1. Spirit Fanfics >
  2. How to collide two worlds >
  3. Como experimentar algo novo

História How to collide two worlds - Capítulo 27


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee gente, boa noite :3

Boa leitura ^^

Capítulo 27 - Como experimentar algo novo


— Acabei de entrar no carro, estarei ai em pouco tempo. — Jimin disse ao celular, em meio a uma ligação com Jungkook.

— Tudo bem, dirija com cuidado. — Jeon respondeu, fazendo o ator sorrir.

— Certo, até daqui a pouco, Kookie. — Se despediu, enquanto colocava o cinto.

— Até, bebê. — Jungkook expressou, desligando logo em seguida, e logo Jimin já estava dando a partida.

O Park tinha acordado bem cedo naquela manhã, seria o dia de sua viagem até a alcateia, e só aumentava a sua ansiedade para poder enfim descobrir o que havia deixado seu lobo tão preso a sua vida passada, estava bastante esperançoso quanto aquilo também, mesmo sabendo que talvez não conseguisse fosse resolver tudo assim tão facilmente.

Uma semana antes ele também tinha ido a reunião com outros atores do filme, para que pudesse passar um pouco de texto juntos e testar a química entre os envolvidos e seus personagens, felizmente Jimin se sentiu muito animado com tudo, os atores eram simpáticos e o diretor parecia empolgado com a presença do Park ali, isso o deixou ainda mais confortável.

O papel também era muito bom, Jimin conseguiu se conectar com ele, e prometeu a si mesmo que começaria a ler toda a trilogia de livros que deu origem aos filmes quando pudesse, pois após o livro de Chulmoo, tinha começado a desenvolver um certo amor por leitura, mesmo que ainda tivesse lido poucas coisas, mas sabia que Jungkook com certeza teria muitos títulos para lhe indicar.

Tinha enfim assinado o contrato também e agora era oficialmente o intérprete de Yejoon, o jovem alfa filho de um líder de matilha, que descobria as vésperas de seu aniversário de vinte e um anos sobre uma antiga maldição que caia sobre todos os homens adultos de sua família, o fato de conseguirem se transmutar em lobos.

Jimin não sabia se o criador do livro que deu origem ao enredo dos filmes também era de uma família de licantropos, mas devidos as similaridades com a realidade, chegou a conclusão de que ou o ator tinha grande conhecimento de causa porque era um lobo ou porque conviveu com algum.

Mas de qualquer forma, foram exatamente essas semelhanças com a realidade que muitas famílias escondiam, inclusive a família de seu próprio namorado, que deixou o Park ainda mais animado para fazer esse papel, e logo as filmagens começariam, mais ou menos dentro de um mês.

Porém mesmo estando tão empolgado com o novo trabalho, não mentiria dizendo que toda a frustração por não ter conseguido o papel de Chulmoo havia desaparecido por completo, a sua vontade de ter aquele personagem agora já estava quase nula, mas ainda sim existia aquela ferida no seu ego que o deixava irritado, preferia até mesmo evita o assunto por enquanto.

Sabia que ainda estava acontecendo uma grande discussão nas redes sociais, e nada ainda tinha sido decidido pelo estúdio que faria o dorama, o diretor continuava em seu cargo e o ator que faria Chulmoo ainda não havia sido afastado, ou seja, os fãs estavam ainda mais alvoroçados com a possibilidade de suas reclamações não serem ouvidas, o que com certeza seria péssimo para a reputação dos envolvidos na produção de tudo, afinal os motivos para que aqueles dois fossem retirados do projeto eram plausíveis.

Mas voltando ao dia atual, Jimin pegou a estrada rumo a alcateia o mais cedo que pode, dessa vez sozinho e dirigindo seu próprio carro, e diferentemente da primeira vez que pegou aqueles caminhos, não via a hora de chegar, ansioso para poder rever seus amigos e também seu namorado, do qual já sentia uma saudade gigantesca, mesmo fazendo pouco mais de uma semana que não se viam.

E também, o outro motivo para estar indo até a matilha seria porque ajudaria Jungkook em sua mudança para a cidade, seu carro tinha um porta malas espaçoso o suficiente para comportar todos os objetos do moreno, e o mesmo já tinha confirmado consigo por telefone que estava resolvendo tudo para que pudesse se mudar, inclusive havia comunicado a sua irmã sobre a decisão, e não foi surpresa alguma ter Jangmin o dando todo o apoio.

Jihyun tinha ficado de procurar apartamentos para alugar para o cunhado, porém antes disso já tinham decidido que o moreno moraria na residência dos Park’s nas primeiras semanas, até que arrumasse um emprego e uma boa casa, o que por sorte conseguiria logo com toda a ajuda que estava recebendo.

Jimin também estava ansioso para mostrar a nova tonalidade de seus fios de cabelo, agora a cor laranja tomava suas madeixas e ele havia adorado o resultado, não era uma cor que já tinha desejado usar antes, mas seguiu a dica que sua cabeleireira lhe deu, dizendo que achava que aquele tom o daria um ar naturalmente sexy, e ele concordava que ela estava certa quanto a isso.

