1. Spirit Fanfics >
  2. Hot summer - Imagine Park Jimin ( BTS ) >
  3. O verão mais quente - capítulo único

História Hot summer - Imagine Park Jimin ( BTS ) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus amores :))

Hoje estou postando o primeiro imagine do meu projeto que denominei agora pouco de: Genius Project kkkk Gostaram?
A gente começa com o imagine do Jimin a pedido da @__NoPromises :))
Tem o link de uma playlist nas notais finais...


Boa leitura...

Capítulo 1 - O verão mais quente - capítulo único


Fanfic / Fanfiction Hot summer - Imagine Park Jimin ( BTS ) - Capítulo 1 - O verão mais quente - capítulo único

Verão… tempo de praia, calor, bikini, areia, praia, água de coco e bom bronze. Mas eu não tinha a sorte de estudantes tinham em tirar férias de verão, minha época de estudante já tinha se passado e agora tinha que encarar a vida adulta. Sem feriados. Sem férias quando quer.

Eu trabalho como contadora em um banco, e você já deve imagina o inferno que passo todos os dias. Tinha dias que me via louca de tanta papelada que eu tinha que da conta para no fim do dia meu chefe da uma olhada e aprovar.

Porém, hoje era o meu dia. Ganhei uma semana de folga do meu chefe por ter conseguido atingir a meta por duas semanas consecutivas, e como ainda estávamos na época de verão, nada melhor do que pegar uma piscina para relaxar.

O banco o qual trabalho tem um vínculo com um clube de piscina muito famoso, mas infelizmente, ele é caro demais e não são todas as pessoas que podem desfrutar dele, pelo mesmo ser caro demais. Eu não ganhava lá uma fortuna sendo contadora e eu só frequentava aquele clube porque todos os funcionários do banco eram sócios, então, pagávamos um valor simbólico.

 

Acordei um pouco mais tarde do que o normal, arrumei meu apartamento - que não é muito grande -, reguei minhas plantinhas e arrumei minha bolsa para levar ao clube. Eu estava um pouco chateada por nenhuma das minhas amigas do trabalho não poderem me acompanhar, mas depois de muito elas falarem para eu ir e me divertir, sabia que não deveria ficar chateada.

Tomei um banho longo, lavando meus cabelos e colocando produtos para protege-los do sol e do cloro da piscina. Depois do banho, sequei todo meu corpo e passei protetor solar por todo ele, vestir meu maiô de listras vermelhas com brancas; ele era de alças medianas, aberto na lateral, a parte da calcinha era grande e não deixava minha bunda toda de fora e as costas eram nuas.  Passei protetor em meu rosto, coloquei protetor labial, deixando meus lábios rosados; vestir um short e uma blusa folgada, e por fim, calcei minhas sandálias.

Além das coisas que havia colocado na bolsa – como documentos e dinheiro – coloquei um tubo de protetor para o corpo e um para o rosto, minha canga estilo kimono florida, toalha e mais um par de roupa. Peguei as chaves do carro, tranquei o apartamento e peguei o elevador até a garagem.

O clube ficava um pouco distante de onde eu morava, ficava mais perto dos lugares tropicais do que no centro, então, levava alguns horas até lá. Coloquei um bom som para tocar enquanto dirigia para não ficar entediada.

 

[...]

 

Assim que cheguei perto do estacionamento, notei algo muito estranho, não tinham quase carros estacionados e estávamos em pleno verão e o clube costumava lotar em épocas nem festivas ou feridos, um simples final de semana fazia que lugar lotar de pessoas com suas famílias e amigos.

 

- Bom dia. Só apenas sócios podem entrar hoje. – disse um rapaz. Ele era alto, cabelos tingidos de loiro, usava uma blusa de botões florida e um chapéu feito de palha.

- Bom dia. Eu sou sócia. – sorrir. Coloquei minha bolsa no balcão, tirei meus documentos e entreguei para ele.

- Só um segundo. – ele pegou os documentos e mexeu em algo no computador. – Tudo certo. Tenha um bom dia.

- Obrigada. – sorrir.

