História HH - partir do enigma do Príncipe - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley, Sirius Black
Tags Harmione
Visualizações 84
Palavras 1.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Romance e Novela
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Félix Felicis


A centenas de metros do chão, caiam gotas de uma garoa passageira sobre as superfícies de Hogwarts. Harry acabava de acordar neste momento, lentamente, elevando-se com suavidade, ainda marchando para fora de um sonho, ia em direção ao banheiro. Assim, criando coragem para submeter-se ao contato da água gelada com seu rosto, esfregava sem muita força seu rosto, começando pelos olhos, e por fim sua cicatriz, que uma vez ou outra, ardia sorrateiramente sob sua testa.

Era um novo dia, a humanidade perdera novamente a corrida com o sol, que logo ao se por, surgia sobre nós novamente, sendo relativamente o mesmo, e nós com menos fôlego, e um dia mais próximos da morte.

Harry logo se vestiu, milhares de coisas planavam em sua mente. Dirigiu-se até as escadas, descendo-as lentamente, ainda sentindo o seu peso sob a cama, afundando-se. Havia um punhado de alunos espalhados pela Sala Comunal da Grifinória, que continha suas paredes e decorações de Griffyndor, iluminados pelas asas do grande e velho Sol. Aos pés da escada, sentiu rapidamente um sentimento de orgulho, por ser daquela casa, e pelos amigos que convivia. Hermione e Rony estavam sentados um em cada extremidade do sofá junto a lareira, enterrada em cinzas de um fogo que não há muito estava vivo, que ainda emanava calor ao redor do cômodo.

- Bom dia Harry - disseram Rony e Hermione ao mesmo tempo.

- Bom dia Hermione, Ron. - Disse Harry, enquanto parava em frente a lareira, virado em direção aos amigos - Estou indo tomar café, vocês vem?

- Sim, estou com muita fome. - Dizia Rony, pondo-se rapidamente de pé.

- Claro! - Dizia Hermione, sorrindo em direção a Harry, equanto fechava o livro velho com capa desgastada que estava em seu colo, e elevando-se suavemente, fazendo a luz solar que vinha através dos vidros das janelas, iluminar seu pálido rosto.

- Você está radiante hoje, Hermione. - Dizia Harry, que pensou que havia perdido completamente o controle de sua fala, enquanto os três passavam através do Quadro, e desciam as escadas sem pressa.

- Obrigada, Harry, Você também. - Dizia ela, enquanto  um leve rubor surgia em suas bochechas, dizimando qualquer tonalidade de pele pálida que ali havia.

- Pelo o que eu vi, vocês estão melosos hoje, não é mesmo? - Dizia Rony, ao terminar de descer as escadas que pareciam infinitas, levemente enciumando.

- Relaxa Rony, você sabe que hoje até que você não está tão mal assim. - Dizia Harry em tom de deboche, fazendo os três cair em gargalhadas, enquanto entravam no grande salão, aproximando-se da mesa para o café da manhã.

- Decidi que hoje, mais tarde, irei falar com o professor novamente, e terei sucesso desta vez! - Dizia Harry enquanto sentava-se a mesa, entre ao lado direiro de Rony, e Hermione estava ao lado esquerdo de Rony. 

- Não estou querendo estragar o seu bom humor, Harry, mas já estragando - Dizia Rony com um sorriso no rosto - mas o que te leva a pensar que terá sucesso desta vez? Afinal, é uma tarefa complicada. - E Hermione apenas observava, em silêncio, porem com a curiosidade nítida em seu olhar.

- Terei a ajuda disso! - Dizia Harry, que, em meio a um sorriso médio e sem mostrar os dentes, puxava o frasco com a Félix Felícis (Sorte Líquida) de seu bolso, e olhando diretamente para ver a reação dos amigos ao seu lado.

- Genial! - dizia Rony, ao mesmo tempo em que Hermione dizia: - Um pouquinho antiético..

- Bom, não acho que seja, afinal é um assunto muito importante, e o professor está provavelmente, como disse Dumbledore, envergonhado do seu passado, por isso não está cooperando. E não é só por isso que vou desistir!

- Acho que você tem razão. - Dizia Hermione fingindo estar triste, que rapidamente, sorrindo completou dizendo - Dessa vez!

- Convencida! - Dizia Harry, rindo.

Antes que alguém falasse alguma coisa, Lilá apareceu puxando o braço de Rony, arrastando-o para fora dali, falando que precisavam conversar, provavelmente ela ainda estaria furiosa com a situação da ala hospitalar. Enquanto era arrastado, Rony gritava "Te vejo mais tarde, e me conte tudo o que acontecer!", realmente, Rony já não suportava a presença daquela garota.

- Pobre coitado - Dizia Harry, enquanto ria do que acabava se ver. Virando-se para a amiga ao seu lado, percebeu que ela estava visivelmente incomodada, e a observou por 2 ou 3 segundos, percebendo a cara de raiva que ela estava, e mesmo assim, não deixara de perceber a beleza de seu rosto Inglês.

- Com licença, preciso vomitar depois do que vi. - Dizia Hermione levantado-se e andando rapidamente para fora dali.

Após rapidamente pensar se valia a pena ir atrás da amiga, Harry se levantou e foi indo em direção a saída, onde encontrou o professor Slughorn vindo em sua direção, com um largo sorriso.

