História How you make it up? How you fake a love? - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Lil Peep, Lil Pump, Lil Xan
Personagens Lil Xan, Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Revelaçao, Romance
Visualizações 10
Palavras 1.477
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amigos! Espero que estejam gostando! Não esqueçam de comentarem! Toda sugestão, critica é bem vinda! Desculpe qualquer erro e boa leitura! ❤️

Capítulo 3 - Uma única chance


Compramos a câmera do Diego, e havia acontecido um acidente na rua onde o carro se encontrava, onde iria atrapalhar todo o trânsito e seria impossível sair dali.

 - Tive uma ideia. - disse Diego me mostrando a câmera - aqui perto tem um parque. Podíamos ir, estrear minha câmera nova e tomar um café em seguida. - ele fez sinal de implorar.

- Tudo bem, vamos ver se minhas aulas estão sendo útil pra você.

 

 

       DIEGO ON

 

Eu inventei qualquer merda pra segurar aquela garota comigo. Seria clichê dizer que ela era diferente das outras, mas é verdade. Se fosse outras já estaria na quinta foda, mas com ela nem um simples abraço eu dei. 

Ela era linda, inteligente e esperta. Ela tinha razão ao dizer que eu apenas transava com algumas meninas e ali mesmo acabava tudo. Mas ela... eu não queria isso com ela, e não deixaria ninguém chegar perto. Eu a protegeria.

 

- Merda! - disse ela segurando minha câmera nas mãos - Esqueci que essas merdas vem sem bateria! - ela estava realmente brava, e eu feliz.
- Melinda, porque você me acha um babaca? - eu perguntei para poder realmente me redimir
- Pra quer saber? - ela disse tirando os olhos da câmera e me olhando - isso não vai fazer diferença.
- Na verdade vai. Você foi a primeira garota que me disse aquela coisas e não se jogou em cima de mim. - disse, me sentando na grama.
- O que você pensa sobre si vale mais do que eu penso sobre você. - ela disse se sentando ao meu lado e encostando a cabeça nos joelhos.

 

Fiquei pensativo. O que eu realmente pensava sobre mim? Eu usava xanax, maconha e bebia muito. Fodia algumas garotas e viaja muito. Apenas um menino indeliquente? 

 - Semana que vem vou para NY. Tenho shows por lá.

  Ela arregalou os olhos fazendo cara de supresa.

 - As vezes esqueço que você é rapper. - disse balançando a cabeça.

 - Com você sou só o Diego - vi ela me olhando e abaixando a cabeça - eu acho que não sei quem eu sou de verdade... pode me ajudar a descobrir?

 - Como? - ela me olhou com ironia 

- Semana que vem vou embora, e talvez nunca mais me veja. Eu te acho ranzinza, e você me acha um babaca. Porque não nos conhecermos melhor? Eu te levo para algum lugar e você me leva para outro. Quem sabe nosso conceito não muda, não é mesmo? 
     - Isso é sério? - deu aquela risada gostosa dela. Caralho, aquela garota mexia comigo. - Tudo bem. Vou te dar essa única chance Sr. Leanos.

 - Ela se levantou limpando a grama na roupa e andando.

   - Aonde você vai? 

   - Hoje você vai me levar pra sair. - ela disse andando de costas e andando novamente em direção à rua aonde o carro estava.

 

 Essa garota ainda vai me foder o psicológico. 

 

 MELINDA ON

 

 Não sei porque concordei com a ideia louca do Diego, mas a curiosidade de conhecê-lo a mais me instigava. 

 - Estou quase pronta! - gritei para Diego, que estava na sala mudando de canal a Tv.

 Me olhei no espelho. Estava com vestido preto colado, uma jaqueta por cima, e uma bota. Pela primeira vez meus cabelos estavam limpos de verdade e soltos.

 - E aí! O que achou? - disse dando uma rodadinha

 - Você está linda. - ele deu uma conferida, já desligando a Tv. - vamos? 

 

 

           X 

 

 

Melinda isso não é um encontro. Vocês talvez virem somente amigos. Não se iluda. Respira. Lembra que ele está apaixonado em outra pessoa? 

 

Eu pensava dezenas de coisas enquanto Diego estacionava o carro em frente a uma casa grande cheia de carrões. Enquanto ele manobrava eu o olhava. Ele tinha um rosto tão bonito. Seus olhos verdes caídos davam ideia de que ele estava sempre chapado, suas tatuagens no rosto eram legais e sua boca... logo ele interrompe meus pensamentos.

- Chegamos. Bom, aqui vai ser uma bagunça. Drogas, bebidas, mulheres nuas...

Eu o interrompo:

   - Querido, esqueceu que eu trabalho numa boate? - falei dando risada maligna.