 

Passei pela entrada principal e adentrei pela área infantil, e pelo o que pareceu ali era o lugar mais cheio de gente comparado as piscinas adultas e esportivas; assim que cheguei na área dos adultos, notei que tinha alguns homens vestidos de terno preto espalhados pelas extremidades e mais quatro pessoas. E isso incluía, eu, um casal de idosos e outra pessoa.Pela postura dos homens de preto e o ponto eletrônico que eles usavam, alguém de influencia estava desfrutando o clube e creio que é o motivo por estarem só recebendo sócios.

Eu me direcionei pra o banheiro feminino, tirei minha blusa e short, ficando só com o maiô e a canga por cima dos ombros e aberta na frente.  Tirei meus óculos escuros da caixa, os coloquei e joguei meu cabelo de lado; peguei meu celular e tirei uma foto, mandei para minhas amigas e assim que alguns delas visualizaram a mensagem, Hyejoo me telefonou.

 

- Oi. – falei assim que atendi.

- Você não sabe quem tá ai.

- Eu vi alguns seguranças, mas não sei quem é. Você sabe?

- Claro que sim. É o Park Jimin! – disse ela eufórica. Hyejoo era louca por esse homem, apesar de ser casada.

- Ah...aquele ator que você louca?!

- Ele mesmo. – deu um gritinho. – Sei não tem quase ninguém ai, então, tenta conversar com ele.

- Hyejoo... – sorrir. –  E me diga que papos legais eu teria com ele?

- Eu não sei. Só tenta conversa com ele e sei lá...da uns pegas.

- Você é maluca. – falei sorrindo. – Ele tá rodeado de segurança, no mínimo que conseguiria é um rela de um deles e eu não quero estragar meu dia.

- Tudo bem. Eu me precipitei, desculpe. Está para se divertir.

- Estou sim.

- Preciso volta ao trabalho, só dei uma fugida para te falar isso. Aproveite seu dia.

- Obrigada. – sorrir. – Vou tentar fazer com que ele autografe um guardanapo para você.

- Meu Deus! Eu passaria uma semana trazendo café para você sem reclamar.

- Me parece uma boa ideia arriscar. – falei sorrindo e a ouvindo sorrir.

- Vagabunda. – disse em meio aos risos. – Até mais tarde.

- Até. Te amo. – a ouvir sussurrar um “também” antes de desligar.

 

Aguardei minha bolsa em um dos armários que tinham ali, criando uma senha antes de fechar, pois eles não usavam chaves ou cartões de acesso. Sair do banheiro, em passos lentos, olhando em volta e pensando onde eu iria me sentar; até que as cadeiras perto da piscina me chamaram mais atenção, pareciam confortáveis e os pés podiam ficar na água.

Mas assim que coloquei meus pés na água, dois dos homens de preto chegaram perto de mim e olharam sérios:

- Desculpe senhorita, mas não pode ficar nessa área da piscina. – disse um deles.

- Por que não? – perguntei confusa.

- Peço que se dirija para a outra área. – eu soltei uma risada e continue andando. – Senhorita.

- O cara que você tá protegendo não é o presidente e eu não sou fã dele. Pode ficar tranquilo, eu não vou atacar ele.

- Senhorita por...

- Tudo bem Soobin. – disse um rapaz de aproximando. Por Deus, ele era dez mil vezes mais bonito pessoalmente. Ele estava vestido com uma bermuda preta, uma blusa de listras preta com branca e uma blusa UV azul por baixo da blusa. – Ela pode ficar aqui.

- Senhor, não sei se é...

- Disse que está tudo bem. – ele chegou mais perto. – Afinal, ela não é uma fã e não vai me atacar. – ele arqueou a sobrancelha para mim e sorriu irônico. – Podem ir.

Assim que os rapazes se distanciaram, eu falei um obrigado só movimentando os lábios e me sentei em uma das cadeiras, e o vi sentar na cadeira ao meu lado. E naquele momento, eu nunca pedi tanto para estar com o celular nas mãos para mandar uma mensagem para Hyejoo. 

O olhei de perfil, vi que ele tomava aqueles drinks feitos com frutas, e me deu vontade de tomar alguma coisa também, então, chamei alguém responsável pelo botão que tinha na mesinha ao meu lado. Logo que o rapaz chegou, o mesmo me entregou um cardápio com vários tipos de bebidas e petiscos , mas como eu estava dirigindo, não podia beber álcool. Então, pedi um suco de manga forte e alguns petiscos.

