História How it all began - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Bissexualidade, Drama, Gay, Lgbt, Revelaçoes, Traição
Visualizações 42
Palavras 2.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii, é a minha primeira Fic, espero que gostem, deixem opiniões nos comentários, e se gostarem compartilhem com alguém que vocês achem que combina com a história também, favoritem também , o desenrolar da história vai vim nos próximos capítulos... 😌

Capítulo 1 - Piloto


        Capítulo 1 - Introduce Myself 

                 Fevereiro, 2010 

Camila.

Me chamo Camila tenho 15 anos, sou de São Paulo capital. Criada somente pela minha mãe que se separou do meu pai quando eu tinha 12 anos, deixando eu e minha irmã mais nova que aliás é bem diferente de mim. Puxei para minha mãe no quesito sobre as características do corpo, tenho uma pele morena, olhos castanhos escuro meios puxados igual de Índia (minha tataravó era Índia), cabelo liso bem preto a altura dos seios (mas uso na maioria das vezes amarrado), 1,60 de altura, se é que pode se dizer altura né?!... Seios proporcionais e a bunda um pouco avantajada (genética da família), mas com as roupas que eu uso nem da para perceber. 

Não gosto de frescuras ou pessoas frescas mas sou cheia de manias, odeio chamar atenção ou ser o centro dela. Adoro todos os tipos de esportes e pratico alguns deles para aliviar a raiva que sinto de algumas coisas. Sou fã de tudo que se relacione a musica e sei tocar alguns instrumentos como violão, bateria, flauta e me arrisco tocar guitarra e baixo.

Com a minha personalidade forte aparento ser séria demais e  pra quem conhece sou a mais palhaça  do grupo de amizade. Sempre fui rodeada de amigos e apesar de ter uma vida e uma casa bem humilde, ela vivia lotada deles. Sempre fui muito amizade, sem falar que tenho aquele extinto de sempre querer ajudar as pessoas ou protegé-las, ainda mais as que eu amo. 

Aprendi a me virar cedo por ter sido só eu, minha mãe e minha irmã. E eu por ser mais velha tive que ter responsabilidade para criar minha irmã, defendê-la, protegê-la e até ter aquelas conversas mais sérias que mães e filhos tem.

Minha mãe na maioria das vezes fica ausente, mas não porque ela gostaria. Não a culpo! Ela trabalha em um supermercado como operadora de caixa, sempre está cansada e quase não para em casa. Mal a vejo de noite, isso quando decido dormir tarde.

Minha vida é simples, sem mordomias, vivo bem com o que tenho e não reclamo disso. 

São 6:00 horas da manhã e escuto o despertador tocar, ainda sonolenta levanto da cama,  tento abrir meus olhos mas a claridade impede. Coloco meus pés no chão e o sinto muito gelado, imediamente procuro minha havaiana então grito minha irmã que está na cama ao lado. 

— Julia levanta tá na hora! - À empurro e ela se mexe sem levantar um músculo. — Vamos nos atrasar! - ressalto irritada. 

Sem mais bajulações com a Júlia fui direto ao banheiro, abri o chuveiro esperei a água esquentar do jeito que eu gosto. Comecei o meu banho e logo um monte de pensamentos tomou minha mente. Estava bastante ansiosa, pois era volta às aulas e não via a hora de rever minhas amigas, abraçá-las, botar os papos em dia, sem dizer que a escola ia ta lotada de pessoas novas, professores novos, novas salas...

Imediatamente saio do banheiro para me arrumar e grito a Júlia mais uma vez que ainda estava deitada. 

— Júlia não vou te esperar!!

Ate que ela levanta morrendo de sono com o rosto amassado parecendo um espantalho.

— Pode me esperar! - Disse Júlia irritada. 

Corro para tomar meu café e em seguida escovo meus dentes duas vezes (mania minha)  e por fim arrumo meu cabelo pego minha bolsa, passo meu perfume masculino amadeirado que tenho (adoro perfumes fortes). Demorando muito comecei a apressar Júlia. 

— Júlia, tamo atrasada! meu Deus! - falo impaciente. 

— Pronto! Vamos sua chata! - disse ela depois de uns minutos e indo em direção a porta.

E finalmente saímos de casa. Fomos andando pois a escola ficava a 6 quarteirões da minha casa, e chegando no canto da rua da escola me bateu um desespero de ver tanta gente nova e antiga a espera do portão se abrir. 

—  Aí meu Deus! A escola tá mais lotada que ano passado - Falei surpresa.

Descendedo a rua com Júlia vejo minhas  amigas conversando em uma roda e quase chegando próximo a elas, Beatriz e Vitória me veêm e corre para me abraçar. 

— Aí meu Deus que saudades - Elas me abraçam forte e Beatriz enche meu rosto de beijinhos. 

— Oi amigas, também estava com saudades. -  Falo um pouco desconfortável com elas me esmagando. 

— Vou indo nessa! -disse Júlia seguindo seu rumo.

Em seguida vou falar com as outras que ficaram olhando de longe. 

