História How we meet? - Bill x Leitora - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Wendy Corduroy
Tags Bill, Bill X Leitora, Gravity Falls, Imagine, X-leitora
Visualizações 79
Palavras 1.401
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - Cap 26 - How about a little flashback back


                   Flashback o.n.

Você se encontra com seis anos nesse dia, há exatos 15 anos atrás. Você e Mabel brincavam com suas bonecas sentadas no chão, até que você aleatóriamente puxou um assunto meio delicado para Mabel:

S/n: Mamãe, mamãe!

Mabel: Sim querida?

S/n: Como foi seu casamento com o meu pai?

Mabel ficou pedreficada, como dizer algo tão complexo a uma criança de seis anos? Ela pensou um pouco:

Mabel: Eu e seu pai não nos casamos

S/n: Não?

Você estranha, pois sempre que sua mãe lhe mostrava albuns e albuns de coisas relacionadas a casamentos os olhos dela brilhavam:

S/n: E por que não?

Mabel: Infelizmente não era para ser, eu e seu pai nos distanciamos

S/n: Ele não quis saber de mim? -você faz bico

Mabel: Não, não é isso! Só que infelizmente nossos caminhos foram diferentes e ele está muito longe agora

S/n: Mas ele está bem?

Mabel: Infelizmente não sei -ela solta um suspiro- Mas me diga, como você imagina o seu casamento? -seus olhos ganham um brilho

S/n: Eu imagino um vestido longo, branco, com rendas, uma tiara com as de princesa bem brilhante e lindas, um sapato lindo e brilhante -você faz uma pequena pausa para respirar- Eu imagino meu marido num terno preto de gravata amarela, sapatos pretos brilhantes e um beeelo sorriso

Mabel: E a cerimônia? -você a olha meio confusa pelo uso do termo até então desconhecido para você- Como você imagina o lugar?

S/n: Eu imagino na floresta aqui ao lado da cabana -você pensa por um segundo- Um tapete vermelho estendido, várias flores enfeitando, muitas cadeiras brancas com laços para os convidados e um arco com flores onde eu ficaria quando chegasse

Mabel: Adorei, e eu quero estar ao seu lado nesse momento ok?

S/n: Ok!

Vocês se abraçam.

      Quatro anos mais tarde...

S/n: Mãe, se você chora assim em casamentos que passam na tv imagina no meu -você ri

Mabel: Me deixa ser uma manteiga derretida S/n! Eu amo casamentos e você sabe

S/n: Mãe... por que você nunca procurou alguém para passar o resto da vida? Sabe, ser feliz... casar...

Mabel: Eu ainda amo demais o seu pai, mesmo que ele não esteja aqui, eu o amo como se ele estivesse

S/n: Eu acho que nunca perguntei isso, mas... nunca é tarde uh?

Mabel: O que é?

S/n: Como você imagina o seu casamento?

Mabel: Ah... -ela pensa por um segundo- Uma igreja cheia de flores, um vestido branco simples rendado, uma trança lateral, um buquê de tulipas brancas, uma sapatilha prata e um véu simples. Eu também sempre imaginei seu pai em um dos ternos impecáveis dele, com o cabelo impecável e o sorriso mais lindo que eu já vi, que aliás você puxou isso dele -ela sorri- E todos os meus amigos e familiares, mas e você, o que mudou em quatro anos?

S/n: O vestido principalmente, agoda eu tenho vontade de um vestido curto que vai até os joelhos, rendado ainda, um véu simples também, uma tiara preta segurando o véu, o colar que você me deu de aniversário -Mabel sorri- E um salto branco com glitter

Mabel: Nada do resto mudou?

S/n: Não

     Mais quatro anos depois...

S/n: Mãe! Mãe!

Mabel: Calma S/n, agora fala o que foi?

S/n: Olha o que eu achei!

Mostro para ela a foto do vestido de noiva:

Mabel: É lindo querida

S/n: É perfeito! Espero que eu possa usar esse quando casar

Mabel: Você vai acabar mudando de idéia até o dia chegar, acredite

S/n: Você mudou?

Mabel: Milhares de vezes até chegar na de hoje, mas e você, mudou algo de quatro anos para cá?

S/n: Sim, não no vestido, mas na decoração do lugar. Eu ainda quero que seja na floresta aqui do lado, mas agora quero pétalas pelo caminho ao invés de um tapete vermelho, cadeiras almofadas para os convidados, arranjos de flores rosas claro e azuis, fitas brancas separando os dois lados de cadeiras e o caminho, e claro, quero um buquê de rosas brancas

Mabel: Viu, você muda de idéia milhares de vezes até que chegue na versão final

S/n: Realmente

Mabel: Mas você parece convicta sobre a gravata amarela do seu noivo e do lugar onde quer se casar

S/n: Não sei porque, mas algo me diz que amarelo vai combinar com ele, e segundo, Gravity Falls é meu lar, quero me casar aqui

Mabel: Ah minha filhota, fico tão feliz em ouvir isso

Vocês se abraçam e você a ajuda com o almoço.