Eu fiquei ali com os pés na água e os mexendo, ás vezes sentia que estava sendo observada demais pelo homem ao meu lado e isso estava me deixando inquieta demais. Logo que o rapaz chegou com meu pedido, pude me concentrar em comer, beber e curtir o sol que batia em minhas pernas.

 

- Desculpe a intromissão, mas o que significa sua tatuagem? – disse ele se referindo a minha tatuagem no tornozelo.

- Eu gosto muito de viajar. – sorrir. A tatuagem era o planeta terra e um pequeno avião o circulando. – Mas eu não faço muito por causa do trabalho, porém meu sonho é viajar o mundo todo.

- Ah.  É legal. – ele coçou a nuca e sorriu soprado. Ele estava envergonhado, suas bochechas estavam muito ruborizadas e ele coçava atrás da nuca.

- E você? Como é ter milhões de pessoas de cercando?  - fiz uma pergunta totalmente a versa do que ele havia me perguntado.

- Ainda é estranho. Eu não sei como explicar. – ele sorriu. – Mas é muito bom receber o carinho e o amor dos fãs.

- Deve ser mesmo legal. – falei apoiando meu rosto na palma da mão. – Minha melhor amiga é uma grande fã sua. Assiste todos os doramas e filmes que você está.

- Eu agradeço. – ele sorriu desviando o olhar. Eu assentir com os olhos fechado e sorrido de lado.

- S/N. – estendi a mão para ele.

- Jimin. – ele apertou minha mão de leve.

Jimin se virou e continuou a encarar a água azul da piscina e beber sua bebida. Ele era um rapaz tímido demais e isso atrapalhava a simpática que ele carregava. Porque mesmo não acompanhando quase nada da sua carreira como ator, ás vezes ele passava na tv e mostrava ele atendendo os fãs e sendo extremamente atencioso e simpático.

Ele tirou um pequeno tubo de protetor para rosto do bolso da bermuda e começou a passar desastrosamente no rosto, só estava vendo a  hora dele terminar passar sem querer no olho e eu sabia que ia arder para caramba.

 

- Quer ajuda com isso? – perguntei, fazendo círculos imaginários no ar.

- Sim, por favor. – ele sorriu e sentou-se de lado na cadeira. A mesma era um pouco deitada, então como se sentava de frente, você ficava quase deitado.

Eu peguei o tubo de suas mãos e cheguei perto dele, me inclinando e ficando relativamente perto do seu rosto; vi alguns de seus seguranças ficarem mais perto, e sinceramente era muito chato, porque parecia que ia matar ele.

 

- Eles são bem cuidadosos mesmo, não é? – perguntei, enquanto espalhava o produto em suas bochechas fartas.

- Sim. Meu empresário aumentou a segurança depois que eu comecei a levar hate e me ameaçarem.

- Jesus! – exclamei surpresa.

- Ser famoso tem seu lado ruim. – disse, enquanto eu jogava seus cabelos para trás para que passar na testa.

- Pronto. – falei endireitando meu corpo e entregando o tubo para ele.

- Obrigado, S/N.  – disse sorrindo e pegando o tubo de volta. Seus dedos tocaram de leve os meus, me fazendo sentir uma estranha corrente pelo corpo.

- Pode me ajudar também? – perguntei mostrando meu tubo de protetor.

- Sim. – eu tirei minha canga e coloquei em minha cadeira. Sentei-me ao seu lado e me virei de costa para ele, entregando o tubo e esperando ele passar em minhas costas.

 

Ele demorou um pouco, mas logo, sentir o produto frio sobre minha pele quente, Jimin passava o creme branco delicadamente sobre meu ombro direito e depois espalhava mais para as costas. O mesmo ele fez com o ombro direito, eu sentia sua respiração em meu pescoço, me fazendo ficar arrepiada; quando suas mãos desceram para parte mais baixa das costas, eu dei um pulinho vergonhoso para frente e ouvindo ele sorrir.

- Foi mal.

- Tudo bem. – disse ele em voz baixa bem perto do meu ouvido. Porra!

- Obrigada, Park. – falei quando ele me entregou o tubo. Levantei-me  e me sentei em minha cadeira de volta, porque naquele momento quem estava com vergonha era eu.

