1. Spirit Fanfics >
  2. House of Cards - O Jogo Obscuro >
  3. No Escape

História House of Cards - O Jogo Obscuro - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


->>>>>>>>>Um recado muito importante<<<<<-

* por favor leia *

Antes de tudo quero acalmar vocês esse recado é muito importante porém não se trata de hiatus, cancelamento, não! A fic vai continuar normalmente.
Se trata de uma experiência que passei e porque quero falar isso para vocês.
Bom eu estava lendo uma fic que tinha salvo a muito tempo e achava que tava terminada. Vi que eram 69 capítulos e comecei a ler mesmo achando que era capítulo demais (sou preguiçosa kk). Quando estava no 29, fui olhar algumas coisas e me dei conta que ela foi lançada em 2016 e o 69 não era o último e ainda tinha sido postado a praticamente um ano atrás. Isso me derrubou totalmente e parei de ler.

[A segunda parte desse recado vai ser nas notas finais pra não ficar tão grande aqui. Boa leitura!]

Capítulo 9 - No Escape


Fanfic / Fanfiction House of Cards - O Jogo Obscuro - Capítulo 9 - No Escape

“- Senhora? A ação emergencial está dando certo, mas precisamos saber se devemos colocá-la no relatório.

- Se é emergencial, prova que há falhas consideráveis e isso poderia arruinar todo o processo. Tudo!

- Devemos apagar?

- Coloque em meus arquivos pessoais, irei analisar e refazer as regras e protocolos que nos previnam de situações assim novamente.

- Sim, senhora!

- Por hoje chega. Estou cansada! Façam o que tiverem que fazer, seguirei para meu descanso.

E assim a mulher vestida em seu longo robe cor sangue, cujo decote mostrava completamente seu colo e seus ombros de forma sensual, levantou-se de sua poltrona e seguiu para a porta.

- Senhora? Devemos fazê-los dormir?

- Acabaram de acordar. Não quero ter mais problemas, agora iremos apenas fazer pequenos ajustes. As noites serão meu presente. Deixe-os à vontade.

Ela deu seu último sorriso malicioso e então saiu.”

.

Min Yoongi

Dormi mais do que esperava ou algo prolongou meu sono. Levantei da cama e fui até o quarto de Hoseok. Ao passar pelo corredor pude notar que alguns estavam com portas abertas , mas não havia ninguém. Cheguei no quarto de Hobi, bati na porta e entrei. Ele estava sentado na cama, parecia pensativo e segurava uma carta dourada.

- Tudo bem? – O tirei de seus devaneios.

- Tudo! Entre! – Ele sorriu.

- Você parece concentrado. No que está pensando?

- Yoongi, você já fez algum pedido com a carta? Eu ganhei essa por... – Ele hesitou antes de continuar. – Você sabe! Mas existem regras bem óbvias para usá-la e nesse caso, não sei o que pedir.

- Talvez devesse guardar. – Respondi. - Pense melhor por um tempo, não podemos pedir qualquer coisa mesmo, então guarde até precisar de algo. Aí você pede!

- Certo. Sabe, eu tava pensando, é tão estranho dizer que estou me acostumando com a ideia de ser vigiado e observado?

- Hoseok, nós já vivemos assim. – Sentei perto dele e comecei a explicar. – Nós não temos uma vida normal. Não podemos ir a lugares como pessoas normais, nem nos relacionar como pessoas normais, já dormimos e acordamos várias vezes vigiados por câmeras pra registrar o que fazemos e ser publicado de

alguma forma. Foi a vida que escolhemos e nós vivemos em uma indústria obscura, talvez não tínhamos ideia de que seria tão sufocante, mas uma hora acostumamos, se não, enlouquecemos. Então as câmeras nos observando agora, não são o maior dos problemas.

- Isso é verdade. – Suspirou. – Com a vida lá fora, mesmo sufocante, a gente até se acostuma, porque é o jeito, mas e aqui dentro? Estamos enlouquecendo?

- Quem sabe...- Me levantei. - Mas chega de filosofar! Vamos fazer alguma coisa ou comer algo.

- Eu vou fazer algo pra comer, você vem?

- Vai na frente! Vou tomar um banho e tentar relaxar um pouco. Depois eu desço. – Sorri e saí do quarto.

