História How you make it up? How you fake a love? - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Lil Peep, Lil Pump, Lil Xan
Personagens Lil Xan, Personagens Originais
Tags Amizade, Drama, Revelaçao, Romance
Visualizações 6
Palavras 1.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey amiglos! Como estão? Desculpe qualquer erro e boa leitura ❤️
Não esqueçam de avaliarem, me dar uma forcinha para continuar! Um beijo!
Ps: essa é nossa Liza.

Capítulo 5 - É recíproco, Xan


Fanfic / Fanfiction How you make it up? How you fake a love? - Capítulo 5 - É recíproco, Xan

MELINDA ON

 

 Eram 16:13 da tarde quando conferi o horário olhando para o relógio de ponteiro grudado na parede da cafeteria. Eu estava sentada num pequeno sofá tomando meu café duplo e mordendo uma rosquinha. Pensava em Diego e de como fui tola. Não havia acontecido nada entre nós, mas eu até que acreditei que ele estava sendo sincero. Será que eu estava começando a gostar de Die... Senti meu celular vibrar, interrompendo meus pensamentos, e vi o nome Liza.

  

 - Alô maninha. Como vai? 

 

  Liza era minha irmã mais velha. Era a mais completa em tudo. Mais inteligente, mais bonita, mais educada e mais compreensível. Liza morava em uma cidade próxima da minha e quase não nos víamos. Nossas vidas eram corridas, e não tínhamos tempo.

 

 - Oi Liza. Como está? O que me conta de novo? 

 - Ótima. Estou com saudades. - ela soltou um longo suspiro - você vai entrar de férias do serviço e da faculdade. Porque não viajamos juntas para a praia? 

 

 Realmente eu iria pegar recesso da faculdade e Marcos iria fechar alguns dias a boate para reforma e de quebra dar férias aos seus funcionários.

 

- Já arrumou suas malas? - falei me levantando e saindo da cafeteria indo pedir um táxi.

 

Ouvi Liza soltar gritinhos de alegria enquanto eu ria.

 

 

 

    X

 

 

Cheguei em casa indo direto para o quarto. Liza iria passar no dia seguinte bem cedo para me pegar. Abri a mala e joguei as roupas dentro. Enquanto eu arrumava as malas, Diego não saia da minha cabeça. Mesmo sem perceber, me pegava conferindo as mensagens e ligações, mas nada. Fui banhar, e escutei batidas na porta. Ignorei e continuei o banho. As batidas aumentaram, peguei minha toalha e fui abrir a porta. 

Era ele. Diego estava andando de um lado por outro, agoniado. Coçava a cabeça incansavelmente. Eu fechei a porta e ele ouviu o barulho.

- Melinda, abre a porta! Não é a porra que você tá pensando! Me deixa explicar - ele batia na porta. 
          - Diego eu não quero ouvir suas explicações, não ligo pra isso. Isso apenas confirmou o que eu já sabia: você é um babaca.-  falei alterando a voz. Desde quando aquilo aconteceu, não escorreu nenhuma lágrima de mim, eu apenas engolia seco. Não iria me permitir chorar. Não por isso. Não por Diego.
        - Porra, Melinda! Abre essa merda! 

Abri a porta com uma pequena fresta, e Diego parou de andar e me olhou. Suas pupilas estavam grandes, e os olhos vermelhos. Ele tinha cheiro de cigarro. 

- Por favor eu posso explicar. - ele me falava olhando nos meus olhos. 
            - Diego. Para. Vai embora. 

Diego empurrou a porta, eu tentei empurrar a porta para fechar, mas ele conseguiu entrar.  

- Você sabe porque paguei as porras das aulas? Pra pode ficar perto de você! Eu nem vou terminar essas merdas, só queria te ver - ele gritava, gesticulando
          - Eu te devolvo o dinheiro...

 

Diego veio em minha direção segurando meus pulsos com suas mãos e me prensando na parede. Nossos rostos estavam colados e a única coisa que separava meu corpo nu de encostar nele, era uma toalha branca.

 

- Você não entendeu porra nenhuma que eu disse? - ele disse com expressão séria. - não quero a merda das aulas, eu quero apenas você.