Porém outro motivo que também começou a deixá-lo ainda mais nervoso com essa viagem era porque sabia que Jungkook entraria em rut a qualquer momento, planejava sim estar com ele nesse período, mas não poderia negar que estava um tanto receoso, pois um alfa não é o que pode-se definir como pacífico e controlado durante seus cios, e como essa seria sua primeira vez com um alfa em rut, Jimin queria ao menos as dicas e conselhos de alguém experiente, talvez Yoongi pudesse lhe ajudar.

{...}

Já passava das dez da manhã quando Jimin estacionou em frente a reserva florestal, logo avistando não apenas Jungkook o esperando ao lado da guarita, mas também Hoseok, Taehyung, Yoongi, Seokjin e mais algumas pessoas da alcateia, fazendo o ator sorrir contente com a recepção, gostava de pensar que talvez tivesse feito uma segunda família naquele lugar.

O que veio em seguida foi uma grande sessão de abraços, Taehyung tomou a frente de todos ao se jogar nos braços de Jimin, lhe dando um abraço de urso com direito a muitos elogios a nova cor em seus cabelos e também felicitações pelo papel que tinha conseguida, já que Jungkook tinha contado a todos sobre a proposta que o Park havia conseguido assim que o mesmo ligou avisando que tudo tinha dado certo.

Taehyung agora já estava mais por dentro de tudo o que estava acontecendo, Jimin tinha pedido a Jeon que contasse tudo ao Kim, sobre suas vidas passadas e toda aquela investigação que estavam fazendo, apenas continuavam ocultando o fato dos licantropos, afinal ainda era um segredo que quanto menos pessoas soubessem sobre, melhor seria.

Yoongi veio se juntar ao abraço logo em seguida, enfatizando que tinha adorado os cabelos foguentos de Jimin, o ator nem se deu o trabalho de retrucar, sabia que se fizesse o amigo o arranjaria ainda mais apelidinhos toscos, então apenas riu dando outro abraço no ômega.

Hoseok, Seokjin e os demais presentes vieram em fila para cumprimentar o ruivo, todos fazendo as mesmas felicitações pelo novo papel e também pelo novo visual, Jimin estava ainda mais contente, era bom sentir todo aquele carinho, se sentir bem vindo em algum lugar, queria poder ter sensações boas assim sempre.

E assim que todos cumprimentaram o recém chegado, veio Jungkook por último, se aconchegando no abraço do namorado rapidamente, fazendo Jimin suspirar ao sentir seu cheiro, que estava forte graças ao rut tão próximo, tanto que a vontade de encaixar seu rosto no vão do pescoço de Jeon e ficar ali aspirando aquele cheiro gostoso era enorme, mas se conteve.

Jungkook sussurrou elogios em seus ouvidos, também enfatizando que estava com saudades do seu toque, Jimin sequer respondeu, se ocupou embebedando-se do perfume do alfa, suspirando ao ouvir a voz baixinha do moreno contra sua orelha, o que causou leves arrepios em sua pele, precisou o puxar para um beijo nesse instante, confirmando os boatos para quem ainda não sabia que os dois estavam juntos.

Mas o selar não durou muito, ainda estavam em público afinal, e deixariam para matar a saudade depois, tinham outras coisas para resolver naquele momento. E assim os amigos foram ajudar Jimin a carregar as malas que havia trazido, pois muitas coisas tinham mudado, menos o fato de que o ruivo era alguém exagerado e que precisava levar muitas maletas sempre que viajava.

As malas de Jimin foram deixadas na antiga cabana que tinha ocupado enquanto esteve ali na alcateia, porém era certo de que ele não dormiria por ali, a cabana de Jungkook era bem mais convidativa a si, mas não iria ocupar o pouco espaço sobrando que havia lá com suas várias bagagens, preferiu deixar tudo naquela primeira cabana mesmo.

Logo que Jimin se instalou, ele juntamente de Jungkook e Seokjin seguiram até a escola na alcateia, onde haviam computadores e eles poderiam fazer uma chamada de vídeo com o investigador que estava procurando por vestígios dos descendentes de Heejin, Jin tinha marcado um horário com ele naquela manhã, avisando que traria Jimin para participar também, e assim foi.

— Mas o senhor tem certeza de que os tataranetos dela moram nesse lugar? — Jimin perguntou ao homem, após ele afirmar que tinha encontrado o possível endereço da família de Heejin.

— Sim, eu comecei a minha busca através de alguns registros de todas as alcateias que já existiam nesta região, lá sempre havia o nome de todos os líderes que cada matilha já teve, bastou eu encontrar o da Heejin para começar a buscar sobre ela. — O detetive começou a falar. — Encontrei o registro de casamento com a Sookmin, e em seguida o pedido de divórcio alegando adultério, porém vocês sabem como aquela época era, traição ao cônjuge era crime, e como a Sookmin fugiu, ela entrou na lista dos procurados.

— Tentamos buscar por esses registros há alguns anos, mas a gente não tinha autorização para vê-los, então tivemos que tentar descobrir de outras formas, mas não surtiu grandes resultados. — Seokjin disse em seguida.

