História Human - Camren - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Originais
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 11
Palavras 3.212
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Relaxa senta e goza que o mundo é rosa. s2

Capítulo 1 - Ala 15


Fanfic / Fanfiction Human - Camren - Capítulo 1 - Ala 15

"Nunca pensei muito em como morreria - embora nos ultimos meses tivesse motivos suficientes para isso -, mas, mesmo que tivesse pensado, não teria imaginado que seria assim. (...) Sem duvida era uma boa forma de morrer, no lugar de outra pessoa, de alguem que eu amava. Nobre, até. Isso devia contar para alguma coisa."

 

Minha boca estava seca, estava tudo escuro, eu só ouvia vozes como se fossem sussurros ao meu redor, meus olhos estavam mais pesados que um elefante e meu corpo estava totalmente dolorido. Quando tentei mover meu braço foi como se um caminhão tivesse passado por cima dele na hora e eu acabei soltando um gemido de dor fazendo os sussurros pararem.

- Ela esta acordando - disse uma voz grossa antes que eu conseguisse abrir os olhos senti uma picada no meu braço como se fosse uma agulha e logo toda a dor indo embora como se nunca tivesse existido, meus olhos ficaram um pouco mais leves me dando a chance de abri-los para logo sentir eles quase queimando com a claridade.

Quando meus olhos começaram a se acostumar com o forte brilho que vinha da lampada comecei a analisar o local, uma sala com paredes e piso branco e uma lampada enorme no teto que eu não conseguia nem olhar direito por causa da forte luz que ela fazia, me sentei, so para sentir minha cabeça latejar, e pude ver um sofa tambem branco em uma das paredes com duas pessoas sentadas nele, um homem com cabelos pretos, olhos castanhos e barba rala vestido um terno azul claro ridiculo, ao seu lado tinha uma morena que parecia ter mais ou menos a minha idade. Continuei analisando o quarto e pude ver que no meu lado tinha um homem todo de branco com uma seringa vazia na mão. Tentei me lembrar de alguma coisa mas a unica coisa que tinha na minha mente era o nome Camila Cabello, acho que esse é meu nome, e 18 anos, minha idade provavelmente.

- On..- Tentei falar mas minha garganta estava muito seca então comecei a tossir e o homem que estava ao meu lado me deu um copo com água que eu tomei rapidamente e devolvi o copo para o homem murmurando um baixo "obrigado" e tentei perguntar novamente - Onde estou? Quem são vocês? E porque eu não lembro de nada? - Comecei em pensar em mais perguntas mas minha cabeça começou a latejar o que fez com que minha visão embasasse e eu cairia para traz se o homem de branco não tivesse me segurado.

- Saia - Disse o homem ridiculo para o que estava me segurando que logo me soltou e saiu da sala sem dizer nada. "Ok isso foi estranho pra caramba, quem é esse cara?" - Você deve estar com milhares de perguntas na cabeça nesse momento, estou certo? - Perguntou e eu apenas assenti e ele deu uma risada que me fez estremecer. "Alarme de fique longe desse cara com terno ridiculo ligado" - Creio que não poderei responder todas as perguntas mas irei responder essas tres que acabou de fazer - Disse e eu apenas assenti prestando atenção no que ele dizia - Eu sou Simon, Simon Cowell - Disse me estendendo a mão e eu apertei brevemente - e essa é Selena Gomez - Disse apontando para a morena que não disse nada so acenou com a cabeça e eu retribui - Você e sua familia sofreram um acidente e você parece ter ficado com amnesia ent...- Disse e eu arregalei os olhos.

- Eu sofri um acidente? Minha familia sofreu um acidente? Onde eles estão? - O enchi de perguntas novamente e ele não parece ter gostado de ser interrompido.

- Não me interrompa - Disse alto e eu apenas me calei - Continuando, sua familia esta morta e so você sobreviveu - Disse e eu ja sentia lagrimas em meus olhos, "Minha familia esta morte e eu nem me lembro dela" - E por ultimo, você esta na corporação o refugio, o lugar onde jovens são treinados para combater os Devastadores ou Wasters como os jovens chamam, eles são maquinas que parecem ter mente própria - Disse parecendo ficar com raiva e eu continuava confusa. "Corporação? Combater? Wasters? Isso parece mais enredo de filme" ao perceber que eu não estava entendendo nada ele suspirou - A vinte anos atras os Wasters surgiram, eles vieram do nada e destruíram toda Washington e depois foram para Montana, Oregon, Idaho, Nevada e assim foi ate chegar onde nos estamos agora, Florida mais precisamente Miami. Enquanto eles devastavam a America outros foram para a Europa e Asia destruindo todos os paises pouco a pouco então nos fomos obrigados a nos mudarmos para o sub-solo dos nossos respectivos continentes, o Americano é aqui em Miami, o da Europa é na Inglaterra, o da Asia é em Xangai, o da Oceania é em Sydney e o da Africa é em Pretória que ja foi invadida- Ele falava e eu so ouvia tentando digerir tudo que ele falava.- Voltando a Corporação nos treinamos jovens para a futura guerra que teremos quando formos invadidos pelos Wasters ja que não demorará mais de 30 anos para eles nos acharem ja que são mais espertos do que pensamos quando invadiram a Africa - Disse socando a parede me assustando - Desculpe me da raiva ficar falando daqueles, desculpa a linguagem, filhos da puta. - Disse ele ajeitando sua gravata

