História How to save a life - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Freya Mikaelson, Gia, Hayley Marshall, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Matt Donovan, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Drama, Romance
Visualizações 42
Palavras 1.887
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AEEEEEE
O último capítulo CHEGOU!
não vou contar spoilers, só leiam pra saber. ❤️

Capítulo 14 - "Hello Brother"


Elena

 

  Não sei o que dizer dessas últimas duas semanas, só sei que não foram uma das melhores para mim, sentia que um abismo estava se abrindo entre mim e Stefan, eu não sabia dizer quando foi que isso aconteceu, ele nunca mais me falava sobre nada, nem sei qual foi o resultado da prova que ele fez. Eu não queria ser apenas a namorada dele, queria também ser a sua melhor amiga, e parecia que esse posto já era ocupado por outra pessoa. 

  Ele e Caroline de repente se tornaram os melhores amigos, viviam se falando pelos corredores do hospital, ela até começou a almoçar com a gente na lanchonete. Não sabia o que pensar sobre isso, mas me sentia incomodada, acho que é natural se sentir assim, mas Caroline é uma das minhas melhores amigas, não ficaria com o meu namorado, não é? Até porque Caroline está com Damon. Mas se Caroline e Stefan não tivessem alguma coisa, então não haveria esse abismo entre mim e ele. Não sabia o que iria fazer. 

  Sai da galeria e esqueci do assunto assim que passei pela porta. Mas daí percebi que estava tão concentrada nos meus pensamentos que nem tinha prestado atenção nos procedimentos e muito menos anotei alguma coisa. Notei que tinha esquecido de pegar meu estetoscópio e voltei para o vestiário a fim de pega-lo. Após uns segundos depois de eu entrar, Stefan e Caroline entraram depois, pareciam estar rindo um com o outro. Me forcei a engolir o ciúme. Stefan viu que eu estava ali e veio até mim. 

  - Oi. - ele me deu um selinho. - nem te vi hoje. 

  Nesse momento tive uma grande ideia sobre o que fazer. 

  - Posso fazer uma pergunta? 

  - Diga. 

  - Você mora com quem? - questionei. Stefan pareceu surpreso com a pergunta. 

  - Com meu irmão, Damon, por que?

  - Eu estava pensando... - comecei. - e se eu fosse ficar na sua casa? Quer dizer, se tiver tudo bem pra você. 

  - Tudo bem. - ele disse sem expressão no seu rosto. - Agora eu tenho que me trocar logo e ir, se não a Dahlia me mata. - ele me deu um beijo e se afastou. - tchau. 

  - tchau. - disse baixinho e dei um aceno. Talvez esse abismo se fechasse para sempre se eu começasse a morar com ele, era realmente uma ótima ideia. 

 

Hayley

 

  Me sentia nas nuvens nessas últimas semanas, além de ter voltado a fazer cirurgias, minha relação com Elijah tinha melhorado bruscamente desde o dia que confessei tudo a ele, agora ele era o meu pensamento todos os dias, trocávamos olhares no corredores mas ao mesmo tempo éramos discretos para ninguém descobrir. Caroline e Elena ainda não sabiam de nada, mas eu pretendia contar para elas hoje mesmo, não havia como esconder das duas já que morávamos na mesma casa, uma hora acabariam descobrindo de qualquer jeito. 

  Parei ao lado do laboratório e sorri discretamente quando vi que Elijah se aproximava no corredor, mas logo me lembrei que haviam gente por perto e agi naturalmente. 

  - Dra. Marshall. - cumprimentou. 

  - Dr. Mikaelson. - segurei a risada. Ele olhou para os lados e continuou. 

  - Me acompanharia para dentro do laboratório? Quero te dizer algo. 

  - Claro. 

  Depois que fechei a porta ele começou a me beijar e colocou as mãos na minha cintura. Adoraria poder continuar com aquilo, mas infelizmente não podia. 

  - Aqui não, Elijah. - disse. - Vamos esperar até mais tarde.

  - Mal posso esperar. - ele sorriu maliciosamente e dei seu último beijo. 