— Mas a informação que me deram sobre a Heejin provavelmente ter mudado de nome me ajudou bastante. — O detetive respondeu, esta sendo uma afirmação que Jimin tinha lhe enviado semanas atrás. — Eu não sabia qual novo nome ela tinha escolhido, mas eu sabia o motivo pelo qual ela havia mudado, que era o fato de estar procurando pelos assassinos de Chulmoo.

— E o que achou sobre isso? — Jungkook questionou assim que o outro terminou de falar.

— Primeiro que esse caso não teve resolução, mas houve algumas denúncias sobre uma pessoa que estava tentando ter acessos aos arquivos do caso sem autorização, houve mais de dez ocorrências sobre essa mesma pessoa, e foi aí que cheguei ao nome do acusado. — O homem soltou um risinho nasalado antes de concluir. — Ou melhor, da acusada, Kim Jina, uma alfa que parecia querer saber muito sobre esse caso.

— Você conferiu se o Chulmoo não tinha algum parente com esse mesmo nome? — Jimin indagou rapidamente.

— Sim, olhei tudo. — Ele prosseguiu. — Não posso ter certeza de que a Jina não era umas das amantes que me contaram que o Chulmoo tinha, mas ela é nossa única pista no momento, porque eu olhei tudo que podia sobre essa moça, e ela não tinha registros anteriores, é como se ela nunca tivesse nascido e nunca tivesse sido de nenhuma matilha, a existência dela surgiu assim que o Chulmoo morreu.

— Isso foi a mais de trezentos anos, nem todos os pais registravam seus filhos. — Seokjin levantou um ponto relevante.

— Tem razão, mas a idade que ela tinha na primeira vez que foi detida combinava perfeitamente com a idade que a Heejin tinha assim que foi expulsa da sua alcateia, tem mais coisas ligando as duas do que invalidando essa suspeita. — Afirmou o investigador.

— E o que descobriu sobre a Jina? — Jungkook perguntou em seguida.

— Que ela continuou sendo um estorvo naquela época, sempre metendo o nariz nas investigações, e continuando sozinha quando fecharam o caso por falta de provas. — Continuou a contar. — Ela se casou anos depois, e teve três filhas, as mesmas lhe deram netos também e por aí vai. Consegui chegar ao endereço dos tataranetos dela, e liguei para eles, explicando a história, e concordaram em se encontrar conosco para contar o que sabem.

— Então eles confirmaram que são mesmo descendentes da Heejin? — Seokjin questionou arqueando as sobrancelhas.

— Não exatamente, mas pelo que contei a eles, acham que pode ser sim a tataravó deles, porém ainda não é uma certeza, nem todos os membros da família acreditam nas antigas histórias que contam sobre essa tataravó, alguns me disseram que eu tinha encontrado a pessoa errada e outros confirmaram que havia uma grande possibilidade de ser a tataravó deles mesmo. — O homem disse por fim.

— É nossa pista mais quente, vamos nela. — Jimin expressou.

— Quando poderemos nos encontrar para fazer a visita? — Questionou o detetive. — Eu sugeri para a família uma chamada de vídeo como essa, mas eles disseram que tem coisas para mostrar pra gente, arquivos eu acho, talvez diários, não sei bem, mas é uma papelada.

— Marque com eles, o quanto antes melhor. — Jungkook respondeu por todos.

— Não estou muito confiante. — Jimin sussurrou, soltando um suspiro.

— Vamos pensar positivo, ok? — Seokjin falou, sorrindo levemente.

Jimin assentiu, mas ainda não se sentia nada otimista quanto àquilo.

{...}

Após aquilo, Seokjin retornou a sua cabana, precisava resolver pendências na alcateia, já Jimin e Jeon foram almoçar juntos, mas em seguida se separaram quando Jungkook avisou que estava ajudando na construção de novas cabanas ao leste da vila, ou seja, o ruivo não teria muito o que fazer pelo resto do dia enquanto o namorado estivesse fora.

Por isso decidiu que era um bom momento para ir conversar com Yoongi, pensou em chamar Taehyung para o papo também, porém o ômega estaria trabalhando com Seokjin pelo resto daquela tarde, então o ator seguiu sozinho até a cabana do amigo de cabelos azulados, precisava botar pra fora os seus receios e também pegar algumas dicas com o mais velho.

— Sabe o meme do "pode bota"? Então, fala isso pra ele que… — Yoongi começou a falar, logo após Jimin perguntar sobre como seria passar o cio juntamente de um alfa.

— Yoongi! — Jimin exclamou, sentindo seu rosto esquentar.

— Ok, você pode ficar de quatro também e... — Disse o ômega, dando de ombros.

— Hyung! — O Park expressou mais uma vez, dando um tapa leve no ombro do mais velho, que ria.

— Jimin, você é um alfa, sabe muito bem como se comporta durante seu rut. — Falou revirando os olhos. — Tudo bem que ninguém é igual a ninguém, algumas pessoas são mais calmas e outras alvoroçadas, mas vocês dois já transaram, e agora vai ser como qualquer outra transa que já tiveram.

— Eu nunca fui passivo, Yoon. — O ruivo respondeu, levando as mãos até o rosto, o cobrindo.