- Selena faça os testes com ela e descubra de que ala ela pertence - Disse arrumado seu cabelo entupido de gel, provavelmente, e saindo da sala me deixando sozinha com a morena.

Nos ficamos em silencio ate eu tentar, so tentar, me levantar e ela tentar me ajudar quando eu quase cai, so um detalhe, eu ainda estava sentada! sim eu não tinha nem dado o primeiro impulso para levantar e ja estava quase beijando o chão 

"Maldita coordenação de merda". Penso bufando o que fez Selena olhar para mim confusa.

- Esta tudo bem? - Perguntou chegando mais perto. Pela primeira nesses ultimos minutos ela tinha falado alguma coisa eu ja estava achando que ela era muda ou coisa do tipo.

- Estou, eu so não tenho a melhor coordenação motora - Digo dando um sorriso sem graça. Olhando de perto Selena é uma garota muito bonita com um rosto redondo, cabelo e olhos castanhos escuro e pele clara. Acho que fiquei muito tempo analisando seu rosto ja que ela se afastou um pouco mas ainda perto o suficiente para me pegar se eu cair, sem motivo.

Tentei me levantar novamente e dessa vez eu consegui levantar, quase, perfeitamente. Selena fez um sinal para que eu a seguisse e nos saimos da sala branca e sem graça que estavamos para um corredor cinza, sem graça e gelado.

"Nossa, ate me animei com todas essas cores, olha so! aquilo é cinza ou cinza? Nunca vou saber", pensei fazendo uma careta.

- Chegamos - Disse ela abrindo uma das muitas portas que tinham no corredor. A sala era branca so que tinha varios equipamentos e uma parte preta onde tinha uma coisa que parecia um box de banheiro. - AllyCat temos uma novata - Disse ela para uma mulher loira e baixa que estava sentada com as pernas cruzadas lendo uns documentos  eu acho.

- Oi Selena, oi - disse acenando para mim com um sorriso gentil no rosto - Eu sou Allyson Brooke prazer - Disse me estendendo a mão como um gesto de educação.

- Camila, Camila Cabello, eu acho - Murmurei a ultima parte e apertei sua mão sorrindo tambem. Achei Allyson a pessoa mais simpatica ate agora e é a unica pessoa que não fez meu alarme de perigo apitar - O que eu vim fazer aqui? Eu ouvi alguma coisa de Ala o que é isso? - Perguntei soltando sua mão e olhando em volta. Eu realmente estava cheia de perguntas e não sei nem por onde começar a tentar entender isso tudo.

- A Ala é o local onde você ira viver e trabalhar na sociedade da Corporação, você veio aqui para descobrir sua Ala e determinar em que setor você ira se juntar, todos com mais de 18 anos são obrigados a se juntar a uma Ala - Disse ela voltando para seu notebook que estava encima de uma mesa - Provavelmente o seu sera Agricultura ou Medicina - Disse procurando alguma coisa na gaveta de sua mesa - Achei, esses são seus dados - Disse ela me estendendo um monte de papeis com minha foto grampeada.

"Karla Camila Cabello Estrabão" otimo meu nome é Karla e não Camila, sou muito mais Camila. "18 anos - 03/03/2029" Eles tem ate minha date de nascimento? Ok estranho. "Tipo Sanguineo: A+; Altura: 1,57; Peso: 49kg; Sapato: 6,5; Roupa: 6; Sutiã: 32B; Cintura: 63,5; Bunda: 87; Genero: Feminino..." pulando coisas realmente vergonhosas, como eles tem tudo isso? "Estado: Semi-Restaurada".

- O que significa Semi-Restaurada - Perguntei para Allyson que estava conversando com Selena.

