História How I expected to construct this dream again - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, Johnny, Personagens Originais
Tags Jaehyun, Johnny, Johnny Seo, Nct127
Visualizações 51
Palavras 4.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*link para a playlist da fanfic no spotify nas notas finais

NÃO TO PREPARADA PARA NADAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!
Gente, super travei para escrever esse finalzinho, e não é por falta de ideia, não sei explicar... Acho que é o meu emocional me boicotando! Não quero que termine T.T ai Jesus!!!!
Mas enfim, vida que segue né?!
Espero que curtam esse penúltimo momento do nosso JohnCass (ai meu core ç.ç), porque acho que também estou me colocando uma pressão de fazer um final gostoso e legal. Então fico no receio de estragar tudo, mas estou fazendo o melhor para que não! Fé em mim gente! ♥
Sem mais delongas! Espero que curtam o capítulo!
Peço desculpas por qualquer errinho!
E AAAAAAHHH... O primeiro capítulo da nova long fic já foi postado! Espero que tbm apreciem essa nova fic, e que ela ajude a amenizar a todos nessa despedida de JohnCass. *o link vai estar nas notas finais*
Obrigada por ainda estarem acompanhando até aqui! ♥

Good read! ♥

Capítulo 49 - Capitulo 49 - Here


Fanfic / Fanfiction How I expected to construct this dream again - Capítulo 49 - Capitulo 49 - Here

2 anos depois...

JOHN. ON.

Fico sentido a respiração quente de Cassie contra o meu pescoço, enquanto dorme tranquilamente aninhada a mim.

“(...) Quer um conselho? Não o faça! Ainda não é uma boa hora! (...)”

Suspiro mais uma vez, lembrando das palavras de Noah “Espero que não demore muito para ser uma boa hora...”

(...)

Algumas horas atrás...

- Ele a tocou para fora infinitas vezes, não deixava você dormir aqui, te deixava de castigo e ainda assim você deixa ele te abraçar desse jeito?! – Dylan balança a cabeça indignado – Estou decepcionado com você Blue! – A cachorra levanta os olhos parecendo envergonhada, enquanto Noah se mantem abraçado a ela.

- Eu dei limites e educação, e ela está agradecida por isso! – Noah diz acariciando sua cabeça. Ela lambe seu queixo em resposta. – Está vendo?!

- O que acha de lutarmos pela guarda dela? – Shownu comenta. Dylan nos olha.

- Tentem isso para ver se não acabo com vocês! – Rimos da ameaça. Mas logo o silêncio volta a predominar o espaço.

- É... –Show começa a dizer – acabou!

- Não estou preparado para pagar os boletos sozinhos. – Dylan diz deprimente.

- A Elli não vai morar com você? Vocês podem dividir os gastos! – Noah fala – Eu e o Ten dividimos.

- Ela não vai ter como arrumar um estágio ou emprego nesse último ano, vai ficar muito complicado para ela. Vou ter que segurar a barra até tudo ficar mais tranquilo.

- Ual! Alguém aqui é realmente um ótimo namorado! Tem certeza que não tem nenhuma quedinha por garotos não? – Noah brinca. Dylan joga uma das almofadas contra ele que se defende.

- É você, que ainda é fissurado em mim!

- Eu nunca fui fissurado em você! Sempre preferi o Johnny!

- Epa! – Show diz – Isso foi uma confissão?

- John sabe!

- Não sei não! – Rebato para Noah que faz cara feia.

- Isso explica o fato do Johnny saber que o Noah era gay antes de nós? – Dylan pergunta.

- Quer responder? – Noah me pergunta.

- Passo a vez!

- Tudo bem! Eu dei em cima dele na primeira festa que a gente deu após nos mudarmos para a casa... Na verdade eu não sei bem o que me motivou a ter coragem para fazer isso...

- Sério? – O pergunto – Você vomitando que nem a garota do exorcista pelo meu quarto e o corredor não te dão a resposta?! – Ele dá um sorrisinho sem graça.

- Tá aí! Respondido! – Dylan me olha com ar suspeito.

- O que o Noah estava...

