1. Spirit Fanfics >
  2. Humandog - Wolfstar >
  3. Bônus; Muitas emoções

História Humandog - Wolfstar - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hellou shippers!!

Eu ouvi um ALELUIA???
Hehe

Bom, gente, me perdoem pela demora. Eu estava com um baita bloqueio criativo e também estava muito insegura quanto a essa Fanfic, então acabei demorando muito mais além da conta... Mas cá estou eu!
Acho que todo os meses com bloqueio criativo foram recompensados nessa madrugada, porque eu escrevi o bônus praticamente inteirinho nela kk

Enfim, aqui está o tão aguardado bônus! Gostaria de aproveitar aqui para dizer que a parte do "Flashback" era pra estar em itálico, mas o app do Spirit é meio bugado pra selecionar várias coisas de uma vez, então vai ficar assim mesmo porque nem fodendo que eu vou escrever tudo a mão denovo só pra deixar bonitinho agora, deixa assim por hora. Vou tentar arrumar isso pelo site do Spirit, mas se eu não conseguir já sabem.

Espero que gostem! Boa leitura!! 💙

Capítulo 2 - Bônus; Muitas emoções


Exatos seis anos haviam se passado, Remus agora tinha seus 22 anos e, no momento, ria-se dos seus momentos com Padfoot, ou melhor, com Sirius.

Lembrava-se como se tivesse ocorrido ontem mesmo. Sua briga com Peter… Ah, como odiava Peter… E o momento em que Sirius se revelou, e detalhe, apenas para proteger Remus, seu “dono”, como ele mesmo gostava de dizer, de levar um soco de Peter.

Por mais que tenha sido realmente surpreendente no momento, agora não se passa de um momento cômico para o trio, vulgo James, Remus e Sirius. Lembrar-se da expressão de surpresa de cada um ao ver um garoto desconhecido aparecer repentinamente no local em que estavam é algo que arranca risada dos três amigos, principalmente pela expressão de Peter…

›» Flashback On «‹

— Podem me chamar de Sirius, ou Padfoot.

Um silêncio se instalou no local, Remus encarava o nomeado Sirius com uma expressão confusa, lembrava-se de que Padfoot estava bem nos seus pés, exatamente onde o desconhecido estava, quando Peter preparava para lhe dar um soco. 

— Como? - James, por fim, perguntou após vários e vários segundos.

— Sou um Animago. - o garoto respondeu com a voz firme, parecia estar com raiva - Acredito que Rems já tenha lido sobre.

Remus, que até então observava atentamente o garoto; pele levemente amorenada, olhos cinzentos e não muito grandes e cabelos longos e cacheados até os ombros de coloração negra; saiu do seu “transe” e passou a encarar o nomeado Sirius com uma expressão ainda mais confusa.

— Como sabe meu nome, na verdade… Como sabe um dos meus apelidos? - perguntou intrigado, o garoto apenas o olhou por cima do ombro com um olhar divertido. Esse olhar…

É exatamente o mesmo olhar que o seu cachorro lhe lança quando vai aprontar alguma coisa ou quando quer brincar… Remus fitou os olhos de Sirius por alguns segundos.

— Pads… - murmurou, mas Sirius ouviu e lhe abriu um grande sorriso.

— Sabia que me reconheceria, Moony.

Remus ficara alguns segundos observando o garoto na sua frente; por algum motivo seu coração batia muito forte. O silêncio pairava na sala até que James se manifestou.

— Um… Animago? - ele pergunta e Sirius confirma com a cabeça - O que é um Animago?

— Uma pessoa que pode se transformar em um animal, para resumir. - respondeu o garoto estranho de forma simples, como se fosse a coisa mais normal do mundo pessoas se transformarem em animais.

Moony lembrou-se de algo que havia lido em um livro.

