1. Spirit Fanfics >
  2. House Of Cards (BTS) OT7 >
  3. Chapter 15

História House Of Cards (BTS) OT7 - Capítulo 16


Escrita por: BTSHORNS

Capítulo 16 - Chapter 15


Fanfic / Fanfiction House Of Cards (BTS) OT7 - Capítulo 16 - Chapter 15

Chicago 

2:00 a.m 

Após minha chegada no hotel onde os meninos se hospedaram, não consegui pregar meus olhos nenhuma vez. Estava nervosa.

Me levantei da cama em passos lentos para não acordar Jeon que dormia na cama ao lado da minha. Segui até a varanda e fiquei escorada na borda do vidro. Respiro fundo e abaixo a cabeça. Estava tensa. 

Em segundos pude sentir mãos em meus ombros. Pude saber quem era apenas pelo cheiro de perfume marcante. Jeon massageava meus ombros de forma prazeirosa. 

- Você precisa relaxar um pouco...- Após sua fala, beijos foram depositados em meu pescoço, o que me fez arrepiar dos pés a cabeça. Tombei meu pescoço pro lado e deixei que o mais alto fizesse o que quisesse. 

- Jeon, você é ótimo! - Falo me virando e colocando a mão em seu peito nu. Levei minhas mãos até seu pescoço onde consegui aproximar seus lábios nos meus. O beijo era calmo mas necessitado. Estava sentindo falta disso, e dele principalmente. O vínculo que criamos era incrivelmente forte, nossa química batia em sintonia. 

Suas mãos apalpavam minha bunda quase nua por conta do pijama extremamente curto que eu usava. Neste momento eu o desejava como nunca. Queria mais contato. 

Empurrei ele para dentro do quarto novamente e o deitei na cama. Subi lentamente até seu colo encaixando nossas partes íntimas ainda cobertas por tecidos. Iniciei novamente nosso beijo, mas dessa vez com menos pressa, calmamente me separei de seus lábios e comecei a depositar beijos pelo seu pescoço indo até o meio de seu peitoral, onde pude fazer uma trilha imaginária até a barra de seu shorts de moletom. O moreno arfava com meus toques, e eu ansiava pelos seus suspiros. 

Mal tive tempo de retirar seu shorts, já que o mesmo me puxou para sentar novamente em seu colo. Em poucos segundos o pijama que eu usava já estava jogado no chão junto a seu shorts e sua peça íntima que cobria seu membro. E enfim pude sentir seu corpo nu ao meu, era uma sensação incrível, dava aquele gostinho de quero mais, de quero muito mais, meu sexo com ele era exatamente isso. Era tipo uma droga, que viciava a cada “tapinha”. 

- Você me faz tão bem...não sabe o quanto amo seu corpo, e como adoro seu jeito, e principalmente você...- Suas palavras saiam como melodias de sua boca. E sua voz extremamente sensual me deixavam extasiada. 

Levantei meu quadril logo encaixando seu membro em minha entrada, aquilo foi como comer algodão doce, delicioso. Nossos corpos se chocavam em sincronia, e o barulho já não era mais tão silencioso. A cabeceira da cama batia contra a parede e provavelmente iria acordar os meninos que estavam em outros quartos, mas não nos importávamos com isso, apenas com a transa. 

O que me instigava a querer mais, era o jeito que Jeon comandava tudo. Sua mão direita em meu pescoço, apertando-o com certa força, e sua mão esquerda que alisava meu corpo e em paradas dava tapas em minha bunda. Ele me deixava fora dos eixos. 

Não demorou muito para que ele me colocasse de quarto. Pude notar que ele analisava cada detalhe de meu íntimo, já que estava super amostra para ele. 

- Perfeita...- Sorri em retribuição mas logo meu sorriso sumiu se transformando em um gemido abafado contido pelo travesseiro que estava abaixo de meu rosto. Seus tapas eram fortes, e ele aparentemente adorava me provocar, já que na entrada de meu íntimo, ele apenas mexia seu dedo em meu clitoris sem me penetrar. Isso era péssimo mas tentador.

Minha frustração durou pouco já que ele introduziu seu membro com rapidez, foi como tocar as nuvens, e olha que nunca as toquei. Jeon sabia me deixar de pernas bambas, ele conhecia cada ponto fraco meu, e isso era o interessante. O barulho de vai e vem era gostoso de se ouvir, ainda mais ver a feição de prazer dele. A cima da cabeceira havia um enorme espelho que me dava a visão de seu rosto. Jungkook era como um Whisky, quanto mais eu bebia da chama ardente, mais eu queria, porque é viciante e bom. 

Ele era atraente em tudo, rosto, corpo, jeito, humor...o marido dos sonhos. E ainda mais atraente por conta de suas tatuagens chamativas, um homem maravilhoso desses, inteligente e cavalheiro, pra que mais? Óbvio que fidelidade e confiança também contam, mas eu não tô nem aí pra isso agora, não namoramos, apenas temos uma amizade colorida. 

Nossa madrugada foi baseada em sexo, e pra mim eram as melhores madrugadas, já que eu tinha alguém que me preenchia de prazer, literalmente. Mas não apenas pelo fato do sexo, mas também porque era bom passar o tempo ao lado dele. Me sentia amada e protegida. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...