- Eu não tinha descido para festa, ele estava bêbado e veio dar em cima de mim no quarto Dylan. Não aconteceu nada! Desculpe se você fantasiava sobre isso.

- Ele nunca deixa barato, não é?! – Show dá um soco em Dylan enquanto ri.

- E eu no outro dia pedi desculpas para ele e pedi para que por favor não contassem a vocês, que eu iria contar num momento apropriado, mas...

- MAS! – Dylan e Show dizem juntos. Noah comprime os lábios.

- Vocês me pegaram aos amassos com o Ten e descobriram!

- Por isso o Johnny ficou com aquela cara de preocupado, enquanto a gente ficou com cara de tacho enquanto víamos a cena. – Show comenta e Dylan concorda.

- Mas deu tudo certo no final! Somos grandes amigos até hoje!

- Eu só não entendo porque voltar com o Ten... – Dylan começa a dizer.

- Vai começar?! Quer mesmo falar sobre isso nesse momento de despedida entre nós? – Noah o pergunta.

- Um dia ele supera que você nunca o quis Noah! – Digo.

- Vai se foder, Johnny! E você que ficava levando as garotas para transar no quarto do Show e nunca no seu! Me diz ai, porque fazia isso?

- É! – Show fala alto me fazendo dar um pulo – Foi mal! Mas me diz ai! Porque na porra do meu quarto?

- Era o mais limpo! – Minto.

- Mentira! Porque o quarto mais limpo daqui era o do Noah, e o seu também era bem organizado! – Dylan me repreende.

- É! – Show grita novamente – Limpo! Bem limpo! Agora conta a verdade!

- E-eu...

- Sem gaguejar Johnny! – Noah dá um sorrisinho torto.

- É! Sem... Desculpa! – Show diz após olhar irritado para ele.

- Tudo bem! Não queria te magoar e nem revelar algumas coisas sobre você, mas a verdade é que... O Show é um Otaku! Então as garotas torciam o nariz quando viam as action figures dele espalhadas pelo quarto, e aquele pôster do One Piece... – Show coloca a mão no meu ombro. Pela primeira vez o vejo me olhar sério.

- Eu levei garotas para o meu quarto, e nenhuma delas não me quis mais por causa disso. Aliás, Libby adora minhas action figures. Então... FALA A VERDADE PORRA!

- Ai que saco! Deixem o cara! – Noah diz. Dylan chega perto dele.

- Você sabe sobre alguma coisa?

- Eu não...

- Sem Blue! – Ele tenta tirar a cachorra dos seus braços, mas Noah o impede.

- Não! Não! Tudo bem! Eu falo!

- Filho da...

- Johnny acha que o quarto da pessoa é algo íntimo, então ele não queria que as garotas descobrissem sobre quem ele era de verdade. Pronto. É esse o motivo.

- Ah, vai se foder! Eu achando que ele tinha uns fetiches estranho! – Show diz decepcionado.

- Nossa como você é chato! – Dylan fala para mim.

- Vai se foder Dylan! Eu tenho uma coisa para você! – Aponto para ele.

- Eu não devo e não temo meu amigo!

- Britney! – Digo.

- PUTA QUE PARIU! OBRIGADA POR LEMBRAR DISSO JOHNNY! – Noah comemora.

- O que tem a Britney? Uma garota louca com quem eu fiquei, o que tem de mais?!

- No caso você quis dizer: a garota louca com quem eu perdi a virgindade. – Show o corrige.

- Pff... – Dylan ri – Eu não perdi a virgindade com ela! Eu nem era mais virgem quando vim morar aqui!

- Vou ter que te lembrar que já éramos amigos e que você não conseguia pegar ninguém no colégio? – O pergunto.

- Pesado. – Show sibila.

- Mas eu perdi a virgindade no colegial!

- Dylan perdeu a virgindade com a Britney crazy-crazy! – Afirmo.

- O que faz sentindo... Meu Deus! – Noah coloca a mão na cabeça – Elli também é uma crazy-crazy?!

- Vão se foder! – Dylan resmunga – E não compara a minha gatinha com aquela louca! A minha Elli pode ser louca as vezes também, mas é uma louca normal!

