu fiquei louco! — Baixou a voz, se aproximando de S/N, pegando seu rosto com as duas mãos. — Eu quis você quando perdi a primeira corrida!

A garota engoliu em seco. Yifan não podia estar falando sério…. Não podia.

— Eu só perdi as corridas, todas elas… Porque era você. Porque eu me concentrava em você e não na estrada. Porque eu entendia que você precisava mais do que eu e mesmo assim… Eu não podia deixar transparecer nada. Porque sou assim, um idiota, um merda, um homem que não sabe falar de seus sentimentos! — Yifan começou a chorar, mas era de raiva. — Porque sempre pensei que nunca poderia ter você, justamente por ser assim, tão idiota. E fiquei irado quando você se aproximou do Lay, quando ele te tocou! — O rapaz olhava no intensamente dos olhos dela. — Ele estava tocando no meu amor, e estava doendo. Então, eu preferi camuflar tudo isso, transformar tudo em ódio. Mas na verdade não era ódio porcaria nenhuma! Era vontade de te ter também, de te beijar, de te tocar. — Yifan sentia seu peito mais leve. Finalmente pôde dizer sobre seus sentimentos a pessoa responsável  por eles. — Mas como sempre, Wu Yifan falhou com as palavras. Yifan não conseguiu dizer para a pirralha que a amava. E eu te deixei com ele. Eu te entreguei pra ele.

Yifan deu uma pausa nas palavras e respirou fundo, assim como S/N, que estava muito emotiva. Segurava ao máximo para não chorar. O homem se distanciou e chutou o chão, colocando as mãos no rosto para limpar as lágrimas.

— Me desculpe, me desculpe por ser um babaca, quando eu poderia ser o seu príncipe encantado. — Pediu Yifan coçando a testa.

— Esse é o problema, você não é um príncipe encantado. — S/N falou pela primeira vez depois da discussão começar. Ela estava muito confusa e feliz ao mesmo tempo. — Você é um bad boy. Um bad boy mimado e chato. Muito contrário ao Yixing. O Yixing é mesmo um príncipe.

Yifan mordeu os lábios e concordou. Quer dizer que S/N gostava mesmo deles então? Isso doeu muito.

— E eu odeio príncipes encantados. — Ela terminou de falar e sorriu, correndo para os braços de Yifan, que surpreso, a pegou no colo desajeitadamente.  — Eu adoro os bad boys mimados e chatos.

— Está mesmo falando a verdade? — Yifan estava realmente feliz. Sentia-se nas nuvens ao ter S/N em seus braços.

— Sim, estou falando muito sério. — Ela riu e acariciou os lábios dele com o dedo indicador. S/N os adorava, eram carnudos e pareciam deliciosos. — Sou maluca com eles. — Ela tocou os lábios dele de forma engraçada. — São tão carnudos.

— Gosta? — Yifan riu vitorioso e satisfeito. — São seus. Use e se puder, abuse.

Eles sorriram e compartilharam um primeiro beijo  cheio de desejo. Kris parecia conquistar um grande sonho e um peso foi tirado de suas costas ao perceber que S/N era sua. Ele deveria ter falado sobre seus sentimentos antes, mas escorpianos não costumavam fazer isso. Não era tão fácil.

Já S/N… Finalmente estava beijando aqueles lábios macios e gostosos, que tanto sonhou em tocar. A língua de Yifan era macia e hábil, encostando na dela a todo  segundo, causando arrepios em todo seu corpo. Sem alcançar qualquer outro lugar, ela apertou a bunda de Kris, já que era o único lugar que alcançava com maestria. Isso fez Yifan gargalhar.

— Não consegue alcançar nada acima da minha cintura, né? — Ele debochou no intervalo do beijo, a encarando. — Eu sou muito grande.

— Você é um gigante. — Ela concluiu sendo pega no colo devidamente e entrelaçando as pernas na cintura dele. — Um gigante de coração mole. Meu gigante.

— Somente teu, minha pirralha. Agora… Para de gracinhas e volte, hun? Volta pra casa.

— Pra sua casa.

— Nossa. O que é meu, é seu agora.

— Hum, entendi. Mas ainda vou me mudar para um apartamento. Certo?

— Certo.

— Mas… O que a gente vai fazer agora? O que isso significa?

