1. Spirit Fanfics >
  2. How to be "Normal" - TAEHYUNG (BTS) >
  3. "Normal"

História How to be "Normal" - TAEHYUNG (BTS) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Genteeee!! Voltei e dessa vez voltei com o último capítulo dessa fanfic que eu amei escrever e espero que vocês tbm!!!!

~BOA LEITURA DO ÚLTIMO CAPÍTULO

Capítulo 14 - "Normal"


Capítulo XIV – "NORMAL"

 

“How to be “Normal””

 

ALICE

 

No dia seguinte acordamos cedo por causa do Sol que batia na janela que estava com a cortina aberta. Tae me deu mil motivos para ficar na cama o dia todo e quase me convenci, mas me lembrei de que se deixasse a Jennie na mão na limpeza da casa eu seria uma Alice no país do ranço.

Tae dirigiu até a casa da prima comigo e a situação da casa estava completamente de cabeça para baixo. Não havia ninguém na sala, mas encontrei Rosé tomando um café e com os olhos inchados.

- Parece que a noite foi boa, ein casal? – perguntou com um sorriso malicioso.

- Cadê a Jennie e a Lisa? – perguntei, ignorando sua pergunta.

- Preciso conversar com você uma coisa, sobre isso...

- O que aconteceu? – perguntei me aproximando da bancada onde a mesma estava encostada e senti a presença de Taehyung ao meu lado.

- Ontem depois que vocês saíram, a festa meio que saiu do controle. Vieram muitas pessoas desconhecidas, mas isso é normal. A coisa complicou quando as drogas começaram a chegar em maior quantidade, não tinha só maconha, tinha cocaína também. – arregalei os olhos me assustando com o último comentário.

- Quem trouxe isso para cá? – Taehyung perguntou, irritado.

- Acho que foi a Seulgi... Ela queria sabotar a gente. E é aí que começa o problema, você sabe o quanto ela gosta de provocar a Jennie, não é? – Taehyung assentiu – Ela começou a provocar a Jennie e resumidamente ela quis provar que era melhor do que a Seulgi nesse negócio de bebida e droga, bem idiota eu sei.

- Tá e o que aconteceu? – perguntei

- A Jennie ficou doidona, claro. E então ela se encontrou com o Jimin que não estava muito bem e os dois acabaram entre quatro paredes.

- O QUE? Não pode estar falando sério... É isso? – Rosé negou

- A Lisa...

- Já entendi tudo. E quer dizer que os três estão... dormindo agora? Juntos? Pelados? – Rosé assentiu.

- É, parece que a noite não foi cheia só para mim. – disse Taehyung, desviando o olhar de mim e acabei dando um tapa em seu ombro.

- Eu acredito que eles não vão lembrar de muita coisa quando acordarem, não é? – Não deu tempo de alguém me responder, pois no minuto seguinte ouvimos gritos vindos do andar de cima. – É acho que isso responde a minha pergunta.

Nós três subimos as escadas rapidamente e seguimos até o quarto de Jennie e cena era muito engraçada. Jennie estava assustada tentando cobrir o corpo com o lençol, Jimin estava no meio do quarto assustado também e ao mesmo tempo tentava cobrir seu “amiguinho” com as mãos, por fim Lisa estava sentada no chão com a cabeça entre os joelhos tentando se convencer de que aquilo era um pesadelo e usando apenas roupas de baixo.

- Da próxima vez vocês ficam longe das drogas! – disse brava.

- Eu não me lembro de nada que aconteceu e eu quero continuar assim – ouvi Lisa resmungar baixo e Jimin concordar junto com Jennie.

- Taehyung, leva o Jimin para o meu quarto, Rosé ajude as meninas e eu vou fazer alguma sopa para os festeiros da noite. – disse em tom de ironia e saindo do quarto.

 

Depois de cuidar dos festeiros era hora de cuidar da casa e nesse momento eu estava varrendo a sala, enquanto Rosé estava terminando de limpar a cozinha, os meninos ficaram com o jardim da piscina e Jennie estava me ajudando esquentando o sofá para mim.

- Ai que demora! – ela reclamou

- Por que está reclamando? Quem está varrendo sou eu, você está sentada no sofá. – disse e ela bufou.

- E aí? Rosé me disse que a sua noite foi cheia...

- A sua não foi muito diferente, não? – disse provocando

- Diz logo! Como foi? – ela me perguntou se aproximando.

- Foi... ótimo. Ele é incrível. – respondi sorrindo boba.