- Estou tentando achar sentido na frase. – Noah comenta. Apenas rio.

- Mas aí?! – Show começa a dizer – Qual desses 4 anos foi o favorito de vocês? Para mim o primeiro foi marcante, porque foi quando eu conheci vocês.

- Nossa, vou chorar. – Dylan diz seco. Show mostra o dedo do meio para ele.

- Eu acho que o primeiro ano é marcante para todos nós! Mas o meu favorito foi o segundo ano! Aliás me espanta não ser o seu Show. – Noah indaga.

- O meu também foi o segundo! – Dylan diz alegre. Show levanta os ombros.

- Por que? – O pergunta. Noah me olha.

- É só olhar para a cara de bobo do Johnny que talvez você entenda o porquê de eu achar estranho. – Show fica me analisando.

- Ano que vem ele descobre! – Comento.

- Ah... – Ele parece entender – Libby...

- Elli e a vitória do campeonato... – Dylan diz.

- Ganhamos o campeonato, voltei com o Ten e fiz uma melhor amiga que se chama... – Noah aponta com a mão para mim.

- Cassie... – Sorrio – Cassie Baker!

(...)

- Vamos dormir! Amanhã a gente se forma galera! – Noah aperta os ombros de Dylan com força, ele faz uma careta de dor.

- Eu e o Show vamos ficar por aqui mais um tempo! – Dylan diz.

- Vou subir! – Me levanto da mesa indo até a piá. Abro a torneira para lavar a caneca.

- Não deixa aí! – Noah diz – Quero ter o que fazer amanhã de manhã! – Compreendo. Deixo o copo na pia fechando a torneira.

- Boa noite! – Digo a Show e Dylan, que respondem o mesmo.

- Amanhã faço chocolate quente de novo! Acho que vocês ainda vão precisar de mais! – Noah comenta. Apenas concordo enquanto subimos as escadas. – Hey, John?!

- Hum? – O pergunto. Paramos no topo da escada.

- Sabe, está passando uma ideia na minha cabeça...

- Não vou ficar com você! – Brinco. Ele revira os olhos.

- Já estou conformado! – Ri – Na verdade é sobre a Cassie!

- O que tem ela?

- Como você sabe, o dia de amanhã proporciona algumas coisas... – Ele começa a gesticular com as mãos.

- Seja direto Noah! – O peço.

- Ok! Amanhã é o dia em que muitos caras que conheceram suas garotas na faculdade e estão se formando, vão pedir sua garota em casamento. Então...

- Não! Eu não vou fazer isso amanhã!

- John...

- É sério! A Cassie me mataria! Já conversamos sobre isso!

- Se já conversaram sobre isso... – Noah puxa algo do seu bolso – Então porque isso estava na gaveta do seu quarto?

- O que... – Pego a caixinha de sua mão – Mexeu nas minhas coisas?

- Precisei! Estavam tentando achar o chaveiro que o Ten me deu da primeira vez que namoramos, e você escondeu para que eu me desapegasse.

- Joguei no lixo! – Digo irritado, indo até o meu quarto.

- É sério Johnny! – Paro em frente a porta.

- Você não sabe Noah se...

- É por saber que eu estou falando! – Diz parando ao meu lado – Eu sei o que você quer fazer amanhã! Mas quer um conselho?! Não o faça! Ainda não é uma boa hora! – Analiso o que acabou de dizer.

- E a outra parte? – O pergunto – Você também deve ter visto...

- A cópia da chave do apartamento. Sim, também vi! – Ele sorri – Acho que essa você pode tentar! Mas não te garanto nada! Então é bom que esteja preparado. – Me dá uma piscadinha antes de ir em direção ao seu quarto.

- Noah! – O chamo.

- Sim?

- Vem pegar a droga do chaveiro!

(...)

-Você vai pedir desculpas! A ideia foi sua! – Discuto com Dylan enquanto esperamos alguém abrir a porta.

- Mas você topou e está aqui! Também tem que...

- Qual é a de vocês? – Elli pergunta indignada colocando a mão na cintura.

- Estamos tristes... – Dylan abaixa a cabeça e faz beicinho. Cassie aparece ao lado de Elli. Repito o mesmo que Dylan.