- Camila fique calma. - Ela disse e eu assenti - Quando você chegou aqui metade do seu braço esquerdo e sua perna direita estavam arrancados e você tinha varios ossos quebrados - Ela dizia tudo calmamente e eu estava completamente horrorizada com a informação - Nos restauramos o seu braço e seus ossos mas alguns ainda não foram completamente restaurados por isso você vai sentir uma dor insuportavel ate a proxima restauração que sera provavelmente depois de descobrirmos sua Ala - Falou e desligou a luz da sala e a coisa que parece um box de banheiro acendeu em azul - Vamos, esta na hora de decidir sua Ala - Disse andando ate o Box e eu fui andando ate ele um pouco receosa - Quando a água começar a encher o Doss - Disse e apontou para o Box que se chama Doss - Não entre em panico, você não vai se afogar, ok? - Perguntou e eu assenti e entrei no Doss - Quando eu ligar ele vai criar um "Sonho"- Fez aspas com os dedos - E so faça o que seus instintos mandarem - Disse e eu assenti

- Eu vou para minha Ala agora, tenho que terminar de treinar, o idiota do Cowell me tirou do treinamento - Disse Selena indo ate a porta - Chame o representante da Ala dela para mostra-la quando acabar.

- Ok - Disse Allyson sentindo e Selena saiu pela porta a fechando atras de si - Vamos começar - Ela apertou um botão e o Doss começou a encher de água - Sem Panico - Disse indo para seu notebook.

"Sem Panico, Sem Panico, Você não vai se afogar idiota" eu comecei a pensar assim que a água atingiu o meu pescoço.

Quando a água chegou ao topo do Doss tudo ficou preto. Começo a piscar e vejo uma sala, parece o andar de um prédio cheio de mesas de computador, fui ate uma das muitas janelas de vidro que tinham ali e encostei minha mão no vidro gelado e olhei para baixo, tudo que eu conseguia ver eram varias luzes passando rapidamente em uma rua embaixo muito abaixo, levantei o olhar para analisar os outros predios todos brilhantes e altos. Enquanto olhava os predios vi uma silhueta no reflexo do vidro e rapidamente me virei dando tempo de desviar de um chute que provavelmente iria me lançar para fora do predio. 

"Não sei como eu fiz isso mas, caraca cade a minha coordenação motora de merda?" perguntei a mim mesma correndo para o outro lado o andar sendo seguida pela mulher loira de olhos azuis que tem cara de assassina e provavelmente vai me matar.

- Volte aqui Milinha, eu não vou te machucar muito - Disse tirando uma arma das costas e começando a diferir varios tiros em minha direção que começaram a ficar em camera lenta quando se aproximavam de mim me fazendo desviar facilmente deles.

"Ok! Isso foi muito foda, o que esta acontecendo com a garota estranha que não conseguia nem levantar a alguns minutos?" Me perguntei enquanto observava tudo voltar a sua velocidade normal e a mulher me olhar confusa e com raiva.

- O que? Porque não esta toda cheia de furos Milinha? - Perguntou chegando mais perto - Acho que vou ter que te furar com minhas proprias mão - Disse dando um sorriso sadico e andando mais rapido. Ok essa mulher esta me dando o maior medo caralho que tipo de pessoa fala isso tão normalmente? 

- O moça eu não sei o porque você esta querendo me matar mas não foi culpa minha - Digo dando passos para traz e ela tira uma katana das costas. Agora é serio quem anda com uma katana por ai, coisa de louco. - O-o moça você pode me dizer o que eu fiz pra te ofender? - Perguntei quando eu encostei minhas costas no frio vidro da janela.

- Você não deveria existir, simplesmente não deveria existir - Disse aumentando deu sorriso sadico quando percebeu que eu estava sem saida - Agora morra Rule, morra na minha mão e se lembre desse nome Jazz, é o ultimo nome que vai ouvir e o ultimo nome que sua namoradinha de olhos verdes ira gritar tambem - Disse dando uma risada que me fez tremer e dando um chute na minha barriga me lançando para fora do predio como ia fazer desde o inicio se eu não tivesse desviado.

Eu estava caindo de um predio de provavelmente 20 andares ou mais e tudo que eu pensei foi "Caralho que morte mais merda, você nem conseguiu dar um soco naquela vagabunda" Pensei e sorri triste com esse pensamento e quando me preparei para o impacto tudo que eu senti foi um monte de sacos e um cheiro horrivel de lixo. Abri os olhos e não sei se fico feliz por estar viva ou com nojo por esta em uma lata de lixo fedorento.

- Otimo Camila você chegou ate seu lugar, o latão de lixo - Fiz piada com minha situação de merda e revirei os olhos saindo do latão e comecei a andar pelo beco em que estava, tinha varias pichações e estava tudo escuro a unica luz que tinham eram as que estavam penduradas na parede mas eram muito fracas. 