- Ah não, pode me chamar de Jimin.

- Tá certo então, Jimin. – ele sorriu e olhou para céu parecendo pensar.

- Quer almoçar comigo? – eu estava bebendo o resto do meu suco quando ele disse isso e quase me engasguei.

- O quê? – perguntei rápido, limpando minha boca.

- Quer almoçar comigo? – ele falou pausadamente. Eu sinceramente não sabia o que responder, mas recusar era o que não ia fazer.

- S-Sim. – ele assentiu e se levantou.

- Vamos.

 

Deixei que Jimin fosse na frente enquanto eu pegava minha canga e meu protetor, o vi falar algo com primeiro segurança que esbarrou e o rapaz assentiu e falou algo no aparelho preso no terno. Me juntei a ele e fomos até o restaurante no clube, nos sentamos naquelas cadeiras para duas pessoas e  rapidamente – tipo, muito rápido –, uma moça nos atende simpática e nos dar os cardápios.

- O que vai pedi? – perguntei ainda olhando o cardápio.

- Pensei em um peixe frito, o que acha? Podemos dividir ele?

- Acho uma boa ideia. – falei fechando meu cardápio e olhando para ele.

 

Jimin fez o pedido, pediu alguns acompanhamentos e deu um autografo a moça que nos atendia. Ficamos conversando sobre coisa da vida, ele me contou que sempre sonhou em trabalhar com atuação desde o ensino médio, que no começo não foi nada fácil porque ele tinha passado quase cinco anos só fazendo comercial para shampoo.

 

- Não acredito que era você naquele comercial. – falei gesticulando com o garfo.

- Eu era muito novo. – disse sorrindo.

- E aquela droga daquele shampoo era péssimo. Desculpa dizer.

- Eu nunca usei. – deu de ombros. – Era para crescimento capilar, não funcionou?

- Parece ter funcionado? – falei apontando para o meus cabelos. Eles eram castanhos e curtos, iam até minha clavícula.

- Você é linda é assim. – disse me encarando. E desta vez, ele tinha me pegado desprevenida, porque eu fiquei com tanta vergonha que coloquei a mão na testa e comecei a rir. – Mas me conta, e você S/N? O que faz?

- Nada de interessante. – falei antes de dar uma garfada na comida. – Sou contadora.

- Uau. – ele sorriu malicioso olhando para comida. – É uma mulher de negócios. Gostei.

- Estou mais para uma mulher estressada. – ele soltou uma risada. – Meu trabalho é estressante.

- Por isso está aqui. Para se desestressar. – ele arqueou a sobrancelha e ficou me encarando, enquanto bebia seu suco.

 

Ficamos conversando sobre mais coisas, sobre o que gostamos de fazer quando estamos sozinhos, gostosos musicais e dentre outras coisas, e notei que Jimin tinha gostos parecidos com os meus. Depois do almoço, fomos andar um pouco para fazer digestão, ainda conversando muito sobre nós e alguns coisas aleatórias.

 

- Vamos nadar um pouco? – perguntei olhando a piscina a nossa frente. Fazia quase meia hora que estávamos sentados nas cadeiras conversando e eu não estava mais aguentando o calor.

- Vamos.

 

Levantei-me, tirei meus óculos escuros e minha canga, Jimin fez o mesmo com os óculos e me seguiu; dei um mergulho e fui nadando até o meio da piscina, levantei em busca de ar e não encontrei Jimin. Mas logo ele surgiu bem na minha frente, me dando um susto que o fez gargalhar alto.

 

- Não tem graça. – falei dando uma tapa de leve em seu ombro.

- Tem sim. – sorriu.

Ele passou a mão nos cabelos de olhos fechados, e por Deus, como alguém pode ser tão lindo daquele jeito? Seus olhos duros, atentos, de marrom escuro brilhante, bem desenhados, suas maçãs do rosto esticadas e coradas, enrubescendo de desejo assim como os seus lábios, atraindo meus olhos para a perfeição esculpida de sua boca, seu queixo forte, cada característica. Ele era o verdadeiro significado de beleza.

- O que foi? – perguntou, me tirando acordando do transe. Jimin estava próximo demais.