- Eu também estou triste...

- Isso não dá certo com você John! – Ela me repreende – Já passou da meia noite, amanhã vocês se formam! Vamos ter um dia agitado!

- Mas estamos tristes porque está acabando! – Dylan diz.

- É! – Reafirmo. Elli bufa.

- Você vai com John ou eu com o Dylan? – Ela pergunta se encostando no batente da porta. Está com mais cara de sono do que Cassie. Cassie me olha.

- John fica! – Ela diz. Sorrio, dando um tapinha reconfortante no ombro de Dylan.

- Vou ter que dirigir de volta?! – Dylan reclama.

- Cala a boca! Com certeza isso foi ideia sua! – Elli diz indo pegar as suas coisas. Cassie faz um gesto para que eu entre.

- Com a condição de que nós vamos dormir. Entendeu?! – Dou uma piscadinha para ela – Entendeu bulhufas... – Ouço ela resmunga baixinho enquanto eu tiro os tênis e me deito em sua cama.

- Amanhã você vai para a casa certo?! Traga as coisas para a gente se arrumar lá! – Elli diz para Cassie antes de sair com Dylan.

- Pode deixar! Até amanhã! – Cassie diz trancando a porta. Me aponta com o dedo – Vamos apenas dormir!

- Já entendi... – Me ajeito mais para o lado na cama pequena de solteiro. Deixo Cassie se aninhar a mim.

- Os outros meninos estão bem? – Me pergunta enquanto a cubro com o edredom.

- Também estão um pouco para baixo. E Libby e Ten também se formam amanhã, então não podem ficar com eles na casa.

- Ten não reclamou de Noah passar esses dias lá?

- Não! Ele disse que vai ter muito mais tempo a sós com o Noah daqui para frente.

- Espertinho... – Rio. Dou um beijo em sua boca. – Nervoso? – Me pergunta.

- Talvez...  Não tenho certeza!

- Vai dar tudo certo! – Ela me dá um beijo – Estou doida para ver como você vai ficar de toga!

- Tenho 100% de certeza que estarei lindo!

- Convencido como sempre... – Me abraça afundando seu rosto na curva do meu pescoço – e quentinho também! – Ela faz um barulhinho empolgada enquanto se aperta mais contra a mim.

- Se continuar se mexendo assim, não prometo que vamos apenas dormir.

- Dorme Johnny! – Ela dá um beijo em meu pescoço – Boa noite!

- Boa noite! – Deixo um beijo em sua cabeça. Acaricio os seus cabelos para que ela volte a dormir. “Se eu pensar que eu quero viver isso todos os dias, vai ser uma tortura contra mim mesmo... Mas como eu sempre me torturo, dessa vez não vai ser diferente...” Penso enquanto sinto o cheiro doce que vem de seus cabelos.

(...)

Observo a luz clara atrás das cortinas, enquanto evito me mexer. Fico sentido a respiração quente de Cassie contra o meu pescoço, enquanto dorme tranquilamente aninhada a mim.

“(...) Quer um conselho? Não o faça! Ainda não é uma boa hora! (...)”

Suspiro mais uma vez, lembrando das palavras de Noah “Espero que não demore muito para ser uma boa hora...”

(...)

- Parabéns meu amor! – Dou um beijo em Johnny antes de o abraçá-lo com força – E eu preciso dizer que você ficou lindo de toga!

- Eu sou lindo, Cassie!

- Exibido!

- Quero tirar fotos! Henry! – Emily se aproxima de nós – Own meu bebê... Parabéns pela conquista! Estou orgulhosa! – Ela diz abraçando Johnny.

- Que bebê grande. – Johnny comenta. Ela dá um tapinha de leve em seu ombro.

- Para nós mães vocês sempre serão nossos eternos bebês e crianças! Cassie, venha! Quero tirar uma foto dos dois! Henry, não enrola com essa câmera! – Diz para o pai de Seo, que ainda se mantem perdido na multidão ao redor. Me ajeito ao lado de Johnny.

- Será um longo dia! – Comento.

- É... – Ele suspira fundo – Será um longo dia...

- Sorriam crianças!

(...)