— Oi meninas - Cumprimento todas 

Depois de toda aquela agitação começamos a contar sobre algumas coisas aleatórias e o básico do que aconteceu nas nossas férias. 

O sinal toca e todos vão à procura de suas salas, eu e as meninas nos despedimos pois algumas ficaram em salas separadas. 

— Nos vemos no intervalo - Beatriz grita para todas. 

— Vou beber uma água e já subo  - Falo para Beatriz e Vitória.

A caminho do bebedouro olho Lucca. Esqueci de falar sobre ele, mas é o meu namorado. Faz dois meses que estamos juntos. É o típico de garoto que todas as meninas ficam babando, é bem bonito, atencioso, vaidoso, tem o cabelo liso preto no estilo do Justin Bieber na época da adolescência, 1,77 de altura,  tem um sorriso lindo, não é exageradamente musculoso e um pouco engraçado. Com essas características e outras qualidades, ele chama muita atenção das garotas, o que me deixa um pouco enciumada.

— Oi amor - Diz ele já me dando um selinho repentino. 

— Oi - Falo desconsertada, tinha esquecido dele. 

— Ainda não tinha te visto.  - Ele fala desconfiado. 

— Eu me atrasei um pouco hoje por causa da Júlia e quando cheguei encontrei logo as meninas e fiquei conversando com elas até o sinal tocar, aliás to bem atrasada, a gente se fala no intervalo? - Falo rapidamente já andando em direção a escada.

— Tudo bem, passo na sua sala para descermos juntos! - Lucca fala alto para que eu possa ouvir. 

Por fim me desperso do Lucca e vou correndo para sala. 

 

... 

Na sala de aula...

Chego na porta da minha sala e vejo uma mulher do cabelo preto acima dos ombros que aparentava ter uns 45 anos de idade. Ela me olha da cabeça aos pés então eu falo.
— Posso entrar professora?! - Pergunto meia cansada de tanto correr subindo as escadas. Ela olha por cima dos óculos pra mim e acena com a cabeça um sim. Quando vou entrando de repente ela fala.
— Qual o seu nome? 
— Camila... - Digo.
— Muito bem Camila. Não gosto de atrasos, é bom que já esteja na sala de aula me esperando no dia da minha disciplina. E que isso sirva para todos aqui! -disse ela olhando fixamente para todos na sala. — Pode sentar em sua cadeira. - Falou me olhando.
Fui em direção a minha cadeira que tava atrás de Beatriz e falo bem baixinho perto do seu ouvido.
— Já não gostei dela! 
— Porque a maioria dos professores de literatura são chatos?! - Pergunta Beatriz.
— Ouvir dizer que ela é a melhor professora de literatura. - Ressaltou Vitória que estava sentada na frente de Beatriz.
— Espero não ter dificuldades com ela. - Digo meia preocupada.
— Não se preocupa, do jeito que você sabe colar vai se sair bem. - Beatriz fala entre risos.
— Há há há, foi pra rir engraçadinha?! - Falo revirando os olhos.
A professora nos escuta rindo e pergunta meia irritada.
— Posso participar da brincadeira?!
— Não professora, nos desculpe. - Diz Vitória com receio. 
A professora virou de costas, voltou com o que estava fazendo no quadro e logo após a Vitoria continua.
— Primeiro dia de aula e já estamos sendo chamadas atenção. - Falou baixinho.
— Amiga relaxa um pouco... - Beatriz fala bem despreocupada.
E ali observando as duas, percebi o quanto elas eram diferentes. 


Beatriz é a descolada do grupo e se duvidar até da escola. Ela é aquela garota que a maioria dos meninos querem namorar ou pelo menos dar um selinho pra ficarem se gabando. Sem falar que ela é linda. Pele branca mas não tão branca assim, cabelo liso ondulado no meio da costa, baixa do corpo violão, não vai pra escola sem fazer uma boa maquiagem pra chamar mais atenção, sorriso fácil, engraçada, inteligente e de boa condição. Quando chega na escola ou em qualquer lugar, parece aqueles políticos que todo mundo conhece. Ninguém passa por ela sem pelo menos dá um "e aí" com a cabeça. Diferente dela tem a Vitória que é a nossa nerd, ela é bem inteligente mesmo. Mas é uma nerd diferenciada. Linda, alta, morena, do cabelo preto cacheado até a bunda, magra, corpinho de modelo, boca carnuda, não usa maquiagem até porque não precisa... Ela vive pra estudar praticamente, é pontual, não falta as aulas a não ser quando está doente. É sempre o destaque dos alunos que chega a da inveja em alguns e sem falar que na maioria das vezes é a líder de sala. Ela sempre salva eu e a Beatriz quando esquecemos de alguma atividade ou trabalho da escola. Ela é demais! Elas são demais e eu amo minhas amigas, pensou”