Era triste ter que admitir aquilo tudo para Hoseok, mas não havia nada que podíamos fazer ali. Voltei para o meu quarto e pensei na carta dourada. Também havia ganho uma, mas assim como Hobi, não tinha ideia do que pedir. Fui até o banheiro tirei a roupa e vesti um roupão. Abri a água da banheira para que pudesse encher. Depois de um tempo desliguei e voltei no quarto para pegar uma outra roupa limpa e deixar de prontidão. Assim que voltei, tomei um susto ao ver uma figura conhecida sentada na cama e me encarando.

- Porra Taehyung! Que susto! O que aconteceu? Seu cabelo está molhado.

Taehyung parecia à vontade sentado ali, me olhando de cima a baixo com aquela cara de safado que ele fazia as vezes por pura perturbação.

- Te assustei Yoonie? – Riu. – Estava indo tomar banho?

- Estou indo. – Passei por ele e fui até o closet. – Vim pegar uma roupa limpa.

- Posso tomar banho com você? – Me arrepiei ao ouvir aquela frase ser sussurrada ao meu ouvido.

- Tae! – Me afastei. – Não começa com graça agora.

- Calma hyung! – Agarrou minha cintura antes que eu pudesse sair de perto.

Ele estava mesmo estranho, com a safadeza de sempre, mas levada a sério. Meu corpo estava preso ao dele pelos seus braços e Tae sempre fora mais alto do que eu. De repente ouvimos um barulho de tranca.

- E agora parece que estamos trancados aqui. – Reclamei.

- E agora aquela porta só abre de um jeito e você sabe como.

Ele começou a beijar meu pescoço e apertar minha cintura.

- T-Taehyung! Espera! – Consegui empurra-lo e fui até a porta do quarto. Não adiantava nem mesmo rodar a chave. Ela não abria. – Estamos trancados mesmo.

Senti meu corpo ser puxado pelo roupão, que se abriu revelando meu corpo nu, e em segundos caí de costas na cama. Antes que pudesse raciocinar, Tae já estava em cima de mim.

- Hyung por que você é sempre tão difícil e vive fugindo de mim?

- Porque você gosta de perturbar todo mundo quando faz gracinha. – Retruquei.

- Mas eu não estou fazendo graça Yoongi! – Ele pareceu sério. – Não tem pra onde fugir, agora você vai me fuder de qualquer jeito ou a gente não sai daqui.

É, ele estava certo, afinal era o que queriam e eu estava em desvantagem por motivos simples:

Primeiro, Taehyung era extremamente sexy e sabia muito bem disso, seduzir é fichinha pra ele.

Segundo, não seria a primeira vez que faria aquilo naquela casa e de algum modo a gente ia acabar transando mesmo.

Terceiro, eu já estava ficando excitado e era uma oportunidade de mostrar pra ele que brincar com fogo é muito perigoso.

- Se é o que quer. – Derrubei ele na cama rapidamente e fiquei por cima. – Mas o primeiro que cansar perde.

- Perfeito! – Falou com uma certa animação.

Ajudei ele a tirar a roupa e em seguida joguei meu roupão longe da cama. Não pude deixar de notar algumas marcas em seu corpo.

- Tae, você estava com alguém?

- E isso importa? – Riu.

- Sim. – Respondi. – Vendo essas marcas e algo peculiar escorrendo em sua bunda.

- Só me diverti um pouquinho, mas foi muito pouco! Por quê?

- Queria ter certeza de que não foi “desprazerosamente” agredido.

- Acho fofo sua preocupação, mas eu fui “prazerosamente”, devorado. – Mais uma vez ele me jogou na cama. - E estou prestes a ser de novo.

Não demorou para que ele se inclinasse entre minhas pernas e começasse a lamber e chupar meu membro. A boca dele era quente e a forma como se empenhava naquilo, parecia a realização de um grande desejo. Eu sentia um prazer imenso só de olhar Taehyung se deliciando e me olhando malicioso. Ele não estava nem um pouco intimidado.

- T-Tae eu vou gozar! – Segurei em seus fios e ele não parou. – Tae!

Segurei sua cabeça e empurrei meu membro até atingir sua garganta, então me desfiz lá dentro. O soltei e ele tossiu um pouco, mas logo começou a me masturbar novamente.

- O primeiro que cansar perde Yoon. – Falou com malícia. – Já cansou?

A mão quente dele me estimulando com rapidez foi o suficiente para me deixar duro de novo.

- Vou te mostrar quem vai ficar cansado! – Segurei firme nos fios de sua nuca e o joguei com tudo na cama. – Ainda quer continuar com isso?

Não obtive resposta, ele apenas riu e abriu as pernas para mim, como um convite. Sem demora, penetrei a ponta do meu membro bem devagar ouvindo ele gemer, assim que entrou, empurrei com tudo fazendo o resto entrar de uma vez.