- Ora, ora, se não é o mestre das poções que está aqui - Dizia o professor, como se estivesse encantado com as habilidades de Harry.

- Olá professor, como o senhor vai?

- Estou muito bem, obrigado.. E então..

- Professor, eu adoriaria ficar e conversar com o senhor, mas eu preciso ajudar alguém agora, sinto muito, vamos conversar mais tarde, eu adoraria - Dizia Harry com rapidez, ao interromper o professor na frase passada. Harry ajudava Hermione diversas vezes quando ela estava triste, mas já deixou de ajudar algumas também, por ter outros compromissos, antes de interromper o professor, pensou que, pelo menos dessa vez, teria que surgir sua atenção a ela, ao lembrar da sua amiga levantando-se da mesa, com um olhar de raiva, e com os olhos que ansiavam lágrimas.

- Tudo bem, tudo bem - Dizia o professor, um pouco confuso, mas que rapidamente abriu um sorriso - ajudando os outros, não nega que é um grifinório.

Harry abriu um rápido sorriso, e após agradecer o senhor em sua frente, começou a andar rapidamente na direção que Hermione poderia ter ido. Chegando à sala comunal, não havia sinal dela, pensou onde mais poderia ter ido, só havia mais 4 lugares : Torre de Astronomia, Hagrid, Biblioteca e a ponte. Decidiu ir até a torre de astronomia, pois era o lugar mais distante no momento, e quando nos sentimos tristes, nos isolamos, pensou que ela iria no mais longe. Ao chegar lá, cautelosamente para não fazer barulho, um alto e pesado suspiro invadia seus ouvidos. Ao terminar de subir a escada, se deparou com Hermione, parada junton a proteção de metal, admirando a paisagem magnífica que ali estava, até onde os olhos podem enxergar. "Torre de astronomia, belo chute" pensou Harry.

- Mione.. - Harry resolveu chama-la pelo apelido carinhoso e pouco usado, na tentativa de reconforta-la - Você está bem? - Sabia que ela não estava, não conseguia ver seu rosto, pois ela estava de costas, mas sabia que nele escorriam lágrimas. Num pulo, Hermione virou-se em direção a Harry, limpando as lágrimas com suas mangas, e tentando ao máximo disfarçar o rosto de choro.

- Harry! Me assustou, mas tudo bem, estava distraída - Disse a amiga antes de Harry abrir a boca para se desculpar - estou sim, tirando o que..

- O que? Tirando o que? - Dizia Harry calmamente,  se aproximando devagar, até para ao seu lado, e olhar diretamente em seus olhos.

- Tirando que eu vi Rony aquela destrambelhada se engolindo no caminho pra cá.

- Meu Merlin - Dizia Harry, fazendo cara de nojo para tentar fazer a amiga rir. E ela riu, como se a risada tirasse boa parte do peso que havia naquele ar.

- Sabe Harry, é meio obvio, mas, você já percebeu que eu meio que gostava do Rony.

- Sim, sim. - Disse Harry, se segurando para não fazer outra piada.

- Mas eu acho que não estou mais, pelo menos não como antes, pelo menos não há três meses. Acho que não daria certo, eu e ele só brigamos e discordamos em tudo, não sei. - Dizia ela, e em seguida deu um longo e pesado suspiro.

- Entendo, mas ver você assim me deixa triste também, mas isso vai passar, rapidamente eu garanto, em breve estará tudo normal novamente. - Disse Harry enquanto pousava cautelosamente seu braço e mão por cima dos ombros da amiga.

- E você e a Gina? Como estão? - Perguntou Hermione.

- Sinceramente - Harry suspira - não falo com ela há tempos, não que tenha havido algum problema, mas acho que não gosto dela como antes.

- Sério? - Hermione parecia surpresa - ah, essas coisas não são fáceis mesmo. Harry, ddaqui a pouco tenho aula..

- E eu tenho que falar com Horácio - Disse Harry que tirou o frasco com a poção do bolso, e bebeu-a rapidamente.

- Como se sente? - Dizia Hermione com os olhos cravados no amigo.

- Me sinto.. Fantástico! - Disse Harry abrindo um largo sorriso, e por um breve momento, Hermione pensou que os olhos diante dela haviam ficado mais verdes, e brilhavam como se nada de ruim pudesse acontecer.

- As vezes esqueço que você é tão bonito, digo.. Seus olhos, são bem verdes, digo, não que você não seja bonito também, você é! Mas.. - Dizia Hermione, gaguejando e atropelando as palavras.

- Tudo bem Hermione, você e seus olhos também são bonitos - Dizia Harry como se fosse uma coisa completamente natural de se dizer, fazendo-a corar ainda mais - Agora vou falar com Hagrid

- Não! Harry! Você tem que falar com o Professor!

- Eu sei! Mas eu sinto que é na casa do Hagrid que eu preciso estar agora, entende?

- Não!? -dizia Hermione confusa.

- Estou indo, até mais tarde, vá para sua aula, vai se atrasar, fique bem - Disse Harry, que deu um beijo no rosto da amiga, e desceu rapidamente as escadas da Torre de Astronomia, deixando Hermione confusa pela situação, envergonhada pelo beijo (coisa que eles não faziam, apenas abraços) e reconfortada com a procuração dele para com seu atraso na aula.

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Perdão qualquer erro de digitação, meu celular é uma merda, eu sei escrever direito, eu juro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...