Yifan levou a garota para dentro, ainda no colo.

— Acho que significa… Que estamos namorando.

— Então quer dizer que tenho dois namorados! Meu deus! — S/N gritou realmente surpresa.

— Não, não, o Yixing não te deu um fora? — Perguntou Yifan confuso. Ele tinha achado que Yixing havia terminado com ela

— Não, ninguém deu fora em ninguém.

— Então resolva isso, ou não vai mais beijar esses lábios carnudos. — Ele a chantageou. — Tem que terminar com ele.

— Tudo bem, eu faço qualquer coisa por esses lábios carnudos e gostosos. — Ela riu e o beijou novamente. — Uau, aqui em cima é bem legal. — Falou se referindo a altura de Kris. — Como está o tempo aí embaixo?

Kris gargalhou e mordeu a clavícula dela.

— Está quente, bem quente.

— Quente como?

— Quente tipo “estou excitado pelo fato de você estar no meu colo”.

— Opa! — S/N desceu rapidamente do colo dele. — Pronto, tá melhor?

— Não, mas tudo bem. Então…. Você não vai mais sair com Yixing, o que quer fazer?

— Eu não sei. Você disse que precisava de companhia para jogar vídeo game.

— É mesmo, podemos comer batata frita e jogar vídeo game.

— Certo. Mas… — S/N entrelaçou os braços no pescoço de Yifan enquanto ficava na ponta dos pés. E ele achava isso uma fofura só. — FanFan, se você me ama desde a primeira vez que me viu… Porque trouxe aquelas garotas pra cá? Porque me fez ouvir você trepando com elas?

Yifan suspirou e riu sem graça.

— É, confesso que isso foi uma sacanagem minha, mas foi tudo pra te fazer ciúmes. Pensei que talvez  você pudesse bater numa das meninas e dizer que era apaixonada por mim. — Falou soberbo e querendo rir.

— Isso faria diferença?

— Não, mas ia ser engraçado. — Ele gargalhou recebendo um tapa nos ombros. — Eu queria sua atenção, entende? Então… Fiz de tudo pra te fazer me enxergar, mas não tem dado certo. Eu deveria ter me declarado antes, quando você decidiu confiar em mim pra ficar aqui em casa.

— Concordo. Porém, acho que tudo que nos acontece é necessário. Se Yixing não tivesse me beijado, você não ia perceber que eu era o seu amor. — Ela riu e selou os lábios. — E não estaríamos aqui, nos beijando.

Yifan sorriu e a sentou no sofá, se aconchegando ao lado dela. Ele apenas observava o rosto meigo e fofo que S/N tinha.

— Você é linda, sabia?

— Sabia. Yixing me disse isso.

— Vai ficar falando dele agora, é?

A garota sorriu e o acariciou no rosto. Eles prepararam a batata frita, um balde bem grande e se divertiram jogando video game. Ou melhor, só Kris se divertiu, afinal, a garota mal sabia dar um fatality. Ela perdeu a conta de quantas vezes perdeu para aquele idiota. Ele até tentou consolar, mas os beijinhos daquela boca gostosa não foram suficientes.

— Você nunca me deixa ganhar! — Reclamou fazendo bico e recebendo um beijo surpresa. — E pare de me beijar ou vou morder sua boca.

— "Mode" não, bebê. — Falou manhoso. — Eu vou te ensinar, é só você fazer isso aqui.

Yifan tentou pegar o console dela mas não deu tempo, a garota já tinha se levantado.

— Não quero mais jogar. Quero sair. — Cruzou os braços e bateu o pé.

— Pra onde? Um motel? — Yifan sorriu abertamente com a proposta. Não seria nada mal transar num lugar diferente.

— Com certeza não quero ir pra um motel. Só quero sair.

Yifan ponderou por uns minutos e olhou pela janela, percebendo uma noite bem linda lá fora, onde as estrelas enfeitavam o céu com suas luzes únicas e a lua era gigante.

— Tá bom, vou te levar num lugar bem legal. Coloca uma calça e blusa de frio porque deve estar ventando.

S/N concordou e correu para o quarto, deixando Yifan sorrindo e dando um último fatality na garota.

— K.O! — Ele gritou e comemorou, logo desligando o vídeo game.