— Ih rapaz… — Murmurou arqueando as sobrancelhas. — Prepara esse cu ai.

— Você não é um bom conselheiro. — Jimin resmungou, com a voz abafada por suas mãos.

— Claro que sou, e você sabe como funciona, durante o cio a gente é guiado unicamente por instintos e tesão, não é romântico, não é fofo, você está ali cheio de libido e querendo unicamente satisfação carnal, então se eu fosse você, não teria a primeira vez como passivo junto de um alfa no cio, tenha essa experiência juntos antes, afinal você nem sabe se vai gostar de ser passivo. — Aconselhou em seguida.

— É, tem razão, preliminares não é algo que acontece muito durantes cios. — Afirmou, enquanto se deitava na cama do amigo. — Mas eu vou me preparar antes.

— Tu manja de chuca, né? — Yoongi indagou arqueando uma das sobrancelhas.

— Sim, hyung! — Disse em voz alta, jogando um travesseiro na direção do ômega.

— Você nunca tentou nada mesmo? Nem um dedinho durante o banho? — Perguntou em seguida, rindo das reações do alfa. — Um fio terra com algum ex?

— Não, mas… Eu até tenho alguns vibradores, dois que ganhei de amigo secreto no natal… — Yoongi o olhou surpreso após essa afirmação. — Sim a minha família é bem excêntrica. — Concluiu dando de ombros. — Mas nunca os usei realmente, no máximo sentia as vibrações, acha que eu devo tentar experimentar?

— Você trouxe algum? — Perguntou logo após.

— Sim, tem um na minha mala. — Falou, nem sabia porque jogou aquilo dentro de uma das malas, estava tão aéreo enquanto arrumava as bagagens que tinha colocado um monte de coisas desnecessárias em meio às roupas.

— Se você quiser, teste hoje então. — Yoongi sugeriu. — O rut do Kook está bem próximo, mal consigo ficar perto dele por conta do cheiro forte.

— Sim, eu pude sentir. — Afirmou em seguida.

— Olha, alfas no cio são muito territorialistas, e como vocês são dois alfas, isso pode aumentar nele, não é culpa do Jungkook, os instintos vão tomar conta, você sabe bem. — Yoongi expressou cautelosamente. — Você tem certeza que vão querer passar juntos? É um rut, Jimin, os instintos dele pedem por um ômega, isso pode o fazer te rejeitar no mesmo instante.

— O lobo dele quis me marcar, hyung. — Proferiu, sorrindo de lado.

— Eita porra, isso muda tudo. — Yoongi disse surpreso. — Então voltamos a minha primeira dica, só vai, porque esse macho está doidinho por você.

— Mas e se o meu lobo o rejeitar? — Retrucou preocupado.

— Isso é algo que você só vai poder saber se vai acontecer ou não quando o momento chegar, porém se ele já mostrou indícios de que deseja fazer a marca, significa que seus lobos já se conectaram. — Yoongi concluiu, enquanto o ruivo o olhava pensativo.

— Espero que o rut dele venha antes da gente viajar para esse tal lugar que o detetive falou. — Jimin disse, soltando um suspiro.

— Sim, e pode deixar que eu te levo uma pomadinha depois. — Brincou, piscando na direção do alfa que voltava a ter um rosto todo corado.

— Yoongi! — Reclamou, jogando outro travesseiro na direção do amigo, que ria de si.

{...}

O detetive voltou a entrar em contato logo no finalzinho da tarde, tinha marcado com a família de encontrá-los dali a três dias, os mesmos moravam na cidade vizinha, então seria algumas horas de viagem até chegar lá, Seokjin afirmou com o investigador que encontrariam com ele no centro da cidade e iriam para a casa da família logo em seguida.

Após receber o recado de Jin, Jimin foi conversar com Jungkook, dizendo que talvez fosse melhor se eles dois não fossem, pois o rut do Jeon chegaria a qualquer momento, porém o moreno afirmou que segundo as contagens de dias que tinha feito, seu cio só começaria dali a seis dias, então daria tempo o suficiente para fazerem a visita a possível família de Heejin e ainda retornarem a alcateia.

O Park não achava uma boa ideia colocar tanta confiança numa contagem de dias, afinal o corpo humano as vezes prega umas peças, não havia como ter absoluta certeza do dia do começo de um cio, acontecia muito de vir antes ou depois da data esperada, mas Jungkook estava confiante quanto aquilo e Jimin decidiu confiar também.

Assim que anoiteceu, o jantar foi feito em volta da fogueira, Jimin acabou sendo o centro das atenções quando começaram a lhe fazer perguntas sobre o dorama, sobre o filme que faria e como tudo tinha acontecido, o ator foi paciente em responder todas os questionamentos e assim a noite seguiu, com todos os olhares vidrados no alfa de cabelos cinza.

Lá para as dez da noite, a rodinha de conversa começou a se dissipar, praticamente todos já estavam indo dormir. Jimin se despediu dos amigos e seguiu juntamente de Jungkook para a cabana do mesmo, porém Jeon não ficou por muito tempo, logo avisou que iria levar algumas coisas para Jangmin na floresta e talvez fosse demorar um pouco, Jimin apenas concordou, enquanto ia tomar o seu banho.

