1. Spirit Fanfics >
  2. How I became a Princess >
  3. Grande dia? 1-2

História How I became a Princess - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amores! Depois de umas férias, to de volta!!
Agora começamos o arco escolar, esse capítulo vai ser dividido em 2 para não ficar muito grande, a 2ª parte ja esta sendo escrita e deve ficar pronta até o comecinho da próxima semana!

Capítulo 42 - Grande dia? 1-2


O som do despertador ecoava no meu ouvido, ainda assim meus olhos custavam a se abrir. Virei para o lado da cama e coloquei o travesseiro sobre minha cabeça – Só mais um pouco... – Sussurrei com a voz baixa e sonolenta

- Ojou-chan, já é de manhã, hora de acordar! – Uma voz doce e melodiosa soou próximo a mim, ouvi o som da janela ser aberta e os raios do sol daquela bela manhã atingiram meu rosto em cheio, por sorte eu ainda estava protegido pelo travesseiro.

- Hoje é seu “grande dia”, melhor levantar e se preparar!! – A garota falou enquanto caminhava até mim e puxava o travesseiro com violência

- Grande dia é...? – Falei de maneira desanimada

Asami sentou-se ao meu lado na cama e falou olhando através da janela – A Srta Nagato, está tão preocupada quanto você!

- Mais do que eu? Duvido!

Asami deu de ombros e se levantou – Quer que eu arrume suas roupas?

- Pode deixar, eu faço isso desta vez! – Levante-me e sentei sobre a cama, levei as mãos ao rosto ainda um pouco sonolento – Quero tomar um banho antes!

- Ok, o café fica pronto em breve! – A garota falou enquanto saia do quarto e fechava novamente a porta

Depois de alguns minutos fiquei de pé e olhei no relógio, ainda era cedo. Por eu ser uma “aluna transferida” eu não tinha exatamente um horário certo para chegar no meu primeiro dia de aula, até porque eu tinha de ir à diretoria antes de tudo, por esse motivo eu não parecia tão apressado ao me arrumar.

Caminhei até a penteadeira e me olhei no espelho, eu estava um trapo, não consegui dormir bem a noite, devido a ansiedade de saber que no dia seguinte eu teria meu primeiro dia de aula como uma garota.

Dei 2 tapinhas de leve nas minhas bochechas e me dirigi ao armário, bem ali no canto estava a sacola com meu uniforme, eu a peguei e coloquei sobre a cama. Na parte de baixo estava meu “colete de tetas” que era como eu havia apelidado aquela coisa, e um dos corsets que Cassandra havia me enviado. Confesso que até então eu havia experimentado apenas um deles, talvez por receio, vergonha ou falta de tempo mesmo, peguei aquele que fora o único que usei nesses dias, afinal eu tinha de me acostumar já que ele seria o responsável por simular minha “cintura fina de garota”.

Na gaveta peguei uma meia-calça mais grossa, que usaria por baixo da saia; pelo que Chihiro me disse não havia nenhuma regra na escola que proibisse isso. Por fim peguei o sapatinho que também fazia parte do uniforme escolar, coloquei tudo sobre a cama me direcionei para o banheiro.

Meus passos pelo corredor eram lentos, eu estava pensativo e receoso, pensando se estava realmente pronto para aquilo. Aquele fora o banho mais meditativo que tive em toda minha vida, podia sentir cada pingo de água do chuveiro escorrer pelo meu corpo, meu cabelo longo encharcado caia sobre meu rosto de semblante distante, sabia que não era apenas uma questão de colocar em prática aquilo que aprendi, dependeria também do quão as pessoas prestariam atenção em mim, e esse era o problema, afinal sou filha da empresária mais rica da cidade...

Lentamente fechei o chuveiro, sequei os cabelos, me enrolei em uma toalha e voltei ao meu quarto; fitei as roupas sobre a cama dei um suspiro não muito entusiasmado e comecei a me trocar. Já havia me acostumado com o básico, talvez o mais difícil fosse o corset, afinal ainda não tinha pratica em aperta-lo direito, calcinha, sutiã e o colete de tetas colocados devidamente, eu ainda não havia me acostumado direto com esse ultimo também, ver aquilo no meu corpo sempre me deixava um pouco envergonhado, imagino se as garotas normais também passam por isso.

Era hora de continuar o processo, vesti a meia calça e levei minha mão a saia do uniforme; preta com listras brancas na sua ponta, logo em seguida a camisa branca social, a gravata e por fim o blazer – Ufa!! Não foi tão difícil!

Caminhei em direção ao espelho do guarda-roupas e fitei meu reflexo – Como eu cheguei a esse ponto?! – Fui até a penteadeira e me sentei, levando a mão a uma escova. Apesar de normalmente Asami escovar meus cabelos, eu já havia me familiarizado com aquilo, não era tão difícil, ela havia me dado a dica de sempre começar a escovar debaixo para cima, assim ficava mais fácil de desembaraçar, era um processo que levava alguns minutos para alguém que não tinha experiência com aquilo, mas era melhor do que deixar ele embaraçado e depois ter de sofrer com a mão pesada da Asami segurando um pente...

- Você está indo bem Ojou-chan! – A voz vinda da porta pertencia a mesma.

Asami se aproximou, entreguei a escova a ela e fechei os olhos. Ela começou a escovar meu cabelo vocês não fazem ideia de como aquilo era relaxante, não nego que já cheguei a cochilar em um desses processos, o que rendeu uma foto que até hoje não consegui apagar do celular de Asami, mas desde que ela não espalhe isso, acho que estou a salvo, por enquanto.

- Até que você fez um bom trabalho adiantando o processo!

- Acho que já me acostumei com isso!