Foi para o próprio quarto e se trocou, colocou um conjunto de moletom cinza da Adidas e pegou as chaves do carro. Ao sair do cômodo, encontrou a garota no corredor, caminhando juntos para fora de casa.

— Pela primeira vez na vida você vai entrar no meu Mustang.

— O mesmo Mustang que eu deixo em segundo lugar nas corridas. — Ela provocou sorrindo e recebendo um olhar reprovador de Yifan. — Desculpe.

— Dê-se por satisfeita por entrar nessa belezinha aqui. — Ele bateu na lataria do carro e abriu a porta pra ela, logo depois entrando pela do motorista.

Eles colocaram o cinto e Yifan deu partida. S/N ficou reparando dentro do carro, era bem espaçoso e bonito. Olhou os bancos de trás, fazendo algumas caretas com gosto, provocando risadas no gigante.

— Pode falar, é lindo né?

— Não é mais bonito do que meu Camaro.

— É o que vamos ver quando eu entrar nele. — Yifan a encarou sorrindo. — Vou entrar, né?

— Claro que vai. Vai poder me namorar lá dentro.

— Vamos poder transar lá? — Ele perguntou sem vergonha, deixando a garota sem graça. — Vai, responde.

— A gente nem tá namorando direito e você só pensa em sexo?

— É que eu sou escorpiano. — Ele riu malicioso. — Mas enfim…

— Não quero falar disso. — Ela o interrompeu. — Acelera essa joça aí.

Yifan a olhou com raiva e pisou no acelerador.

• • •

S/N e Yifan chegaram em casa tarde da noite. Eram exatas 22:30 quando eles abriram a porta e entraram.

— É um lugar lindo, Fan! — S/N falou maravilhada sentando no sofá e colocando as pernas pra cima da mesa. — É um mirante muito bonito.

— É, eu gosto muito de lá também. — Yifan fez a mesma coisa. — Eu vou lá quando me sinto triste e acabo sorrindo ao ver as estrelas.

— Eu não sabia que você fica a triste. — Ela sorriu enquanto o encarava. — Preciso colocar meu celular pra carregar.

S/N se levantou e seguiu para o quarto pegando o carregador e colocando no celular e na tomada. Assim que o aparelho ligou, percebeu que havia cinco chamadas não atendidas de Yixing e muitas mensagens.

— Ah, droga, esqueci de você… — Ela sussurrou para si mesma mas Yifan, que estava na porta, ouviu.

— Esqueceu de quem, pirralha? — Ele se deu a permissão de entrar e abraçar a garota por trás, dando um cheiro em seu pescoço. — Quem te ligou?

— O Yixing. — Ela suspirou, deixando o celular na cômoda. — Eu preciso terminar com ele.

— É, precisa mesmo, ou essa boquinha aqui não vai mais te beijar.

Yifan falou sério, mas S/N riu.

— Você é um idiota, garoto.

— Um idiota de lábios carnudos pelo qual você é apaixonada. — Ele se gabou. — Estou falando sério, você tem que terminar com ele.

— Amanhã farei isso. Agora vou tomar um banho e tentar dormir.

— Dorme comigo. Minha cama é mais confortável do que a sua. — Ele apontou para a cama atrás deles.

— Não vou dormir na mesma cama que aquelas garotas que você trouxe. — S/N se virou e pegou a toalha e um pijama.

— O quê? Por quê?   — Yifan perguntou desentendido e confuso.

— Porque não. E também, tá muito cedo pra gente dormir junto.

— Você é louca, garota. Eu só te chamei pra dormir comigo, não vou fazer nada com você.

— Eu sei, mas não vou. Com licença.

E ela saiu para o banheiro, deixando um Yifan confuso e sozinho no quarto.

Depois de um banho relaxante, S/N voltou para o quarto e viu Kris deitado em sua cama, vestido numa calça de moletom. Apenas.

— O que você tá fazendo aqui, hein? — Ela perguntou manhosa e deitando ao lado dele, puxando o edredom.

— Quero dormir aqui com você. Quero recuperar o tempo que passamos separados. Deixa?

— Tá bom, tá bom. — ela riu e arrumou o cabelo dele. — Você é um gigante de coração mole.

— Perto de você, sou sim. — Ele riu e a beijou. — Boa noite. — Segurou a cintura dela.

— Boa noite, Fan.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...