- AH! – Taehyung arqueou a coluna e gritou ao sentir meu membro invadi-lo de uma vez, mas aquilo apenas o atiçou ainda mais. – I-ISSO YOON! M-Me fode!

Comecei foder Tae sem dó nem piedade, enquanto ele ria e se contorcia pedindo mais. Estava extasiado com o prazer que eu causava e eu não estava diferente. Quanto mais ele pedia pra ir rápido, mais eu me excitava.

- Y-Yoon...E-Eu vou gozar! – Ele já estava abraçado em mim e quase não conseguia falar.

Continuei sem diminuir o ritmo e logo gozamos. Eu dentro de Tae e ele sujando nossos abdômens. Ele caiu no colchão revirando os olhos, sentindo espasmos de prazer percorrerem seu corpo.

- Cansou? – Perguntei ofegante me levantando da cama.

Peguei o roupão do chão e fui para o banheiro. Entrei na banheira e sentei. Olhei para o lado e vi Taehyung passar com as pernas trêmulas pela porta. Caminhou até a banheira e entrou. Sentou no meu colo, de frente pra mim e começou a rebolar, fazendo nossos membros roçarem.

- Quem disse que eu cansei Min Yoongi?

.

Jung Hoseok

Fiz a comida, arrumei em um prato. Era só um simples sanduíche de pão com ovo e um pouco de café gelado no copo, mas não consegui comer. Queria saber quando sairíamos dali e se sairíamos. Se alguém tinha dado falta de nós e pensei no que aconteceu entre eu e Yoongi. Tratei logo de afastar aqueles pensamentos e tentar comer, mas lembrar daquilo me fez sentir um certo calor.

- Oi hyung! – Me assustei com Jungkook parado próximo a mim. – Te assustei?

- Kookie! Como você chegou aqui sem eu perceber?

- Você estava no mundo da lua. – Sorriu. – No que estava pensando?

- Só o de sempre, na casa e como isso tudo vai acabar. – Olhei pra ele percebendo que estava de roupão e cabelo molhado. – E você? Estava na piscina?

- Sim e não. Era uma jacuzzi, tem uma aqui sabia?

- Tem? Essa casa é mesmo cheia de mistérios. – Sorri notando algo estranho nele. – Você parece ter gostado, tá com um sorriso estranho.

- É, tive um momento reflexivo. Também estava pensando.

Ele se aproximou mais de mim e me abraçou por trás, como fazia as vezes, mas agora de um jeito diferente.

- E no que pensou? – Perguntei.

- Em nós dois suando em uma cama ou aqui mesmo na cozinha se você quiser!

- Q-Que?

.

“- Precisamos chamá-la!

- Se à tirarmos do descanso, vai ficar furiosa.

- Mas é uma oportunidade de executar aquele teste. Se ela acordar e souber que perdemos a chance, será pior.

A mulher suspirou e saiu da sala, andou por corredores e mais corredores até chegar no cômodo desejado entrando devagar.

- Senhora? Senhora!

- É bom ser muito importante.

- Creio que teremos uma oportunidade. O valete ficará sozinho, no quarto.

- E os outros? – Olhou a moça.

- Logo estarão todos ativos.

A mulher pegou seu longo robe cor sangue e vestiu indo para a sala de controle.

- Preparem tudo, se isso der certo, nos aproximaremos da jogada final."

.

.

- Namjoonie!


Notas Finais


>>>>Continuando o recado...<<<<

*O que eu percebi com isso tudo?
Como leitora eu também entendo que é triste você se envolver tanto com uma história, com os personagens e simplesmente ver que ela não tem um fim. Você não sabe se vai ter fim e a autora ou autor somem por meses sem dar notícias. Você não faz ideia do que pode ter acontecido.
Por conta disso a gente até acaba procurando uma fic que esteja realmente terminada. Decidi parar de ler a tal fic ali, apesar da história ser maravilhosa, porque não quero viver nessa expectativa, sabendo que correo o risco de ser cancelada e apagada.
percebo que eu cometi esse "crime" e fiquei decepcionada comigo.
Por isso mais uma vez eu quis me desculpar por deixá-los tanto tempo na espera, mesmo com meus problemas sequer dei as caras. House of Cards vai continuar até chegar em seu devido final e estou me esforçando para que tudo dê certo. Assim também já planejo outras fics e vou me dedicar para levar boas histórias até vocês.
Mais uma vez me desculpem e muito obrigada pelo apoio!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...