Animagos são frutos de uma lenda muito antiga, vinda diretamente dos tempos medievais; naquele tempo acreditava-se que existiam pessoas com habilidades especiais – paranormais e demoníacas aos olhos do povo. Animagos seriam pessoas com o dom de transfigurar-se em um animal, qualquer um que fosse; a lenda é derivada da lenda do Lobisomem, mas, ao contrário dos lobisomens, a pessoa não se tornaria Animago por conta de uma mordida, mas sim nasceria com o dom – haviam boatos de que também era possível se tornar Animago por meio de uma poção feita com plantas específicas e uma amostra de DNA do animal que desejava se tornar. Não se sabe o motivo de tal lenda ter sido criada, há muitas teorias e boatos mas nenhum condiz com os tempos e com a própria lenda [...]”

— Não pode ser… - murmurou - É apenas uma lenda, um mito.

— Ora, Rems - riu-se Sirius - você deve saber que uma lenda, por mais fantasiosa que seja, sempre é derivada de algo, e um mito… bom, um mito sempre é derivado de algo verdadeiro. Há muitos exemplos.

— Cite-me um. - desafiou Remus.

James e Pettigrew observavam tudo em silêncio.

Remus observou atentamente enquanto Sirius largava o punho ainda cerrado de Peter – o mesmo estava tão em choque que nem se deu conta e permaneceu com o braço esticado e o punho erguido –, o agora-já-não-tão-desconhecido-assim passou a mão no cabelo, retirando os fios que caíam sobre seu rosto, e logo em seguida levando a mesma mão ao rosto e a passando pelo mesmo, parando-a em seu queixo segurando o mesmo enquanto seu rosto assumia uma expressão pensativa.

— Hm, deixe-me pensar… - murmurou - O mito de que os Girassóis seguem o Sol! Não é totalmente verdade, os Girassóis seguem o Sol quando ainda são "jovens" - fez aspas com ambas as mãos - porque necessitam de bastante luz solar, mas quando amadurecem eles se fixam em uma posição, geralmente virados para o leste.

Após essa fala de Sirius o silêncio se instaurou, novamente, na sala; os outros três presentes encaravam o quarto garoto.

Remus ponderou; lembrava-se de ter lido sobre essa desmitificação dos Girassóis seguirem o Sol, e quando leu…

— Padfoot estava do meu lado quando li sobre isso em um livro. - disse, parecendo surpreso. Sirius o olhou e sorriu, aquele sorriso… Suas pernas bambearam.

— Exatamente. - afirmou o garoto.

Os dois se encararam, seus olhos fixos um no outro. Aqueles olhos cinzentos…

James ainda os observava; quando Sirius apareceu ele não poderia negar que ficou em alerta, não tanto por um completo desconhecido ter aparecido sem mais nem menos no local, mas sim por conta de Remus, o mais novo tinha um grande instinto de proteção com Remus, já o vira sofrendo e chorando e prometera a si mesmo que o protegeria de tudo e todos e estaria lá para ele quando o mesmo precisasse. Algo o dizia que podia confiar em Sirius, que poderia deixar com que ele se aproximasse de si e do seu amigo-irmão.

— Acredito em você. - disse Moony no mesmo momento em que Sirius abriu a boca para falar algo.

— Eu também. - concordou James.

O de cabelos cacheados sorriu e, como para apenas confirmar os fatos, se transformou em cachorro, assustando aos outros três garotos presentes, e logo voltou a sua forma humana.

Remus fez menção de dar um passo na direção do seu agora-não-cachorro, mas foi interrompido por um grito agudo vindo de Peter; os três olharam o mesmo, que se encontrava com uma expressão apavorada.

— Aberração! - gritou e saiu correndo para fora da casa de Remus, quase levando a porta consigo de tão rápido que ele a abriu para sair.

Moony sentiu seu sangue ferver, James, percebendo que seu amigo se irritara, se pronunciou novamente.

— Deixa que eu vou atrás dele, Moony. Tenho contas a acertar com ele. - disse e Remus o olhou, acenando positivamente com a cabeça em seguida - Vocês dois precisam conversar. - disse se referindo ao amigo e Sirius - Foi bom conhecer você, Sirius, espero que possamos nos dar bem.