 

Eu o empurrei e fitei seu rosto.

- Problema. É. Seu. - segui para porta, abrindo.
         - Você não faz parte da porra de uma aposta! - Diego veio em minha direção, e fechou a porta bruscamente. Ele estava chapado, não estava pensando direito. - Eu gosto de você merda! Por favor, me escuta. 
       - Diego, eu quero que você vá embora. Não quero saber. - cheguei perto do Diego que finalmente acalmou, aproximando ao seu. - pague algumas das suas vadias pra te distrair, pega suas bebidas, suas drogas, e suma daqui. Nunca mais fale comigo. Eu quero que você se foda. 

Diego me olhou no fundo dos olhos e abaixou a cabeça soltando um sorriso. Seguiu em direção a porta, e finalmente saiu. Fui fechar a porta, e antes de descer as escadas, virou e me disse

- Eu posso estar chapado, mas o que eu disse foi verdadeiro. Eu gosto de você Melinda.

 

Ele desceu as escadas. Fechei a porta, e me sentei escorada nela. Encostei minha cabeça entre as pernas e soltei um suspiro. Engoli seco para não chorar e falei para mim mesma baixinho: 

- Eu também gosto de você, Lil Xan. 

 

 

 

 

Dormi de toalha mesmo no sofá. Depois que Diego saiu, me arrastei para o sofá. Me lembrava de cada palavra dita, de cada expressão em seu rosto. Estava louca para pegar o celular e mandar mensagem dizendo que eu gostaria de ouvi-lo e entender o que houve, porém me contive. Não iria me deixar levar pela emoção e sim reagiria pela razão. Olhei as horas no celular e faltava apenas uma hora para Liza passar aqui, então corri para me preparar.

Liza me ligou logo após eu dar uma última conferida na mala, e já segui para encontrá-la

- Ei! Como você está linda! Me dá um abraço - Liza veio em minha direção me dando um longo e apertado abraço - Senti sua falta.
        - Também senti a sua. 

 

Liza era típica irmã protetora. Éramos totalmente diferentes. Ela sempre calma, compreensível e sensível. Eu sempre grossa, agressiva e desconfiada. Quando morávamos juntas na casa da minha mãe, sempre brigávamos. Liza dava o seu melhor para manter tudo organizado, enquanto eu bagunçava. 

- Vamos! Quero te apresentar alguns amigos! - Liza me direcionava ao carro. 
          - Liza, você não me disse que sua irmão era mais bonita que você - disse um garoto, com cabelos castanhos escuros, abrindo um grande sorriso, enquanto saía do carro pegando minha mala - prazer, Shawn. 
      - Prazer, Melinda. - estendi a mão.
    - Shawn, ela não é mais bonita que eu. Pode ser mais legal, porem mais bonita não - Liza disse fazendo biquinho, enquanto eu dava um soquinho no seu braço.
     - A gente vai hoje ou só amanhã? - falava uma moça de cabelos escuros que estava dentro do carro. 
   - Mel, essa é Noah. Uma amiga que divide apartamento comigo- sorri para tal Noah que apenas acenou com a cabeça. - não liga para o mau humor dela - disse Liza sussurrando.

 

Entrei no carro. Dirigindo estava Liza, no banco da frente Shawn, que sempre fazia Liza sorrir muito. Será que eles são um casal? Atrás comigo estava Noah que estava com fones de ouvidos e estava dormindo, e Daniel. Ele estava concentrado em um jogo em seu celular e apenas sorriu pra mim quando sentei ao seu lado. A viagem seria longa, cerca de 3 horas, então coloquei meus fones de ouvidos e coloquei a música “Lovely”. Olhei pela janela e lembrei de Diego. Maldito Diego. Talvez nunca mais nos víssemos. Talvez nunca mais nos falássemos, e talvez fosse melhor assim. Fechei os olhos, me permiti apenas sentir o brisa da manhã e tentar esquecer que algum dia conheci Diego Leanos ou Lil Xan.

 


Notas Finais


Ishe! Será que Melinda vai ainda entender Diego? E essa Noah, sempre vai ser mal humorada?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...