- Quando isso vai acabar? – Libby pergunta baixinho em meu ouvido. Olho para o seu rosto bem maquiado.

- Estou me fazendo essa pergunta desde que chegamos!

- Dylan vivia se machucando lá em casa! Perdi as contas de quantas vezes ele se machucou na piscina brincando com o John e os outros meninos. – Emily diz antes de tomar mais um gole de vinho.

- Então as tentativas de suicídio não estão relacionadas somente com a bebida... – Show comenta.

- Fica quieto... – Dylan sibila.

- Ele sempre foi assim desde criança! Não sei se tem a ver com coordenação, mas se tivesse ele teria problemas para jogar hóquei! – A mãe de Dylan comenta.

- Ele é um otário! – O irmão de Dylan diz.

- Aí, o capeta abriu a boca... – Vejo Elli esfregar a testa cansada.

- Fique quieto Lyan! – Sua mãe o repreende – Ah, Noah! Devo te agradecer por ter aturado meu filho todo esse tempo! Sei que sofreu com esse traste, mas ele sempre falou bem de você!

- Não tem de que, Mama Dyn! – A mãe de Dylan se chama Rose, mas Noah a costuma chamar assim.

- Ela nunca me agradeceu... – Elli comenta baixinho do outro lado da mesa. Dylan dá um beijinho em sua testa.

- Já terminou de mandar todas as suas coisas para o apartamento John? – Henry o pergunta.

- Não, ainda tenho umas coisas para mandar amanhã!

- Precisa de ajuda? – O pergunto.

- Não! São só algumas caixas! – Desde que os pais de Johnny compraram o apartamento, ele não fala muito sobre isso. O local fica um pouco distante do dormitório da faculdade.

- Ah, é mesmo... – Elli parece se lembrar de alguma coisa. Ela me dá um sorrisinho cerrado – Cassie... o quão triste você ficaria se eu dissesse que não vou morar no dormitório esse ano? – Fico a encarando enquanto puxo a faca do meu prato.

- Eu não ficaria triste... – Mostro a faca e dou um sorrisinho. Ela abaixa a cabeça entendendo o recado – Para a onde vai? – A pergunto.

- Ela vai morar comigo! – Dylan diz ao seu lado – Vamos morar juntos, como um casal...  – Ele a abraça fazendo cena.

- O apartamento é perto do campus, posso ir a pé para a Universidade e te fazer visitinhas! Assim como você também pode vir me visitar!

- Quero uma cópia da chave, senão você não vai!

- Entendido senhorita! – Ela faz sinal de positivo – Ah! Eu vou precisar de ajuda com as....

- Não ofereci ajuda! – Digo rapidamente.

- Feia! – Ela me mostra a língua – Libby vai morar com o Show em Nova York! Eu ouvi algo a respeito... – Largo o pedaço de bife que estava cortando para olhá-la.

- Conseguiu a vaga na Penguin? – A pergunto. Ela sorri tímida.

- Eles me chamaram apenas para a entrevista, ainda não é certo...

- É super certo! – Seguro as suas mãos – Você vai conseguir! E se não for pedir muito... você poderia falar a respeito de sua amiga aqui, hein?! Existe uma sede em Chicago! – A dou uma piscadinha.

- Não senhora! Eu quero ver você abrindo o seu selo editorial, e me chamando para trabalhar lá, ouviu bem?!

- Mas isso vai demorar... – Reclamo “Você não sai da faculdade e abre um selo editorial do dia para a noite... Infelizmente...” – E eu preciso pegar experiência profissional!

- Conseguiu o estágio na Simon?

- Eles só vão responder daqui a duas semanas! A universidade também precisa mandar o pedido para eles!

- Vai dar certo! E vai ser um pouco cansativo, já vou avisando...

- Acha que não notei?! Vi o Johnny surtar várias vezes esse ano! – Ela ri, antes de suspirar fundo.

- Ainda bem que acabou! Mas, sempre dizem que vai ficar pior, então...

- Então aproveite enquanto ainda não está ruim!

- Cassie? – Johnny me chama ao lado – Depois do jantar quero te levar para um lugar perto daqui, tudo bem?