Cinco anos depois pelo Skype

S/n: Oi mãe -você acena sorrindo

Mabel: Querida, como está? -ela retribui o sorriso

S/n: Ótima, e você?

Mabel: Já estive melhor

S/n: O que houve?

Mabel: Precusamos ter uma conversa, eu tentei esperar você vir para cá, mas não há tempo, você tem que saber agora

S/n: Você está me assustando, mãe fala, o que foi?

Mabel: S/n... eu estou morrendo

S/n: O que? Mãe... é uma brincadeira certo? Uma brincadeira de muito mal gosto, certo?

Mabel: S/n... quem dera, seu tio me levou ao médico um tempo atrás e ele pediu uns exames, eu fiz e levamos o resultado... eu tenho uma doença de nome bem complicado -ela solta uma risadinha mas se recompõe ao ver que você não esboçou um sorriso sequer- Enfim, ele não sabe bem quanto tempo eu tenho, podem ser anos, meses, semanas ou dias

S/n: Isso quer dizer que... você pode não ficar perto de mim no altar?

Mabel: Sinto muito querida

Você sente lágrimas quentes escorrerem e um soluço preso na garganta, ele se solta e você começa a chorar:

S/n: Me diz que não é verdade, mãe, por favor, diz que é mentira

Mabel: Quem dera querida, quem dera

Você sente como se chorasse o dobro e sente uma enorme dor no peito:

Mabel: Por favor não chora, olha só, eu ainda estou aqui, ok? Ainda temos tempo

S/n: Eu vou para aí no final de semana ok? Eu volto a morar aí se você quiser

Mabel: Não! Você tem que viver sua vida, pode sim vir no final de semana, mas não pense em vir morar, não agora, você merece viver a sua própria vida

S/n: T-Tudo bem

Mabel: Engole esse choro, eu ainda não morri

Você solta uma risada e ela sorri:

Mabel: Você disse que tinha algo para me mostrar, o que é?

S/n: Ah claro, eu fiz uma pasta no meu computador, com várias coisas de casamento, vestidos, ternos, decoração, acho que estou virando você -vocês riem

Mabel: Que orgulho

S/n: Vou te mandar a pasta por e-mail e você me diz o que achou mais tarde, tudo bem?

Mabel: Claro querida -ela sorri

            Flashback o.f.f.

Você anda até o túmulo de Mabel, que fica ao lado do de Dipper e Pacífica. Você se abaixa e deixa uma rosa em cada túmulo até chegar no dela, você se abaixa e sente as lágrimas quase caindo, você se senta ao lado to túmulo de mármore e o olha:

S/n: Eu ainda me lembro de quando me contou, o quanto eu chorei depois que você desligou, me lembro de não dormir por quase uma semana seguida só chorando, me lembro de como você ainda sorria durante nossas calls no fim do dia mesmo estando doente, me lembro de como você sempre foi mais forte que eu -você enxuga as lágrimas- E de como você me dava forças quando elas se esgotavam, sabe, você estava certa, a gente muda de ideia milhares de vezes até chegar no pensamento perfeito sobre como seria nosso casamento, você quer ouvir como ele está agora? -você sorri- Agora eu quero um vestido longo, com babados, uma trança lateral com algumas flores no cabelo, o colar que você me deu no meu aniversário de dez anos, um salto prata, Bill com um terno, ah e eu finalmente entendi a fixação com gravata amarela -você ri- Eu ainda quero me casar na floresta ao lado da cabana, com um arco simples com flores, pétalas de rosa no caminho e cadeiras para os convidados, um buquê de tulipas laranjas e é isso, eu não preciso de muito, mas não vai ser o mesmo sem você comigo, nunca mais vai ser o mesmo, e eu odeio isso

Você sente uma mão no seu ombro e se vira vendo seu pai:

Lúcifer: Eu sequer pude falar com ela, você teve vinte e um anos para ficar com ela e eu, tive o que? Dois anos no máximo?

S/n: Você a conheceu, isso já conta não?

Lúcifer: Você tem razão, mas pense por outro lado, você não tem ela, mas tem a mim

S/n: É verdade, você... vai entrar comigo certo?

Lúcifer: Não perderia por nada, mas para quando é o casório?

S/n: SE tiver você diz

Lúcifer: Ele te ama o suficiente para te pedir em casamento, mas relaxa, pode demorar um tiquinho

Vocês riem:

S/n: Eu posso esperar



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...