- Então vamos ao toque final, a maquiagem!!

- Com isso, eu DEFINITIVAMENTE não me acostumei!

Asami riu alto, e continuou – O básico você já sabe, não é?!

- Passar batom e lápis no olho, não é nenhum bicho de sete cabeças! Apesar de que o contorno o lápis sempre fica torto! – Respondi enquanto revirava os olhos

- Isso é mais questão de pratica mesmo! – Enquanto pegava os itens para começar a me maquiar a mesma parou por um momento – Srta Nagato, me disse para eu lhe auxiliar com o que precisasse, mas sinceramente não sei se posso corresponder às expectativas dela...

Virei o rosto de lado e comentei – Bem, você tem me ensinado muita coisa, acho que você é o motivo deu não estar apavorado subindo pelas paredes!

Asami virou na minha direção e sorriu, ainda assim pude notar um pouco de preocupação em seu sorriso, como se aquilo não fosse o suficiente. As vezes eu tinha a impressão de que ela se esforçava muito, principalmente quanto Chihiro estava envolvida, mas talvez fosse apenas impressão minha, já que como empregada ela era muito prestativa, era difícil de acreditar na história de que ela realmente morou na rua...

Depois disso o clima suavisou novamente, começamos a jogar conversa fora enquanto ela me maquiava. Asami sempre me contava algo sobre alguma cena interessante de algum manga aleatório que ela havia lido. Acredito que a meta de vida dela seja me transformar em um fã de hqs japonesas.

Ela finalmente terminou, talvez se tivesse falado menos e feito mais teríamos terminado antes, mas não me importo com isso, afinal, isso serviu para aliviar a pressão  que caia sobre mim.

Asami desceu  na frente pois tinha coisas para resolver; fiquei no quarto por mais alguns minutos, peguei meu celular e tirei algumas fotos. Eu usava isso como uma espécie de terapia de auto-aceitação, “esta é minha nova condição, tenho que aceita-la”, esta se tornara a frase tema da minha terapia das fotos. Sempre que vestia uma roupa diferente, tirava varias fotos e desta selecionava no maximo 3, o resto era deletado. Se estava funcionando não sei dizer.

Sai do meu quarto e desci as escadarias usando o uniforme e devidamente arrumado para meu primeiro dia de aula, segui para a sala de jantar onde o café já estava posto, não vi nenhum sinal de Sayaka ou Chihiro, apenas Asami estava próximo a uma cadeira aguardando que eu sentasse. Quando me aproximei ela puxou a cadeira e então me sentei, sei que era a função dela porém isso me incomodava um pouco.

- Onde estão Sayaka e Chihiro? – Perguntei enquanto comia uma fatia de pudim

- As Senhoristas estão ocupadas no momento e não puderam acompanha-la nesse café!

- Você precisa ser tão formal assim?

- Sim! – Ela respondeu enquanto inclinava a cabeça para o lado e sorria graciosamente

Eu mesmo ainda não entendia o critério para o “modo maid disciplinada” e o “modo maid desleixada” de Asami, mas já estava me acostumado com aquilo também.

- Com licença! – Disse uma voz masculina a qual eu já sabia a quem pertencia

Tatsuo o motorista posicionou-se diante da mesa em que eu estava e fez uma reverencia. Seu semblante era sempre sério e misterioso, ele era uma pessoa difícil de se ler, estava sempre bem trajado com roupas sociais, vez ou outra eu o via também usando óculos escuros  – O carro já está pronto, como a Srta Nagato deve ter lhe dito, eu serei o responsável por leva-la e busca-la na escola, e se me permite opinar, mesmo sendo o primeiro dia de aula e a srta podendo chegar a qualquer horário, não acho que se atrasar seja algo digno de uma Nagato!

Suspirei e então me levantei – Você tem razão, vou pegar minhas coisas no quarto e já podemos ir! – Ele concordou com a cabeça e foi em direção a porta de saída.

Aquilo me incomodou um pouco, no fundo Tatsuo tinha razão, eu tinha um nome a zelar, e este era um grande fardo a ser carregado. Mesmo que a minha vontade era a de me trancar no quarto e fazer de conta que nada estava acontecendo, eu não podia fazer isso.

Cheguei ao quarto e peguei minha pasta dentro do guarda-roupa, ali já estavam todos os meus materiais, eu havia os arrumado junto com Asami na noite anterior, desci novamente as escadarias, passei por Asami e me despedi da mesma – Me deseje sorte...

- Você não vai precisar, o medo deixa a gente mais esperto e menos propenso ao erro!

- Espero que você esteja certa! – Disse enquanto acenava e dava as costas

- Eu também... – Ela sussurrou um pouco preocupada

Quando sai pela porta, o carro de Tatsuo já me aguardava na entrada, este estava diante da porta do passageiro e ao me ver abriu-a para que eu pudesse entrar. A princípio hesitei, mas logo em seguida apertei o passo e entrei; Tatsuo fechou a porta e caminhou até a porta do motorista, nesse momento olhei para fora com um ar desconsolado, ergui a cabeça e por um momento tive a impressão de ter visto Chihiro em uma das janelas – Ok, eu já estou começando a ter alucinações!! – Pensei comigo e assim que olhei para frente o carro começou a se mover.

- Você deveria ter ido se despedir e desejar boa sorte! – Dizia Sayaka, sentada em uma cadeira com as pernas cruzadas e bebendo um copo de suco.

Próximo a janela daquele quarto estava Chihiro, observando o carro se distanciar mais e mais – Se eu fizesse isso você acha que ela ficaria mais tranquila?

Sayaka deu uma risada – Com certeza não!

- Exatamente! – Chihiro concluiu


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...