— Com certeza. - o cacheado sorriu juntamente a James, que logo em seguida se virou e saiu da casa do amigo também, fechando a porta que havia sido deixada aberta por Peter.

Lupin suspirou pesadamente, o que faria agora? Precisava conversar com Sirius, o mesmo esteve junto consigo nos últimos quatro anos, ele deveria saber muita coisa sobre o si e visto muita coisa também, inclusive já vira Remus nu – tal pensamento fez Remus corar –; suspirou, não sabia nem por onde começar.

Sirius também não se pronunciou, estava observando Remus e gravando cada detalhe da aparência do mesmo em sua memória.

— Então… Acho que preciso saber mais sobre vo-... - assim que virou seu rosto para o cacheado se deparou com ele bem próximo de si, seus rostos estavam próximos e Remus poderia sentir a respiração suave de Sirius se misturar com a sua - O que…?

Não teve tempo de terminar sua fala, seus lábios foram capturados de forma necessitada, iniciando um beijo lento. Lupin se surpreendeu no início, mas não conseguiu evitar de retribuir aquele beijo.

›» Flashback Off «‹

O Lupin ria-se sozinho com a lembrança, enquanto balançava a cabeça negativamente.

Cada lembrança com Sirius era especial. Remus lembrava-se de quando Sirius fora apresentado a Lily e o garoto ficara fazendo piadas sem graça apenas para fazê-la rir, lembrava-se de como James e Sirius se deram bem e viraram amigos muito facilmente, lembrava-se de cada peça que os dois pregavam em Remus, lembrava-se do pedido de namoro… Sorriu bobo com essa lembrança e observou a aliança de prata com pequenos detalhes em ouro encaixada perfeitamente em seu dedo anelar da mão direita.

Tudo havia mudado tanto depois da revelação de Sirius… A vida de Remus nunca mais fora a mesma, havia se tornado mais divertida e mais prazerosa; o garoto de cabelos cacheados o entendia e compreendia, assim como Remus o entendia e compreendia. Eles se completavam e se amavam, e era só isso que importava.

— No que tanto pensa, Remus? - perguntou uma voz feminina, aproximando-se de si. Remus virou sua cabeça e viu Lily o olhando com curiosidade.

— Nada demais, apenas relembrando momentos. - sorriu enquanto falava, o que fez a ruiva sorrir também e rir-se um pouco relembrando de algumas coisas também - Como vai a minha gravidinha favorita?

Lily sorriu ainda mais e passou a mão delicadamente pela barriga saliente de oito meses de gravidez.

— Bem, muito bem! - disse radiante - Harry está chutando bastante.

— Ele vai ser um autêntico jogador de Futebol assim como eu! - disse James adentrando na sala de estar, onde Lily e Remus estavam.

Remus riu ao ver Lily revirar seus olhos enquanto sentava no sofá, ainda sorrindo.

— Não tenho nem como discordar disso. - ela disse e foi a vez de James rir.

— Minha cara Lily, apenas aceite, meu afilhado, e afilhado do Rems também vale lembrar, será um marotinho igual ao pai e vai arregaçar tudo quando estiver em campo. - Sirius disse também adentrando a sala de estar, fazendo os outros presentes rirem da sua forma de falar.

Remus o olhou e permitiu-se admirar seu namorado; seus cabelos negros cacheados estavam presos em um coque mal feito atrás da sua cabeça, a camisa social que usava estava com alguns botões abertos, vestia uma calça de couro justa que destacava suas coxas e nádegas e, por cima de tudo, vestia um casaco de couro que constratava um pouco com a camisa social.

Lindo”, pensou Remus.

Sirius olhou seu namorado e sorriu ao ver o mesmo o observando, amava tanto aquele homem que era simplesmente impossível expressar em palavras, por mais que tenha expressado mais ou menos metade do que sentia por seu "dono" quando se declarou e quando o pediu em namoro.

•[]·×·[]•

Certo… Sirius estava um tanto quanto nervoso… bem nervoso… está bem, ele está muito nervoso.

