História Hunter's Family - Capítulo 16


Postado
Categorias Supernatural
Personagens Amara, Anna Milton, Bobby Singer, Castiel, Claire Novak, Crowley, Dean Winchester, Personagens Originais, Rowena MacLeod, Ruby, Sam Winchester
Visualizações 24
Palavras 940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meu amores quem fala é Rosanrgra1222.
Capítulo narrado por Jack.
Espero que gostem do capítulo.
Boa leitura

Capítulo 16 - Sensações


Fanfic / Fanfiction Hunter's Family - Capítulo 16 - Sensações

(Jack).

Estávamos na sala olhando um para o outro esperando a Elisa.

Lena estava preocupada, Sam tentava acalmá-la, mas é difícil acalmar a onça.

Esse dias que fiquei cuidando de Helena, vi um lado dela que nem ela sabe que tem.

Um lado carinhoso, amoroso , medroso, era eu que acalmava quando a mesma tinha pesadelos durante a madrugada.

Era nos meus braços que ela dormia e quase sempre chorava.

É complicado saber que ela é quem é eu quem sou.

Ela despertou um sentimento tão bom e ao mesmo tempo ruim para mim.

Bom porque perto dela eu posso ser quem eu sou, ruim porque não consigo parar de pensar e me preocupar com ela.

Não sei que sentimento é esse, só sei que foi ela que me trouxe esse sentimento.

Desde a vi chegar com Dean e Sam.

Naquele momento eu já estava fora de mim, eu queria me aproximar, conversar.

Mas não, ela como sempre toda cheia de si, me maltratou me chamando de demônio ou filho de Lúcifer.

Mas foi quando ela estava brigando com Dean e saiu de casa para caçar e eu fui junto.

Foi ali, naquelas três semanas que vi que ela era humana tinha sentimentos e sofria longe do pai e sem a mãe.

Quando ela ficou doente e ninguém sabia o que ela tinha, foi neste momento que eu vi que não podia deixar ela.

E não deixei.

Uma coisa que aprendi com os Winchester é que protegemos e cuidamos da família.

Quando a encomenda chegou para ela, pensei que era uma surpresa de Dean para ela.

Mas não parece que era do namorado dela.

Ex namorado!.

Quando ela contou a história de como conheceu e como foi o relacionamento dela com ele.

Senti um sensação ruim, Sam falou que eu senti raiva.

Talvez!

Ainda não sei quais são os nomes dessas sensações.

Só sei que sinto e não é legal.

Castiel apareceu durante essa madrugada, estava preocupado com Elisa.

Helena falou para mim que Cass está amando Lis.

Eu falei que era normal porque Cass gosta da família e por isso se preocupa.

Ela riu da minha cara falando que eu não sabia o tipo de amor que ela estava falando.

É pode até ser que não sei que amor é esse.

Mas um dia queria experimentar.

Saber como funciona isso e por que Helena tem tanto medo dessa palavra e desse sentimento.

(...)

-Helena, já dormiu?- perguntei fazendo carinho no cabelo dela.

-Não, a Lis está demorando muito e estou preocupada- ela virou na cama ficando cara a cara comigo.

-O Cass está com ela, não se preocupa.

-Ela é minha irmã.

-Eu sei.

-Dean foi um babaca, não devia ter feito o que fez com ela.

-É, mas ela é forte.

-Não, ela é uma garota que se faz de forte como eu, no fundo não somos fortes.

-Você é forte a Lis também, e vocês não estão sozinhas, tem o Sam você tem a mim.

-Obrigada por está aqui.

-Não agradeça.

Fiquei olhando nos olhos dela, ela colocou a mão nos meus ombros, passei a mão na cintura dela.

Estava sentindo a respiração dela se misturar com a minha.

Senti um arrepio percorrer meu corpo.

-Jack.

-Helena.

Ela se aproximou mais.

Fiz carinho no rosto dela, a mesma fecha os olhos.

-Você faz eu me sentir diferente.

-Diferente?.

-É, eu sinto se como eu pudesse ser humano do seu lado.

-Entendo, você faz com que eu me sinta uma menininha.

-Você é uma menininha.

-E você é humano.

Dou um sorriso.

-Eu queria fazer uma coisa.

-O que?.

-Eu vi no filme.

Ela me olhou e concordou com a cabeça.

Me levantei um pouco ela ficou me olhando nos olhos.

Fiquei quase em cima dela, encostei meus lábios nos lábios dela.

Me afastei rapidamente.

Ela se levantou se sentando na cama encostando as costas na cabeceira da cama.

-Helena me desculpa- falei sentando do lado dela.

-Por que me beijou?.

-Porque eu quis- falei de cabeça baixa.

-É melhor eu ir para o meu quarto- falou ela passando por cima de mim saindo da cama.

Segurei o braço dela, a puxando para mim.

-Não, Jack eu não…

-Desculpa, mas não vai embora.

-Se eu ficar eu vou me entregar ao pior sentimento que existe.

Do que ela está falando.

-Como assim?.

-Eu não devia, mas…

-Mas?- levei minha mão na bochecha dela.

-Eu… estou gostando de você Jack eu estou me apaixonando.

O que?

Esse frio na barriga essa vontade de cuidar e ficar perto é se apaixonar?.

-E por que isso é ruim?.

-Porque não quero sofrer.

-Não vai, eu te prometo que não vai sofrer.

-Promete?.

-Pronto!.

Ela sorriu eu também.

-É melhor meu tio e minha irmã não saberem de nada sobre o que eu te falei.

-Está bem Lena.

A abracei forte, a beijei novamente, mas desta vez a minha língua e a língua dela se encontram.

Nunca tinha feito aquilo antes mas era bom e eu gostava.

-Dorme comigo?.

Concordo me deitando na cama.

(....)

Na manhã seguinte estava com ela em meus braços.

Mas a sensação era diferente,tinha algo a mais do que antes.

Fico ali com o rosto na curva do pescoço dela, sentindo cada partícula do seu perfume.

O cheiro de maçã do shampoo dela era mas forte do que antes.

Era como se cada coisa nela estivesse melhor do que já era.

Era como se meu coração queimasse e pulsasse cada vez mais rápido e forte.

Olhei para o relógio era 06:40 da manhã, ouvi algumas vozes vindo da sala.

Não deu atenção e voltei a fechar os olhos.

Acordei algumas  hora depois, já era 09 horas.

Lena ainda estava adormecida.

Dou um beijo de leve na bochecha dela, a mesma se vira me roubando um selinho.

-Bom dia- ela sorriu.

-Dormiu bem?.

Ela concorda.

-Vamos acho que todos já acordaram.

-Me fala que ontem não foi um sonho.

Só a puxei para um beijo longo e cheio de carinho.

Ao separar ela tinha um sorriso iluminado no rosto.

Me arrumei e ela saiu do quarto primeiro, arrumei a cama e quando entrei na sala lá estava Lis, Sam, Cass e Dean sentados no sofá.

Lena estava de braços cruzados encostada na parede.

Parece que a conversa não vai ser boa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...