- Tudo bem! – Sorrio para ele.

- Atenção a todos! Atenção todos... sei lá como diz! Galera! – Dylan diz se levantando.

- O que esse maluco vai aprontar... – Noah diz.

- O que está fazendo? – Elli o pergunta. Ele sorri para ela.

- Vê se não estraga, tá?! – Diz enquanto ele se coloca de joelhos e tira uma caixinha preta do bolso.

- Isso realmente está acontecendo? – Noah diz hipnotizado. Todos se mantem da mesma maneira.

- Elli Edwards... – Ele abre a caixinha revelando o anel delicado – aceita se casar comigo? – Olho para Elli que está imóvel e de boca aberta. Então ela dá um grito agudo enquanto bate os pés agitados.

- AI MEU DEUS! O QUE EU... CASSIE O QUE EU FAÇO? – Ela pergunta para mim. Fico sem entender.

- Como assim...? PORQUE ESTÁ PERGUNTANDO ISSO PARA MIM?! – Grito em desespero.

- DIZ SIM! – Noah bate com as mãos sobre a mesa – DIZ SIM! É O DYLAN E É UM DIAMENTE DROGA! – Todos olham para ele embasbacados com a histeria.

- Desculpa... – Diz se recompondo antes de sentar.

- Eu... – Elli começa a falar, mas Dylan a interrompe.

- Não!  – Ele diz sério a ela – Eu preciso da sua resposta! Sobre o que os seus sentimentos dizem. – Ela pensa durante um momento, e então estende a mão para ele.

- Coloca esse anel logo seu idiota! – Dylan abre um sorriso do tamanho do mundo.

- Eu te amo Elli!

- Eu também te amo Dylan! – Ela diz antes de se beijarem.

- AHEEEE.... – Noah levanta da cadeira batendo palmas freneticamente. Começo a bater palmas ainda atordoada com toda a situação inesperada.

- Ele disse e cumpriu! – Show fala rindo em meio a comemoração.

- Sim. – John comenta. Noto sua expressão. “Qual é o problema Johnny?”

(...)

JOHN. ON.

- Acho que o seu lugar favorito também está se tornando o meu... – A linda paisagem de todo o Navy Pier iluminado invade a cabine da roda gigante à medida que subimos. É possível ver um pedaço da cidade de Chicago logo atrás, servindo como um cenário. – Obrigada por me trazer aqui! – Cassie me dá um beijo. “Agora Johnny!”

- Aqui... – Coloco a cópia da chave em sua mão – Essa é a sua!

- É do apartamento? – Faço que sim. Ela sorri empolgada antes de fazer um beicinho – Promete também vir me visitar de vez em quando no dormitório? Vou ficar bastante tempo sozinha sem a Elli por lá!

- Prometo. – Tento não transparecer toda a frustração que sinto, mas falho. Olho para Cassie que me analisa por um tempo, antes de olhar novamente para as chaves em suas mãos.

- Você não está me dando isso apenas para ter acesso ao seu apartamento, não é? – Não consigo olhá-la agora. Apenas observo a paisagem mudar a frente – John?

- Precisamos descer! – Digo a Cassie antes da cabine ser aberta por um dos funcionários.

- Fim do passeio pessoal! – “Espero que não seja o fim...”

(...)

Deixo Cassie seguir a frente após abrir a porta. O apartamento está praticamente todo mobiliado, e algumas caixas com as minhas coisas já estão aqui.

- É bonito... – Cassie diz enquanto anda devagar analisando o local – e bem espaçoso! – Diz parando na sala. Ela olha em direção ao corredor que leva aos quartos.

- Um dos quartos vai ser uma pequena biblioteca! Ainda faltam montar as estantes... – Coloco as mãos nos bolsos da calça. Me sinto ansioso. “Por favor Cassie...”

- Parece como se eu estivesse entrando no seu quarto pela primeira vez. – Ela sorri – Tudo se parece com John Seo... – Ela aperta os lábios, se apoiando no sofá. Seus ombros chacoalham.

- Cassie... – Vou até ela.

