História HP - partir do enigma do Príncipe - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley, Sirius Black
Tags Harmione
Visualizações 45
Palavras 1.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Harry e Alvo já haviam se encontrado com Horácio.

Capítulo 3 - Slughorn


Harry estava ansioso para saber o motivo que Dumbledore queria tanto Horácio como seu professor. A mente complexa de Dumbledore certamente havia arquitetado um plano, mas não sabia qual, nem sobre o que, e não entendia o porque que ele sentia que era a peça principal disso tudo.

Sentia um vento gelado em sua espinha ao pensar nisso, porém se esforçava para conversar com seus amigos, para levar sua mente para um lugar mais agradável.

Estava escorado na parede do corredor com Rony, dezenas de alunos entupiam o tráfego daquele lado de Hogwarts.

Enquanto Harry ria da situação com Rony ao seu lado direito, Minerva notou isso, lembrou-lhe da aula se Slughorn, mandou-lhe arrastar Rony consigo.

- Harry, meu rapaz, já estava ficando preocupado - disse Horácio, que clamava por ter uma foto com Harry em sua estante, como um troféu pessoal. - e vejo que trouxe um convidado!

- Ron Weasley, senhor.

Slughorn voltou- se para a a turma. E convidou Granger para explicar as poções que ali borbulhavam.

Após uma briga leve pelo livro mais novo, Harry sai perdendo e se junta à turma com Rony ao seu lado.

- Você parece melhor, Harry - Disse Hermione virando-se para ele.

- Verdade, já estava ficando preocupado, ele até riu hoje! - Disse Rony, baixo, para não levar sermão do professor, que explicava, entretidamente as poções que ali se encontravam.

- Isso é bom, aos poucos você melhora, Sirius não ia querer ver você assim - disse Hermione, que ao terminar de falar, voltou-se para aula.

Apesar de ser lembrado de Sirius, ele.já não estava triste como antes, Hogwarts o confortava, assim como seus dois amigos ao seu lado. Em um devaneio, cogitou segurar a mão de Hermione e dar os clássicos três tapinhas nas costas de Rony, mas antes que pudesse terminar o raciocínio, o professor já havia proferido que quem fizesse a melhor poção do morto-vivo, ganharia a Sorte Líquida, e menos de um segundo depois, os alunos, apressadamente, percorreram a sala para começar a poção.

Como você já sabe, Ele abriu o livro e percebeu que o mesmo era diferente

"Este livro pertence ao Príncipe Mestiço"

E começou os preparos

"Esmagar faz escorrer mais seiva", leu ele, confuso, se dizendo mentalidade: " será que é seguro seguir os conselhos deste livro?"

Arriscou, e começou a esmaga-la, que causou uma reação imediata no caldeirão que diante dele borbulhava e saia fumava. Porém não soube identificar se fora uma reação boa ou ruim, porém ao ouvir a pequena explosão causada pelo seu colega, Simas, respirou fundo, aliviado.

- Como você fez isso? - Perguntou Hermione, inclinando-se levemente por cima da mesa, como se tentasse descobrir algum segredo.

- Esmague-a ao invés de cortar.

- Não! - Disse Hermione, duvidosa - o livro diz especificamente para cortar!

- Não, é serio! 

Granger direcionou seu campo de visão para o livro que segurava, com uma cara confusa, ali realmente dizia "cortar".

Depois de rir brevemente da situação, Harry moveu-se rapidamente ao lado dela e pegou a semente e começou a espremer acima do caldeirão, fazendo-a se assustar levemente

- Olha só - disse ele- Sou mais esperto que o livro -disse em tom de brincadeira

Apos bater no braço dele, como pagamento pelo susto. Disse entre risos um "obrigado".

Mas já era tarde, e Slughorn se encantou tanto com a poção de Harry que imaginou que o professor poderia se apaixonar por ele ali mesmo.

- Meu deus, está perfeita! - Exclamou ele - Tão perfeita, que diria que uma única gota mataria todos nós - disse com o dedo indicador apontando ao teto, abaixo de seu queixo.

- Aqui está, como seu havia prometido, um frasco de Félix Felicis, tenha cuidado e use-o bem! - Disse Horácio, entregando o frasco a Harry, que mantinha  um amplo sorriso de vitória em seu rosto, dentre aplauso desanimados dos outros alunos.

Rony levemente triste, mas nada sério, sabia que não ganharia nem se tentasse dez vezes, e Hermione sorria em direção ao Harry, estava feliz pelo amigo, mas suavemente decepcionada consigo, por ter ficado em segundo lugar.

Ao sair da sala, Rony disse;

- Harry é mais inteligente que você, Hermione 

A mesma fez uma careta de leve irritação, mas em seguida, os três caíram em risadas, e seguiram para a sala comunal da Grifinória.

- Você TEM que devolver isso Harry - Dizia Hermione ao sentar-se no sofá, dando ênfase no "tem".

- Eu não devolveria se fosse você - anuncia Rony sentando-se na poltrona - Slughorm acha que você é um gênio!

- E além do mais, de quem é esse livro? - perguntou Hermione, se aproximando sorrateiramente.

- Capa ta velha, não tem como ler - mentiu Harry, com os olhos focados nas velhas páginas amarelas.

- Vamos ver de quem é, então - disse Hermione puxando o livro das mãos de Harry, que imediatamente se levantou para tentar pega-lo se volta.

- " Este livro livro pertence ao príncipe mestiço", quem é o príncipe mestiço? - indagou Hermione, passando seus olhos do livro, para Harry.

- Também não sei, pode fazer o favor de me devolver? - Disse Harry estendendoa mão em.direção ao livro, porem Hermione recua as mãos, fazendo Harry agarrar o ar, e após isso ela deu uma volta no sofá.

- Nunca ouvi falar nesse nome...príncipe mestiço.. - Disse Rony pensativo, pondo-se ao lado da amiga, e lendo a frase impregnada mas páginas amareladas.

- Ficar olhando o livro não vai fazer nenhuma resposta brotar do céu - disse Harry capturando o livro das mãos de Hermione, segurando o velho livro firmemente, como se fosse uma jóia preciosa. Após isso, olhou para ambos rapidamente, mas a atenção maior foi para Hermione, pois ela havia roubado-lhe o livro, olhou-a nos olhos profundamente, como se pudesse ver através dela, por cerca de 1 segundo, mas foi suficiente para reparar nos olhos castanho-claro diante de sí, sob a luz da aconchegante lareira da sala comunal, nunca havia reparado na profundidade e beleza de seus olhos, mas percebeu que isso estava a constrangendo, pois percebeu a tímidez em seu olhar, no segundo seguinte, deu-se conta, e ficou vagamente envergonhado com a situação, e, após rir com um leve tom de sarcasmo que foi quase que imperceptível aos demais.

- Vocês bem engraçados. - Proferiu sua última frase da noite, enquanto subia a escada de pedra, rumo ao dormitório.

Ao jogar-se na cama, foi rever sua mente, pensou no que havia acontecido, naquele segundo, aquele único segundo que parecia horas, e principalmente, pensou em descobrir quem era o Príncipe Mestiço. Conforme ia pondo os pensamentos no lugar, sentiu o peso das pálpebras, e adentrou num profundo sono durante o resto da noite.

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...