- Nada. – falei rápido.

Sutilmente, eu sentir suas mãos irem para minha cintura e com a leveza que o corpo ficava na água, ele me trouxe mais para perto, encostando meu busto no seu. Ele me encarava de um modo totalmente descaro, e tudo o que eu queria era que ele me beijasse logo. Inclinei na direção dele, fechei os olhos e deixei a cabeça pender levemente para o lado. Encostei gentilmente os lábios nos dele, deixando os lábios se encostarem afetuosamente, mantendo uma pressão suave e fazendo movimentos leves e gentis.

Jimin abriu a boca, deixando os lábios levemente separados, o suficiente para passar a língua pelos meus lábios. Com suavidade e gentileza, ele passou a língua pela minha boca várias vezes. Tocou sua língua com a minha e depois começou movimentos circulares, mas sempre recuando um pouco timidamente. O puxei para mais perto e coloquei  minhas mãos nas laterais do rosto dele, depois fui subindo até seus cabelos, onde tratei apertar um pouco quando o beijo começou a ficar mais intenso.

 

- Nossa... – disse ele um pouco ofegante quando nos separamos.

- Não acredito que beijei o Lee Songji.

- Disse que não era minha fã.

- Mas não disse que nunca assistir um filme com você.  – sorrir.

- Gosta do Lee Songji?

- Não. Mas quem faz ele...  –fingir pensar. – talvez sim.

Ele voltou a me beijar mais intenso, segurando firme minha cintura e trazendo para mais perto dele; sentir minhas costas pararem na parede da piscina, foi então, que entrelacei minhas pernas na cintura dele. Jimin começou a descer os beijos para o meu pescoço, não deixando passar nenhuma área do mesmo; ouvir ele gemer baixo quando esfreguei minha intimidade na dele. 

 

- Não vamos fazer isso aqui. – falei rente ao seu ouvindo, quando ele ameaçava descer a alça do meu maiô.

- E onde quer fazer isso? – perguntou com a voz rouca, passando sua boca na parte de trás da orelha.

- Aqui tem uma sauna. Ah! – gemi quando ele movimentou seu quadril contra minha vagina.

- Vamos logo!

Jimin me ajudou a sair da piscina, damos em passos rápidos até a sauna que ficava não muito longe da piscinas.

- Não deixe ninguém entrar. - disse ele para o segurança que ia atrás de nós.

- Sim senhor.

Adentrando no corredor, as pequenas salas que tinha ali estavam vazias, dando a nós a opção de escolher onde iríamos transar. Jimin começou a me beijar mais voraz, baixando a alça do meu maiô até que o mesmo ficasse em minha cintura, ele desceu os beijos para meus seios descobertos e depois subiu novamente para meus lábios. Ajudei ele se livrar das duas blusas que ele estava, deixando seu tronco exposto e mostrando sua tatuagem na costela.

 

- Não sabia que tinha tatuagem.  – falei passando os dedos em cima da mesma. Era uma frase em inglês.

- Gostou?  – assentir antes de voltar a beija-lo.

 

Ele terminou de tirar meu maiô por completo, fez com que eu sentasse no banco retangular feito de madeira, dentro da sala tinha dois aqueles bancos, sendo um em baixo e outro em cima. Jimin subiu para o de cima e ficou atrás de mim, minhas costas ficavam entre suas pernas malhadas, me encostei em sua perna direita e levantei um pouco o rosto para continuar beijando ele. Suas mãos foram para meus seios, os apertando e esfregando os mamilos entre seus dedos, as mesmas mãos desceram para minha intimidade que já estava bastante lubrificada. Ele começou a fazer movimentos circulares sobre minha vulva, e tanto ele como eu, já estávamos suados devido ao calor transmitido pela sauna e pelo calor que estávamos emendando devido a excitação.

Com a outra mão livre, ele massageava meus seios, minhas mãos também o ajudavam com os seios e alisavam seus braços. Eu gemia entre os beijos e queria mais e mais daquilo. Levantei minha perna esquerda, abrindo mais para que enfiasse um dedo; ele foi colocando devagar seu dedo até está completamente dentro.

 

- Jimin...  – gemi seu nome. Eu movia meu quadril para cima e pra baixo tanto buscar mais contato e prazer.