- Desculpa... – A ouço dizer antes de envolvê-la em meus braços – Eu não queria que fosse assim... eu juro que eu não queria fosse assim! – Diz em tom desesperador em meio ao choro.

- Está tudo bem, Cass! – “Mas eu ainda a quero aqui... Eu sou um egoísta filha da puta!”

- Eu não consigo... – Seu corpo parece se agitar cada vez mais em meus braços – Por que eu não consigo Johnny?

- Você sabe que não é culpa sua! Você não escolheu crescer daquele jeito! – A abraço com força – Você é livre para escolher agora, e eu nunca vou interferir nisso! Porque sei o quanto é importante para você. Então me desculpe por ter feito o que fiz, está bem? – A mantenho presa contra mim “Ela não pode me ver assim, só vai piorar...”

(...)

- Você me odeia? – Sorrio com a pergunta boba após ter conseguindo fazer Cassie se deitar.

- Eu nunca fui capaz de te odiar! Duvido que serei agora! – Ela sorri fraco, já um pouco sonolenta.

- A cama é boa, parece ser menos barulhenta.

- Os vizinhos vão nos agradecer. – Ela ri. Seguro a sua mão. – Obrigado por pelo menos não ter saído correndo pela porta! – Brinco.

- Vou mentir dizendo que não pensei nisso!

- Vou acreditar. – Ela sorri fechando os olhos – Vou deixa-la dormir! – Dou um beijo em seu rosto.

- Durma também Johnny! Você não dormiu essa noite...

- Como sabe? – A indago.

- Você fica duro feito uma rocha para tentar não me acordar... – Ela ajeita a cabeça no travesseiro.

- Quer que eu mude?

- Não... Gosto de saber disso... – Acaricio sua mão, vendo-a cair no sono aos poucos. O cansaço também me vence, e logo durmo.

(...)

“Que bom que dormiu...” Reparo em John dormindo ao meu lado. Me levanto da cama devagar para não acordá-lo. Vou até a sala e encontro o paletó de Johnny sobre o sofá. Acho que já são seis horas da manhã, o sol já começa a trazer um pouco de claridade para dentro do local. Ainda não há cortinas na porta de correr de vidro que dá acesso a sacada.

Me encolho no sofá e mordo os lábios. Pego o paletó para cobrir as minhas pernas e ouço o barulho de alguma coisa caindo no chão. “O celular...” Procuro no chão, mas não encontro nada a vista. Olho em baixo da mesa de centro, avisto uma caixinha preta e a pego. Sinto meu corpo congelar novamente, e a onda de desespero querer me abater de novo. Fico olhando para o objeto durante um tempo antes de abri-lo “Droga Johnny...” Encaro a aliança de noivado. Minha visão fica embaçada devido as lágrimas que novamente se formam. Fecho a caixa e a abraço contra o peito.

- Desculpa por mais isso... – Murmuro baixinho.

(...)

JOHN. ON.

Acordo não encontrando Cassie na cama. Me levanto sentindo um certo desespero “Tenho medo dela...” A encontro na sala, parece beber alguma coisa em uma caneca. Ela nota a minha presença e sorri.

- Fiz café! A máquina de fazer café é bem legal! – Diz mostrando a caneca em sua mão – Mas o Noah ainda se supera!

- Cassie...

- Você vai hoje buscar o resto das suas coisas na casa? – Faço que sim. Ela abraça as pernas se balançando um pouco – Acha que pode esperar eu arrumar as minhas? – Fico a olhando sem reação “Ela...”. Provavelmente eu devo ter dado um sorriso assustador, mas o mais feliz que eu já pude dar.

- Eu posso esperar o tempo que precisar!

(...)

“-Eu posso esperar o tempo que precisar!”

E era essa a resposta que eu precisava. Espero Johnny voltar para o quarto e guardo a pequena caixinha de volta ao bolso do paletó.

“Mesmo que demore... Espero que nunca desista John!”

 

-

 

NÃO ESTOU PREPARADA PARA TERMINAR DE ESCREVER O ULTIMO CAPÍTULO! NÃO QUERO QUE ACABEEEEEE HAAAAAAAAAA.... #CHORANDO T.T.T.T.T.T

#NÃODESISTEJOHN


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...