- Parece que foi mesmo, está sorrindo igual uma adolescente apaixonada. Ele já fez o pedido?

- O que quer dizer? – perguntei parando de varrer e encarando a morena.

- Pedido de namoro. Ele não fez ainda?

- Não quero pensar muito nisso. Estamos tentando não apressar as coisas. Pega a pá e saco de lixo para mim, acho que acabei. Nem sei quantas embalagens de camisinha eu achei por aqui.

- Que nojo.

- Jennie eu queria conversar com você... O Taehyung me perguntou se eu gostaria de voltar a morar com ele e...

- Pode ir Alice, não se preocupa. Sempre que quiser pode vir. Seu quarto vai estar sempre aqui e eu sei muito bem o porquê de você aceitar tão rápido. – ela disse me olhando de forma maliciosa.

- Pare de pensar nessas coisas. Eu sinto saudades da casa e de morar com ele.

- Hm, está bem.

 

Mais tarde, quando acabamos estava na cozinha bebendo um copo da água até que senti braços ao redor de minha cintura e no segundo seguinte a voz grossa tão conhecida por mim, inclusive nos meus sonhos.

- Droga, ontem foi tão bom... Já sinto saudades. – disse baixo no meu ouvido

- A gente tem bastante tempo para repetir e tentar coisas novas. – disse no mesmo tom.

- Já acabou? Quero te levar em um lugar.

- Que lugar?

- Vamos que você vai ver. – disse por fim antes de puxar um de meus braços e sairmos de casa, ouvindo os gritos da Jennie.

 

Entramos no carro e Tae logo deu a partida. O caminho foi silencioso, mas um silêncio confortável. Apenas apreciando a companhia um do outro. O clima estava bom naquele dia, o vento entrava pela janela do carro e mexia em nossos cabelos e a brisa fresca me fazia sentir viva era isso o que eu pensava enquanto olhava pela janela ao meu lado. Acho que alguém percebeu a minha concentração do lado de fora e entrelaçou seus dedos aos meus, querendo chamar a minha atenção.

Logo chegamos ao local que eu logo reconheci ser o parque. Aquele parque me trazia algumas lembranças a mente... Seulgi. Estava encarando tanto aquele gramado de dentro do carro que me assustei quando Taehyung abriu a minha porta.

- Está muito pensativa, álien – disse me estendendo a mão

- É que eu me lembro de algumas coisas que aconteceram aqui...

- Eu sei, por isso te trouxe aqui. Vamos criar uma boa lembrança aqui, só nossa. – respondeu tentando me acalmar com um selar na testa. – Ok? – assenti em resposta e andamos pelo gramado até o meio do parque.

Parecia estar havendo alguma comemoração naquele dia. O parque estava cheio. Pessoas sentadas a grama, sendo famílias ou casais, crianças correndo e caindo, mas se levantando logo em seguida. Pessoas vendendo balões, brinquedos, várias barraquinhas de comida e bem no meio daquilo tudo havia um grande chafariz. Depois de andarmos juntos procurando um espaço, nos sentamos na grama, enquanto observávamos juntos àquela paisagem.

- Hoje é algum dia especial? – perguntei

- É feriado de primavera. – o olhei confusa

- O que é “prinaverna”? – perguntei e ele riu.

- Primavera. Não existem flores no seu planeta? Ou estações do ano?

- As flores no meu planeta são diferentes das flores da Terra.

- A primavera é um período onde as flores desabrocham, as árvores ficam verdes e tudo fica mais colorido. E fica calor também. É bonito, mas eu prefiro o outono que é quando as folhas secam e caem. – disse fixando seus olhos nos meus – Fico feliz que a Jennie não tenha te explicado completamente tudo, eu senti falta de fazer essa parte.

- Eu acho que eu gosto da primavera. É tão bonita.

- Você acha? Então, me espere aqui. – disse e se levantou. Vi ele ir até uma barraquinha com várias flores, mas minha atenção foi fisgada por uma garotinha perto do chafariz que estava com o rosto vermelho e sentada no chão.

- Ei, garotinha... O que foi? – tirei a mão de seus olhos e ela pareceu se acalmar. A ajudei a levantar e limpei suas lágrimas. – Está tudo bem, uma princesa sempre que cair deve se levantar, certo? – ela assentiu repetidas vezes – E você é uma princesa, não é? – ela assentiu – Então pronto e o mais importante... Nunca se esqueça de sorrir. – disse por fim e peguei uma das diversas flores perto do chafariz e a coloquei em seu cabelo. Ela sorriu, se levantou e foi correndo até a sua mãe que me olhou de longe e me agradeceu.