O banho acabou sendo um pouquinho mais demorado já que Jimin foi planejando seguir as dicas de Yoongi sobre higiene íntima e afins, não foi o momento mais confortável para o Park, mas até que achava que tinha se saído bem, ou talvez Jungkook que iria ter a função de comprovar isso.

Após sair do banheiro já vestido em seus pijamas, o alfa se deitou no colchão de palha, o qual não tinha sentido saudades alguma e abraçou um dos travesseiros do namorado, encarando o teto e se vendo completamente sem sono, tinha se desacostumado em dormir cedo, aquele costume da alcateia não tinha ficado consigo assim que retornou a cidade.

Suspirando frustrado, Jimin rolou de um lado para outro na cama, até focar seus olhos na única mala que ele tinha deixado ali na cabana de Jungkook, era a menor delas, por isso ocuparia pouco espaço, mas não era isso que estava em questão agora, e sim o fato de que tinha sido naquela maleta em que o Park tinha colocado o consolo que contou para Yoongi que tinha trazido.

Muitos pensamentos viram em sua mente ao se dar conta daquilo.

— Quais são as chances de eu ligar isso e toda a alcateia começar a ouvir as vibrações? — Questionou a si mesmo enquanto engatinhava sobre o colchão para alcançar a mala.

Logo que pegou a mesma, a abriu, buscando pelo bendito objeto, rapidamente o localizado mais ao fundo da mala e o pegando, juntamente de um tubo de lubrificante, já que aquela era a bagagem em que tinha colocado todos os seus produtos, juntando itens de higiene pessoal, maquiagem e perfumes.

— Tá, não deve ser tão difícil. — Falou consigo mesmo, enquanto se sentava na cama, com o vibrador numa mão e o lubrificante na outra.

Mas logo o brinquedo sexual foi colocado de lado, juntamente do frasco de lubrificante, Jimin se acomodou melhor sobre a cama, deitando-se no centro dela e tirando suas calças juntamente da cueca, soltou um suspiro sendo tomado pela ansiedade, assim que levou sua destra até seu falo flácido, começando a tocá-lo lentamente.

Brincou com a superfície de seu membro com as pontas dos dedos, deixando sua canhota descer até seus testículos, estimulando também essa área, rapidamente começando a sentir prazer com os toques leves, que aumentaram um pouco de velocidade quando começou a realmente estocar contra sua mão direita, fechada em punho em volta do seu pênis.

Os pensamentos do rapaz de cabelo laranja foram longe nesse instante, se recordou principalmente da sua primeira vez com Jungkook, e de todas as outras que se seguiram em todo o tempo que o moreno esteve consigo, momentos quentes que ficaram gravados em suas memórias, o cheiro do alfa, o seu corpo, seus movimentos, seus olhares, tudinho que o compunham era o bastante para fazer Jimin se sentir febril rapidamente.

Uma ereção apontou em meio a suas pernas em pouco tempo, segurou um gemido de satisfação ao contornar sua glande úmida com o polegar, ainda movimentando sua mão por toda a extensão, estimulando sua carne tesa com os dedos e a palma, conseguindo sentir seu corpo começar a inundar-se de tesão.

Se sentindo excitado o suficiente para começar a ousar mais, o alfa voltou a pegar o lubrificante, colocando um pouco em seus dedos em seguida, e se posicionando melhor na cama, afastando suas pernas e expondo a si mesmo ao ar gelado da cabana, um arrepio atravessou sua pele, e apenas em lembrar-se de como era gostoso rebolar no colo de Jungkook sentindo seu falo duro contra suas nádegas, se viu pulsando em ansiedade.

Lentamente desceu seus dígitos por seu períneo, acariciando aquela área cuidadosamente, antes de ir mais em frente, tocado sua entrada devagar, um tanto inseguro, circulando a superfície enrugada com as pontinhas dos dedos, o que aumentou aqueles arrepios em seu corpo, o anseio por sentir mais parecia estar começando a deixá-lo ainda mais duro.

Ainda com bastante delicadeza decidiu começar a penetrar seu dedo, a sensação era diferente e um pouco estranha, assim como já tinha experimentado em meio ao seu banho anteriormente, mas não era ruim, e lentamente foi inserindo seu dedo médio por entre suas paredes internas, massageando-as com sutileza.

Ficou um pouco mais confiante após isso, e começou a movimentar aquele dedo, estocando seu interior ainda com cuidado, porém um pouco mais rápido, rebolando um tanto seus quadris juntamente, já sentindo todo o seu corpo começar a suar, e sua respiração se tornando ofegante.

Sua mente começou a lhe trair mais uma vez, trazendo mais memórias de Jungkook em seus momentos íntimos, mas não apenas isso, imagens do moreno chegando na cabana e o pegando naquela situação vieram, fazendo o Park ficar ainda mais desejoso, por alguma razão imaginar Jeon o assistindo era muito excitante para si.

— Ah… — Um gemido um pouquinho mais alto fugiu por entre os lábios do alfa, assim que conseguiu tocar sua próstata pela primeira vez, o trazendo uma sensação prazerosa.

