História Hotel Califórnia - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles
Personagens Harry Styles
Tags Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Visualizações 33
Palavras 1.693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - 002


Fanfic / Fanfiction Hotel Califórnia - Capítulo 2 - 002


- Isso, Harry. Mais forte. - o gemido da Katerine enche os meus ouvidos e eu acelero os movimentos. - Meu Deus. - seus olhos azuis reviram no momento que eu rodo o meu quadril dentro dela. Enfiando mais fundo e duro. Ela roda as suas pernas em volta da minha cintura e puxa o meu rosto bruscamente perto do seu. Seus lábios voam para o meu pescoço e deposita vários beijos e chupões no mesmo. Agarro com força a sua bunda e puxo o seu cabelo para trás, deixando uma boa parte do seu pescoço a mostra. Minha boca rapidamente se direciona para a sua pele macia e faço um rastro até os seus lábios vermelhos. Nossas boca estavam coladas uma na outra. A sua língua molhada explorava a minha com maestria e eu gemia durante o beijo. 


- Katerine, eu estou quase lá. - sussurro durante o beijo e a linda menina na minha frente concorda freneticamente. 


- Sim, sim. Eu também. - suas costas se arqueiam e seu peito raspa contra o meu. Nossos corpos se mexiam assim como as nossas bocas. Seguro firme a cabeceira da cama e começo a estocar mais forte dentro dela. 


- Você está tão molhada e apertada para mim, Katerine. Porra! - solto um grunhido e aumento mais a velocidade. A cama rangia e batia na parede. Os gemidos da Katerine eram altos e sensuais, seu corpo suado e a sua boca inchada eram a minha completa perdição. Suas mãos passam pelo o seu peito e descem até a sua intimidade. Katerine em baixo de mim e se masturbando enquanto eu a fodia, era o inferno e o paraiso. Meus movimentos eram descontrolados e rápidos. Eu não conseguia parar. 


- Porra, Harry. - Katerine grita e arranha as minhas costas gozando fortemente. A sua bucetinha apertava o meu pau dentro dela e eu não demorei para chegar ao meu ápice. Suspiro cansado e observo o lindo rosto da Katerine suado e vermelho. Me aproximo e beijo levemente a sua boca. Quando ela abriu os seus olhos, os mesmos estavam tão escuros que podiam ser confundidos como preto. Saio de cima dela e agarro a sua cintura puxando-a para deitar no meu peito. 


- Você foi incrível, Harry. De verdade. - sua voz doce se sobresai no silêncio do quarto. Abaixo o meu olhar e olho para o seu lindo rosto iluminado pela a luz da lua. 


- Você é incrível, Katerine. - falo e observo as suas feições mudarem quando eu menciono o seu nome. 


- Não fale o meu nome em voz alta. - a menina que agora estava andando para lá e para cá sussurra em um tom nervoso.


- Por que eu não posso falar o seu nome em voz alta? O que pode acontecer? - pergunto me sentando na cama. O corpo nu de Katerine me distraia de uma maneira absurda. Ela para derrepente e me observa com os olhos mais escuros que a noite. 


- Eles podem escutar e vão querer me matar e matar você. - seus olhos arregalados e as suas pupilas dilatadas me assustavam. Eu não queria acreditar nela, mas algo dentro de mim, me cutucava e mandava eu acreditar na linda menina. 


- Quem vai te escutar, Katerine? - indago caminhando até ela. 


- Por favor, não fale o meu nome de novo, Harry. Por favor. - eu sentia a dor na sua voz. 


- Katerine, me fale, o que está acontecendo? - pergunto novamente. 


- Por favor, Harry. Isso doi. - ela se encolhe e tampa os seus ouvidos com as mãos. Me aproximo mais e abraço o seu corpo trêmulo. Katerine soluçava baixo e eu sentia as sua lágrimas caindo sobre o meu ombro descoberto. Minha atenção caí até o seu rosto e sangue escorria pelo o seu nariz. 


- Katerine... - sussurro e chacoalho o seu pequeno corpo. Sua respiração falhava e sua testa transpirava. Planto um beijo em sua testa. - Por favor, Katerine... Acorda. - uma grande mancha de sangue começa a surgir em seu peito e vai descendo até o seu quadril. Um baque na porta me assusta e um homem alto vestido de preto havia entrado com uma arma na mão. 


- Me desculpe, Harry. - ele fala com a sua voz grossa e o gatilho é apertado. Um som ensurdecedor surge me deixando praticamente surdo. Minha vista escurece e sinto uma forte dor no meu peito. 


Acordo assustado e suado. Minhas mãos tremiam e a minha respiração estava ofegante. Esse foi o sonho mais estranho que eu já tive na minha vida. Olho para o relógio que ficava na parede e eles marcavam cinco horas. Suspiro cansado e me levanto meio mole. Vou até o banheiro e olho o meu reflexo no espelho. Meus olhos estavam escuros e as minhas pupilas dilatadas. Meu cabelo estava bagunçado e grudado na minha testa molhada. Entro no chuveiro e decido tomar um banho gelado para acalmar os meus pensamentos. 