Voltei para a realidade quando ouvi a professora chata falar para todos fazerem um resumo do assunto que havia acabado de explicar. 
— Ótimo, minha energia mental vai embora no primeiro horário e eu nem prestei atenção! - Digo com cara de tédio. 
— Se eu conseguir escrever 7 linhas é muito. - Beatriz fala com cara de sono. 
Ela não era preguiçosa.  Quando via que o negocio tava apertando na escola se dedicava bastante.
Vitória como de costume já tava quase acabando de fazer a sua atividade, cutuco Beatriz e nos encaramos. 
— Até parece que tava com saudades de estudar. -Falo brincando com ela. 
— Só quero me livrar logo. - Diz ela bem séria sem tirar os olhos do caderno. 
A professora vem andando bem devagar entre as filas e eu ainda nem comecei a escrever. Faltando apenas uns minutos para acabar o horário, todos começam a entregar suas atividades e nada sai da minha cabeça. 
O sinal toca e a professora pegando suas coisas diz que receberá na próxima aula para quem não tinha terminado. 
Respiro fundo e fico aliviada...
— Salva pelo gongo - Falo e as meninas riem.
Pra passar a tensão desse susto, enquanto o  outro professor não chega decido tocar no assunto sobre nossas férias novamente. 
— E aí meninas, o que fizeram nas férias?!
— Eu curtir horrores! Até porque férias servem pra isso né?! - Beatriz fala com um risinho safado. — Além de ter conhecido um cara muito gatinho, pena que meu pai o conhece... - Continua ela com um semblante meio triste. 
— E o quê que tem?! Assim é bem melhor. - Digo.
— É! Mas ele trabalha na empresa do meu pai e com meu pai. 
— Nossa Bea, que safadinha você! Não é você que diz que o escondido é mais gostoso?! - Falei dando risada e ela riu também. — E você ein Vitória? Não vá me dizer que passou as férias estudando. -Tiro sarro da cara dela. 
— Não engraçadinha. - ela fala revirando os olhos — Lógico que não fiz só isso... - Olhou pra mim como se eu tivesse razão no que falei. — Também fiquei assistindo uns filmes na tv, comendo pizza e lendo uns livros que eu  comprei.
— Nossa! Muita coisa por sinal... - Digo sarcasticamente.
— Não acredito Vitória. - Bea fala incrédula.
— Quié! Coisas normais de gente normal. - Ela fala um pouco irritada. — Enfim... E você, Camila faz tudo da vida?! - perguntou com uma voz chatinha.
— E-eu... Ééé... - Fiquei sem saber o que dizer, até porque eu também não fiz nada a não ser ficar em casa com mina irmã. Nem meu suposto namorado foi me ver... Até a Vit fez mais coisas do que eu e eu não podia dá o ar da graça pra ela me zoar. Quando eu ia inventar algo para dizer, o professor de matemática que eu já conhecia entra na sala. — Depois eu falo. - Ufa! Mais uma vez salva - Penso.
E assim foram mais algumas aulas chatas, até chegar a hora do intervalo e o Lucca aparecer bem na porta da minha sala.
— Seu boy mágia está a sua espera. - Bea fala olhando pra porta.
— Vamos meninas. - Digo e vou em direção ao Lucca. 
— Ooi! Posso roubar ela rapidinho de vocês meninas?! - Ele pergunta pegando na minha mão.
— Lógico! Bea diz, a Vit concorda com a cabeça e elas saem andando me deixando pra trás com o Lucca.
Depois de descermos a escada em silêncio, o Lucca decide me encher de perguntas.
— O que tá pegando? A gente não se viu durante as férias e agora mal estamos nos falando. - Ele fala me parando no meio do caminho e me olha fixamente com aqueles olhos castanhos escuro.
— Não ta pegando nada. - Digo. — Só não deu tempo e eu ainda moro no mesmo lugar. Você que não apareceu um dia na minha casa e eu que não vou ficar no seu pé. -falo naturalmente olhando pra ele.
— Nossa! Tá bom, então a culpa é minha?! - Digo sim com a cabeça. — Então vou me redimir com você... -ele se aproxima até mim e me dá um beijo  calmo. — Estamos bem?!
— Uhum!... - Aceno novamente um sim com a cabeça, mas na verdade minto... Não tá nada bem.
Eu e o Lucca conversamos mais alguns assuntos não tão importantes, nos beijamos, lanchamos, até que eu avistei as meninas e decidi ficar o resto do intervalo com elas. Lucca se despede com um selinho e vai em direção aos seus amigos. 
— E aí, como foi? É impressão minha ou vocês estão estranhos?! - Bea pergunta. 
— Não tá nada estranho, tá tudo normal. - Minto.
— Não parec...
— Vamos mudar de assunto. - Interrompo Vitória meio irritada com aquilo.
— Então tá. - Elas falam juntas, o que eu acho estranho.
Mudamos de assunto, rimos, fofocamos, falamos assuntos aleatórios e mal de algumas meninas que passavam por nossa frente e que não íamos com a cara e o sinal tocou para irmos pra sala. 
O dia seguiu normalmente. Apesar de eu tá com muita saudade das meninas não via a hora de voltar pra casa.


Notas Finais


É só o primeiro capitulo, ficou curto mas os próximos vão ter mais coisas ... Espero que vocês tenham gostado, favoritem e comentem!
Gente, tive que editar, pois tinha 2 capítulos deveria ser 1...
Que vem mais emoções por aí...
bjs :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...