Motivado por isso, molhou seus dedos com mais daquele lubrificante e inseriu um segundo dígito, agora os movendo com mais pressa, ansioso para sentir aquilo novamente, e seu prazer veio assim que começou a massagear sobre a próstata, o fazendo revirar seus olhos dentro das órbitas enquanto soltava ar pela boca, se segurando para não aumentar o volume de seus gemidos.

E quanto mais confiança criava naquilo, mais rápido as estocadas ficavam, às vezes o desconforto voltava, mas todo aquele tesão que estava sentindo sobrepunha qualquer coisa, seguiu tocando seu falo com sua canhota enquanto ainda trabalhava em seu interior firmemente, sentia que seu ápice chegaria a qualquer instante se continuasse naquele ritmo.

Mas queria testar algo antes, por isso afastou suas mãos de si próprio, levando a destra até o vibrador esquecido por entre os lençóis, pegando o mesmo e o analisando por alguns segundos, com certeza tinha mais grossura do que seus dedos e um comprimento maior, mesmo que ainda fosse um objeto considerado pequeno entre os tamanhos que existiam, e assim ponderou um pouco, porém sua vontade e curiosidade falavam mais alto, então seguiu em frente.

Decidiu virar-se de bruços sobre a cama, se colocando de quatro e empinando o quadril, enquanto deitava o peito sobre o colchão, a posição tão reveladora aumentava seu apetite por tudo aquilo, e assim, após passar o lubrificante por todo o objeto de silicone, levo-o até sua entrada, brincando de passar a glande do consolo pela fenda, simulando uma situação real antes de começar a penetração.

Jimin grunhiu de dor ao fazer isso, tendo a comprovação de que a preparação anterior não tinha sido o bastante, mas continuou, masturbando seu membro com sua mão livre enquanto ia abrindo caminho por entre suas paredes anais, seu corpo molhado de pela transpiração estremecia levemente, levado por toda aquela excitação que sentia, mesmo que ainda não fosse tão prazeroso assim.

Mas o alfa seguiu nas dicas que Yoongi tinha o dado antes sobre o uso do vibrador, e o inseriu até a metade, parando os movimentos para se acostumar com aquele volume em sua entrada, pensar em Jungkook ainda era a coisa que sua mente mais fazia naquele instante, seu falo pingava e pulsava, assim como seu interior, que mesmo um tanto dolorido, ansiava pelo que viria em seguida.

— Oh porra! — Jimin exclamou assim que ligou as vibrações do consolo, ainda na velocidade um, porém vindo exatamente em seus pontos sensíveis, fazendo o Park grunhir manhosamente, agarrando os lençóis da cama.

Começou a movimentar o vibrador lentamente dentro de si, ainda com cuidado pois a dor da penetração não havia desaparecido, porém o prazer que estava se iniciando compensava, logo Jimin já não continha mais o que saia por sua boca, gemidos e arfadas tomavam o ambiente, assim como o som das vibrações do objeto de silicone.

E talvez, se já não estivesse tão absorto ao seu próprio prazer e alheio a tudo a sua volta, teria visto a porta da cabana se abrir e Jungkook entrar, arregalando os olhos ao se deparar com seu namorado daquela forma.

— Quando você me disse que iria mostrar seus vibradores, não pensei que seria assim. — Jeon comentou, fazendo Jimin dar um pulo sobre a cama, sendo pego de surpresa.

— Ah! — O Park expressou pelo susto, sentindo seu rosto ferver em vermelho, não apenas por conta do esforço físico que fazia, porém ao mesmo tempo não conseguiu evitar que um sorriso malicioso surgisse em seus lábios, queria que o namorado o assistisse, mesmo que se sentisse um pouco tímido com a presença dele ali. — Vem aqui, Jungkookie...

— Quer ajuda, amor? — Jungkook questionou também mostrando um sorriso ladino, trancando a porta em seguida e caminhando até a cama.

— Sim. — Afirmou, enquanto mudava sua posição, ficando novamente deitado de peito pra cima, e mantendo suas pernas afastadas, para que Jungkook se encaixasse entre elas, o que ele fez em seguida.

Mas antes de qualquer coisa, Jeon se inclinou sobre o peito do ruivo, lhe dando um selinho sobre os lábios e descendo beijos pelo seu maxilar, indo até o pescoço, mordendo levemente o local, fazendo o alfa mais velho arfar, segurando Jungkook pelo ombros enquanto isso, o puxando mais para perto.

Jeon afundou seu rosto no vão do pescoço alheio, chupando sua pele sensível com gosto, fazendo o ruivo grunhir em prazer, ainda sentindo aquelas vibrações leves em seu interior, subindo suas mãos até os cabelos escuros do alfa mais novo, Jungkook riu soprado contra a pele do namorado ao sentir suas madeixas serem puxadas pelas mãos do mesmo, Jimin parecia tão ansioso naquele momento.

E enquanto distraía Jimin com beijos pelo seu pescoço, o moreno levou sua mão até entre as pernas do mesmo, alcançado a metade do vibrador que ainda estava para fora, e o empurrando completamente para dentro, iniciando movimentos precisos. O gemido que o ator soltou foi alto o bastante para que quem estivesse lá fora escutasse, mas ele não estava se importando com isso agora.