 

Ele começou a entrar e sair devagar e depois entrava com tudo, me fazendo gritar e agarrar seus braços com força. Depois ele colocou mais um dedo, e começou a socar os dedos freneticamente.

 

- Ah... eu...awn  – gemi alto e agarrei meus seios. Enquanto levantava meu quadril para ajudar nas investidas. Jimin tirou os dedos quando sentiu que estava prestes a esguichar e começou a passar mãos para um lado e para o outro, fazendo o líquido se espalhar.

Me levantei, coloquei a mão em seu tronco, o fazendo se encostar e ficando de joelhos no banco que estava sentada. Peguei nas laterais da sua bermuda e puxei junto com a sunga que ele usava, fazendo meu membro pular para fora, duro e cheio de pré-gozo.

- Ah Jimin...  – falei manhosa, pegando em seu pau. - você é tão gostoso.

Dito a frase, comecei chupando só glande e olhando para ele que se contorcia na parede; fazia movimentos circulares e rápidos com a boca em cima da glande e depois soltava, fazendo seu pênis balançar. Ainda chupando a glande, usei aos mãos masturbar o corpo do pênis, subindo e descendo.

- Ah...i-isso...  – gemeu ele rouco.

Fiquei fazendo aquele movimento repetidas vezes, ouvindo ele gemer cada vez mais alto quando eu colocava pressão na glande. Ele segurou minha bochecha, fazendo eu parar de chupá-lo, o mesmo fez um final para que subisse pro banco de cima e deitasse. Assim que deitei, Jimin desceu e ficou sentando no banco de baixo, puxou meu corpo mais para perto e abriu minhas pernas. Eu soltei um grito quando sua língua foi bem cima do meu clitóris, ele mexia a língua rápidos demais, era como se tivesse um vibrador ali.

- Ah...Awn...  – gemi, levando minhas mãos em seus cabelos molhados. Ele envolveu toda sua boca em minha vagina e chupou como toda pressão que seus lábios permitiam. - porra....awn...ah..

Ele voltou a fazer aquele mesmo movimento no clitóris, mas introduzindo um dedo,fazendo movimentos vai e vem devagar. Depois, ele aumentou a pressão no clitóris e os movimentos do dedo, fazendo eu gemer mais alto e puxar mais seus cabelos. Jimin parou tudo, ficou com boca aberta, esperando meu esguicho, e para ajudar, eu estimulei meu clitóris com os dedos para ir mais rápido.

- Gostosa.  – disse ele, quando o gozo foi todo na sua boca e rosto. - Senta aqui.

Ele sentou de frente – ainda no mesmo banco – esperou que eu descesse, fiquei de costas para ele, abrindo minhas pernas e me encaixando nele.

- Ahh...  – gemi, enquanto sentada em seu pau. Assim que estava com ele todo dentro de mim, subi uma perna e depois a outra, ficando como se estivesse de cócoras. Ele colocou suas mãos em minhas nádegas, me ajudando a quicar nele.

- Ah...jimin...isso...ahh...vai.... – ele agora segurava minha cintura, me levantava e baixava bem rápido.

- Aaah...que buceta gostosa...- disse ele com voz rouca e excitante. Ele segurou minha cintura e começou a socar bem rápido, me fazendo segurar no banco atrás de nós e praticamente gritar.

Jimi me colocou de pé, inclinou meu corpo para que ficasse curvado num grau 90°; apoiei minhas mãos na parede, afastei mais meu pés para ficar mais aberta e esperei ele me preencher de novo.

Park introduziu seu pênis de novo em mim e começou a meter bem rápidos, fazendo ambos gemerem alto e pouco se fodendo se tinha gente ouvindo ou não. Eu sentia que estava prestes a gozar quando minhas paredes vaginas apertaram o pau, o fazendo gemer alto e soltar um palavrão. Mais alguns estocadas e me desfiz em seu pau.

- Vem. – ele pegou em minhas mãos e me levou para o chuveiro, ligando a água gelada e deixando cair sobre nossos corpos.

- Você não gozou. – falei ficando de joelhos na frente dele. - Não é justo. Vou te ajudar.

- Por favor. – disse manhoso.