Me levantei e me virei para voltar ao meu lugar de antes, andando até lá vi que Taehyung estava a minha espera com algumas flores na mão. Me aproximei dele que me ofereceu as flores com um pequeno sorriso em seu rosto.

- São de plástico, mas duram para sempre. Igual ao amor que eu sinto por você, Alice. – disse fazendo um carinho singelo na minha bochecha.

- São lindas. – disse olhando as mesmas – Tae, você acha que eu não sei que você está me escondendo alguma coisa? – ele mudou a expressão para uma surpresa.

- É que... Como você...? Ah, você sentiu meu nervosismo. – ele desviou o olhar do meu, nervoso – Sabe... Desde que viemos aqui pela primeira eu penso que naquele dia eu deveria ter dito que quando estamos juntos eu sinto isso, que eu mesmo não sei explicar o que é, mas eu não quero que vá embora. É como se eu precisasse de você a todo momento. – sua mão agarrou uma de minhas mãos, enquanto sua outra mão parecia procurar algo em suas costas trazendo uma pequena caixinha preta de veludo. – E eu sei que a gente vai se amar para sempre, mas eu queria que déssemos um passo de cada vez como um casal normal. Então... Você quer namorar comigo?

Não conseguia dar uma resposta naquele momento, porque meu coração explodia de tanta felicidade, mas nada saia pela minha boca. Eu me sentia um fogo de artifício que estava preso em uma pequena caixa querendo sair, então apenas agarrei seu pescoço em um abraço que foi correspondido por ele.

- Sim, sim. Eu quero. Você nem precisava ter pedido. – me afastei um pouco dele para que pudesse selar seus lábios. Quando íamos aprofundar o beijo, ouvi alguns gritos ao nosso redor nos interrompendo.

- GRAÇAS A DEUS ELE PEDIU!! – Procurei de onde vinha a voz e vi Jennie, Lisa, Rosé e Jimin correndo em nossa direção.

- Eles não vão nos deixar em paz. – ouvi Taehyung resmungar, enquanto sorria.

- Não mais. - respondi.

As meninas me abraçaram me dando os parabéns, Jimin fez o mesmo depois. E logo começaram as piadinhas sobre relações sexuais, que eles não se cansavam de contar. Ficamos a tarde no parque, conversando e fazendo algumas brincadeiras. Fomos jantar em uma pizzaria, por conta de muita insistência minha e do Tae, porque eles queriam comer hambúrguer e além de tudo queriam que a gente pagasse também. Foi uma confusão para pedir os sabores, que quase desistimos.

 

Mas apesar de tudo que tenhamos passado eu me senti muito feliz de passar um tempo com a minha família da Terra. E agora eu me sentia ainda mais feliz por saber que eu poderia viver de forma normal, sem me sentir perseguida por alguém. Pode ser que eu nunca aprenda a ser normal e pode ser que eu nunca seja, mas com os meus amigos eu aprendi a ser normal de uma forma diferente. A minha família de Zulunbiá está bem longe de mim, mas eu sempre poderei sentir sua proteção e amor daqui e agora não só a mim, mas a minha família da Terra também.

 

FIM


Notas Finais


Essa é a quinta fanfic que eu acabo e ainda acho estranho colocar na opção “acabada”, mas eu estou muito feliz por ter terminado e essa com certeza foi a fic que eu mais amei escrever, como já disse, e espero muitíssimo que vocês tenham amado também, pelo menos um pouquinho. E eu queria fazer um último pedido, se você gostou compartilhe com suas/seus amigos kpoppers ou não e taehyung utted’s!!

Queria também agradecer a @pippos que fez a capa que eu me apaixonei! E por último mais não menos importante aos leitores que me acompanharam sempre mandando suas mensagens positivas, mesmo que sejam poucas, e inclusive aos leitores fantasmas que espero ver por aqui também!

Leiam minhas outras fics:
- Com Taemin (SuperM): https://spiritfanfiction.com/historia/na-vida-e-na-morte--taemin-superm-19468281
- Com Rocky (ASTRO): https://spiritfanfiction.com/historia/lembranca-dolorida--rocky-astro-19467089
- Com Jooheon (MONSTA X): https://spiritfanfiction.com/historia/a-assassina-da-fita--jooheon-monsta-x-19468569

Bjos e até a próxima história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...