1. Spirit Fanfics >
  2. How I became a Princess >
  3. Livro aberto

História How I became a Princess - Capítulo 48


Escrita por:


Capítulo 48 - Livro aberto


Eu não consegui arrancar nenhuma informação de Ulisses após sua irmã tê-lo repreendido, talvez em alguma outra ocasião eu tente falar com ele a sós.

Nós não levamos muito tempo para limpar, estávamos os três caminhando em direção a saída. Hina me explicava mais algumas coisas sobre a limpeza da sala enquanto Ulisses ia um pouco mais a frente, para não ter de participar daquela conversa chata. Acho que o tempo que passei com eles na sala me deu um pouco mais de segurança, porém ainda assim eu me mantive alerta para não acabar estragando meu disfarce.

Enquanto seguíamos rumo aos portões de saída, ouvi a voz da diretora me chamando ao longe. Me despedi dos irmãos e então segui em direção a mesma que estava me esperando próximo a um banco debaixo de uma arvore.

Assim que me aproximei a mesma se sentou e fez um sinal para que eu fizesse o mesmo, eu assim o fiz.

- E então como foi?

Seu semblante e tom de voz não mudaram ao fazer a pergunta, era a mesma expressão de indiferença de sempre, mas, acho que no fundo ela acabou ficando um pouco preocupada, se a preocupação era comigo ou com seu cargo eu já não saberia responder.

- Não sei dizer ao certo!

- Como assim?

- É que aparentemente ninguém percebeu que eu sou um garoto, mas, não posso falar isso com certeza!

- Hum entendo! – Mery levou a mão ao queixo, parecendo um pouco pensativa – Bem, os professores também não me relataram nada de estranho! Apenas falaram que você é bem quieta!

Cocei a cabeça meio sem graça

- Ainda essa semana vocês vão ter aula de Educação Física, e isso me preocupa... – A diretora relaxou o corpo o jogando para trás, olhando para o alto deu um longo suspiro – Eu joguei chiclete na cruz e meti uma voadora para merecer isso!

Ao ouvir aquilo olhei para ela com uma cara confusa – O que?

- Não é nada! – Mery deu de ombros - No mais, acho que é só isso! Continue assim, e não me cause problemas, ok?! – A mesma se levantou e saiu caminhando

- Ok... – Eu me levantei ainda confuso, e fui em direção ao portão de saída, enquanto matutava sobre o que foi dito por ela, e então a ficha caiu – Educação Física!! – Era incrível como eu tinha o dom de deixar pequenos detalhes nas falas dos outros passarem despercebido. Até pensei em correr atrás dela para implorar uma dispensa dessa atividade, mas tinha a certeza de que Chihiro iria imediatamente ligar para a Diretora Mery e pedir para ela me recolocar na aula.

Como se já não fosse difícil o suficiente me passar por uma garota o tempo todo, agora tinha de me preocupar com a bendita aula de Educação Física, que infelizmente eu ainda não fazia ideia de quando seria, e a pior parte é que poderia ser um pouco suspeito se eu simplesmente chegasse em algum colega de classe e do nada perguntasse que dia essa aula seria.

Assim que cheguei ao portão Tatsuo já me esperava com a porta de trás do carro aberta, enquanto eu caminhava até ele lentamente o mesmo falou – Algum problema, Srta?

- Nada demais, eu acho!

Tatsuo me olhou de maneira desconfiada, talvez já tivesse percebido que eu estava preocupado, porém, quando é que eu não estava preocupado com algo? Isso até me fez refletir se talvez eu não tivesse exagerando um pouco, afinal eu já havia passado por tanta coisa, aquele seria só mais um obstáculo a ser superado.

Adentrei no carro e Tatsuo fechou a porta, foi até o banco do motorista e finalmente partimos.

Decido pensar em tudo que acontecera naquele dia, foi melhor do que eu pensei, porém tive que tomar diversas precauções e me manter 100% alerta o tempo todo. Será que eu teria que seguir isso todo santo dia? Era algo cansativo e até um pouco desconfortável, ter de se policiar o tempo todo, e definitivamente não poderia viver daquela maneira para sempre.

Outra coisa que estava me perturbando um pouco foi o bilhete que recebi, e o fato de algumas pessoas agirem de maneira estranha com relação ao sobrenome Nagato, dificilmente conseguiria arrancar algo do Ulisses, já que ao meu ver a essa hora a irmã dele já deve ter o aconselhado a não me falar nada. A ideia de perguntar diretamente a Chihiro estava fora de questão, Asami talvez me revelasse algo, porém pelo que percebo, apesar dela parecer ser alguém bem confiável, ela certamente contaria a Chihiro caso essa a questionasse por ser bem devota e obediente a mesma - Talvez...

Eu me inclinei e bati duas vezes na parte que separava o motorista do passageiro; Tatsuo parou o carro e foi até a porta de trás a abrindo. Confesso que imaginei que ele apenas desceria o vidro e perguntaria o que aconteceu, mas acho que Sayaka deve ter comentado com o mesmo o que aconteceu aquele dia no carro e por isso ele decidiu parar.