Comecei por baixo, chupando suas bolas e masturbando seu pau com as mãos, o vendo jogar a cabeça para trás e quase se desequilibrar. Coloquei todo seu pau na boca, relaxando a mandíbula e o colocando todo dentro, logo depois, soltando de uma vez. Isso repetidas vezes.

- Eu...S/N..ah...vou...ah isso.... – sentir as veias do seu pênis ficarem inchadas, indicando que ele estava prestes a gozar.

- Goza no meu rosto. Vai.

Parei o que estava fazendo, aproximei meu rosto mais perto do pênis dele; Jimin começou a masturbar seu pau bem rápido e vez ou outra, o batia em meu rosto devagar. Logo, seu gozo saiu em jatos rápidos sobre meu rosto, o melando todo.

Tomamos um banho juntos, ajudando um ao outro se lavar, colocamos a roupa de banho e saímos.

Quando parei para notar, já estava quase anoitecendo e ainda estava no clube, sem ter dado um sinal de vida da Hyejoo. Ela ia me matar.

- Aí merda. – falei colocando a mão na testa.

- O que houve?

- Minha amiga vai me matar. Já está anoitecendo e eu só falei com ela quando cheguei. – falei gesticulando. – Preciso pegar minhas coisas no banheiro feminino e ir.

- Tudo bem. – sorriu. – Te espero na recepção.

Eu assentir e sair correndo até o banheiro feminino, coloquei a senha e tirei minhas coisas do armário. Vestir a roupa que trouxera, arrumei tudo na bolsa e fui para recepção.

Jimin já estava devidamente vestido, com uma calça branca e uma blusa de mangas longas fina. Lindo, estupidamente lindo.

Ele conversava com o rapaz da recepção, me aproximei, vi que ele estava pagando o consumo, aproveitei e também paguei o meu.

 

- Hora de dizer adeus? – perguntei quando estávamos perto da saída.

- Hora de dizer tchau. – corrigiu ele sorrindo.

- Só não acompanho você até no estacionamento porque deve tá cheio de gente te esperando e não quero ser linchada por ninguém. –ele soltou uma risada divertida. – É sério.

- Tudo bem. Mas uma hora eles vão ter que se acostumar. – eu olhei confusa e ignorei.

- Ah, mais uma coisa. – falei parando de andar e voltando no balcão. – Tem papel?

- Aqui. – disse o rapaz me entregando um mediano pedaço de papel.

- Pode fazer um autógrafo pra minha amiga? – falei entrando o papel para Jimin, que sorriu e negou com cabeça. – Por quê?

- Gostaria de ir tomar um café com você qualquer dia, pode ser?

- O quê? Tá me zoando? – ele olhou confuso e negou.

- Isso é um não?

- Claro que não, quer dizer, é um não para essa pergunta e não para o convite...ah Você me entendeu. – falei me sentindo envergonhada.

- Sim, eu entendi. – ele sorriu. – Então é sim?

- Sim. – sorrir. – Posso levar a minha amiga? Só pra ele te ver. Ela gosta muito de você.

- Pode. – ele sorriu. – Mas só vai ser eu e você, né?

- Sim. – minhas bochechas com certeza estavam vermelhas.

- Até mais, S/N. – ele deixou um beijo na minha bochecha e foi embora.

 

A intenção era só tomar um banho de piscina e voltar para casa, mas eu acabei transado e arrumando um encontro com um dos caras mais famosos. Park Jimin definitivamente não estava em meus planos, mas estava no meu destino. O amor de verão que ficaria todas as estações.


Notas Finais


E então? Como vocês estão depois dessa baque? kkkkk
O pedido foi feito pela belíssima @__NoPromises :)) espero que você tenham gostado :))
E o Genius Project kkk não acabou não viu.... Esse só é o primeiro uhl
Sei que teve gente que quis fazer o pedido, mas não deu :/ porém não se preocupe porque assim que acabar essa remeça irei abrir mais pedidos <3

Playlist---> https://open.spotify.com/playlist/4XmfMkosDNgCAXVIxE6Pf4?si=YBfLgfrOQU-aElWqYNvm_A

Desculpem os erros ortográficos que passaram despercebidos :/
Até o próximo imagine
Beijoo

Me sigam e falem comigo: https://twitter.com/agustd2000


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...