  - Eu vou contar para as meninas sobre a gente, mas não se preocupe, elas são de confiança . - disse. Ele me encarou por uns segundos. 

  - alguém já te disse como você fica sexy de jaleco? 

  - Só você. 

  - Eu prefiro mais sem roupa. 

  - Idiota. - ri e dei um tapa no seu ombro. Arrumei meu cabelo e abotoei meu jaleco de novo, depois saímos do laboratório, como se nada tivesse acontecido. Era um saco ter que ser escondido, mas ao mesmo tempo era isso que tornava tudo mais interessante.

 

Caroline  

  

  Estava quase sem fôlego, mal podia acreditar que estava na sala de sobreaviso com Damon, transando... com Damon. Tinha até me esquecido pelo quê tinha ido até ali, eu o chamei para lá porque queria terminar com ele, mas pelo visto Damon me entendeu errado, e agora estava do lado dele na cama, sem coragem para dizer isso a ele. 

  Não, se eu não fizesse isso hoje eu não faria nunca mais. 

  - Quero terminar. - soltei, com uma pontada de arrependimento. 

  - Quê? porquê? - Ele se virou para mim. Parecia que aquilo tinha mesmo o pegado de surpresa. 

  - Não me entenda mal, é que... eu não acho que gosto mesmo de você.

  - Entendi. - ele disse um pouco baixo. - já desconfiava disso. 

  - Sem ressentimentos? 

  - Sem ressentimentos.     

  Coloquei a minha roupa e saí da sala primeiro. Sentia ter tomado a decisão certa, o melhor a fazer era terminar com Damon mesmo. O sexo era bom, mas nem gostava dele de verdade, ele estava cada dia mais distante, e agora que terminamos me sentia até um pouco melhor. 

Ao chegar no fim do corredor do segundo andar, encontrei Hayley e Elena apoiadas na grade olhando o andar de baixo. 

  - Terminei com o Damon. - disse também me apoiando ali. 

  - Vou morar com o Stefan. - desabafou Elena. 

  - Eu e Elijah estamos namorando escondido. - eu e Elena viramos para Hayley ao mesmo tempo. 

  - Parabéns, você ganhou. - brincou Elena. 

  - Desde quando? - perguntei. 

  - Semana retrasada. - respondeu. Como não fiquei sabendo disso? - não deixem que ninguém saiba. 

  - Não vou dizer nada. - afirmou Elena. 

  - minha boca é um túmulo. - disse. Hayley nos deu um abraço. 

  Nesse mesmo instante, um barulho alto veio de fora, algo como um freio de carro. Todos no hospital se assustaram com o barulho, nós três fomos olhar na janela que dava para a rua da frente. Havia tido um acidente bem ali ao lado do hospital, uma moto se chocou com um carro no cruzamento e o motorista da moto estava no chão.

Nós três corremos para ver quem pegava esse novo caso. 

  - Caroline, Elena, Hayley. - Dahlia nos chamou a atenção. - não sei se ficaram sabendo mas houve um acidente aqui perto. 

  - Quem vai cuidar desse caso? - Elena perguntou. Dahlia ficou indecisa, mas logo escolheu. 

  - A Dra. Forbes cuidará disso, vocês duas tem outros trabalhos a fazer. - abri um sorriso discreto e sai da vista de Dahlia. 

  Não queria perder tempo esperando o elevador e fui de escada até a sala de trauma no andar de baixo. O motorista da moto já havia chegado até lá de maca, acompanhado de um casal que provavelmente eram os que estavam no carro, os dois estavam bravos com o homem, que se queixava de muita dor no tornozelo e no braço. 

  - Meu marido não teve culpa, foi esse cara que estava andando rápido e bateu no nosso carro! - a mulher gritou apontando para o homem da moto. 

  - Vocês que não olham para onde andam!  - rebateu ele no mesmo tom. Estava cansada da gritaria ali no meio e me intrometi. 

  - Façam silêncio! - chamei a atenção deles que pararam na mesma hora. - Por favor, - me dirigi ao casal. - esperem na recepção que logo vão chamar o seguro pra vocês. 

  - Minha moto deve ter quebrado toda. - comentou o homem enquanto gemia de dor. 