Continuei andando ate eu olhar para dentro de um beco dentro do beco que eu estava(Confuso eu sei) e ver uma silhueta preta parecendo um homem, cheguei perto devagar e o chamei.

- Olá sera que o senhor poderia me ajudar, eu estou meio perdida - Ele não respondeu então eu toquei o seu ombro e quando o mesmo se virou tudo que eu consegui fazer foi sair correndo.

"Ele era uma maquina, uma merda de maquina" pensei e continuei correndo e quando eu ia entrar em outro beco vi mais dois dele e continuei correndo reto ate encontrar uma porta e entrar nela sem nem saber o que tem dentro. Eu estava tão desesperada que quando eu fechei a porta fez um estrondo enorme. Quando eu tive certeza de que a porta estava fechada escorreguei na mesma sentando no gelido chão fechando os olhos e tentando respirar normalmente pois ja estava ofegante por causa de tanta correria. Se fosse por mim continuaria ali mas quando abri os olhos e analisei melhor o local era um tipo de deposito esquisito com uma caixa de vidro enorme no meio e tinha alguma coisa dentro dela. Eu com minha curiosidade idiota me levantei chegando mais perto, quanto mais perto chegava mais detalhes do local eu notava, parecia mais um shopping destruido com apenas as luzes vindas de fora que entram pelas janelas do teto. Quando cheguei perto o suficiente para ver que aquilo no meio da caixa era uma garota corri para perto no intuito de ajuda-la mas quando cheguei perto da parede de vidro que nos separava ela se levantou bruscamente e eu tenho certeza que meu rosto perdeu a cor ao notar que a garota era igual a mim, meus olhos, cabelo, corpo ate a minha bunda ela tem. Ela ficou em pé me olhando por alguns momentos me olhando de cima abaixo e eu me senti um pouco desconfortavel sendo analisada. Ela sussurrou algumas palavras e seu braço virou um braço robótico e ela começou a chegar perto do vidro e colocou sua mão robótica nele.

- Olá karla - Disse e eu mirei nos seus olhos que agora eram azuis com, o que parecem, faiscas saindo deles - Eu sou Rule, e eu estou dentro de você - Ela disse e eu a encarei confusa - Eu sou como um ser hospedado no seu corpo e feito para te proteger - Disse superior - E é isso que eu vou fazer. Mas agora você prescisa ir - Disse e indicou sua mão com a cabeça eu coloquei minha mão na mesma posição e se não tivesse um vidro nos separando provavelmente eu estaria tocando o aço frio do seu braço - Ate outra hora - Disse por fim e o vidro começou a quebrar e vir em minha direção e antes que o vidro tocasse meu olho tudo ficou preto e depois azul, o céu, eu podia ve-lo, eu estava deitada em algo macio e cheiroso.

Levantei assustada me preparando para ser cortava por varios cacos mas tudo que senti foi uma branda brisa batendo em meu rosto trazendo com si o aroma gostoso, analisei o local em que estava, era uma clareira, estava tudo em um tom claro e luminoso, com varias flores que soltavam esse aroma gostoso que invadiu meu nariz, mas tinha um cheiro diferente, amadeirado e delicioso, fiquei inalando aquele cheiro delicioso que eu não sabia de onde vinha ate um belo som me chamar a atenção.

- Teve um pesadelo? -  Perguntou com uma voz rouca que fez os pelos do meu pescoço se arrepiarem ate o ultimo fio e parece que a dona da voz percebeu graças a sua risada que me tirou o folego, era linda e infantil - Você esta vermelha de novo Camila - Ela disse com divertimento na voz e ouvi-la falar meu nome me fez ir na lua e voltar. Me virei para ver a dona da voz rouca maravilhosa mas tudo que encontrei foi um par de hipnotizantes, intensas e belas esmeraldas que fez meu coração errar a batida e depois espancar meu peito de tão rapido que batia. Eu me afoguei no verde que logo foi me engolindo e se tornando preto e depois branco, eu estava na sala de Allyson novamente.

- Camila - Gritou e veio me segurar quando minhas pernas falharam ao tentar andar para fora do Doss - Acho que devo lhe dar os parabens - disse e eu a olhei nos olhos - você é impressionante e vamos ficar muito tem juntas agora - Falou e eu continuei confusa ainda pensando no olhos verdes que ficaram cicatrizados na minha mente - Somos da mesma Ala - Disse sorrindo

- De que Ala nos somos - Perguntei ficando de pé sozinha

- Bem vinda a Ala 15 - Disse uma loira alta entrando na sala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...