Os lábios do Park se entreabriram em formato oval, ainda mais quando Jungkook começou a movimentar o consolo daquele jeito, para frente e para trás devagar, fazendo sua entrada se contrair contra o objeto fálico, ainda era dolorido mas ao mesmo tempo estava lhe dando prazer, Jimin se sentia uma bagunça agarrando-se o corpo de Jungkook com vontade.

O moreno mudou sua posição, se afastando do tronco alheio para voltar a ficar de joelhos entre as pernas do namorado, agora observando suas reações de cima, enquanto penetrava o vibrador devagar, assistindo o objeto ser engolido pela entrada do parceiro, tão ansiosa para receber mais daquilo.

Jimin agarrava os lençóis sobre o colchão, de olhos fechados e corpo suado, ofegante e alucinado pelas sensações que estava começando a sentir, seu falo esquecido sobre seu abdômen parecia vibrar juntamente do seu interior, molhando sua camiseta com o pré-sêmen que vazava a todo instante, o fazendo rebolar ansioso, buscando por mais.

— Assim, hyung? — Jungkook questionou malicioso, inserindo o objeto até seu limite ao mesmo tempo que aumentava para a segunda velocidade. — Você gosta quando vai bem fundo, hyung?

— Porra, Jungkook! — O alfa exclamou, arqueando a coluna sobre a cama e sentindo seus olhos lacrimejarem de prazer.

Jeon o admirou com um sorriso nos lábios, seu namorado estava tão bonito assim, mergulhado no próprio prazer, relaxado em meio a sua cama enquanto se empalava com aquele bendito vibrador, Jungkook já se via ofegante apenas em assistir Jimin, seu membro doía pela excitação, mas aquele momento seria todo para o mais velho.

Jungkook resolveu aumentar um pouco a velocidade das investidas, metendo o consolo com mais rapidez, Jimin aprovou a isso, deixando óbvio o quanto estava gostando pela forma como gemia um tanto mais manhoso agora, abrindo mais suas pernas de formas exibicionista, rebolando sua pélvis ansiosamente.

As atitudes afoitas do Park mostravam o quão próximo de seu orgasmo ele estava, mas Jungkook não queria que tudo acabasse tão rápido, então apenas para provocar, diminuiu a velocidade das vibrações para o nível um novamente, fazendo Jimin resmungar reclamando, mexendo seus quadris e quase choramingando por mais, o que também era uma provocação ao Jeon, que estava tendo uma visão privilegiada aquilo tudo.

— Ah hyung, você está tão fofo assim, todo desesperado por causa desse pedaço de plástico. — Jeon comentou, enquanto assistia as expressões do namorado. — Ou você está assim porque está pensando em mim?

— Sim, é que eu gosto de imitar a sua carinha quando fica gemendo necessitado pelo meu pau. — Jimin retrucou tão provocativo quanto.

Jungkook sorriu ladino, gostando da resposta que recebeu, e como retorno, voltou a aumentar a  velocidade do consolo, agora para o terceiro nível, Jimin gemeu de surpresa e prazer, chamando o nome do moreno de uma forma quase cantada, virando seu rosto para o lado e capturando a fronha do travesseiro com os dentes, querendo descontar seu prazer em alguma coisa.

Um rosnar fluiu pela garganta do Jeon nesse segundo, sentindo seu lobo tão desperto naquele momento, estar tão próximo de um rut fazia deixava seu corpo inteiro sensível, mas segurou sua vontade de tirar o resto de suas roupas e substituir aquele bendito vibrador dentro do namorado pelo seu próprio membro, que praticamente clamava para sair do aperto de suas calças.

Mas apenas abriu o zíper e liberou seu falo duro daquele sufoco de panos, continuando a deixá-lo intocado pois sua atenção estava toda no namorado agora, o que não o ajudava nada a se sentir menos desejoso, o jeito bonito como as costas do Park se arqueavam, os olhares cheios de luxúria que lançava, a pele febril e o cheiro gostoso ele que emanava, tudo parecia fazer parte do estopim que levaria Jungkook a um ápice sem nem mesmo sido tocado.

Porém Jeon queria levar seu alfa a um orgasmo gostoso e lascivo primeiro, por isso levou sua destra até o pênis do mesmo, começando com toques leves, que para Jimin já eram o bastante para o fazer estremecer e gemer alto, jogando seu quadril para cima, contra os dedos do namorado, que praticamente salivava ao lhe assistir, sentindo prazer apenas em proporcionar aquelas sensações ao seu alfa.

— Você está fervendo contra os meus dedos, hyung. — Jeon expressou, tendo a extensão quente do mais velho contra sua palma, umidificando seus dedos com líquido pré-seminal que escorria. — Fica ainda mais molhado quando eu te toco assim, não é, hyung?

— Não tanto quanto o seu fica quando te coloco de quatro. — Jimin respondeu, sorrindo com a língua entre os dentes.