- Aconteceu algo? – O homem de terno e óculos escuro perguntou parecendo um pouco preocupado

- Er... não, eu só queria perguntar se eu poderia passar para o banco da frente, é que eu gostaria de perguntar algo.

Tatsuo pareceu dar um leve suspiro aliviado – Não sei se a Sra Nagato, aprovaria isso!

- Senhora? – Pensei – Hum, talvez agora que eu sou a “srta”, eles tenham começado a chamar a Chihiro de Sra!

Fiz minha melhor cara de cachorrinho pidão, e por fim consegui convence-lo, agora o carro estava em movimento, comigo no banco da frente – Posso fazer uma pergunta? - Ele balançou a cabeça positivamente enquanto se focava na estrada.

Nesse momento pensei em como eu poderia perguntar aquilo sem ser muito direto, afinal eu não poderia simplesmente chegar e falar “a família Nagato pratica algum ato ilegal??”.

- O que os Nagato fazem?

- Como assim? – Ele questionou, afinal eu não fui exatamente claro na minha pergunta

- Com o que eles trabalharam?

- Bem, a Nag Corp atua na área de tecidos em geral, desde tapetes, cortinas, roupas, até estofamento de carros, aviões, e assim por diante!

Por incrível que pareça, essa era uma informação nova para mim, pois desde o dia em que cheguei aquela casa, nunca tive a curiosidade de saber qual era o ramo de negócio em que Chihiro trabalhava.

- Pelo que sei a empresa também importa e exporta para vários países, devido à alta qualidade, além de ter suas próprias lojas em diversos lugares do país.

- Entendo! – Tenho que admitir que fiquei impressionado com aquelas informações, e nem queria pensar que um dia talvez eu teria de tomar conta desse grande negócio...

Notei então que Tatsuo havia diminuído um pouco a velocidade, desde que começamos a conversar, e quando olhei em sua direção o mesmo estava me encarou por algum tempo. Seu semblante desconfiado parecia analisar cada palavra que saia da minha boca e cada movimento. Por um momento me senti violado, engoli seco e falei com a voz um pouco trêmula – E-era só isso mesmo...

O mesmo voltou a olhar para frente e depois de alguns minutos falou – O que a Srta realmente gostaria de saber?

- Hã? – Virei meu rosto na sua direção

- Inquietação, nervosismo, seus olhos se movendo bastante enquanto você falava, sua voz parecia um pouco trêmula e insegura, sem falar no semblante preocupado que a Srta estava quando embarcou! – Como imaginei ele estava me estudando o tempo todo – Além do mais creio que por ser seu primeiro dia de aula, a Srta deve estar um pouco preocupada, e o fato de ter decidido me perguntar diretamente sobre a empresa, me leva a crer que a Nag Corp tem algo a ver com isso... estou certo?

- Você é algum tipo de agente secreto ou detetive?

Aquela foi a primeira vez que vi Tatsuo rir, apesar de que fora apenas uma leve risada – Digamos que por ser o segurança e motorista pessoal da Sr Nagato, eu consigo fazer uma boa leitura corporal. Afinal estou sempre ao lado dela em conferências e nunca se sabe quando alguém mal-intencionado está próximo.

- Então, se eu estiver mentindo você saberia?

- Possivelmente sim! Pois quanto mais ansioso e nervoso a pessoa está, mais fácil é a leitura!

Pensando bem, aquilo fazia sentido, pois uma pessoa nervosa e ansiosa teria a tendência de agir como ele descreveu que eu estava agindo; e é como dizem, “o corpo fala”.

Abaixei minha cabeça revoltado, e fiquei um pouco mais sério - O quanto eu posso confiar em você...?

- Eu sirvo aos Nagato, logo isso inclui a Srta!

- Não digo nesse sentido, e sim no sentido de não comentar com a Chihiro!

Tatsuo me olhou de canto de olho e então focou-se novamente na estrada – Não sei se poderia omitir algo da Sr Nagato caso fosse questionado!

- Mas e caso não fosse uma pergunta especifica?

Tatsuo suspirou, porém não dei tempo do mesmo falar e continuei – E se esse for um pedido pessoal meu? Por favor, não comente nada com a Chihiro! – O mesmo olhou na minha direção, e desta vez era eu que o encarava de maneira séria.

- Acredito que se esteja com algum problema na escola, a Sr Chihiro deveria ser a primeira a saber!

- Eu não sei se é exatamente um problema! É claro que se as coisas saírem do controle eu vou avisa-la! – Me endireitei e olhei para a frente novamente – Não quero ser uma pessoa que depende dela para tudo, se eu puder resolver algo sozinho, eu quero pelo menos tentar!

Sem me olhar diretamente Tatsuo falou de maneira calma – O que a Srta quer saber?


Notas Finais


Se vocês acham a Chihiro misteriosa, é porque não conhecem o Tatsuo kkkkkkkk
Em breve eu vou lançar um cap com curiosidades sobre os personagens e a fanfic, um exemplo:
- How I became a Princess e My life as a doll, se passam no mesmo universo
- Asami (How I became a Princess) e Ishihara (My life as a doll) se conhecem
- A loja em que Ishihara (My life as a doll) fez compra, é uma das várias lojas da Chihiro (How I became a Princess)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...