Por que? Ora, é simples, ele iria pedir Remus em casamento!

— Pads, calma. - disse James pelo o que deveria ser a décima terceira vez.

— Calma? Como você quer que eu tenha calma?! - Padfoot para de andar de um lado para o outro e encara Prongs - Olha quem fala! Você estava arrancando os próprios cabelos de tanto nervosismo quando foi pedir a ruiva em casamento!

— Não é pra tanto… 

— Não é pra tanto?! James, você… ah, deixa pra lá! - disse impaciente e voltou a andar de um lado para o outro enquanto murmurava algumas coisas como "e se ele não aceitar?", "ele não vai aceitar", "será que eu deveria fugir pra floresta?" e "eu vou desmaiar".

James revirou os olhos para o drama desnecessário do amigo.

–·–·—·—·–·–•–·–·—·—·–·–

Enquanto isso, Remus e Lily estavam no jardim da casa em que James e Lily moravam. A ruiva no momento ninava o pequeno Harry de apenas dois meses de vida em seu colo enquanto Remus terminava de organizar um piquenique que seria feito ali mesmo.

— Lily. - chamou Remus.

— Sim?

— É impressão minha ou o Paddy está meio estranho hoje? - perguntou um tanto apreensivo.

— Hm? Estranho? Não, ele estava, como posso dizer?... bem Sirius. - respondeu a ruiva e os dois riram.

— Sim, mas… Ah, deixa pra lá. - disse o aloirado, sem saber que dissera o mesmo que Sirius há alguns minutos.

Lily riu baixo, sabia que tanto Remus quanto Sirius tinham propostas para fazer um ao outro hoje e era cúmplice dos dois; não poderia negar que estava bem ansiosa para ver a reação dos dois.

Uns minutos se passaram e James e Sirius se juntaram aos outros dois – três se contarmos o pequeno Harry – no jardim e todos se sentaram na grama, próximos a toalha xadrez vermelha e branca, que Sirius fizera questão de comprar para seguir os "padrões de piquenique corretamente"; não demorou muito para que os dois morenos atacassem as comidas postas sobre a toalha.

Lily observava seu bebê ressonando tranquilamente em seu colo enquanto Remus pensava em como faria a proposta que pretendia ao seu namorado, e se ele não aceitasse? Essa possibilidade fazia com que Remus ficasse com um pé atrás, aquilo era algo que ele queria muito…

Seus pensamentos foram cortados por um "caham" vindo de seu namorado, todos o olharam.

— Aproveitando que a atenção de todos estão sobre a minha belíssima pessoa - todos reviraram os olhos e riram baixo -, eu gostaria de falar uma coisa.

— Hm? E o que seria? - perguntou Remus e Sirius o olhou com uma "cara de pamonha".

— Se você não me deixar falar não vai saber, baby. - novamente Remus revirou os olhos, mas sorriu minimamente.

O aloirado estranhou ao ver seu namorado respirar fundo pelo menos umas três vezes antes de começar a falar o que queria – aquilo não era normal vindo de Sirius Black.