 Ele sorriu pra mim e saiu do cara. Entramos na casa, que mais parecia uma mansão. Na sala haviam meninas semi nuas com caras que passavam as mãos nelas. O tal de Malone estava no meio de outros caras, que acredito serem rappers. Diego acenou com a cabeça, enquanto eu andava do seu lado. 

Fomos para o lado de fora, aonde havia uma piscina, com bolas imensas e garotas nuas banhando. Diversas pessoas usando drogas e bebendo. 

 - Ei ei ei! Olha só se não é o querido Xan com sua mais nova gata! - era o menino com dreads, o tal Pump. 

  - Epa! Essa gata eu conheço! - quando vi era uma moça saindo de trás de Pump. Era Ananda. Estava com um copo de bebida me fitando com os olhos. - Amiga! Você não me disse que estava com o Xan! - ela disse fazendo biquinho.

   - Ananda? O que está fazendo aqui? - eu disse enquanto Diego fazia sinal que iria pegar bebidas com o Pump.

    - O mesmo que você. Você está com ele? - ela disse desmanchando o sorriso em que estava. 

     - Não Ananda, somos apenas colegas. - ela me interrompe dando gargalhada.

      - Melinda, relaxa! Nós transamos aquele dia que ele foi na boate - ela não fazia ideia que eu tinha os vistos e ao lembrar daquela cena fez meu estômago revirar. - eu estava indo para casa após você ter me expulsado da sua casa para ir ver o Xan - ela para e acena para alguém que estava passando - quando Pump passou de carro e me chamou. 

    - Ananda, não é o que você está... - ela tampa minha boca.

    - Relaxa! Vamos curtir a noite! - Diego vem em nossa direção com dois copos de bebidas. - vamos beber! 

    Todos sorrimos ao ver Ananda tão animada. Ela logo sumiu entre as pessoas com o Pump, ficando só eu e Diego. Logo eu estava entre o quinto copo de bebida e o álcool já estava fazendo efeito sob meu organismo. Pela primeira vez abracei Diego enquanto tocava Betrayed. Eu dei um gritinho quando começou a tocar. Eu não conhecia muita as musicas dele, porém essa era impossível. 

 - CARALHO! ESSA MÚSICA SUA É FODA - falei abraçando ele. 

Talvez seja efeito do álcool, mas o abraço dele era confortável. Senti o cheiro de álcool misturado com cigarro, e senti seus braços envolvendo na minha cintura. Pude sentir seu calor na minha pele. Ele me abraçou mais forte, e cantou junto com a música a parte que dizia: 

 

Eu vou deixar ela de quatro apoiada na parede, passar a língua e foder ela com meu pau

 

Meu corpo se arrepiou ao ouvir ele cantando ao meu ouvido aquelas palavras. Se eu estivesse sóbria, o empurraria e iria embora. Mas algo me prendia a ele... talvez eu seja apenas uma aventura dele, talvez ele esteja apenas me usando, mas pelo menos essa noite gostaria de tirar minha armadura e me permitir sentir. Apenas sentir. 

 Diego, me puxou dali e me levou para a parte de cima da casa. Estávamos bebados, e não conseguíamos subir escadas sozinhos, então subimos nos apoiando um no outro. Fomos para um quarto grande, com uma cama de casal com lençóis de seda vermelhos. Ele fechou a porta atrás de nós, e tirou o lençol em cima da cama.

 Eu me deitei, e Diego encostou perto de mim. Chegou o corpo próximo de mim. Quando achei que seus lábios iriam encostar nos meus, ele se levantou me cobrindo. Eu o olhei sem entender enquanto ele arrumava o travesseiro no tapete ao lado da cama. 

 - Melinda - ele falava enquanto tirava minha bota e cobria meus pés - você bebeu demais 

- O que você tá fazendo? - eu disse o vendo se deitando no tapete e acomodando o travesseiro na sua cabeça. Pela primeira vez o vi sem touca.
           - Te colocando pra dormir. Não vou encostar em você. - ele disse soltando um sorriso 

 Eu o encarei sem entender o que estava acontecendo e ele percebeu.

- Eu te disse que eu provaria a você não ser um babaca, e eu não sou. Você está bebada e eu estou mais sóbrio que você. - ele disse fechando os olhos - Durma bem, Mel. Doce Mel. - sorriu. 

 

Eu estava esperando que nesse momento estivéssemos sem roupa, nos beijando, enquanto ele passava sua língua por toda minha boca. Mas não. Ele estava deitado quase dormindo no chão em cima do tapete, enquanto eu dormia numa cama de casal imensa e confortável. Soltei um suspiro e falei comigo mesma.  

 

Parece que você errou sobre ele, sua idiota.

 

 


Notas Finais


E aí! Me digam o que acharam? Será que nosso Diego negou Melinda por estar com o coração ocupado? Será que ainda rola? Um beijo e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...