Ter sonhado com uma garota que eu vira só uma vez, era muito, muito estranho. Ainda mais quando o sonho é eu transando com ela. E o mais estranho foi o resto. Lembro-me que quando nos despedimos, eu citei o seu nome e a sua expressão não foi muito boa. Porra, só de pensar já me dá dor de cabeça. 

Saio do banho e já eram cinco e meia, o café da manhã eram ás nove horas. Então, opino dormir mais um pouco. Quando acordo já eram nove e meia, salto da cama e coloco uma roupa simples. 


O cheiro de comida no corredor era delicioso e fazia o meu estômago roncar alto. Eu não comia desde a viagem e no avião só servia batatinhas e frascos de vodka. 

A minha curiosidade aumentava em quanto eu andava até o salão. Havia mais pessoas nesse hotel? 

Katerine voa para os meus pensamentos, minha vontade de ver aquela garota, era grande. Ela estaria usando aquele vestido de ontem? 

Balanço a cabeça espantando o sonho que tive. 


O salão era grande e estava parcialmente cheio. Observo o lugar inteiro e as pessoas me chamavam a atenção. Elas tinham um estilo... Diferente. Tinha um casal bem formal na primeira mesa. Uma garota usando um pequeno vestido preto e bastante maquiagem. Um velho barbudo com roupas escuras. Um grupo de jovens com piercings e tatuagens. Uma gravida que fumava um cigarro. Uma menina que parecia ter uns 8 anos, lendo um livro. E lá de longe, em volta de vários homens, estava ela. 

Katerine estava incrivelmente radiante e linda nesta manhã. Ela trajava um short jeans e uma blusa clara. Seus cabelos escuros estavam soltos e realçavam a sua pele palida. Ela era como a lua: Brilhante , bonita, sozinha e imprescindível. 

Percebo o seu olhar no meu e aceno levemente com a cabeça, a mesma sorri e se despede dos homens que olhavam-a com luxuria. Reviro mentalmente os olhos e bufo de leve. 

Seus passos eram rápidos e confiantes, em um piscar de olhos ela estava na minha frente com um lindo sorriso. 


- Oi Harry, dormiu bem? - ela pergunta com a voz suave e doce. Seu sorriso era espontâneo e seus olhos estavam em um tom azul claro. Seus lábios estavam cobertos por um brilho meloso e de uma maneira incrivelmente atraente, sua boca cheia me faziam querer beija-lá o tempo todo. 


- Dormi sim. - respondo. - minto um pouco - . A porra daquele sonho não me deixou dormir muito bem. 


- Isso é bom. Você gostou do quarto? Eu poderia trocar. Se você quisesse, é claro. - diz ela. 


- Não, obrigado. O quarto é ótimo. - falo e vou caminhando lentamente até o buffet. Katerine vem no meu lado. O seu perfume atingi as minhas narinas e me deixa extasiado. - Você parecia bem animada falando com aqueles homens, são seus amigos? - pergunto fingindo uma inocência. O seu sorriso vai de um alegre para um malicioso. 


- Não, eles não são os meus amigos. Eles falam comigo porque me querem, não posso culpa-los. - ela dá de ombros e o seu sorriso de lado aumenta ainda mais. 


- Todos os homens querem aquilo que não podem ter. - sopro e seus olham caiem em mim. 


- Você é um homem. - ela fala franzindo o cenho de leve. 


- Mas tudo que eu quero eu consigo. - sorrio de lado e vejo os seus olhos escurecerem. 


- Eu não tenho duvidas disso. - sussurra ela mordendo os labios. Caralho, ela era muito deliciosa. O sonho vem na minha mente. Seu corpo nu em baixo do meu. Sua respiração, seus gemidos. Tudo parecia tão real. Mas agora olhando-a de perto, tudo ficava mais claro na minha mente. Eu queria ela. 


Nos meus pensamentos eu estava tirando toda a sua roupa e a fodendo forte em cima de uma dessas mesas. Ela parecia a mistura do certo e o errado. Do bom e do ruim. 


- Mas como pode ter tanta certeza que consegue tudo o que quer? - ela pergunta e lambe os labios de uma forma sensual. Me aproximo levemente dela e olho dentro dos seus olhos. 


- É simples, Katerine. Para eu conseguir tudo aquilo que quero, eu vou atrás dos meus objetivos e os agarro com força. - sussurro bem perto do seu rosto e ela solta um suspiro alto e tenso.


- Docinho, você ainda não viu nada. - ela murmura com a voz cheia de segundas intenções e passa a sua mão no meu braço esquerdo. Sinto uma queimação no mesmo e solto um leve gemido. Katerine ri com a minha reação e se aproxima mais. - Eu quero você no meu quarto ás meia noite. É o número 13. - ela sussurra no meu ouvido. - Você fica muito gostoso quando está nervoso, eu adoro isso. - sua mordida no lóbulo da minha orelha me faz segurar um gemido no fundo do meu peito. Katerine se vira e saí andando para longe de mim sem olhar para trás. Suspiro e penso.


Eu tenho que tomar cuidado  com a porra das garotas californianas. Aliás, uma garota californiana. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...