— Então… Eu… - James deu uma cotovelada em Sirius - Ai! Tá bom, tá bom! Lá vai… - o nervosismo era perceptível na voz do Black - Moony, há 10 anos, ou mais ou menos, enfim!, nós nos conhecemos, eu era aquela bolinha de pelos quase-encardida que o James encontrou na cozinha da escola de vocês… Eu estava perdido, sem rumo, não sabia o que fazer, e então o Prongs me pegou e me levou até você… No momento em que eu te vi eu sabia que queria ficar perto de você, que queria ter o prazer de te ver sorrindo, de poder te consolar quando estivesse triste, de te observar quando você estivesse dormindo e de poder fazer tantas outras coisas com você. - ele sorri um pouco malicioso ao falar isso - E eu o fiz, não tudo o que eu queria, mas por quatro anos eu consegui estar com você, te observando e sendo seu amigo peludo que gostava de roubar suas coisas apenas para ter sua atenção voltada pra mim enquanto corria atrás de mim pela casa. - ele sorri lembrando-se dos primeiros anos que esteve junto com Remus - Quando eu te via triste… Ah, aquilo doía em mim, e como doía. Eu havia me apaixonado por você tão rapidamente que nem podia mais controlar esse sentimento. Porra, Lupin, o que você fez comigo? Como conseguiu me conquistar tão fácil assim? Eu me sinto dependente de você, eu preciso de você comigo senão a minha vida não faz mais sentido. Quero que seja meu Moony, meu Remus Lupin; quero que seja mais que meu namorado, mais que um amante, mais que um peguete e mais do que um sexo casual. E é por isso, e por muitas outras razões que eu não consigo pôr em palavras - levou sua mão ao bolso da sua jaqueta e tirou de lá uma caixinha de veludo -, que eu te pergunto: - abriu a caixinha revelando duas alianças de ouro com alguns diamantes em alto relevo em cima e em volta da parte externa das alianças - Remus Lupin, você aceita casar com este pobre cachorrinho que de pobre não tem nada?

Remus estava atônito, ouviu Lily e James rindo baixinho pela forma em que Sirius fez a proposta de casamento mas não se importou; todas aquelas palavras vindas diretamente do seu namorado para si… Havia sido uma surpresa e tanto, estava difícil de digerir tudo, mas, apesar da breve confusão em sua cabeça causada pela surpresa, tudo o que se passava em sua mente no momento era…

— Sim… Sim, sim! Claro que sim! - exclamou e se jogou em cima do namorado, agora noivo, e o abraçou forte.

Sentia algumas lágrimas escorrendo por seu rosto mas não se importou, sabia que eram lágrimas de felicidade.

— Graças a Deus você aceitou! Esse cara estava me deixando louco com as paranóias dele! - exclamou James e todos riram.

Remus sentiu Sirius separando o abraço e o olhou, então o observou colocando a aliança em seu dedo e sorriu, em seguida Remus fez o mesmo com seu agora-noivo.

— Eu te amo, Remus Lupin. 

— Eu também te amo, Sirius Black. Espera! - colocou a mão verticalmente sobre a boca de Padfoot quando o mesmo se aproximou para beijá-lo, recebendo um resmungo em resposta o fazendo rir - Eu também tenho uma proposta a fazer.

— Tem? - perguntaram James e Sirius ao mesmo tempo.

— Sim, tenho. - confirmou Remus e olhou para Lily, que sorriu encorajando-o.

Agora foi a vez de Remus respirar fundo umas três vezes.

— É uma coincidência você ter me pedido em casamento justo agora, Pads, porque eu estava justamente pensando em formar uma família com você. - disse, da forma mais simples que conseguiu tentando não ser muito direto.

Houve alguns segundos de silêncio, até que…

— AI MEU DEUS! - exasperou-se James e, com o berro, o pequeno Harry acordou e começou a chorar por ter sido despertado de seu sono.

— James! - ralhou Lily.

— Desculpa… - James pediu.

Alguns minutos depois, Lily conseguiu acalmar Harry que agora observava a mãe como se ela fosse a maior obra de arte existente. Sirius voltou-se para Remus.

— Rems… Você…

Remus sorriu.

— O que você acha de adotarmos uma criança, Pads? - perguntou sorrindo, porém ainda receoso.

Sirius o encarou por alguns segundos e, em seguida, o abraçou fortemente – tal ato que rapidamente fora retribuído.

— Bom… James, ruiva, acho que vocês vão ganhar um afilhado também.


Notas Finais


É isso!
Espero que tenha gostado!! Eu fiquei satisfeita com esse fechamento da história.

Comentem, por favorzinho!! Eu amo ler comentários!!!

Será que o Remus virou Lobisomem no futuro? 👀

Para quem shippa Drarry (Draco x Harry), deixo aqui o link da minha Fanfic nova:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/blood-flowers-and-tears-18569121

Beijoos!!! 💙🐺⭐


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...