— Sempre com uma resposta na ponta da língua, hein? — Murmurou, se inclinando sobre o corpo alheio, beijando seus lábios rapidamente. — Gostoso…

Jimin soltou um soluço em meio aos seus gemidos engasgados quando Jeon estocou com força, colocando tudo dentro e retirando rapidamente, fazendo o mesmo movimentos várias vezes, estimulando toda a extensão da cavidade alheia com aquelas vibrações, pegando sobre os pontos sensíveis, deixando o corpo do Park amolecido, entregue ao prazer.

Jungkook continuava com os movimentos de vai e vem pela ereção do namorado, pressionado a glande algumas vezes com seu polegar, vendo Jimin ofegar e remexer os quadris ansioso, em seguida Jeon começou a fazer movimentos circulares, espalhando o pré-gozo e observando as reação do ruivo, sua face retorcida em prazer causava em Jungkook uma grande satisfação também.

No segundo seguinte, vendo que o namorado estava a um passo de seu ápice, Jeon afastou a mão de seu membro, se focando apenas em usar o vibrador, o colocando agora na velocidade máxima, o que arrancou de Jimin um grito de êxtase, enquanto arrastava suas unhas com força pelo colchão, quase rasgando as cobertas do mesmo.

Jungkook somente observou seu alfa, enfeitiçado por ele, pela a forma libidinosa como movia seu corpo, os gemidos eróticos e o olhar intenso que lhe lançava, Jeon sentia seu próprio baixo ventre repuxando de tesão, tanto que precisou levar sua mão livre até seu membro carente de atenção, acariciando a si mesmo lentamente.

Os olhos de Jimin rapidamente baixaram na direção para qual a canhota de Jungkook tinha ido, admirando o jeito como a mão alheia se movia, e decidindo mudar um pouco as coisas ali. Assim Jimin esticou sua mão até destra do moreno, a afastando do comando dos controles do vibrador, o Jeon lhe olhou confuso, e ainda mais quando viu o ruivo retirando o consolo, o jogando em cima da cama e se sentando em seguida, de frente ao mais novo.

— Jungkook-ah… — Jimin disse arrastando as sílabas, estendendo sua mão até o membro do namorado, o tocando suavemente. — Eu quero você.

— Você está quase gozando, amor. — Jungkook respondeu, soltando uma risadinha ladina. — Mas pode deixar que vou lhe dar algo meu.

Jimin franziu o cenho, curioso para saber o que o alfa faria, e teve sua resposta logo em seguida, quando assistiu Jungkook vir em sua direção, o deitando novamente sobre a cama e se inclinando entre suas pernas, deixando o rosto rente a sua ereção, mas Jeon ignorou a mesma, sua face desceu mais, até que o moreno conseguisse encostar seus lábios na entrada do parceiro, deixando uma longa lambida pela abertura já avermelhadinha pela invasão anterior.

Jimin ofegou, gemeu e estremeceu, agarrando os cabelos do moreno assim que sentiu a língua do mesmo adentrando seu canal, suas paredes internas se contraem contra o músculo úmido, fazendo Jungkook arfar apenas em se imaginar ali dentro daquela cavidade tão apertada, isso foi o bastante para lhe dar mais fome, começando a chupar e estocar sua língua pela entrada do parceiro, enquanto o mesmo revirava sobre a cama, imergindo nas sensação de prazer que tomavam seu corpo.

E Jimin não conseguiu durar muito após isso, foi assim que o ruivo atingiu seu ápice instantes depois, espalhando o líquido de seu prazer por sua própria camiseta, que a essa altura já estava toda amarrotada e úmida de suor. O nome de Jungkook saiu dos lábios do Park no mesmo instante, de forma rouca e arrastada, enquanto seu corpo recebia os choques do orgasmo forte que acabará de ter.

Jungkook continuou a estimulá-lo internamente por mais alguns instantes, prolongando as sensação, se afastou segundos depois, fazendo Jimin ter a visão dos seus lábios inchados e avermelhados, Jeon apenas sorriu para o mesmo, se inclinando novamente sobre o corpo alheio, depositando um selar em sua glande e uma última lambida pela fenda ali presente para capturar um pouco do sêmen que havia se espalhado.

Jimin soltou um gemidinho arrastado e cansado, esticando seus braços na direção do namorado, lhe puxando para um abraço, o corpo de Jungkook logo caiu sobre o do Park, causando uma fricção entre seu membro ainda duro e os abdomens dos dois, um arfar escapou por seus lábios antes de encostar a ponta do seu nariz na bochecha alheia, descendo em seguida pela lateral de seu rosto, até chegar em seu pescoço, aspirando o perfume de Jimin.

Porém antes que o Park sugerisse continuar o que já tinha começado, ouviram batidas na porta da cabana.

— Quem é? — Jungkook questionou, frustrado com a interrupção.

— Sou eu. — Respondeu, fazendo os alfas reconhecerem que se tratava de Yoongi. — Jungkook, aconteceu uma coisa.

— O quê? — Indagou se levantando a muito custo, afastando-se do abraço aconchegante do namorado.

— É a sua irmã, ela chegou aqui muito machucada. 
 


Notas Finais


hehe até o próximo <3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...