  - Você está bêbado? - perguntei enquanto analisava o seu pé. 

  - Não! 

  - Sabia que podia ter causado um acidente ainda pior? Porque estava com tanta pressa? 

  - Assunto de família. - ele respondeu de um jeito que eu sabia que não queria ouvir mais perguntas. - aí, isso doí! - reclamou quando toquei seu pé. 

  Ele parecia ter mais ou menos a minha idade, talvez um pouco mais velho. Era loiro, arrogante, tinha olhos verdes e pelo sotaque com certeza era britânico, ou então ficou muitos anos morando no Reino Unido. Parecia que já tinha o visto antes, talvez em algum lugar que eu fui, mas não tinha certeza ainda. 

  - É, acho que você quebrou mesmo o pé. 

 

Elijah. - uma hora depois. 

 

  Estava conversando com Freya sobre o acidente que ocorreu ali na frente, ela me disse que o homem que pilotava a moto tinha se machucado, mas os que estavam no carro não tiveram nenhum ferimento, era tudo o que ela sabia, não dava pra saber quem provocou o acidente. 

   Vi que Hayley se aproximava quando Freya saiu, ela me olhou com dúvida e depois perguntou:

  - Quem é ela? - disse apontando para Freya. 

  - Minha irmã, Freya. - respondi. - não precisava ficar com ciúmes

  - Não estava com ciúmes. Como nunca a vi antes? Achei que só tinha a Rebekah de irmã. 

  - Freya estava fazendo trabalho voluntário no Oriente Médio, voltou uns dias atrás. - expliquei. 

  - Você nunca me fala muito da sua família. 

  - Não tem muito o que falar. Rebekah e a mais nova e próxima de mim, Kol é o mais novo e é um pouco rebelde, Freya é a mais velha de todos nós e os outros dois irmãos moram longe, nem nos falamos muito. 

  Enquanto falávamos, uma cabeça loira se aproximava de nós pelo corredor. Ela parecia estar olhando para uma prancheta e quando olhou para a frente vi que era a amiga de Hayley, Caroline. 

  - Oi Caroline, como foi com o caso? - Hayley perguntou. Caroline revirou os olhos. 

  - Ah, nem me fale! O que aquele cara tem de lindo ele tem de arrogante, acho até que estava bêbado, por isso causou o acidente. 

  - Então foi o motoqueiro que bateu no carro? - Hayley perguntou para confirmar. 

  - Ele está muito ferido? - perguntei. 

  - Não, só quebrou o pé e está com uma dor no braço, 100% de chance de sobreviver. - brincou ela. - já o encaminharam para enfaixar o seu pé, ele deve estar repousando a essa hora. 

  - Dr. Mikaelson. - uma das enfermeiras me chamou. - o paciente do quarto 58 está perguntando por você. 

  - Quem? - franzi a testa, confuso. Não havia nenhum paciente meu no quarto 58. 

  - O homem do acidente. 

  Fiquei intrigado. O que ele poderia querer de mim? Caroline disse que ele só tinha machucado o braço e o pé, só se tiver um problema de coração. E a pergunta mais estranha: Como ele sabia quem eu era? Será que era alguém que eu conhecia? Alguém que não via a muito tempo, talvez? 

  Era isso o que pensava quando andava em direção ao quarto, e quando cheguei fiquei surpreso com o que vi. Sim, eu o conhecia e não nos víamos há muito tempo, acho que desde quando ele foi morar na Inglaterra, há 7 anos, na época que tínhamos brigado. A cara dele continuava a mesma, os mesmos traços de criança ainda estampados no seu rosto de adulto. Sempre soube que o veria de novo. 

  - Klaus.

  - Olá irmão. - ele deu um sorriso com malícia.


Notas Finais


É... agora acabou. 😭
Eu estava planejando esse final desde que escrevi o cap 1, a minha prioridade era acabar assim, com Elijah se reencontrando com Klaus no final, só não sabia como isso ia acontecer.
KLAUS CHEGOU, MIGOS!!!!
Agora só na S2, pessoal! E se preparem porque ela virá com muitas mudanças (veja no "capitulo 15)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...